Do sonho a realização(verídico) final de domingo

Autor

Ela falou algumas coisas e Carlos saiu do banheiro, demonstrando estar desnorteado, deparou com minha mulher em pé, com a luz da tv iluminando e naquele traje que nos deixava excitado. Para mostrar sua imensa exibição, ela acendeu a luz. Ele estava excitado e eu também, ela então caminhou pelo quarto rebolando descaradamente, fingiu que ia ao banheiro e abaixou como se pegasse algo no chão e exibiu, o shortinho tava enterrado de tal forma que vimos tudo e para completar ela abriu as pernas. Carlos nesse momento falou, vou um pouco lá fora, nesse instante, ela levantou o tronco meio abobalhada e perguntou: não vai ver o filme? Ele respondeu, esse eu já vi, vejam vocês. Ela, pensei eu, achou que algo estava saindo do seu controle, insistiu: troca, vamos ver o outro. E ele não, acabem de ver, eu vou tomar um ar e saiu. Eu disse, penso que você aborreceu o cara. E ela amarrando a cara, porra nenhuma, se quer me comer tem que ser como eu quero, não tem que ficar nervosinho. Vou lá falar com ele e saiu. Dei um tempo, uns quinze minutos, e fui ter com eles com o propósito dele desligar o aparelho. Fui andando devagar, para dar tempo deles se recomporem, caso estivessem fazendo alguma sacanagem. Claro que estavam. Cheguei,sentei em frente aos dois, estavam lado a lado e já coloquei, como não vamos mais ver, alguém vá lá desligar. Ela só me olhou, ele demorou um pouco, afinal tinha que dar tempo pro pau abaixar e disse: eu vou. E levantou, tentando disfarçar a ereção. Assim que ele saiu da vista, ela riu, passou os dedos em torno da boca e disse: dei uma mamadas daquelas que dou em você e o cara gemeu e explodiu na minha boca e riu. Eu então indaguei, você ainda não tinha feito isso nele? Ela, claro que não, vou apresentar minhas armas aos poucos. Ele voltou, disse que iria ver a mulher e em seguida tomaria um banho e foi. Eu disse: e agora? Ela tá tudo certo, falei pra ele que dei um sonífero pra ela, e falei que iria te chamar para bebermos e eu faria o mesmo com você e iríamos para o quarto. Eu já ficando puto: não vou beber nada. Ela caiu na gargalhada e disse: claro que não eu ia falar pra você fingir que tomou. E eu por quê isso? E ela, ele ficou puto, quando cheguei aqui ele disse, já vi tudo, você não vai dar pra mim né? Aí eu dei uma mamada, e prometi que faria isso. Continuamos ali conversando e ele voltou. De novo ela começou a se exibir, agora é claro com mais vontade, levantava, rebolava bem, pegava cerveja e voltava, dois três minutos, levantava rebolava olhava pra trás ria e pegava petiscos sentava, impossível não ficar de pau duro. Nisso ele perguntou, será que Marisa não vai acordar? Ela disse vou lá ver e ele vou também e foram. Ela volta só, ele perguntou se eu te dei o remédio e eu disse que já, agora nós vamos lá pra dentro ver o filme e você finge que dorme, pois daqui a pouco ela acorda e você também. Ele voltou, dei uns bocejos fajutos e ela vamos ver o outro filme? Ele concordou e fomos. Ela na frente, ele logo atrás babando naquele rebolado e eu. Ligou a tv, colocou o filme e ela de novo entre nós. Quinze minutos dei o primeiro sinal que dormi ela falou ele dormiu, e ele vamos pro banheiro, no que ela disse: que nada é aqui mesmo. Dava para ouvir visto que ela fazia de propósito, tira a bermuda e ele apaga a tv, e ela porra vai foder ou não? Ela subiu nele e cravou a buceta, ele suspirou ele rebolou, rebolou, desceu, chupou, subiu escancarou a buceta na cara dele falando chupa porra e ele arfava, suspirava e ela dominando, deitou o corpo sobre ele, virou o rosto pro meu lado deixando o rosto dele encoberto, puxou meu rosto pra eu ver e disse vou gozar, vou gozar e gozou. Ele arfava, ela socou, socou e de novo vou gozar e gozou. Ainda na mesma posição com o rosto dele encoberto, ela falou: o quê, quer comer meu cu de novo? Ele disse: fala baixo. Ela tá bom, vem igual ontem, e virou pra mim e expôs aquele monumento pra ele. O cara deu uma chupada no cuzinho dela, e ela shhhh que linguada gostosa, ele ajeitou-se ela disse: deixa que eu guio e novamente shhhhh, enfia tudo e meteu a mão no meu pau duro. socou, socou, socou e gemeu vou gozar, ele continuou e também disse vou gozar e gozou. Pararam, ele deu um tempo, falou vou tomar um banho e foi, Ela me abraçou, me deu um beijo no ouvido e disse: quero que coma meu cu, vem. Meti nela bombiei, cheio de tesão, arfei e gozei. Por isso que te adoro, acabei de dar outra gozada. Bem fomos tomar banho, ela colocou uma roupa mais comportada, fomos lá pra fora conversar com ele, Marisa acordou, comemos, bebemos, sorrimos brincamos e meia noite fomos dormir, eles no outro quarto e nós no ninho. Ela me chupou, cavalgou, gozou, me deu o cu de novo, gozou de novo e antes de dormir me confessou: preciso disso mais vezes, VOCÊ DEIXA? Eu sorri silenciosamente e dormi.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,88 de 8 votos)
Loading...