Sandra, putinha desde novinha – prestes a completar dez aninhos

Autor

Meu nome é Sandra, tenho 29 anos, vou contar neste site contos eróticos meus e de outras pessoas que achei excitantes, modificando-os, tornando ainda melhores. Adoro receber muitos comentários, podem ser bem safados que adoro e leio todos.

Não vou deixar meu zap aqui, mas quem quiser é só me enviar um e-mail que chamo no zap e batemos um papo, trocamos fotos e muito mais dependendo da minha excitação.
email: – secrethome.email@gmail.com

Para ver este conto do início e outros contos publicados por mim, basta acessar este link que será redirecionado(a) para eles: https://contoseroticoscnn.com/autor/secret_home

Continuando…

Era uma sexta feira, minha mãe e minha avó teriam que ir ao banco receber a aposentadoria do meu avô, não via a hora de eles irem logo, nove aninhos, já era quase uma mulherzinha completa (dizia o vovô).

Assim que saíram já fui correndo pro colinho do vovô, ele so mandou a netinha cadelinha dele tirar a calcinha e ficar de vestidinho sem calcinha, então assim fiquei, bem obediente, da maneira que o vovô pediu.

Ele prontamente ligou a tv, pegou algumas fitas em vhs de filmes de sexo, pegou e colocou uma delas para assistirmos, sentei do lado do vovô e ficamos ali vendo aquele filme, começa o filme um homem bem velho e uma mulher nova.

Os dois começam a se beijarem de língua, fiquei olhando espantada, pois o vovô já deu selinho em mim mas nunca beijou como namoradinho. Assim ele olha pra mim:
(vovo) – a princesinha do vovô quer aprender a beijar;

Olhei toda feliz para o vovô com um sorrisinho no rosto balançando a cabeça dizendo que queria muito aprender, pois tinha algumas coleguinhas da escola que já ficava escondido atrás da escola com alguns coleguinhas.

O vovô mandou eu ficar de pé na frente dele, então fiquei, ele com a perna aberta me puxou pela cinturinha e me deu um beijo, colocou a língua pra fora e mandou eu chupar igual chupava o cacetão dele.

Nisso fui tomando jeito e aprendendo, então ele colocava a língua dentro da minha boca e eu dentro da boca dele, em sequência ele já colocou um dedinho dentro da minha bucetinha e foi socando, depois colocou 2 dedinhos.

O Vovô enfiava com vontade, se retorcendo de prazer, e eu achei uma sensação muito gostosa sendo beijada pelo meu vovô enquanto ele bolinava minha bucetinha. Depois de beijar bastante e levar dedadas na bucetinha meu vovô pedi para mim virar.

Viro ficando de costas para ele, e quando olho na TV vejo aquela mulher linda loirinha ficando de quatro, igual a posição que o vovô tinha me ensinado colocando a cara no chão meio de lado e abrindo o bumbum com as 2 mãos.

Assim aquele homem velho veio por traz com o cacetão dele que parecia com o do meu vovô e enfiou nela, nisso a mulher deu um urro e se contorcia de prazer junto com aquele velho que enfiava com violência no cuzinho dela.

(vovô) – está vendo cadelinha do vovô, tem que aguentar mesmo se doer;
(eu) – nossa vovô não sabia que o cacetão era pra enfiar;
(vovô) – sim minha linda, a bucetinha, o cuzinho, a boquinha é para colocar pau;
(eu) – nossa ela aguenta tudo vovô;

Nisso o vovô mandou eu ficar de quatro igual a mulher do filme e ele sentado no sofá, então fiquei, nisso o vovô começou a mexer o pau dele pra frente e para trás com uma mão e com a outra ele começou a enfiar no meu cuzinho.

Sempre doía quando ele colocava, mas dessa vez dei um gemido baixinho mas fiquei quietinha de quatro enquanto o vovô metia o dedinho, adora ver meu vovô bem feliz enquanto ele brincava comigo.

(eu) – vovô, porque o sr. nunca enfiou em mim que nem no filme;
(vovô) – minha linda, eu estava te preparando, deixando vc prontinha;
(vovô) – que linda, meu amor já quer levar vara na bucetinha e cuzinho;
(eu) – um hum, deve ser muito gostoso;

Meu avô se retorcia de tesão ouvindo aquilo de mim, assim ele levantou e colocou as 2 mãos na minha cinturinha e meio que agachou colocando seu peso um pouco de mim, coloquei as duas mãozinhas no chão com o bumbum bem empinadinho.

Vovô encaixou o cacetão dele no meu cuzinho e enfiou, dei um gritinho:
(eu) – aii…
(vovô) – entrou um pouquinho meu anjo;

E deu mais uma estocada forte que entrou:
(eu) – aii; “gritei mais alto ainda”
(vovô) – quietinha, quietinha; “e ia fazendo um vai e vem no meu cuzinho”

Chegou a sair até lágrimas e me assustei um pouco, mas alguns minutinhos depois já estava quietinha só gemendo e deixando meu vovô bem feliz, ele se retorcia todo de prazer e gemia muito, era muito bom ver meu vovô assim.

Logo senti ele soltando todo leitinho dentro do meu cuzinho, pois antes ele fazia eu comer, beber tudinho, não entendi mas fiquei quietinha até ele levantar e tirar o cacetão do cuzinho que ainda pingava um pouco.

(vovô) – limpa cadelinha; “ele adorava me xingar”
(eu) – glup, glup, humm; “coloquei o cacetão na boca limpando tudinho”

Vi então que começou escorrer muito leitinho do meu cuzinho pelas pernas o vovô fez eu agachar igual faz para fazer xixi e cocô e mandou fazer força com o cuzinho, achei aquilo estranho mas só obedeci e fiz.

Vovô colocou a mão em baixo e assim começou sair o leitinho do vovô na mão dele:
(vovô) – pronto cadelinha, pode virar;

Viro e olho a mão do meu avô toda melecada com o leitinho dele e meio suja, fiquei até com um pouquinho de nojo, o vovô só olhou pra mim e mandou eu abrir a boquinha, mesmo com nojo abri sendo bem obediente.

Vovô meio que puxou meu cabelo colocando minha cabeça pra traz e eu com a boquinha aberta ele despejou tudo na minha boquinha e só falou engoli, engoli mas começou me dar ânsia, pois o leitinho esta com gostinho de cocô.

Meu vô só olhava gemendo e falando “isso puta”, “isso mesmo”, corri pro banheiro e vomitei tudo, depois volto pra sala e peço desculpa para meu vovô, ele só fala tudo bem minha linda, vc acostuma.

Aí meu avô me ensinou que quando namorar, tenho que saber fazer isso, pois os namoradinhos gostam de tirar o pau do cuzinho e já colocar na boca da menina, assim ia aprendendo cada vez mais com meu avô.

Enquanto a excitação dele voltava começamos a ver o filme novamente, e via o homem velho deitado, a mulher novinha em cima pulando e se delirando de prazer e via que o pau entrava e saia da buceta da mulher.

Nisso o vovô olha pra mim com aquela cara de safado e eu só dou uma risadinha:
(vovô) – vai batendo minha linda;
(eu) – tá bom vovô;

Já sabia fazer direitinho, já começava um vai e vem com minha mãozinha no cacetão do vovô enquanto víamos o filme juntos, o vovô gemia, nisso ele deu uma cuspida no dedo dele e já me abraçou introduzindo de uma vez 2 dedinhos na minha bucetinha.

Só ardia um pouco quando colocava mas logo já ficava gostoso, pois o vovô já tinha aliciado e deixado minha bucetinha prontinha. Assim meu avô começou a se excitar novamente e o pau dele começou a ficar duro de novo.

Ele então se levantou e deitou no chão mesmo em cima do tapete e mandou eu ir por cima igual no filme que estávamos assistindo, assim fiz como uma boa menina, cadelinha muito obediente do vovô.

O Vovô então foi encaixado me puxando pra baixo até que entrou na bucetinha e foi escorregando o cacetão dele pra dentro, pois minha bucetinha já estava bem lubrificada, e como já entrava 2 dedinhos fácil, não teve dificuldade.

O Vovô segurava minha cinturinha e eu logo já estava dando pulinhos no colo do vovô, com apenas nove aninhos, prestes a fazer dez, tendo a bucetinha descabaçada, era uma menininha com muita experiência já.

(vovô) – isso minha putinha, pula gostoso na minha vara;

Meu avô gemia muito, eu sentia uma sensação maravilhosa, pois no cuzinho só sentia essa sensação quando levava no cuzinho enquanto esfregava minha bucetinha.
(vovô) – vc tá prontinha meu anjo, está gostando de levar vara do vovô;

(eu) – sim vovô, está muito gostoso;
(vovô) – fala besteira meu amor, fala pro vovô foder a bucetinha da netinha, fala!;
(eu) – fodi a bucetinha da sua netinha vovô;

E ele adorava ouvir eu falando besteira para ele, ele me ensinou muitas besteiras e mandava sempre eu falar pois excitava muito ele, quando do nada ele me tira eu com tudo de cima dele fica de pé e joga todo leitinho na minha cara.

(eu) – vovô foi muito rápido, não deu nem tempo pra mim comer;
(vovô) – tudo bem meu amor, eu que demorei de tirar da sua bucetinha;
(eu) – vovô, porque vc não jogo dentro da bucetinha igual fez no cuzinho;
(vovô) – não pode meu amor, aí vc pode engravidar e ter um filhinho;

Aí ele me explicou que no cuzinho, na boquinha não teria problema, mas na bucetinha era muito perigoso, apesar do meu vovô ser muito safado, aprendi muitas coisas com ele, minha infância foi maravilhosa!

Assim estava com o rostinho todo melecado, vovô sentou no sofá mandou eu ficar de joelhos na frente dele entre a perna dele, ele então foi limpando o leitinho do meu rostinho com o dedo e ia colocando na minha boca.

Assim ficamos um bom tempo até limpar quase meu rosto todo, abocanhei mais ou pouco do cacete dele deixando limpinho, coloquei a cueca nele, o bermudão que ele sempre usava, assim fui tomar um banho.

Minha mãe e minha avó já estavam prestes a chegar, então você já escondeu os filmes que ele tinha pego, apesar de ser uns 5 filmes, só assistimos apenas um mas em partes, mas deu para aprender muita coisa.

Assim já tinha virado uma mulherzinha completa, e conversava muito com meu avô sobre namorado, essas coisas, não só pela minha iniciação, mas vovô era muito carinhoso comigo e assim tinha uma amor muito grande por ele.

Faltando um mês para meu aniversário, seria a primeira fez de aniversário que iria ter, e estava muito empolgada, seria no sítio dos meus avôs mesmo, convidamos alguns tios, primos, alguns vizinhos próximos e alguns coleguinhas da escola.

Assim contava os dias, não vendo a hora de chegar o dia do meu aniversário para receber muitos presentes, a alegria tomava conta de mim, e o rostinho do vovô com aquela cara de safado, vendo toda a alegria que estava sentindo.

Continua…