Perdi a virgindade do cuzinho no cruzeiro

Autor

Nesse final de ano eu finalmente fiz 18 anos (29/12), tava na hora de encher a cara de boa, entrar nas baladas suave , foder sem tanta repressão e fazer mt festa. Sou paulista, não sou alta nem baixa, tenho olhos castanho esverdeado, meu cabelo é liso e comprido até a metade das costas e tenho um corpo lindo, sou branca mas gosto de um bronzeado e tenho marquinha d bikini, minha bunda é grandinha e meus peitos sao piquenos
Na terça eu tinha uma viagem para o RJ marcada, minha mãe tinha comprado passagens pra um cruzeiro p comemorar meu niver e o ano novo em alto mar já q eu i ela curtimos viajar de navio, então embarcamos na terça, passamos o dia curtindo o primeiro dia de navio conhecendo os restaurantes e barzinhos, tomando drinks q tava incluso no pacote e naquela noite tinha festa tropical, coloquei um vestidinho de flores lindo e chique com decote v bem comprido, uma rasteirinha de saltinho, joguei o cabelo pro lado e prendi uma flor vermelha, tava linda demais e caprichei no baton vermelho
Nessa noite eu conheci a Mel na balada do navio, ela era mais velha que eu, tinha 20 anos mas cara era de mais nova, era gordinha e mais baixa, porém mt puta e safada, ela bebia que nem loca e si atirava nos macho, eu dava risada e só bebia meus drinks, minha mãe foi curti tbm e me deixou com a Mel, ta solteirona msm tem q curti né.. mas eu sou timida e fiquei só na bebida q não é muito forte pq eles colocam mt gelo, fiquei dançando ao som das musicas e eu chamo mt atenção pq realmente sou linda e de uma beleza exotica tipo de modelo, os homens olhavam p mim com olhar de tesão e eu virava a cara pq tava bem timida ainda mas na realidade eu tenho mt fogo. Entao a mel vira e me fala guria vc eh tonta, se solta, vai dar uns pega por ai vc fica aqui perto de mim ofuscando minha beleza kkkkkk, eu vou ti dar uma bebidinha que vc vai ve estrela, ela foi no barzinho e pediu uma bebida q nem lembro o nome, tinha um gosto extremaente forte comprado as outras, eu já tava começando a sentir o alcool fazer efeito e ssa bebida ajudou, fui ficando com o rsoto quente e a mel disse
ta se setindo melhor? vai dançar e rebola sua bunda q vc tem de monte gatinha, ai trocou a musica e começou a tocar um vai malandra da anitta, eu curto mt então comecei a dar risada sozinha e me soltar, fui dançado e me envolvendo com o ritmo, quando percebi tava todo mundo me olhando dançar, pensei q tava pagando mico quando ouvi umas meninas gritando, issooo arrasa e vieram dança comigo td bebada e loca kkkk a mel tinha sumido mas logo voltou com outra bebida pra mim e pra ela e me disse, quem virar primeiro tem direito a uma aposta… eu nunca fui boa em virar bebida e perdi, ai ela fez a aposta, apostou 80 dolares (q é a unica moeda aceita no cruzeiro), quem transasse com o maximo de homens na noite ganhava… eu pensei nossa… já tenho vergonha de ficar imagine transar, mas eu tinha vontade de experimetar e aquilo foi um impulso, eu já tava bebada msm e nada me empedia, aceitei a aposta e pedi uma caipirinha no bar e pensei ‘adeus a menina que eu era até entao’ e me transformei, me passei por Vanessa, de 22 anos, não foi dificil pq tenho cara d mais velha, fiz isso pra ninguem me procurar depois e nem me reconhecer no outro dia caso minha mae tivesse perto. ai fui sensualizando mais ao som da musica, parecia que tava td mundo louco e eu me soltei mais e mais, ate que sinto um calor no meu pescoço, era um moço alto roçando em mim, nem me importei e joguei o corpo pra perto dele, fui dançando e rebolando, esfregando minha bunda nele, ele foi me puxando e falando ‘ta com fogo hein moreninha, qual seu nome’ e logo respondi ‘vanessa, e o seu?’, ele falou o nome dele e esse foi minha prieira presa, ele me levou pra cabine dele e nos fizemos uma rapidinha, depois disso eu fui pra outros lugares do navio q tava tendo festa e fui caçando, ao todo foram 9 homens, todos lindos tive sorte, eu tava cansada já mas encontrei a mel e ela disse que já tinha transado com 11… pensei nossa.. 11 caras, me esforcei pra conseguir um numero maior e só consegui mais tres, ja tinha perdido a aposta praticamente, voltei pra miha cabine e retoquei a maquiagem na esperança de conseguir mais, fui pro bar e bebi mais um pouco, sentei numa poltrona e fiquei tomando uma bebida de morango, tava com as pernas cruzadas e com a mão apoiando a cabeça, olhei pra frente e tinha um homem me olhando dos pés a cabeça, tomando uma cerveja, ele era meio grisalho, a roupa toda branca, era moreno e forte, tinha olhos azuis, com certeza n tinha menos de 40 anos, tinha aneis de ouro, relogio e uma corrente tb de ouro, eu encarei de volta e sorri, ele saiu da sua poltrona e sentou na mesa que eu tava, foi puxando papo comigo, disse que tinha 44 anos e que tava meio perdido no navio, perguntou se eu não podia acompanhar ele até a cabine dele, eu não recusei né e fui junto com ele, o velho era ricasso, a cabine dele era de luxo e tinha varanda, frigobar, banheira e etc, eu nunca tinha ficado com um cara tão velho mas ele era mt gostoso, ele desabotou a camiseta e tinha um peito peludo, me ofereceu um champanhe q tinha na frigobar e nos tomamos juntos na varanda, então ele tirou meu copo e veio me beijar, q beijo gostoso, a barba dele era bem aparada e não incomodava, ele passava a mão por td meu corpo e apertava minha bunda, levantava meu vestido e alisava minha bundinha, dava tapas, e falava no meu ouvido hmmm que novinha gostosinha q vc é, eu fui ficando com tesão e fui mordendo a orelha dele e beijando o pescoço, ele passou a mão no meu decote e foi puxando até tirar a parte de cima do vestido mas ele era soltinho e caiu no chão, fiquei só de calcinha na frente dele e ele chupou meus peitinhos dando mordidinhas no meu mamilo, eu gemia baixinho, então a gente entrou na cabine e ele me colocou de quatro num sofazinho, pensei q ele ja ia meter q nem os outros fizeram mas ele tirou minha calcinha e ajoelhou, começou a chupar minha virilha, fez cosquinha mas deu mt tesao, ele passou a lingua em tudo, na minha bunda, ao redor na minha xaninha mas nada de passar a lingua nela mesmo, então ele fez algo q eu nunca tinha experimentado, comecou a chupar meu cuzinho, na hora eu fiquei muito assustada, mas fui gostando, comecei a gemer, tava de quatro com a bunda pra cima e ele chupando meu cu, fui deitando só a cabeça no sofá e deixei minha bunda toda pra cima, eu mordia meus dedos de tão bom que tava e ele batia na minha bunda, ai ele parou e falou fica assim do jeito q ta, vi ele mexendo no armario e tirou um chicotezinho, veio até mim e chicoteou minha bundinha sem dó, dóia muito mas td que ele fazia dava tesão, sentia minha bunda ficar ardida e recuava das chicotada entao ele parou e ai comecou a chupar msm minha xaninha e passava lingua no meu clitoris e enfiava a lingua dentro, eu já não tava mais aguentando ficar de quatro mas curti o oral, ele falou pra eu sentar e apoiar as costas no sofa e abrir as pernas, fiz isso e ele tirou o cinto dele e dobrou, pegou e colocou na minha buceta e ficou dando umas cintadas de levinho, eu gemia e fazia carinha de dor e olhava pra ele, ele ficava quietinho vendo tudo isso, eu tava doida pra dar pra ele e disse ‘me come, me come papai’ e ele me deu um tapao no rosto e me mandou ficar quietinha, eu nunca tinha apanhado assim mas gostei tbm, comecei a provocar e continuei falando – vc vai me machucar? vai me fazer de vadiazinha? e ele deu uma cintada forte na minha bucetinha, eu fechei as pernas e ele abriu elas com força, olhou na minha cara e cuspiu, fiquei molhada com o cuspe dele e me sentia humilhada, mas aquela sensação era gostosa e eu queria mais, ai ele largou o cinto e abriu a bermuda e tirou o pau dele que tava duro era grosso e médio, pegou nos meus cabelos bem forte e mandou eu abri a boca e colocar a lingua pra fora, ele ficou esfregando o pau na minha lingua, fiquei assim até a lingua ficar dormente ai eu coloquei ela pra dentro então ele enfiou o pau na minha boca e forçava pra entra tudo, eu babava e engasgava, ele tirava pra eu não ficar com ansia e enfiava de novo, fez isso umas 5 vezes e ainda me pegando pelos cabelos, me jogou na cama dele de quatro e veio por cima de mim jogando o corpo em cima de mim, era pesado então eu afundei na cama, ele colocou minha bunda pra cima e eu fiquei com o corpo deitado, então ele enfiou forte na minha bucetinha aquele pau bem grosso e cabeçudo, eu gritava de tesão e ele tapou minha boca, jogando mais ainda o peso em cima de mim – cala boca sua vadiazinha, vou fazer vc sofrer no meu caralho
e na minha cabeça passava isso, enfia tudo em mim, me maltrata
e eu gemia msm assim com ele com a mão tampando minha boca e socando o pau bem forte na minha bucetinha já ardida de tanto que eu tinha transado naquela noite, nossa tava ardendo tanto que eu chorava, mas tava uma delicia e eu ficava cada vez mais molhada, ai ele tirou o pau bem devagar da minha buceta e começou a enfiar um dedo no meu cu, eu desesperei e falei – ai, ai não, não, por favor… ele falou que era pra eu relaxar e q eu ia sentir o maior prazer da vida, tirou o dedo e voltou a chupar meu cuzinho virgem de novo, cuspia bastante nele, efiava o dedo, eu tava bebada e as sensações se misturavam, dor e prazer, ai ele enfiou mais um dedo e eu comecei a chorar e tremer, ele nem ligou e deu um tapão na minha bunda, fazendo eu abaixar ela, mas ele levanto di novo e agr forçava o pau na entrada da minha bundinha, ele pegou um lubrificante que tava na comoda do lado da cama e passou no pau e lambuzou meu cuzinho, eu fechei os olhos e deixei ele me possuir, forçava bastante o pau, eu achei que iria desmaiar de dor, então ele parou de forçar, eu desesperada fugi dele, catei a garrafa de champanhe e virei inteira, mais alcool ia me ajudar a suportar aquilo, entai como esperado ele me agarrou a força e me enfiou na cama de novo do jeito q ele tinha deixado, falou q era pra eu aguentar q hj ele ia fazer de mim a vadia dele, então eu so fiquei quieta e deixei, aos poucos ele foi conseguindo entrar no meu cu, eu gritei de dor, ele pegou a cueca dele q tava perto e enfiou na minha boca, lagrimas escorriam e eu já sentia minha maquiagem borrando toda, o pau dele já tava inteiro no meu cu e eu chorava muito, pedia pra deus parar aquilo kkkk tava arrepedida demais e então ele puxa um vidrador n sei da onde e enfia na minha bucetinha q tava molhada, foi enfiando os dois, o pau no meu cu e o vibrador na minha buceta com uma mão e com a outra foi rodando o dedo no meu clitoris, a sensação de desespro foi passando e eu comecei a sentir tesao no clitoris mas dor insuportavel no cu e na buceta q tava arregaçada entao ele começou a falar mais – eai vadiazinha, tá gostoso?, tirei a cueca da boca e comecei a gemer baixinho… e ele continou -ta gostando né cabacinho, seu cuzinho ja era no meu caralho, vou te foder de todos os jeitos
e foi enfiando cada vez mais forte, eu tava sentindo muito tesão já, a dor foi aliviando e eu voltei a gemer que nem uma puta, segurava o lençol e ofegava bastante
-geme pra mim minha vadia, me chama de papai, vai vadiazinha
-ah, ta bom papai, aaah, e eu gemia mais alto, chamava ele de papai gostoso e ele gemia tbm, fui pegando o jeito e comecei a jogar meu corpo pra tras rebolando na pica dele e no vibrador, ai ele tirou o pau de mim e me virou de frente, colocou mais lubrificante no pau e meteu no meu cuzinho e a enfiar o vibrador, eu passava meus dedos no clitoris por conta propria, sentia um tesão absurdo e ele me beijava enquanto eu gemia
senti que eu ia gozar, nem avisei ele, mas eu gritava -me fode papai, acaba comigo, fode meu cuzinho e minha bucetinha, aaaah, me fodeee
e eu fui sentindo, meu corpo tremia e eu fiquei toda arrepiada, cheguei até a virar os olhos e morder a boca, ele viu q eu tava gozando e aumentou o ritmo, fazendo eu ter mais um orgasmo! meu primeiro orgasmo multiplo, eu berrava de prazer e ele começou a gozar dentro do meu cu, aquela sensação de ter algo quente derramando dentro do meu cu me deu tesão demais e meu orgasmo se prolongava, foi a gozada mais gostosa da minha vida, meu corpo amoleceu e eu não queria fazer mais nada além de relaxar e dormir, mas ele me pegou no colo e me levou pra banheira, ligou o chuveiro e me deu um banho, eu ali toda acabada, com o cabelo grudento e a flor q tava enroscada nele já tinha amassado, eu nem reagia, só queria relaxar e ele me esfregava com a bucha e o sabonete, eu parecia uma criancinha tomando banho, ele me tirou e me secou, me colocou na cama e eu acordei no dia seguinte com uma ressaca horrivel, peguei minhas coisas e nem disse tchau, só vazei da cabine dele e fui pra minha, cheguei lá e ela tava vazia e tinha um bilhete na penteadeira escrito "filha, se voce voltar pra cabine, eu dei uma saidinha rsrs, a gente se ve amanha, bjs mamae", com certeza minha mae devia estar mais loca que eu e eu dei risada, resolvi ligar pra cabine da mel e ela atendeu meio sonolenta, e disse "gilberto?" e eu respondi, mel é a vanessa, ai ela aaa oi vanessa, eu acho que perdi a aposta, logo depois q a gente se separou eu briguei com o gilberto e nem peguei ele, vim pra cabine vomitar. Eu dei risada e comemorei minha vitoria, gastei meus 80 dolares com umas roupas lindas q tinha na loja do navio kkkk esse foi o primeiro dia, se quiserem eu conto mais dos outros dias.