Vanessinha na Praça Azul

09-09-18 2 ★ 3.70

Bom. Isso começou em Janeiro de 2017, quando eu voltei a falar com alguns colegas de sala antigos. Mas vamos aos detalhes
Tenho 17 anos e pele branca, alto(1,84), magro e fortinho. Com uma rola de 21cm e bem grossa
Vanessa, amiga minha de infância , anos atrás não era notada por ninguem, mas agora a historia era outra. Tinha virado uma mistura de Patricinha e SadGirl. Ela tinha 17 e pele clara tb, cabelos pretos longos e olhos castanhos bem clarinhos. Media 1,58 e era bem magrinha, seus seios eram medios e sua bunda entre media e grande, mas durinha e empinada, sua buceta era lisinha. Ela era tb uma Bobinha facilmente iludida e facil de se convencer
Bom, vamos a historia

Eu estava em casa, jogando no pc e falando com ela pelo celular, tentand convencela a vir até minha casa( ohhh), mas ela não queria. Eu ja estava ficando de saco cheio, mas então pensei em outra coisa
Pedi nudes e ela relutente me mandou tres fotos lindas, uma dos peitinhos, uma da bundinha e outra da barriga com calcinha e protegendo os seios, pelegei mas no fim fiquei só com estas.
Apos uns dias, numa terça, eu estava de boa pelo face quando ela me chamou. Estava triste, dizendo que havia brigado com o namorado e terminado com ele eu então prontamente bolei um plano.
A cidade nossa e muito pequena e por isso ficava vazia em dias de semana, logo a convidei pra sair pra esquecer aquilo e ela topou. Nos encontrariamos em frente a minha casa. Eu estava a esperando ( usava roupas normais, exceto o par de botas) ela chegou apos uns trinta minutos e meus amigos, como ela estava gostosa!
Usava um short legging cinza bem colado, all-star vermelho e uma camiseta curta que mostrava a barriguinha, nossa como era linda aquela pele branquinha e macia dela!
– Oi Alex – me cumprimentou meio manhosa com um abaraco e bejinho no rosto – então, pra onde vamoa
– Bem, que tal a Praça azul? – ela me olhou meio assim, ja que a Praça azul era um lugar praticamente abandonado da cidade, mas ela balançou a cabeca afirmativamente – blz, vamos nessa Vanessa
Chegamos na Praça azul e havia um cara vendendo salgadinhos, pegamos alguns e nos sentamos no meio daa arvores pra conversar, ela chorou e fez todo o drama clássico( sem ofensas), no final ela estava puta com o namorado, disse que um dia antes ela havia pagado um boquete pra ele por 3m e ele gozou quando foi tentar enfiar e tinha terminado com ela dizendo q era culpa dela ele ser um broxa
– Caralho q FdP – paasei meu braço e a abracei de lado, ela ficou encostada por uns minutos, apos olha envolta não havia ninguem e decidi colocar meu plano em ação – oque vc acha de dar o troco pra ele
– an? Como assim Alex?
– Tipo uma vingança, pega outro cara
– tipo quem? Vc? – ela soltou uma risada, uma patricinha arogante rindo da minha cara – duvido que vc tenha o necessário – apos ouvir isso eu roubei um beijo dela e ela ficou puta – Seu idiota filho da puta, aproveitador! – ela tentou sair mais eu a segurei e ela congelou ao me ver segurando ela – oq… oq vc vai fazer
– quanto o seu namorado tinha?
– q?
– tamanho da rola putinha
– não me chame disso, não sou sua putinha e duvido q vc possa competir com a dele, tinha 17cm!
– ae? Vamo vê então! – virei ela de costas e a segurei com o braco direito enquanto tampava a sua boca com o esquerdo. Eu fique sarando ela por uns segundo até que ela me acertou um coice, quando ela virou eu a coloquei contra uma arvore – agora tu vai ver
Eu abri minha calça e quando ela viu os 21cm babou na minha frente.
– a putinha ta gostando do q ta vendo né?
– eu…
– anda, adimite.
– ta! Eu to interessada, maa não aqui, ceu aberto demais…
– vamo pra uma das casas abandonadas então
Fechei a calsa e a levei pra um antigo predio de 3 andares. Subimos até o sefu do andat e entramos em um comodo dos fundos do corredor. Entramos em um quarto pequeno e então e a coloquei de joelhos pra me chupar
Ela coloqcou a cabecinha e um pouco mais na boca – chupa direito! – ordenei
– não da e muito grande!
– ahh, vc vai vê o grande putinha – peguei ela pelos cabelos e forcei uma garganta profunda nela com tudo – toma sua puta, engole meu pau – não gozei, mas quando tirei ela estava zonza e sem ar – oh, a putinha ta sem ar
– porra! Pudia ter me matado – ela falou caiando pra trás e revelando a calcinha encharcada que tinha molhado a legging cinza
– ta reclamando mais ta molhadinha né? Putinha safada
Eu a levantei do chão, ainda estava meio desnorteada e a coloquei deitada de brusos na cama. E comcei a apertar com força suas nadehas tirando leves gemidos contrangidos dela.
Apos um tempo eu a despi completamente e a pus na mesma posição mas com a bunda empinada
– para… não vai caber na minha…
– foda-se, eu vou ti falar oq vai acontecer- me abaixei pra ssusura pra ela- são 13h e eu sei q vc pode ficar pra fora até as 21h, então… – eu tirei do bolso uma capsula de viagra e mostrei pra ela, seua olhos arregalaram.
– não pf… eu não vou ageuentar, eu ainda sou virgem ( mentira)
– ah é é, então vamos nessa. Eu vou te foder até anoitecer, vai ficar cheinha de leitinho e vai gozar mais que qualquer uma
Eu enfie com tudo, entrou até o talo e ela gritou. Fechei sua boca com uma mordasa improvisada e comecei a bombar como louco,Quela bucetinha quente e apertada era divina, ouvindo aquele son de estalos da bunda dela eu comecei a bater em suas nadegas. Apos um tempo eu desacelerei e a coloquei ela deitada de costas com as pernas bem abertas. Eu fudia aquela buceta com forca. Tirei a mordaça e abafei os gritos com beijos
Apos um tempo ela estava toda subimissa- gemendo e gritando " Mais, mais rapido, fode com força, me arromba porra, me deixa cheia de porra!"
Apos um tempo eu consegui tirar meu pau e enfiar em seu cuzinho, igborando o protesto da mesma, eu a coloquei pra cavalgar em mim e como ela cavalga, louca e com fogo. Apos um tempo bombei tanto no cuzinho dela que ela não conseguia ficar de pé. Apos isso eu dei um tempo e voltei pra garganta profunda. Ela estava indo bem, mas eu queria mias daquela bucetinha quentinha. Apos um tempo eu toquei pro cuzinho semi arrombado e arrombei o resto, esporrando la dentro litros de porra e a deixando louca
Apos ela se recompor voltamos pra casa e ficos nessa de sempre transar quando dava. Transamos até hoje, mesmo ela tendo namorado

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,70 de 10 votos)

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Pachecao

    Putinha gostosa!!!!

  2. Pachecao

    Fiquei imaginando à foda gostosa de vocês e fiquei muito excitado e de Pau hiper duro vou tocar uma Gostosa Punheta pensando estar aí comendo esta ou tinha.. .