Meu melhor amigo me comeu

30-06-17 Por 2 ★ 0.00

Olá. Meu nome é Liah tenho 17 anos e vou contar o que aconteceu entre eu e o meu melhor amigo. Eu sou bem bonita(sem exagero) tenho seios medios, bunda também média, coxas grossas,meu cabelo é liso e comprido da cor castanha e meus olhos são cor de mel.
Sempre tive uma queda pelo meu amigo Pedro. Mas nunca rolou nada entre a gente. Infelizmente ele está namorando. (ops! Quer dizer…tava. Ele namora agora comigo.) ele é muito lindo! Tem olhos verdes, cabelo preto, corpo musculoso, tem um sorriso lindo, e pau enorme! Sofri muito…rsrs
Certa noite eu acordei com um barulho estranho no meu quarto. Eu óbvio que fiquei muito assustada. Pela luz fraca da janela vi a silhueta de um pessoa em pé perto da minha cama.
–você é tão linda.__ alguém fala.
–o quê? Quem está ai?__ arregalo os olhos despertando. Puxo o lençol e me cubro.
–você nunca percebeu não é mesmo?
–Pedro?
–esse tempo todo…você ficou com todos os meus amigos menos comigo… Por que Liah? Por quê nunca quis ficar comigo?
–porque sempre achei que você não me quisesse.
–fala sério…Sou louco por você a tanto tempo. Eu deveria ter sido o primeiro a te comer…mas você deu praquele filho da puta do Andherson.
–eu não transei com o Anderson.
–mentirosa! A metade da cidade já te comeu.

O que!

–isso não é verdade Pedro!

Quem pode ter falado isso?
–soube que até o Diego trepou contigo.

Eca! Não!

–Quem te disse isso?.__ liguei o abajur deixando o ambiente um pouco iluminado.
–Que se foda que me falou. Por que nunca quis ficar comigo? O que eu tenho de errado?
–nada.__ olhei para ele.__ e pra você ficar sabendo não transei com ninguém. Muito mesmo o Andherson e o Diego.
–mentirosa.
–Que merda Pedro! Acha que eu sou quem? A vadia da tua namorada? Em primeiro lugar: Eu ainda sou virgem seu babaca. Segundo: Eu fodo com quem eu quiser. E o que eu faço não é da sua conta.
–nem por cima do meu cadáver!
–você está sendo ridículo Pedro.
–ridículo…__ ele se aproxima de mim.__ Quem foi que tirou seu BV?
–você.
–eu sabia… Espera… O que?
–você.__ repito.
–sério? Quando?
Xiii… Ele não lembra…
–foi a muito tempo Pê. Deixa para lá.__ desligo o abajur e me aconchego de novo na minha caminha.
–nem pensar…__ele ascende o abajur de novo.__ fasta para o lado… Eu quero me sentar.
–Pê vai embora…
–não até você me contar.
–foi na festa de Halloween da escola eu tinha 13 e você 15. Agora vai embora…
–por que eu não lembro disso?
–você é sonâmbulo. Tem coisas que você faz quando está dormindo que você não lembra. E me beijar foi uma delas… Agora tchau Pedro!
–me conta como foi…
–como foi o que?
–o nosso beijo.__ ele faz aquele olhar de Bambi pra mim.
— foi o melhor beijo da minha vida Pedro.
–mas como aconteceu?
–sua mãe tinha ido buscar a gente. Você tava dormindo no banco de trás… Quando ela parou o carro na garagem você começou a fazer sons incoerentes… Juro que eu pensei que você estava engasgado… Fui para o banco de trás tentar fazer você acordar dai você agarrou meu braço e me beijou.
–só isso?
–é.
–que primeiro beijo mais mixuruca que eu te dei.
–eu gostei.
Claro que eu amei! O cara que você é apaixonada a anos te da um beijo! Seu primeiro beijo!
–fala sério… Deve ter sido horrível… Por isso você nunca mais quis ficar comigo.
–eu sempre quis ficar contigo. Você que nunca quis.
–parece que nós dois tomamos decisões erradas. Eu quero você Liah. Sempre foi você que fez meu coração parar…
–Pedro…
–sim?
–eu quero ficar com você.
–Liah…
–sim?
–você está falando sério quando diz que é virgem?
–não quer me comer logo, para tirar essa dúvida?
–você deixa?
–cara… Eu estou só de calcinha deita em uma cama e juro que estou muito molhadinha.

Ele deita por cima de mim e beija meu pescoço.

–espere um pouco…__ ele levanta e liga a luz do quarto.__ quero ver você.
–como assim?
–você toda…__ ele puxa o lençol deixando meu corpo seminu a mostra.__ você tem peitos tão bonitos…
–obrigada.
Eu acho.
Ele puxa minha calcinha para baixo e a tira me deixando nua.
–abra as pernas… Deixe eu ver você.
–não.
–não precisa ter vergonha.
Abro as pernas lentamente e tento relaxar.
–por que você não tira sua roupa também?
–claro.__ ele sorrir e tira a roupa.__ se você quer…
–ai meu Deus!__ engulo em seco quando vejo o pau dele saltar para fora.__ nunca vai caber…
–calma Liah… Você também dilata.
–eu não aguento nem meu dedo Pedro.
–se você não quiser, tudo bem.
–não… Eu quero. Mas veja.__ pego a mão dele e ponho sobre minha boceta. Caramba… A mão dele ficou enorme! Cobre mais do que a minha calcinha.
Ele passa os dedos entre meus lábios maiores e massageia meu clitóris.
–Liah…
–pois é.
–ah merda! Você é tão pequena…__ ele me beija e me masturba ao mesmo tempo. Sem muita demora ele deslizou um dedo para dentro de mim e eu gritei entre o beijo. Ele logo enfiou outro e me senti rasgada no meio.
–Pedro…__choramingo.
–calma.
–merda…

Ele começou um vai vem lento e confesso que estava ardendo, mas aos poucos foi tanto lugar ao prazer.
— Liah?__ ele me chamou.
–sim?
–você está bem?
–sim.
–estou machucando você?
–não mas…
–se quiser eu posso parar…
–não, não, continue por favor!
Ele beijou meu pescoço e depois meus lábios. Senti um estranho formigar e começai a me elevar numa escala de 0 a 10…
Eu estava em nove…
Ele roçou de leve os lábios nos meus e encarando aqueles lindos olhinhos verdes e deslizei lentamente minhas mãos pela sua barriga saradinha. Eu soltei um gemido e fechei os olhos me entregando ao puro prazer que suas mãos me proporcionavam.
Sem mais nem menos ele parou…
–hum? Pedro…__fiquei confusa.
–calma.__ ele puxou meu lábio inferior com os dentes e logo em seguida levantou da cama.
Quando ele se posicionou entre minhas pernas completamente nu meu coração quase saiu pela boca. Simplesmente o homem mais lindo do mundo… Pernas, braços, barriga, músculos, muitos músculos. Um pedaço do maior pecado desse mundo. Quando vi aquele pauzão entre minhas pernas tudo em mim tremeu.
–abra bem as pernas para mim Baby.__ ele sussurrou.
Abri bem as pernas e fechei os olhos.
–quero que você veja.__ indagou.
Ele olhou bem para minha boceta, passou a língua entre os lábios, logo em seguida abaixou-se e passou a língua úmida no meu clitóris. Eu não sei explicar o que eu senti naquele momento. Soltei um gemido meio que desesperado e segurei firme na sua cabeça prendendo seu lindo cabelo grosso e pretinho entre meus dedos e enfiei sua cara na minha rachinha. Ele segurou minhas duas mãos e continuou chupando minha boceta. Eu gemia jeito louca e acabei gozando na boca dele, ele me soltou e riu.
–pensei que você fosse gritar!__ falou.
–eu também.__ falei ofegante enquanto enxuguei o suor da testa.__ isso foi tão bom…
— porra! Você. É doce pra caramba!__ ele me deu mais umas quatro lambidas me limpando. Ele subiu beijando minha barriga até agarrar um mamilo com os dentes.__ vou foder com seus peitos também. Eles são tão gostosos Liah. Olhe… Eles reagem tão bem ao meu toque.__ ele chupou cada mamilo com força provocando uma certa dor.__ vou foder sua boca esperta. Sua boceta virgem e apertada e sua bunda maravilhosa. Você vai dar sua bunda pra mim Liah?
–sim.
–certo. Tudo o que a Sra. Quiser chefia.__ ele rir.
–Pedro…
–hum…
–não come a minha bunda não… Não sei se aguentaria per duas virgindades hoje.
–eu sei gatinha linda…

Ele me deu um beijo molhado e bem gostoso.
–está pronta?__ ele perguntou esfregando a cabeça do pau sobre toda minha extensão.
–sim. Estou.__ respirei fundo.

Ele se posicionou bem entre as minhas pernas e então forçou a primeira vez.
Nada…pra variar.
A segunda…
Não…de jeito nenhum.
A terceira e a quarta…
Mas não deu resultado nenhum. Eu já estava ficando machucada. Eu acho que ele tinha que forçar com mais força.
–Pedro…
–estou machucando você?__ ele parou por um instante e respirou fundo.
Sim.
–não.__ respondi.
–você é pequena pra caramba!
–eu acho que você precisa enfiar com mais força.
–Liah…__ ele falou em um tom repreendedor.
–é sério…
–eu sei o que estou fazendo… Vai doer pra caramba se eu não for carinhoso com você.

Mas assim não vai dar certo!
Levantei da cama e o deitei sobre o colchão. Sou eu que estou no comando agora…
Montei nele e posicionei o seu pau bem no lugar certo. Agora vai…
Tentei sentar a primeira vez mas não deu certo…a segunda a terceira nem a sexta deram certo também… Talvez seja por que não esteja lubrificado o bastante.
Sai de cima dele e abaixei para pegar seu pau em minha boca.
— Liah…__ ouvi ele gemendo.
Nunca fiz um boquete antes. Por isso tenho zero conhecimento sobre isso. Mas se eu apenas babasse seu pau seria o bastante. Chupei enfiando o que eu conseguia e tratei de fazer um vai e vem.
Enquanto ele estava destraido, levantei, me posicionei de volta e sentei de uma vez.
PUTA QUE ME PARIU!!!
–Liah!__ ele falou desesperado enquanto me segurava pelos braços.__ você está bem?
–Pedro…__ meu lábio tremeu.
Lágrimas escorrem dos meus olhos como cachoeiras. Foi a pior dor que senti em toda a minha vida!
–ah minha preciosa Liah…__ ele saiu de dentro de mim e levantou da cama.
Eu fiquei deitada sentindo a ardência passar e a dor. Merda! Quem mandou ter um boceta pequena demais!
Ele voltou com uma toalhinha úmida e outra seca e começou a me limpar.
Eu achei isso fofo da parte dele.
Mas óbvio que eu estava morta de vergonha.
–você é tão valente minha menininha.__ ele beijou o interior da minha coxa e eu sorri em resposta. Ele se posicionou de volta entre minhas pernas e me penetrou de vez. Ai.__ você é tão corajosa e linda…__ ele fez um vai e vem lento e eu fui me acostumando com a dor.__ tão apertada… Essa boceta é gostosa pra caramba você sabia?__ ele ficou dizendo sacanagens no meu ouvido.
— Eu te amo.__ sussurei.
Ele gemeu e apertou um peito meu com força.
–caralho Liah…
–eu te amo.__ falei de novo.
Ele se afundou mais em mim e aumentou o ritmo das estocadas.
— minha Liah…__ ele gemeu.
–eu te amo Pedro.__ gemi também.__ Pedro, Pedro, Pedro…
–Liah… Goza comigo.
Acho que eu não consigo gozar por causa da…
–Pedro!__ revirei os olhos quando ele começou a massagear meu clitóris.
–goza comigo.
Meu corpo se apertou e eu gozei junto com ele.
–eu te amo.__ ele sussurrou por último.

Depois disso ficamos nós dois suados em cima da cama. Lado a lado. Ele levantou me pegou nos braços e me levou para o baneiro. Ele me lavou por inteira e me chupou outra vez. Eu gozei de novo. Ele me comeu bo chuveiro também e quando foi de manhã amanheci toda dolorida. Ele dormiu comigo. E ainda fizemos um sexo matinal.
–Pedro vai com calma.__falei.
–desculpa. Mas porra menina…você ainda é apertada pra caramba!__ ele colocou um mamilo meu entre os dentes e deu uma mordidinha.
–eu não sou apertada, você é que é grande demais!__ ri.
–eu adoro quando você goza e aperta meu pau. Eu vou em outro mundo e volto. Você é viciante gata.__ ele aperta minha bunda com mais força e se enterra mais dentro de mim.
Ai merda!
Eu montada nele daquele jeito, rebolo com força e gozo.
–minha nossa gata. Acho que você tá gozando só para me provocar.__ ele aperta meu quadril com força e da um estocada forte.
–Ai Pedro!__ choraminguei em meio aos meus espasmos.
–eu vou gozar Liah…
–então goza amor…

Senti ele me preencher mais uma vez e sorri satisfeita. Eu nunca vou me cansar disso.

E foi isso pessoal. Aceito todo tipo de critica. Depois eu mando mais histórias nossas. Umas bem safadas. Beijos!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)

Por

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Machado

    Manda uma foto sua delícia..
    [email protected]

  2. JS

    bom o conto