Pai e filha uma relação de amor ll

Eu. Se levantou, me pegou pelas mãos e me levou até seu quarto, parei na porta e
Pai. Me falou, esqueça tudo, deixa acontecer, pense só em você.
Eu. Entrei! E ele tirou meu roupão, apreciou meu corpo e disse que desperdício do meu genro, me colocou na cama, me beijou o pescoço e me falou, relaxe meu anjo. Relaxei. E começou a chupar meus seios, bem devagar, cada biquinho dos seios beijava, chupava, mordia bem devagarzinho, passava a língua, fui a loucura, desceu para minha barriga, chupou meu umbigo, desceu, para minha buceta, puxou meu grelo e começou a passar a língua, chupava, a outra mão apertava meus peitinhos. Eu estava gemendo, ele enfiava a língua, chupava, enfiava um dedo e ficava fazendo vai e vem, estava preste a gozar na boca dele, comecei me contorcer, gemia, dava gritinhos, olhava para ele e chupava com mais vontade, comecei a tremer e gozei, ele sugava, lambia, tentei empurrar a cabeça dele para parar, chupava mais, meu marido nunca fez isso comigo, meu pai se levantou e apontou a piroca grande e grossa e foi enfiando, gemi de prazer, tinha acabado de gozar e estava sentindo um tesão imenso, ele enfiou só a metade, me preencheu toda, foi socando devagar, eu colocava a mão na boca para não gritar, ele socando, eu com os olhos arregalados olhando para ele que segurava minha cintura e socando, estava gozando de novo, me puxou de encontro a ele e com a piroca enfiada na buceta e me beijou, abracei em seu pescoço, beijava sua boca, pescoço, rosto e falava sem vergonha nenhuma, que delicia, que pica maravilhosa, e beijei em sua boca, estava nas nuvens, gozei e fiquei desfalecida, ele foi me deitando, me colocou em cima de travesseiro de bruços e beijou minhas costas, foi descendo até meu cu, chupou, mordeu, lambeu, foi enfiando a língua, ficou um tempão, gozei também pelo cu, nunca tinha sentido isso. Meu pai me fez sentir a mulher mais feliz do mundo, me fez gozar horrores como nunca tinha acontecido antes. Pensei que tinha acabado, passou um creme no meu cu e na piroca dele e foi enfiando, quando a cabeçona entrou dei um grito abafado, ele tirou e foi colocando de novo, parecia que tinha um espinho no meu cu, mandou arregaçar as duas bandas e foi enfiando, sentia cada centímetro entrando e alargando meu cu, começou a bombar forte e sentia suas bolas batendo na minha buceta, ele começou a falar, delicia de cu, e logo depois me puxou, me deixando de joelhos e mandou eu abri a boca e mandou jatos de porra na minha boca e mandou fechar os olhos e jorrou mais porra no meu rosto, apertou minha garganta e mandou engoli a porra, engoli e mandou eu esfregar a porra pelo rosto, dizendo que é bom para pele, fiz o que ele mandou. Depois de um tempinho falou, vamos tomar um banho para irmos trabalhar, queria ficar ali, foi gostoso. Entramos no banho.
Pai. Viu minha linda, sobre aquele assunto que conversamos, cada caso é um caso, nada forçado e você estava carente, deixou acontecer, sem cobrança. Eu já tinha percebido que algo estava acontecendo, mas esperei chegar o limite.
Eu. Foi maravilhoso, nunca senti isso, nunca gozei tanto. Percebi sua piroca crescendo e ele você é uma delícia, como eu imaginava, me virou de costa e foi empurrando a pica na minha buceta, fiquei encostada na parede igual uma lagartixa, com as mãos para cima, meu rosto estava virado e começou a me beijar e socava na minha buceta, falava gostosa, delicia, que buceta apertadinha, está tomando pílula minha querida? Disse que sim e ele falou, vou encher essa buceta de porra, e gozou, senti a pressão dos jatos inundando minha buceta. Saímos do banho e fomos nos arrumar. Me arrumei toda, me perfumei, mudei meu visual e fomos trabalhar, no caminho falávamos pouco, eu estava olhando a paisagens, curtindo a boa musica.
Pai. Minha querida, reparou que um sexo gostoso muda nossa autoestima?
Eu. Hum Hum!
Pai. Está reparando a natureza com outros olhos, o céu está mais bonito.
Eu. Obrigado, pai! Meu amor, meu querido!
Cheguei no trabalho, as colegas logo repararam, e começaram a zuar, a noite foi boa, maridão mandou ver, até a pele tá mais brilhosa, o sorriso voltou, auto estima deve estar nas alturas. Apenas sorria. O dia foi maravilhoso!
Noutro dia, meu marido saiu e meu pai me esperando para tomar café, quando sentei, ele perguntou como estava, disse que bem, perguntou se encarei meu marido sem culpa, receios ou arrependimento. Disse que não pensei nisso, estou tão feliz que quero que nada me aborreça. Meu pai falou, que bom! Tem uma boa cabeça e agora ver o incesto por outro lado. Falei, hum hum, mudou meus pensamentos. Pai! Posso te pedir uma coisa? Pode filha! Joga mais leite na minha boca e no rosto? Minhas amigas falaram que minha pele estava mais bonita. Ele sorriu e disse com todo prazer meu amor! Vamos? Dessa vez eu o levei para o meu quarto. Me fez gozar na buceta duas vezes, depois me colocou de joelhos e chupei até babar na piroca, cheguei a ficar com o maxilar doendo, ele começou a se masturbar e gozou na minha boca e rosto, engoli tudo e esfreguei a porra no rosto. Depois do banho, nos arrumamos e fomos trabalhar. E as amigas de novo, zuando, o negócio lá tá bom, maridão tá cheio de gás. Eu sorria satisfeita.
Sábado. Meu marido, estava saindo para jogar bola, falei que iria sair com meu pai, que iriamos buscar minha mãe e ver vovó, depois iremos almoçar fora, para comer alguma na rua, disse que rolaria um churrasco com os amigos e meu deu um beijo e disse para meu pai cuidar bem de mim, meu pai respondeu, pode ficar tranquilo, vou cuidar direitinho. Quando saiu, meu pai falou, prefere ficar com os amigos ao contrário de saciar esta buceta deliciosa e passou a mão na minha buceta e me beijando. Vamos minha querida, Vamos! Meu amante sem vergonha.
Nova semana! Minha mãe não iria para casa de minha vó. Não fizemos sexo pelas manhas, na quarta-feira, uma colega de trabalho nos pediu carona até uma estação de metrô, não conhecia meu pai, a amiga, reclamava que estava cansada, a rotina a estava acabando com ela, meu pai falou, chegando em casa o maridão resolve esse problema, ela falou, quem dera, aquele ali só pensa em dormir, jogar futebol não reclama de estar cansado, tinha que ser um maridão igual ao seu para rejuvenescer, sorri e disse, se quiser emprestado, te empresto. Esta maluca! Já estou cheia de problemas. Chegamos na estação e ela foi embora, no caminho meu pai falou, está vendo? E só aparecer um pai, sogro, irmão que a convencê-la vai melhorar a autoestima. Falei, como aconteceu comigo, né! Me pediu para vir de saia noutro dia e que sairemos mais cedo.
Saímos mais cedo, eu estava de conjunto de saia e casaco preto, e lenço no pescoço, cabelos presos. Ele entrou na garagem do seu prédio e me pediu para evitar deslizes pois tinha câmeras espalhadas pelo prédio todo. Disse que tudo bem. Passamos pela portaria, me identifiquei e meu pai falou, essa é minha caçula, o porteiro respondeu, parece com o senhor, muita bonita e meu pai falou, então quer dizer que sou bonito também? Rimos e subimos para sala dele. Assim que entramos ele me abraçou e me beijou e disse esta semana não fizemos amor, respondi, é mesmo, já estou precisando recarregar minha bateria. Mandou eu tirar a roupa, tirou a sua e começou a me fuder de todas as maneiras, socou na minha boca, até eu babar pelos cantos da boca, me chupou toda, me chupou bem a buceta até gozar umas duas vezes em sua boca, me chupou o cu bem gostosinho e devagar e depois socou forte em meu cu, gozava horrores , uma coisa que aprendi e passei a gostar, gozar pelo cu, depois gozou em minha boca e rosto, eu me tornei uma putinha dele. Fui tomar um banho, quando sai, ele me vestiu, colocou o sutiã, calcinha, meia calça, saia, camisa, casaco, lenço, ajeitou meu cabelo, colocando tinha franjinha e pediu para passar um batom vermelho. Nos beijamos e tive que retocar o batom. Nos despedimos e fui para o meu trabalho, estava andando em ovos, percebia todos me olhando, quando entrei no trabalho, foi só elogios, estava linda, pele bonita e uma amiga falou, não disse que chá de picão resolve! Rimos e pensei, e que picão delicioso.
Meu pai me comentou, que Sandra conversou com ela, que o maridão não está mais presente e estão passando por problemas na cama. E perguntei ao meu pai, Vai transar com Sandra? Respondeu, vai depender dela, não vou forçar nada, deixar acontecer, se ela quiser estarei pronto a atender, e perguntei, vai me deixar? Claro que não meu amor, mas não fica encucada, logo eles se entendem. O abracei e dei um beijo gostoso e disse não me deixa, meu amor, eu te amo!
Fabiana

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...