,

Fantazia Realizada com Louvor na chácara de um amigo II

25-06-15 2 ★ 0.00

Ola pessoal, sou o João, vou comentar com vocês o resultado da minha primeira experiencia vendo minha esposa sendo arrombada pelo caseiro o Valdir, como comentei no primeiro conto minha esposa e eu somos pessoas maduras, somos realmente casados, já a 35 anos, nossa vida sexual era uma rotina, ela uma mulher muito fogosa, que curte colocar roupas provocantes, no início a gente brigava muito ate que passei a sentir tesão e ficar exitado com isso, e comecei a insinuar a possibilidade dela transar com outro homem, mais não pintava uma oportunidade, ela adora beber caipirinha, cerveja, depois de umas já fica soltinha, e numa festa numa chácara de um amigo acabou pintado a oportunidade esperada, acabou rolando uma sacanagem com o caseiro o Valdir, que por sinal um negro picudo, uma rola grossa e grande, eu não esperava tanto mais ela deu conta ele fodeu com ela de todas as formas, até o cu ela deu, foi uma noite maravilhosa, só que devido os escândalos que ela faz quando fode, o meu amigo Celso o dono da chácara acabou nos surpreendendo, mas foi muito discreto não atrapalhou em nada, mais sabe como é também quer participar.

No domingo viemos embora, no caminho conversamos sobre o assunto ela ficou com medo dele comentar com alguém sobre o que viu, eu disse que havia conversado com ele e que ele me garantiu que não iria comentar com ninguém, mais que gostaria muito de poder participar deste grupo, falei mais ainda na firma onde ele trabalha falam que ele e um cavalo, tem uma rola grossa e grande, cabeçuda, ela riu e retrucou nossa que delicia, a rola do Valdir não era cabeçuda mais do meio para o saco nossa era muito grossa, arregaçava mesmo, eu então falei a ela que iria conversar com ele com mais calma sozinho.

Quando foi na quarta feira a gente costuma bater uma bolinha no clube, tomar umas cervejas, depois do jogo, sentamos numa mesa depois de umas cervejas,. eu toquei no assunto pedindo discrição, sigilo, pelo que ele havia visto lá na chácara, e aproveitei para dizer que eu adoro este tipo de sacanagem, e que tinha sido a nossas primeira vez, acabou rolando com o Valdir que e um cara legal, ele elogiou muito o Valdir, eu sei que depois de muita conversa eu perguntei se você quiser passa lá em casa no sábado, como ele e casado a noite fica difícil , então ficou de passar lá pelas 10 horas da manha para tomar umas, eu moro num sobrado minha esposa adora tomar sol, no quintal, e a gente fica bebendo beliscando um tira gosto e ela fica com a bunda toda aparente, só não toma sol pelada porque adora fazer a marquinha do biquine, eu não falei nada a ela, deixei rolar e servi logo uma caipirinha batizada para ela ficar com mais tesão e subir logo, e começamos a falar de sexo, ela comentando sobre o Valdir que já estava com vontade de fazer uma visita ao Valdir, eu então falei e sua puta esta querendo ser arrombada de novo, ela respondeu que sim, eu então completei o Celso esta doidinho para te arrombar e olha que a rola dele e grossa e cabeçuda, você vai deixar ele meter ela na sua bunda, nossa, vou pelo menos tentar o problema e passar a cabeça o resto vai, ela disse mais ele e casado não vai querer, eu respondi você e que pensa, e se ele aparecesse aqui agora, você toparia, ela me respondeu com certeza estou tarada, não demorou muito tocou a campainha era o Celso, ele entrou quando ela viu ele abriu um sorriso, e ele ficou vesgo ela se levantou veio cumprimentar-lo ela abraçou ele colando o corpo no dele, vi a rola dar dar sinal de vida, ficamos bebendo uma cervejinha, ele gosta de tomar um conhaque como quebra gelo diz que o conhaque dá mais tesão, ela foi tomar um banho estava com creme de bronzear, fui ate o banheiro ele disse amo r você e um corno maravilhoso, eu estou mesmo doidinha para ser arrombada, eu então disse a ela eu quero ver ele comendo o seu cuzinho, quero ver a rola dele todinha lá dentro, ela me respondeu e vai ver.

Eu fui conversar com o Celso, ficamos trocando umas ideias quando ela saiu do banheiro nossa cheirosa, com uma saiazinha curtinha uma camiseta, bem a vontade ela disse vamos conversar na sala, e ela sentou numa poltrona bem enfrente ao sofá, e dava para ver que ela estava sem calcinha, eu já com umas caipirinhas na cabeça, falei isso sua puta já esta sem calcinha, ela me respondeu pra que colocar se alguém iria tirar, ou não vai tirar, eu então sai da sala deixando os dois sozinhos, e fui buscar um cerva, quando ia voltando já escutei os gemidos, fui pela janela e fiquei só observado, ela já estava peladinha e chupando a rola dele, ela dizia nossa que rola grossa, cabeçuda, vai me arrombar todinha, o Celso, então dizia isso sua puta chupa gostoso chupa, hoje eu vou mesmo te arrombar todinha, quero comer este cu, arrombar ele todinho, ela então dizia vai arrombar mesmo, então vem, levou ele para a nossa cama no quarto, ele caiu de boca na boceta dela, eu só escutava ela chamando ele vem, caralho vem coloca esta rola aqui dentro vem, quero sentir tudo lá dentro, ele foi subindo e chupando os seios dela que e grande foi colocando nossa ela reclamava muito pedia devagar, caralho, coloca devagar, eu por trás só via o saco de fora ele tirava e colocava, que visão gozei duas vezes só vendo a rola entrar e sair de dentro, ela rebolava ele meteu nela de todas as formas de frango assado de quatro, de frente, nossa o cara e um cavalo mesmo, demora muito para gozar, ela já estava entregando os pontos quando ele anunciou que iria gozar se podia gozar dentro ela respondeu goza e ele inundou a boceta dela de porra, ficaram ali se beijando por algum segundos, beijo na boca de linguá mesmo,, nossa que tesão, ele caiu de lado, não perdi tempo cai de boca na boceta dela lambendo e chupando aquela porra todinha, o Celso falou chupa a minha rola também chupa seu corno, quero ela limpinha, nossa aquilo me deu um tesão ser submisso ele beijando el a e eu chupando os dois, minha esposa também falava isso seu corno chupa a rola do meu macho, ele quer ela limpinha, ele beijando ela e eu chupando a rola dele, não demorou muito para a rola ficar dura de novo, eu dei uma saída fui buscar uma bebida ele pediu um conhaque caprichei na dose minha esposa acabou tomando junto, e voltaram a se beijar, minha esposa beija muito gostoso, de linguá mesmo, eu peguei um tudo de Kiss, e levei para ele, minha esposa então disse isso seu corno quer ver mesmo eu ser arrombada, não sei se eu vou aguentar e muito cabeçuda, o Celso, então falou claro que aguenta uma puta que se presa não despreza uma rola no cu, e eu vi o |Valdir metendo no seu cu, ele também tem a rola grossa, ela respondeu só que a dele não é cabeçuda, e sai deixei os dois brigarem, gozei umas quatro vezes, nossa só escutava ela reclamar mandando ele tirar, dizia eu não vou aguentar esta doendo muito, ele passava mais creme e tentava de novo, nossa ela reclama va, eu fiquei com medo dele machucar ela, fui ter uma conversa falei Celso, se ele não aguenta e melhor desistir , ela então me respondeu seu bobo já esta tudo lá dentro, ai ele começou a brincar ela deitada de bunda para cima e ele deitado sobre o corpo dela fazendo o vai e vem, nossa tirava tudo e colocava tudo ficou um bom tempo assim, ate que colocou ela de quatro, e anunciou que ia gozar e puxou ela pelo quadril enterrando tudo ela deu um grito de dor se jogou para a frente e ela gozou, nossa que delicia, demorou um tempinho com a rola dentro, e devido o horário levantou se lavou e foi embora, minha esposa ficou na cama deitada com a bunda para cima, eu voltei comecei a chupar o cu dela, que estava assado de tanta rola, metemos gostoso, ela me agradeceu obrigado meu corninho que delicia nunca gozei tanto como agora nestes finais de semana.

Na verdade eu mesmo não sabia que isso proporcionava tanto prazer tanto para ela quanto para mim, hoje temos um relacionamento mais aberto, sem mentiras sem cobranças, tudo que ele quer fazer faz mais me avisa antes, ela e uma coroa mais muito gostosa, chama muito a atenção, ela trabalha e professora agora olha para os homens com tesão, e fica louca quando a cantam, passou a admirar negros, pois maioria tem a rola grande, o risco que a gente corre quando procura este tipo de relacionamento e que não tem como voltar a trás agora ela quer meter todos finais de semana, o Celso as vezes vem aqui, o Valdir já dormiu aqui em casa, e vamos ver se aparece algum amigo que se possa confiar para ter mais opções.
Espero que tenho curtido, eu sei que eu curto muito depois de velho passei a chupar uma rola melada de porra e ate gozar na minha boca já gozaram, minha esposa quer ver eu dando também, quem sabe vamos ver. adoro ser corno, agora corno e viado quem sabe . obrigado

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)
Loading...

,

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Guilherme

    Gostei do seu conto, como faço para entrar em contato com você?

  2. gostei do seu conto li os dois, como posso fazer parte do seu proximo conto sempre quis fazer uma professora gozar