# # #

A vida sexual de uma BBW – Duas amigas…Carlinha e Lex

1769 palavras | 2 |3.67
Por

Um dia…aventuras sexuais com a minha Carlinha…

Pouco tempo antes de reencontrar o Tiago, um dia eu estava em casa sozinha com a Carla…eu observava ela a cantarolar, trabalhando na cozinha, fazendo o almoço. Eu nesse dia não fui trabalhar, ser a dona da empresa também tem de ter os seus privilégios.
Ver a Carlinha, ali a cantarolar…sabem deu-me paz. Ver uma pessoa feliz no seu trabalho, a mim é como se me dessem anos de vida. Eu levantei-me cedo nesse dia, ainda era de noite, fui caminhar…vi o nascer do sol do alto de uma colina…a anos que eu não o fazia. Depois voltei a casa, a Carla já lá estava a fazer o pequeno almoço aos meus filhos, antes de irem para a escola. Eu nesse dia fui levar eles á escola, e na volta fui dar um banho e levei quase uma hora deitada na banheira…ah que bem me soube.
Depois vesti um robe negro, transparente, e ia até á cozinha, beber um copo de água, quando ouço a Carlinha…cantarolar. Fez-me lembrar a minha avó, que estava sempre a cantarolar, e deixei-me estar ali encostada na parede, sem fazer barulho, ouvindo-a.
Ela estava de mini saia…aquele cu enorme dela ali bem realçado, estava apenas com um shirt vermelha vestida, pois estava calor nesse dia de primavera, cabelo solto…apetitosa, eu mordia os lábios olhando-a…estava a ficar excitada, queria tocar nela…despir ela toda, e foder com ela.
Ela deve ter pressentido que estava a ser observada, e olhou para trás e disse:

– A menina precisa de alguma coisa???
– Sim…que continues assim a cantarolar…pareces feliz.
– Lá vem a menina com essas conversas… deixa-me com vergonha.
– AAHAHAH…deixa-te disso, Carlinha, já me conheces tão bem, sabes como gosto de ti.
– Menina… olhe vá vestir-se, assim com esse robe tão…revelador, ainda se constipa.
– Excita-te ver-me assim, Carla?
– Olha a conversa… menina, deixe-me, tenho o almoço a fazer, ou não quer almoçar hoje???
– Quero…quero-te devorar, Carlinha.
– Menina Lex….

Aproximei-me dela, por detrás dela, e abracei-me a ela, agarrando-a pela cintura, e afastei os longos cabelos dela do pescoço e coloquei a minha cabeça no ombro dela.

– Nem sabes como é bom abraçar-te…e deixar-me ficar assim…
– Menina… deixe-se disso…assim não consigo trabalhar.
– Carla…deixa o trabalho…deixa o almoço…vem foder comigo…
– Menina Lex…mas só pensa nisso???
– Sim…mas sabes que adoro foder contigo…és uma mulher tão especial…bonita…meiga…mas ao mesmo tempo sempre pronta a dar-me um raspanete… adoro estas tuas mamas enormes…
– Menina…largue a s minhas mamas…hummm..menina…
– Adoro beijar teu pescoço… lamber tuas orelhas…tocar na tua cona…estás húmida…gostas que eu te toque…
– HHUUUMMM a menina sabe bem que sim…

Estou a mexer ao de leve na cona dela, a mini saia dela estava já no chão pois eu tirei ela, ela estava sem cuecas nem soutien…talvez influência minha, rsrsrsrs. Meto dois dedos na cona dela, e começo a masturbar ela, devagar…ela suspira, e quando coma outra mão lhe meto dois dedos dentro do cu…ela suspira mais depressa…tira a shirt, fica toda nua…beijo-lhe o pescoço, ela vira a cara, e beija-me na boca… viro-a para mim…dispo o robe…ajoelho-me e enterro a minha cara na cona dela…ela abre as pernas e senta-se na bancada da cozinha…deita-se na bancada de pernas abertas…eu paro de lhe lamber a cona, beijo ela na boca e peço para ela esperar uns minutos assim.
Vou ao meu quarto, e abro o meu baú…tiro umas algemas…duas correntes…e dois dildos grandes, ato um a minha cintura…e levo um frasco com óleo corporal, e uma venda.
Chego á cozinha…passo com a minha mão pelos olhos dela, e fecho-o os, e coloco a venda nela, em seguida algemo ela aos pés da bancada, com os braços esticados para trás…e depois mamo um pouco nas mamas enormes dela, depois amarro um adas pernas dela num dos pés da bancada, e o outro noutro pé da bancada, deixando-a toda aberta…afasto os lábios vaginais dela…lambo a cona dela por dentro, enquanto espalho o óleo pelo corpo dela…na cara, pescoço, nas mamas…barriga…cona…pernas…e depois mamo nas mamalhonas dela, enquanto a masturbo…ela suspira…geme…treme um pouco…eu nunca a tinha amarrado antes, estava a minha mercê…e ela sabe que eu vou disfrutar do corpo dela…só não vê…apenas sente.
Passo com a cabeça do dildo de cintura pela cona dela…o dildo é grande, e grosso, ela sente-o…suspira mais depressa… eu amasso ao mesmo tempo as mamas dela, os bicos das mamas dela parecem montanhas…está mesmo excitada…e a fodo com o dildo, atolo ele de uma vez só na cona dela…ela dá um berro enorme, grita para eu tirar…mas eu fodo ela…olho fascinada para as mamas dela a balançarem…que quando as minhas mamas gigantescas batem nas dela…fazem um barulho enorme…Carlinha…que grande foda és, como é bom foder-te.
Subo para cima da bancada, meto o dildo cheio de fluidos da cona dela, na boca dela, para ela o engolir…sentir o cheiro dela…e com o outro dildo na minha mão, meto-lho pela cona dentro…ela tremia, mas a cona dela está encharcadíssima…geme chama pelo meu nome, implora para eu a foder mais devagar…mas nunca pede para eu parar…fogosa…feminina…mulher.
Agora estou de novo entre as pernas dela…meto o dildo de cintura pelo cu dela dentro enquanto lhe fodo a cona com o outro.
Ela torce-se toda na bancada, quer libertar-se, mas eu não a vou deixar de maneira nenhuma, até que ela irrompe numa série de orgasmos de seguida… aí eu libertei ela…tirei-lhe a venda…deitei-me ao lado dela na bancada…beijo-a na boca, mamo nas mamas enormes dela enquanto ela mama nas minhas, e depois simplesmente encosto-me toda nela…e ficámos deitadas na bancada em silêncio durante uns minutos, e eu digo-lhe:

– Veste-te vens comigo a um clube de sexo.
– EUUUU????
– Está mais alguém comigo???
– Mas nem que a vaca tussa…a mim não me apanha num sítio desses…

Passada meia hora estávamos as duas a despir as roupas nos balneários do clube de sexo…ela dizia:

– Onde estava eu com a cabeça quando aceitei vir…só a menina.
– Estavas com a tua cara atolada na minha cona, Carlinha.
– Menina eu sei muito bem onde estava, ora essa.
– Vá vais adorar. Dá-me a mão…em todo o caso somos namoradas.
– Meto-me em cada alhada.

Entrámos no clube de sexo…fiquei agradavelmente surpreendida por ter tanta gente, sinceramente não esperava.
Logo fomos rodeadas por alguns homens… a Carlinha quase que me arranca a mão, com a força que fazia, LOL.
Começo a beijar um dos homens, um jovem alto, musculado…e disse ao ouvido dele:

– Eu não vim só…tenho a minha namorada…
– Eu quero mesmo foder as duas…se quiserem a sós ou com os meus amigos.
– Amigos???
– Sim somos 5…
– Aceitamos…

Ele fez sinal para os amigos e depressa estava lado a lado com a Carlinha as duas de pernas abertas, a sermos fodidas lado a lado…de mãos dadas.
A Carlinha depois é levada ao colo por um negro enorme, com um caralho colossal, e eu fiquei a ser fodida pelos 5 amigos… um na cona…outro no cu…outro na minha boca…outros dois a mamarem nas minhas mamas gigantescas… a Clarinha, onde estava???
Estava num sofá, de 4…a ser fodida pelo negro, que lhe enterra aquele colosso todo pela cona…e ela a lamber a cona de uma mulher negra… o negro agarrava também nas mamas enormes dela.
Depois dos 5 amigos, faço sexo com uma linda mulher ruiva, corpo tipo violão, enquanto a amante dela, uma morena, ficou a ver…sorrindo…vendo eu roçar a minha cona na ruiva, ou a chupar-mos a conas uma a outra, ela bebendo a esporra que os 5 amigos depositaram na minha cona…a Carlinha continuava a ser devorada pelo negro…agora estava a foder o cu da Carlinha, que tentava escapar desesperada…mas ele não a deixava…agarrava-a pelos cabelos, a Carlinha mijava-se pelas perna abaixo…duas mulheres bebiam a urina dela…a negra beijava o negro na boca, sentada nas costas da Carlinha, e segurava as enormes nádegas da Carlinha abrindo o cu dela para que o marido fosse bem fundo dentro do cu da Carlinha.
Agora eu fui ao bar, pedi uma cerveja, o barman fez sinal a um casal… a mulher veio ter comigo, sentou-se ao meu colo…olhou-me nos olhos…beijou-me na boca…o marido veio…e começou a mamar nas minhas mamas enormes…ela colocou-me um dildo enorme na cintura…depois colocou-se lado a lado com o marido… e eu enrrabei os dois…alternando entre o marido e a mulher…ele beijavam-se na boca, ou ele mamava nas mamas dela.
A Carlinha, estava agora a ser fodida de 4 por um homem bem peludo…dono de um caralho muito grosso mas não muito comprido… outros observam ela…a espera da vez deles…a Carlinha, olha-os e sabe que ainda vai dar aquela cona a outros homens…e mulheres nessa tarde/noite…e assim foi…ela foi fodida vezes sem conta, tanto na cona como no cu.
Demos um banho antes de sairmos do clube…eu e ela fodemos debaixo da água do chuveiro, mamando as nossas mamas…esfregando as nossas conas.
Nessa noite não a deixei ir dormir a casa dela…ela dormiu comigo na minha cama, agarradinha a mim.
Minha doce Carlinha… sabes ás vezes gostava de te amar o suficiente para me casar contigo, e que tu me amasses também assim dessa maneira, mas não aconteceu. O nosso amor, sim não tenho dúvidas que nos amamos, é vivido doutra maneira, também intensa…deste o meu nome á tua menina, nem sabes a honra que me deste. A felicidade, minha amiga, é ter-te comigo sempre que preciso de ti, estás lá…ouvindo-me…mimando-me… amo-te Carlinha.

13113744091559878669

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,67 de 6 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Ana Moreira ID:e6b7poas3yo

    Mais uma daquelas tuas loucuras mesmo muito loucas, mas cheia de prazer e cumplicidade!

  • Responder Nando ID:1depcgdbk80s

    Muito bem escrito como sempre