Putinha dando prá 4 gringos

Oi queridos!! Sou a Raquel e esse é meu primeiro conto, espero que gostem…
Essa copa foi ótima… muita gente na rua, festa todo dia e o principal: muito gringo gostoso cheio de tesão afim de fuder uma brasileira bem puta, rs. Eu saí depois do jogo da Inglaterra aqui em BH com minha minissaia bem curtinha, minha blusinha decotada prá mostrar bem o que eu tenho de melhor: um rabo grande e arrebitado e umas tetas enormes e naturais, de biquinhos rosados. Bom, encurtando a história: depois de umas cervejinhas, já bem soltinha, eu achei os caras que eu queria. Uns ingleses bonitos, grandes e meio rudes, que me olhavam feito uns tarados. Fomos pro hotel deles, eles me serviram um pouco de vodka e logo foram tirando a roupa e ficando de pau de fora. Era cada trozoba grossa e comprida que eu nunca tinha visto na vida. Eles me colocaram deitadinha na cama com as pernas arreganhadas e já foram me dando as rolas prá mamar. Enquanto eu mamava, eles comentavam o quanto eu era uma puta gostosa e diziam que nunca tinham visto tetas feito as minhas. Rapidinho o mais velho deles esporrou na minha boca toda, uma porra grossa, deliciosa. Acho que ele ficou meio sem graça, porque logo foi chupar minha buceta enquanto eu continuava mamando os outros. O cara era bom na linguada, e logo eu já estava toda meladinha e gemendo muito e não demorou prá eu gozar na língua dele. Ele aproveitou que eu tava toda abertinha e melada e chamou o outro grandão prá me fuder. A coisa mais tesuda foi ele abrindo minha xereca prá mostrar pro outro roludão o quanto eu estava tarada por rola. O grandão meteu sem dó, mas eu nem podia gritar pq minha boca tava ocupada com outros 2 paus. Eles começaram a se revezar na minha xota, deixando ela toda arrombadinha e dolorida. Eu estava adorando, é claro…
O mais alto e mais bruto deles então me virou de 4 e enfiou o dedo no meu rabo. Eu gritei e logo tomei um tapa na cara, enquanto eles me chamavam de puta, cadela e outros nomes. Ele abriu meu cu, chupou um pouco e logo enfiou a rola sem dó. Doeu a princípio mas depois eu já estava rebolando feito uma cadela naquela jebona. O mais novinho deles não perdeu tempo e veio por baixo, metendo na minha buceta melada, me deixando toda preenchida. Um no cu, um na xereca, dois na boca, eu me sentia totalmente cheia de rola.
Os caras meteram de todo jeito, me esfolaram todinha, minha buceta foi ficando inchada e quanto mais inchada mais gostosa ficava a meteção. Eu já nem sabia quantas vezes tinha gozado, mas me sentia molinha, como se fosse desmaiar. Acho que eles sentiram cansaço tbm, então me ajoelharam no meio do quarto e esporraram na minha boca, no meu rosto e nos meus peitos. Enfim eu me sentia uma puta completa e realizada, por isso não hesitei em tocar uma siririca furiosa bem ali no meio deles, toda suja de porra. Eles adoraram, me incentivavam dizendo, “vai puta, goza prá nós, goza com essa cara de vagabundo toda esporrada” e eu gozei, muito. Gozei tanto que mijei um pouco, não consegui segurar. Foi a deixa. Eles me levaram pro banheiro e me deram um delicioso banho de mijo no boxe, me deixando encharcada.
Tomei um banho, eles foram prá cama dormir e eu saí de fininho, feliz, fodida e realizada. Se gostarem do conto me mandem um e-mail – pixieharley11@gmail.com
Beijinhos!