Lésbica viciada em rola?

Autor

Eu trabalhei em uma oficina mecânica por muito tempo. Sempre me considerei lésbica mas alguma coisa mudou quando conheci o negão e seu sócio Rener. Eu trabalhava como secretária. Me considero bonita, sou morena, cabelos lisos até o ombro,sou bem encorpada por fazer karatê e academia. Mas não sou uma garota que curti mostra muito o corpo… Gosto de calça justa e tênis botinhas, curto baby look. Modéstia parte meu sorriso é lindo… Meu chefe o negão (apelido) é alto, negro, não é fortalecer mas é encorpado… Seu sócio Rener é moreno do cabelos preto curto, ele é mais magrinho. Sempre me dei bem com eles, falava das garotas que transava com eles, e confesso que adorava ver a cara deles de safado quando eu contava… Os dois são casados e eu conheci as esposas em algumas festas. Jamais pretendia fazer o que eu fiz. Certa vez eu estava triste pois a garota que eu gostava decidiu não se assumir lésbica e terminou o caso que tínhamos… Meus chefes iam para o sítio pescar no fim de semana e me perguntaram se eu queria ir, eu não queria mas achei melhor do que passar chorando… Só que tinha uma condição as esposas não poderiam saber que eu ia pois mesmo eu sendo lésbica Elas tinham ciumes. Na sexta a noite eles passaram na camionete no meu ap pra me buscar, e eu fomos escutando música e cantando. Quando chegamos no sítio mais dois colegas deles estavam lá. Fomos pescar de noite, os dois amigos dele deram muito em cima de mim mas é lógico que eu não queria nada é eu confiava no negão e no Rener. No sábado bebemos o dia todo e a noite os dois amigos foram embora. Continuamos bebendo e jogando baralho na varanda da casa, mas logo começou a chover e fomos pra sala, fechamos a casa e ficamos de boa. Quando ficamos bem altinhos por causa do álcool o Rener quis brinca de verdade e consequência. Giramos a garrafa e as perguntas quentes começaram a rolar, as dancinhas, é lógico as viradas de copo, tiramos algumas peças de roupa e eu acabei de sutiã e calcinha e meus chefes de cueca. Quando foi a vez do Rener me perguntar:
-verdade ou consequência Brenda?
– consequência! Respondi.
– eu desafio você a deixar eu chupar sua buceta!
Eu dei risada e disse que isso eu não ia fazer, que espertinho! Só que os dois começaram a argumentar que quando começamos a brincadeira sabíamos que ninguém podia desistir! Mas eu me mantive firme e então ele sugeriu então pega no meu pau! Eu percebi que aquela brincadeira estava ficando seria mas eu decidi continuar. Peguei no pau dele por cima da cueca e logo ficou duro, confesso que me assustei com o tamanho da rola. Enfim nas próximas rodadas peguei muito na rola dos dois, o pau do negão era de delirar de grande, cabeça roxa!
-verdade ou consequência?perguntou o negão pra mim. E eu tava ficando exitada e só respondia consequência.
– desafio você a bater uma punheta pra mim e pro Rener ao mesmo tempo e não vale dizer que não! Vc escolheu desafio!
Eu aceitei, os dois deixaram as rolas pular da cueca, eu peguei e comecei a punhetar, a cara deles de tarado…pareciam que iam pular em cima de mim e me comer a força! Fiz um pouco e eles disseram que não queriam gozar, decidimos voltar pra brincadeira… E logo eu iria me arrepender ou eu estava querendo! Eu estava meio bêbada mas lúcida, mas eu tava com tesão minha calcinha já tava molhando. Me desafiaram a deixar os dois me chupar. Eu não queria quer dizer eu tava me fazendo de difícil. E eles falavam:
– vai Brenda só um pouco vai!
Até que deixei…mas o negao sugeriu continuarmos a brincadeira no quarto que eu tava dormindoo dormindo, eu aceitei. Deitei na cama, o primeiro ia ser o Rener que ganhou no par ou ímpar. Ele tirou minha calcinha preta e me abocanhou, passava a língua molhada, fazia movimentos de vai e vem, e eu me contorcia, ai pra fingir que não estava gostando falei que tava bom e era a vez do negão, que chupou gostoso tbm enquanto o Rener veio perto de mim e falava no meu ouvido:
– é assim que vc gosta que as mulheres faz em vc Brendinha? Tá gostoso na buceta tá? Hem safadinha ?
Eu pra não parecer que tava gostando pedi pra parar, mas eles falavam:
– calma! Só mais um pouquinho, vc tá molhadinha, vc tá gostando tbm!
E o pior que eu tava, mas decidi acabar com a festa é voltamos pra brincadeira. Continuei sem calcinha e eles sem cueca. Me desafiaram a tira o sutiã e eu fiquei com meus peitos grandes e bicudinho livres! O Rener tava impossível e desafiou:
– desafio vc a deixar eu te chupar enquanto vc mama a rola do negão!
Eu dei risada, bebi duas dose e deitei na cama, o Rener me invadiu com a língua e eu dei um gemidinho baixo, logo o negão colocou aquela rola preta na minha boca e comecei a mama. Eu tava com muito tesão muito… Eu queria parar depois de um tempo mas eles pediam mais um pouquinho e eu adorava fazia de propósito só pra vê eles implorar. O Rener parou de me chupar e eu continuei mamando e abri os olhos pra vê pq ele parou logo senti a rola esfregando na minha buceta molhada:
– não Rener mete nao! Falei.
– shii! Continua mamando vai!
Ele enfiou gostoso, dei mais uns gemidos e chupava o negão, agora bolas e tudo. Engolia a rola até o talo e sentia o Rener ir até o talo dentro de mim. Eu tava muito lambuzadinha, levantava as pernas pra sentir o pau no fundo. O Rener metia bem forte e me xingava:
– sapatao! Gosta é de rola olha como babá essa buceta? Sapataozinhaaa!
E me fudia, era cada estocada..
– geme cadela! Geme com o pau na boca e na buceta quente!
Logo o negão quis e agora eu mamava a rola do Rener.
– mamaaa! Engole minha rola vai..vai sapatao!
Ele me chamava de sapatao e eu adorava pois até aquele momento eu só ficava com mulher mas estava dando para os dois como uma puta…
A rola grossa do negão deslizando em mim, saindo e entrando me deixou doidinha, senti que ia gozar e comecei a fazer vai e vem ajudando o pau a entrar, e segurava naquela bunda gostosa, apertava ela pro pau entrar bem fundo. fundo em mim, logo senti eu gozando.
– ai ai ai..to gozando, gozando…fode , ai fode gostoso aii, ai …
Gozei , e logo os jatos quentes me invadiu!
-cadela toma goza na buceta, senti o leitinho dentro.
Gritava o negão enquanto ia gozando dentro de mim!
O Rener começou a enfiar fundo na minha boca eu engasgava e ele continuava forte..aquele safado gozou na minha garganta..
– engole sapatao! Engole o leite!
E eu fiz um esforço enorme pra engolir aquela porra toda.
– limpa o pau na língua vai! Chupa tudo pra fica limpo o meu é do negão vai!
E limpei o pau dos dois com minha boca, sentia minha buceta goterar a porra desse negro safado ,delicioso os dois! Eu já não sabia mais se era sapatao depois desse dia, o pior que não parou por aí..

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,63 de 16 votos)
Loading...