Do sonho a realidade

Autor

Depois da quarta-feira, passamos os dois dias em conversas comigo sempre deixando transparecer a minha preocupação com nosso amigo. Ela em todas as vezes, com extrema segurança, dizia sem problemas e colocou que mantinha conversas com ele várias vezes. Disse que assegurou a ele, uma parceria que nos uniria por muito tempo. Tenho que admitir, ela é irresistível. Ela envolve, enreda, domina e encanta. São 1,58 cm de altura, uns seio pequenos pra médio que cabe bem na minha boca e 98 cm de rabo sempre pronto para um embate. Sempre lisinha e cheirosa. Eu sou mais que marido, mas do que fã, sou tarado nela e sempre cobro de mim no intuito de fazê-la feliz. Minha casa é encravada entre três residências, duas laterais e uma de fundos, todas com dois andares, sem nenhuma janela para a nossa, todas feitas em cima das divisas. Então não tínhamos problemas, fiz esse relato e vocês já irão entender. Carlos nunca teve dificuldades em vir em nossa casa, fazia isso há muitos anos. Compramos bebidas, ela fez várias tábuas de frios, começamos a beber e por volta das 13:00 ele chegou, com mais cervejas e três garrafas de vinho. Alegremente mantivemos conversas, sem deixar de registrar muito maliciosas, regadas a muita bebida e risos. Tínhamos certeza onde chegaria, então não tínhamos pressa. Nos roçávamos sem nenhuma cerimônia porém fingindo ¨inocência¨. Ficamos como ela sempre diz docilmente alcoolizados. Já estávamos acima das 17:00, quando decidimos tomar banho. Maliciosamente ela nos mandou na frente, ele no corredor e eu na suíte. Tomamos, saímos e fomos continuar conversando e bebendo, depois de uns 30, 40 minutos ela disse que iria tomar banho. Eu e ele ficamos na expectativa pra volta dela, até mesmo comentamos, será que tem alguma outra surpresa? Rimos, bebemos e começamos a falar sem muito rodeio sobre nossa nova parcerias. Em dado momento até falamos, vamos dar uma curra nela? Caímos na gargalhada e pensei, é mais fácil ela nos currar. E bebemos. Ela demorou igual tempo. Quando voltou, tinha surpresa. E que surpresa!!!! ELA ESTAVA NUA. Linda, cheirosa, lisinha e nua. Ficamos estáticos, embevecidos. Ela de forma absurdamente NATURAL, se aproximou, deu um beijo no rosto de Carlos, um selinho em mim, bebeu um pouco do vinho e disse quase como uma ordem, vocês não vão tirar a roupa? Tiramos, estávamos de vara em riste, ela passou a língua nos lábios de forma acintosa, colocou-a pra fora da boca, imitando um boquete, ficamos desnorteados. Ela agachou, abocanhou o amigo, mamou, mamou, mamou saiu, venho em mim mamou, mamou, mamou, levantou e disse, QUEM VAI SER O PRIMEIRO A ME CHUPAR? Carlos não se fez de rogado. Levantou a perna esquerda dela, colocou na cadeira agachou e deliciou-se naquela boceta. Lambeu, chupou, chupou, pegou o dedo começou a rodear o cu dela, enfiava um pouquinho, chupou, chupou, ela me olhou e fez uma mímica VOU GOZAR, VOU GOZAR, shhhhh, apertou a cabeça dele contra a racha e deixou escapar ah, ah, ah gozei filho da puta. Agora não podemos parar. Nos pegou, e arrastou para o quarto. Com o ar já ligado, acendeu a luz e ordenou quero os dois dentro de mim até cansar. Mandou eu deitar, subiu encachou a vara na racha, atolou-se nela, buscou a vara do amigo, posicionou no cu e mandou enfia. Foi uma estupenda batalha, ela gozou tudo que queria, ela vibrou o tanto que podia, ela se refestelou como eu nunca tinha visto. Perdemos a noção do tempo, não da foda. Eu gozei duas vezes, ele disse também, ela falou tive orgasmos múltiplos. Com toda certeza ela não mentia. Paramos demos um descanso, tomamos banho juntos, demos ainda umas metidas, e fomos lá para fora já era acima de 21:00, bebemos, fizemos elogios a performance dela, ela simplesmente disse, estou cansada, vocês me destruíram mas, se tivesse um pouquinho mais de força, continuaria. Mas não tenho. Caímos na gargalhada, bebemos mais, Carlos falou que ia embora. Ela de novo o acompanhou, demorou um pouco pra não perder o costume e voltou. Deu um gole de vinho, me deu um beijo, falou que deu uma mamada de boa noite e garantiu a ele que manteria contato nessa semana. Falou o quanto tava feliz, o quanto vou fazer tudo para eu ser feliz, falou paixão eu estou destruída, agora se você quiser o cusinho, te dou com prazer. Ele está sempre aberto pra você. Conversamos e bebemos até 23:00. Ela convidou, vamos dormir? Fomos, ela aninhou-se em mim, me beijou, virou aquela maravilha pra mim e mandou? Mete em mim com gosto, goza nele, seja feliz aí. Encostei, ela pegou, direcionou, fiz uma ligeira pressão ela sshhhhh puta que pariu, isso é muito gostoso. No domingo, acordei antes dela, fiz o café e estou em estase até hoje. Agora é só esperar. Há um mês estamos em plena alegria de viver.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 3 votos)
Loading...