Viadinho desde novinho

olá, o que vou relatar aconteceu de verdade comigo desde que eu tinha uns 6 anos…, é o que me lembro! talves até antes…
sempre fui um menino bonitinho, tinha um corpinho bonito, pele bronzeada pelo sol, e uma bunda de menina, assim dizia minha mãe, moravamos numa pequena cidade do interior e tudo era muito simples, meu pai trabalhava numa pequena empresa e minha mãe cuidava da casa, minhã mãe teve oito filhos, mas nessa época eram só eu com 6 anos, minha irmã com 5 anos e uma nenem de 2 aninhos, nessa época as crianças só começavam a estudar aos 7 anos, ai eu passava o dia todo brincando com minhas irmãs ou com meus amiguinhos, a maioria era da minha idade e moravam todos bem pertinho um do outro.
brincavamos de várias tipos de brincadeiras; pique esconde, pular carniça, cobra sega, andar a cavalo um no outro,essa eu adorava brincar e os meninos maiores so me deixavam ser o cavalinho para eles montarem em mim,mamãe e papai, médico, futebol e algumas outras…
eu brincava todos os dias, com a minha irmãnzinha, de 3 anos, gostava muito de brincar com ela de papai e mamãe, era muito bom, deitavamos na cama e ficavamos agarradinhos imitando nossos pais, nessa época, as casas não tinham portas nos quartos e para irmos na cozinha ou na sala tinhamos que passar na frente do quarto um do outro (os quartos não tinham portas) e como eu era curioso eu sempre via alguma coisa no quarto de meus pais, as vezes minha mãe me via olhando e fingia que não estava vendo e continuava a fazer o que estava fazendo como se aquilo fosse uma coisa normal e la em casa só tinham 2 quartos, uma sala pequena e uma cozinha minuscula, o tanque e o banheiro, eram do lado de fora, a minha casa era parede meia com a do visinho ou seja, as paredes eram coladas e no fim do quintal, ficavam os banheiros que também eram colados, uma cerca de bambu, separava nossos quintais, nossos visinhos não tinham filhos, ela devia ter uns 35 anos e ele uns 43 anos, ele era um mulato bonito, forte e bem simpático e ja moravam ali bem antes de nós mudarmos…
assim que nos mudamos eles logo se apresentaram e ficaram amigos, meu pai trabalha de 7:00 da manhã até as 16:00 da tarde, chegava em casa fazia um lanche e voltava para a rua para fazer biscate ( trabalho extra ) para poder sustentar a familia
eu vivia brincando com minha irmã ou com meus amigos e na minha inocência de menino de 6 anos, não prestava atenção em nada que acontecia…
minha irmã com 5 anos, só queria brincar de papai e mamãe comigo, eu ficava com ela no quarto e ficavamos sempre agarradinhos eu com meu piruzinho pequeno, mas ja ficava durinho, ficava deitado em cima dela com meu piruzinho duro se esfregando na bundianha dela e ela adorava, falava que queria fazer igual o papai e a mamãe, ai eu perguntei, você viu alguma coisa? ela então me falou que passou na frente do quarto para ir ao banheiro e viu minha mãe agachada beijando o piru do meu pai, parou e ficou olhando, falou que minha mãe viu e não achou ruim com ela e que ela queria fazer a mesma coisa comigo, nem liguei, porque eu tambem ja havia visto muitas coisas quando passava la e ela tambem via que eu estava olhando e não achava ruim, sai então de cima dela, me deitei de barriga para cima e ela ficou beijando meu piruzinho e começou a chupar dizendo que chupar era mais gostoso, a danadinha chupava muito bem, ate parecia que ja estava acostumada, ela só tinha 5 aninhos, mas era grandinha, tinha um corpinho muito gostosinho e a safadinha por só ter 5 aninhos, só andava sem calcinha, e usava um vestidinho muito curtinho que minha mãe mesma fazia para ela, ai continuando, ela adorava me chupar e eu passei a gostar e praticamente todos os dias ela pedia para me chupar; um dia ela me perguntou porque não saia leite do meu piru, eu nem soube o que responder, e perguntei como ela sabia que saia leite do piru, porque nem eu sabia, ai ela me disse que chupava o piru do meu vizinho no banheiro desde quando mudamos para essa casa, aquela revelação me deixou curioso e perguntei como ela fazia isso, ai ela me disse que a primeira vez que entrou no banheiro, notou que tinha um tijolo solto a uns 40 centimetros do chão e curiosa, mecheu no tijolo e viu o tio tomando banho, ficou olhando e derrepente ele colocou o piruzão dele dentro do buraco e ficou encostando no rosto dela, porque ela estava sentada no vazo, então ela disse que na inocência de seus 5 aninhos, segurou e começou a brincar, seguindo as instruçoes que o nosso vizinho passava para ela, nesse primeiro dia ele ja mandou ela chupar e gozou na boquinha dela, o que ela achou horrivel mas achou engraçado, engoliu quase tudo, se limpou e houviu ele falar com ela, todos os dias quero que você brinque com ele, vou fazer barulho no quintal, quando a minha mulher sair e vou para la te esperar, respondi, ta bom e assim foi acontecendo, a mulher dele saia muito, ela fazia unha na casa das pessoas e as vezes chegava tarde, ele trabalhava em turnos, uma semana de 8:00 hrs as 16:00 hrs, no outro de 16 hrs a meia noite e o outro turno de meia noite as 8 hrs, e sempre que ele chegava em casa, ficava conversando com minha mãe bastante tempo porque a mulher dele e o meu pai, estavam na rua trabalhando, e eu também na rua brincando nas casas de meus amiguinhos só estavam em casa, minha mãe e minha irmã, ela então me disse que houvia os dois conversando mas não entendia o que eles falavam porque ficava um de cada lado da cerca, ela me falou que, notava minha mãe bem encostada na cerca se mexendo do nosso lado da cerca e quando eles me viam chegar, conversavam mais um pouquinho e dizia alto que ia ao banheiro, logo a seguir minha mãe também entrava no banheiro e ficava bastante tempo la, eu nem imaginava que ela também fazia a mesma coisa que ele ja fazia comigo desde primeiro dia, ela então fiquou brincando de boneca no quintal esperando minha mãe sair do banheiro porque já estava com vontade de chupar o piruzão do tio, nosso visinho, ela demorou muito e quando saiu falou que ia passar roupa e que minha irmã podia continuar brincando no quintal sem fazer bagunça, ela então continuou sentada no chão brincando com a boneca e logo ele a chamou para ir para o banheiro, ela então se levanteu rapidinho, deixou a boneca no chão e entrou no banheiro e fechou a porta por dentro, assim que entrou ele ja estava com o piruzão duro no buraco e o piruzão dele estava todo melado e ele mandou ela chupar gostoso, ela estvava adorando, saia caldinho, coisa que ela já estava acostumada a provar, e gostava muito, então ele perguntou se ela estava gostando, ela respondeu que sim, que estava muito bom… ele então mandou ela virar de costas e encostar a bunda no braco que ficava bem na altura da bunda dela, porque ele queria ficar brincando de esfregar o piruzão dele na bunda dela, perguntei, voce ja estava acostumada a ficar se esfregando em mim, deve ter gostado muito… ela me erespondeu; gostei mesmo, o piruzão dele estava melado e estava quentinho e ficava batendo na portinha da minha xaninha e do meu cuzinho, falou que depois de um bom tempo brincando com a bunda dela, ele ia gozar e gozou muito, minha bunda ficou toda melada,mandou eu esfregar toda a porra na bunda e na xaninha para a mamãe não ver e que tirasse na hora que fosse tomar banhoe que ele ia estar no banheiro para fazer tudo novamente…
eu estava admirado houvindo aqui que ela me contava com a maior naturalidade e falei com ela que na hra que ela fosse tomar banho eu ia também, falei que eu queria ver tudo e se eu gostasse ia me fingir que era ela e deixar ele brincar comigo também, ela riu e falou que eu ia adorar…
continuamos nossa brincadeira e nesse dia meu piruzinho estava tão duro que entrou no cuzinho dela, mas ela não reclamou, ja devia estar acostumada ao piruzão do nosso vizinho brincado ali todos os dias, ela rebolava sem parar com ele dentro do cuzinho dela, ficamos brincando assim bastante tempo ate que nossa mãe nos chamou para lanchar, isso ja devia ser umas 4 hrs da tarde, estava quase na hra de meu pai chegar para fazer seu lanche e sair de novo para o trabalho, nosso pai chegou, perguntou se estava tudo bem, minha mãe falou que ficamos brincando o dia todo, que ela nem tinha visto nossas caras no final da tarde, ai ele fez seu lanche, se despediu o pegou suas ferramentas e foi para o trabalho, ela continuou passando roupa e nos então fomos para o quintal e o visinho que ja estava sentado na sombra, fez o barulho combinado com ela e foi para o banheiro, ela me pegou pelas mão e fomos também para o nosso banheiro, assim que entramos, ele ja estava com o piruzão ainda um pouco mole ja dentro do buraco, me espantei quando vi aqui, eu ja estava acostumado a ver e sentir os pirus dos meus amiguinho mas eram muito menores em comparação com o dele, mas aquela visão me fez ficar diferente, fiquei assistindo minha irmã colocar na boca e chupar, via ele endurecer aos poucos na sua boca e minha vontade era tirar minha irmã e fazer o mesmo, nem precisei esperar muito ela mesma me perguntou se eu queria esperimentar… olhei para ela e nem respondi, sentei no vaso e enfiei aquele monstro na minha boca e fiquei chupando, chupei por um bom tempo ate que ele falou que ia gozar e nesse momento minha irmã se agachou e ele soltou muita porra nas nossas bocas, eu claro que estranhei mas gostei e com a boca cheia de porra vi minha irmã virar a bunda para o burado, pegar o piruzão dele que continuava muito duro e colocar na sua bunda e ficar esfregando… nossa aquilo me deixou louco porque eu ja estava acostumado com os pirus dos meus amigos, lógico que eram bem menores, mas eu ja havia deixado ele me cumerem varias vezes e eu adorava e estava querendo esperimentar o do nosso visinho, minha irmã vendo meu desejo estampado nos meus olhos perguntou baixinho se eu tambem queria esperimentar, balancei a cabeça afirmativamente e ela mandou eu passar bastante sabonete na bunda para facilitar a esfregação, assim o fiz e tomei o lugar dela, ela saiu e eu entrei de 4 rapidinho para ele não notar e peguei no pauzao dele e fiquei segurando na porta do meu cu e forçando minha bunda de encontro a parede para ele tentar enfiar, mesmos sabendo que era muito grande eu queria esperimentar e derrepente, rapidinho ele conseguiu enfiar a cabeçona e o restou, como estava bastante ensaboado foi escurregando e quando vi o pauzão dele ja estava todo dentro do meu cu e ele começou a enfiar e tirar, socava debagar para não machucar e para saborear por mais tempo aquele cuzinho que ele pensava que era da minha irmã… isso eu que achava rsrsrs ele ja sabia que eu estava la dentro do banheiro com ela, minha irmã ja havia falado com ele que eu brincava de cavalinho com meus amigos, falou que eu ficava pelado e eles engatado na minha bunda… so sei que ele socou muito e gozoou muitooooooo, varios jatos, depos que saimos do banheiro minha irmã mandou eu ficar de 4 para ficar olhando a porra dele escorrer para fora, ela ria e ficava passando o dedo e lambendo ( safadinha ) depois conto a continuação, por favor comentem, vou adorar receber comentarios e cantadas…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 3 votos)
Loading...