Como a maioria começa .. continuação

Autor

Ola a todos , Meu nome é Nathalia , mas desde novinha me chamam por Nathy , apelido que me marcou profundamente e que passou a ser adotado por mim digamos , como nome artístico rsrsrs , se é que garota de programa pode ser chamada de artista né ? Hoje vou contar pra vocês mais algumas passagens da minha vida , coisas que com toda certeza me marcaram e marcaram também as pessoas com quem convivi durante esses anos . Desde novinha aprendi a levar vantagens em tudo que eu fazia , por exemplo , aquela historia de dar um beijinho no padrinho e ganhar um chocolate , dar um abraço no vovô e ganhar um dinheiro , quando queria algo diferente eu já tinha maldade pra sentar no colinho do papai e ficar bem carinhosa e dengosinha com ele , e ele acabava me dando o que eu queria .E assim fui aprendendo que pra ganhar algum presente ou agrado , principalmente de homens , era só fazer certas coisas , tipo ser carinhosa com eles que sempre dava certo . A medida que fui crescendo , fui descobrindo que essa historia de ganhar presentes podia ser muito melhor , era só ser atenciosa e atender a certos pedidos dos moleques que eram nossos vizinhos e pronto, lá vinha eu pra casa com os bolsos cheios de balas e pirulitos que eles me davam , mas pra isso eles não queriam só abraços como eu dava no vovô e beijinhos como fazia com o padrinho, eles queriam algo mais , como deixar eles passarem as mãos em mim , algumas vezes os maiores me abraçavam e ficavam esfregando o corpo deles no meu , outros me mandavam tirar a calcinha e ficar deitada pra eles me verem peladinha e , nessas horas eram infindáveis as vezes que eu sentia eles esfregando os dedos na minha bucetinha , outros me viravam de costas pra cima e ficavam mexendo no meu cuzinho , tudo isso na presença do meu irmão , que não se importava de ver eles fazendo essas coisas comigo, acho que eles davam alguma coisa pra ele também pra ele não contar pra ninguém, ´principalmente pra minha mãe o que se passava com a gente . O tempo foi passando eu eu cada vez mais fui gostando dessas coisas , que pra gente que era criança , não passava de brincadeiras , brincadeiras essas que foram ficando sérias , até chegar ao ponto de um dia um dos meninos mais esperto , aproveitou que eu tava sem calcinha e deitou em cima de mim e conseguiu enfiar o pinto no meu cuzinho , me fazendo gritar de dor e de espanto , pois não sabia que ele ia fazer aquilo e quando senti ele encostando a cabecinha na portinha , sem dizer nada foi enfiando em mim, parecia que ele tinha colocado pimenta na minha bundinha de tanto que ardia . Eu comecei a falar pra ele parar ,mas ele continuou dentro de mim até que soltou um gemido e eu senti alguma coisa me molhando por dentro , aí ele parou e retirou o pinto e falou pro meu irmão que depois ele podia ir na casa dele pegar a bicicleta pra andar , na hora eu não entendi direito , mas depois compreendi que meu irmão tinha deixado ele meter no meu cuzinho em troca de ele emprestar a bicicleta pra . E assim eu comecei a fazer sexo com os meninos em troca de coisas , na escola por exemplo , um dia um me pagava refrigerante e depois da aula eu deixava ele me sarrar , outros dias eles juntavam e pagavam lanches pra mim e pro meu irmão e depois a gente reunia a turminha e ia fazer nossas brincadeiras , foi nessa época que eu comecei a pegar nos pintos deles e comecei a aprender a masturbar , at´pe então eu nem sabia o que era punheta , só ouvia eles falando , mas foi a partir dessa época que eu aprendi a bater pra eles , foi ai também que eu aprendi a fazer chupetinha neles e varias vezes eles chegavam a gozar na minha boca e eu passei a gostar de tudo aquilo, ou seja eu me tornei uma perfeita putinha infantil . Com o passar do tempo , meu irmão foi se afastando do grupinho , acho que ele tava de namorinhos com uma menina de outra sala e como ela não pertencia ao nosso grupinho , com isso ele foi ficando cada vez mais distante da gente até que eu fiquei sozinha com os meninos , e, com isso parece que eles sentiram que eu tava a mercê deles , que era como eles diziam muito mais gostoso fazerem comigo de que ficar na punheta , eu me sentia importante com o que eles falavam a meu respeito , era bom saber que eu conseguia dar prazer pra eles . Um dia eu fiquei conhecendo um rapaz um pouco mais velho que os meninos da nossa turminha , ele estudava na parte da manhã ,e nesse dia quando eu tava chegando pra minha aula que era a tarde , ele tava saindo do colégio , ele me encarou quando passei e falou que eu tava cheirosa e que com aquele cheiro eu devia ser docinha e devia ter até mel como as flores ,eu dei uma encarada nele e como eu era bem sapeca e não perdia a oportunidade de uma safadeza , com uma cantada dessas eu respondi que se ele quisesse provar aquele doce era só ele pegar a flor , ai ele parou e se apresentou , se chamava Fabríco , tinha 17 anos , eu disse que meu nome era Nathalia, mas me chamavam de Nathy e tinha 13 , ficamos conversando um pouco até que tocou o sinal e eu tive que entrar pra escola mas antes ele me perguntou se aquela conversa de ele pegar a flor era verdade , e eu respondi que se ele gostasse de doce era sim , ele riu e falou se podia me esperar depois da aula pra gente conversar , eu disse que sim e demos um beijinho no rosto e eu entrei correndo porque já estavam fechando o portão . Nesse dia parece que o tempo não passava de jeito nenhum , custou a chegar o recreio e quando os meninos me chamaram pra ir com eles tomar o lanche ,ma eu disse que não queria , e disse pra eles que depois da aula não ia poder sair com eles como de costume e ai foi aquela dificuldade pra explicar pra eles o porque dessa mudança repentina , pois isso já era um costume entre a gente ,mas arrumei uma desculpa e consegui me livrar deles . Acabada a aula , me despedi e fui ao banheiro me ajeitar um pouco , caprichei no batom , penteei os cabelos e borrifei um pouco de perfume que e sempre levava na mochila , só um sereno pra não ficar muito forte , dei um tempinho pra turma ir embora antes que eu saísse , e quando achei que já dava tempo de sair sem ser vista com ele , fui andando devagar até que ví ele encostado no muro do outro lado da rua , parecia mais moleque agora , sem o uniforme , de boné , bermuda e tênis sem meia , quando me viu sorriu meio debochado como quem diz , tá no papo rsrsrs . Cheguei perto dele , estendí a mão , ele a pegou e apertou e me puxou pra perto dele me dando um abraço forte e colando seu corpo ao meu me fez sentir seu pau já duro estocando minha barriga na altura do umbigo me deu um beijo na boca e ainda me abraçando me perguntou onde a gente vai ? Eu respondi que não sabia e que eu não podia demorar , porque senão teria problemas em casa , ai ele me falou , problemas em casa como ? Você não é irmã do Rafa , que estuda na sala da Carolzinha ? Eu disse sim sou eu mesma , então ele com a cara mais safada me falou , então como você vai ter problemas se todos sabem quem você é e o que você faz com os meninos ? Eu gelei , não tive saída a não ser questionar a ele de como ele sabia isso tudo de mim , e ele me falou que isso não vinha ao caso ,mas que ele conseguiu informações sobre o meu irmão me ajeitar pros meninos em troca de algumas coisas , aí eu perguntei que coisas ?Ele me respondeu , ah , várias coisas, jogos de vídeo game , bola nova , dinheiro , aí é que eu me lembrei que realmente meu irmão tinha aparecido em casa com um joguinho novo e com uma bola de futebol também novinha , então o safado estava me ajeitando como o Fabrício disse , pros outros moleques se deliciarem com meu corpo , bem que eu tinha notado que depois que meu irmão se afastou da turminha, os meninos estavam mais afoitos , me sarravam mais , apertavam mais meus peitinhos e mamavam neles muito mais que antes , esfregavam os pintos em mim com muito mais furor que antes , e eu pensando que era porque eu estava ficando maior e como diziam muito mais gostosinha , eu achando que a disputa deles pra brincar com meu cuzinho era apenas pelo tesão que eu fazia eles sentirem ,mas não , era porque eles estavam cobrando de mim o que pagavam pro meu irmão , aí eu resolvi tirar proveito eu mesma da situação , se eu já era vista como uma putinha que na realidade é o que eu era , apesar de não ser só eu que levava vantagens com isso , e pelo visto meu irmão lucrava mais que eu , ai eu comecei a planejar uma maneira de ganhar dinheiro , presentes , e tudo mais que eu conseguisse através do meu corpo , eu que gostava tanto de tudo que os meninos me faziam sentir , ia ter dois prazeres , ia fazer sexo e que eu adorava e ia ganhar dinheiro com isso , era muito bom pra ser verdade . Nessas alturas eu e o Fabrício tínhamos ido pra uma pracinha que tem entre a escola e a minha casa , e estávamos sentados num banco , ele tentando de toda maneira me agarrar e me passar a mão por toda parte , mas não podíamos dar muita bandeira ali era caminho de muitas pessoas que moravam perto da minha casa e do meu pessoal também , ai me lembrei da Carolzinha , a menina que estudava na minha sala e que as vezes me pedia pra ajudar a ela com alguma matéria que ela não entendia direito , eu liguei pra ela e pedi pra ela ligar pra minha casa e avisar minha mãe que eu ia demorar um pouco pra ir embora , porque ia ficar na casa dela ensinado uns problemas de matemática que ela estava com dificuldade , e assim fez , dai uns cinco minuto eu liguei de volta e ela me disse que minha mãe falou que eu podia ficar até lá pelas oito horas , tudo resolvido quanto ao horário de voltar , faltava eu encontrar um lugar pra levar o Fabrício , porque com o tesão que ele estava ia acabar querendo me pegar ali na pracinha mesmo rsrsrs . Então saímos e fomos andando sem rumo , ele tentando me agarrar e as vezes conseguindo , colocando a mão dentro da minha blusa e alisando meus peitinhos , eu tentando afastar , aí ele tirava mão tentava colocar por dentro da minha calça pra alisar minha bundinha , eu safava de novo até que demos a volta na quadra e entramos em uma construção que estava com meia parede , ai sim ele teve liberdade pra me tocar e me alisar a vontade , e me convenceu pela primeira vez a pegar no seu pinto duro como eu nunca tinha visto outro , ai sim eu esbaldei , era delicioso não muito grande ,mas a grossura enchia minha mão e sobrava , pra eu fechar em volta tinha que ser com as duas mãos , uma delicia de pinto . Ele levantou minha blusa e com ela meu soutien , beijou meus seios ,mamou neles como se fossem os primeiros , desceu minha calça e a calcinha até os joelhos e me deixou nua como ele me disse , na parte do copro que mais interessava que eram os peitinhos , a bundinha e a bucetinha , começou e esfregar a mão no meu grelinho me fazendo delirar de tesão , tentou enfiar o dedo na minha fenda ,mas eu fechei as pernas e falei que era virgem ,. ai sim el enlouqueceu ,mas falou que nunca ouviu falar de uma putinha virgem ,. e eu respondi que até aquele dia eu só tinha feito outras copisas , ai ele perguntou quais coisas e eu expliquei que deixava me alisarem a vontade , batia punheta, fazia chupetinha e deixava colocar no cuzinho ,mas na bucetinha não tinha feito ainda, aí ele quis saber porque eu não tinha deixado ninguém colocar nela , eu disse que achava que era porque ainda não tinha aparecido um cara com a pegada certa , ele perguntou se será que a pegada dele era a que eu esperava e se eu deixava gozar na boca , eu disse claro né, é serviço completo , aí ele riu e disse que pra ser serviço completo e pra eu merecer o nome de putinha tinha que deixar comer a bucetinha também , aí eu falei pra ele a verdade , que eu tinha vontade de deixar colocarem nela,mas que tinha medo de doer muito e tinha medo de engravidar também , aí el foi forçando minha cabeça ´ra baixo e eu entendi que ele queria que eu fizesse um boquete nele , antes de colocar a boca eu perguntei pra ele se meu irmão tinha me ajeitado pra ele também , ele ficou meio sem jeito de falar ,mas eu disse que queria saber a verdade e ele acabou confessando que tinha sim,eu perguntei por quanto e ele mais uma vez ficou sem jeito de falar , mas acabou dizendo que foi combinado que se eu deixasse rolar tudo era 50, aí eu perguntei, tudo o que ? E ele respondeu tudo .sarrar ,oral, anal , na frente , eu falei pra ele que sarrar fazia parte do pacote , mas que na frente eu não deixava e que quando fosse deixar seria bem mais que 50 , e que o dinheiro seria meu , que quem quisesse era pra falar comigo e não com meu irmão , porque eu não queria que ele ficasse sabendo que eu tinha perdido o cabacinho, porque el ia contar pra todo mundo , esse primeiro encontro com o Fabrício foi delicioso , ele me fez de gato e sapato , me fez chupar , engolir seu esperma, depois me virou de costas , me apoiou na parede e enfiou o pinto no meu cuzinho que apesar de já ser bem acostumado, estranhou a grossura , eu choraminguei bastante, e gozei muito também com suas estocadas profundas e com seus dedos me alisando o grelinho , e ele se satisfez como quis com meu corpo , me deixou toda roxa de tantos chupões e apertões que me deu nos peitinhos , na bundinha e no pescoço , voltei pra casa toda gozada , por dentro e por fora , escorrendo esperma pelas penas , a sorte foi estar de calça jeans , o que ajudou a despistar até chegar em casa pra tomar um banho , quanto ao dinheiro , combinamos dele falar pro meu irmão que não rolou nada ainda ,e ele deu o dinheiro pra mim , adorei transar com ele , depois volto pra contar sobre quem , como e onde me tirou o cabacinho e como passei ajeitar outars meninas pros rapazes e como ganhei dinheiro além do meu próprio corpo com elas também, como meu irmão fez comigo . Beijos . Até a próxima .

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 2 votos)
Loading...