# # # #

Meu melhor amigo, meu grande amor 1/5

2534 palavras | 3 |4.79
Por

História real, com o tesão de dois amigos (1 de 5)

Meu nome é Hugo e a minha história com o Fernando começou em 2002.
Eu sempre fui bastante elogiado por todos a minha volta pelo meu porte físico, com 14 anos já tinha mais de 1.70 de altura e sempre fui muito vaidoso, apaixonado por esportes, dois em especial, natação e vôlei, já tinha um corpo bem desenvolvido, musculatura já formada, pernas grossas, peitoral largo, pele branca, cabelos castanhos bem escuros e olhos mel puxando pro verde, fazia muito sucesso com as garotas.
Minha família é do sul, morávamos em Balneário Camboriú SC, meu pai na época tinha recebido uma excelente proposta de promoção no trabalho, só que teria que se mudar para Uberlândia-MG.
E assim foi, em dezembro de 2002 estávamos indo pra Minas, não queria deixar meus amigos, minha antiga escola, realmente estava indo obrigado.
Nós instalamos em uma casa grande, com piscina e tudo mais, tinha um quarto só pra mim, “em Balneário tinha que dividir quarto com meu irmão”, era a única coisa boa até ali.
Algumas semanas se passaram e já estava chegando as festas de fim de ano, seria o primeiro longe da nossa família e amigos, tudo estava estranho, triste, todos nos sentíamos falta de casa, mas era só questão de tempo pra se adaptar.
Passamos o natal em casa, meu pai, minha mãe, minha irmã, meu irmão e eu, essa data era muito especial, pra quem é de família grande sabe bem o que eu tô falando.
Já no réveillon fomos convidados pra passar a virada na casa de um novo amigo de trabalho do meu pai, e assim foi!
Jefferson era uma cara super engraçado, muito gentil, nos recebeu muito bem, logo conhecemos sua família, sua esposa Marta e seus dois filhos Joyce e Fernando.
Fernando era um garoto lindo, pouco menor que eu, tinha uma pele clara, olhos bem escuros, uma boca desenhada, cabelos negros e um sorriso que eu nunca tinha visto igual.
Éramos praticamente da mesma idade, só 3 meses mais novo que eu e de cara já nos demos super bem.
A noite de réveillon foi bem melhor que a do natal graças ao meu novo amigo.
Trocamos número de telefone e MSN, sim naquela época era por onde as pessoas mais se falava.
Na manhã do dia seguinte estava em casa e liguei o computador pra adicionar o Fernando no MSN e ele já estava on-line, conversamos coisas aleatórias e descobrimos que iríamos estudar na mesma escola, iria iniciar o ensino médio naquele ano de 2003.
Logo após o almoço eu chamei ele pra vir até nossa casa, era uma tarde quente e estávamos na piscina, ele aceitou na hora o convite, em menos de uma hora ele já tinha chegado.
Ele chegou de shorts preto uma regata branca e mochila, realmente era muito bonito, minha irmã de 10 anos disse que iria namorar com ele kkkkkkkk
Quando fomos entrar na piscina percebi o Fernando me olhando de uma forma diferente, um sorriso no rosto, um olhar de carinho, mas eu não dei bola, minha mãe preparou um lanche pra gente e ficamos curtindo.
Já era comecinho da noite quando resolvemos sair da piscina,
Eu – Vamos tomar um banho e jogar um play, minha mãe vai pedir pizza vc pode dormir aqui se quiser.
Ele – Ah legal, vou avisar minha mãe, a gente pode jogar à noite toda.
Assim aconteceu, dei uma toalha pro Nando e mostrei onde ficava o banheiro,
Quando ele sai do banho já estava de shorts e sem camisa, realmente ele era muito gato, eu espantava qualquer pensamento nesse sentindo da minha cabeça.
Logo em seguida foi minha vez de entrar pro banho, sai enrolado na toalha, entrei no quarto e o Nando estava deitado na minha cama procurando alguma coisa na tv pra assistir, por um instante ele para e me olha dos pés à cabeça e direciona o olhar de volta pra tv.
Abro meu armário e pego um shorts pra vestir, pelo espelho vejo ele me olhando novamente ele pegando um travesseiro e coloca no colo , pensei, será que ele tá excitado me vendo colocar roupa?
Aquilo ficou na minha cabeça, sentei do lado dele e senti ele tenso, alguma coisa estava acontecendo.
Naquela noite nada aconteceu.
O tempo foi passando e Nando e eu estávamos cada vez mais próximos, ele de alguma forma supria a falta que eu sentia dos meus amigos e da minha vida em Balneário.
A aulas iniciaram e ficamos na mesma classe, éramos inseparáveis.
Naquele ano conheci a Déborah, estudava na mesma escola, tbm estava no primeiro ano do ensino médio, porém de outra classe.
Deborah era loira, baixinha um corpo escultural fazia dança, uma tremenda gata.
Começamos a nos envolver e logo estávamos namorando.
Os anos se passaram, Nando e eu continuávamos muito próximos, já era outubro de 2005, estamos concluindo o ensino médio eu e Deborah continuamos o namoro.
Meu corpo tinha se transformado, com quase 18 anos já tinha exatos 1.83 altura continuava com a natação e vôlei junto com musculação, com isso meu corpo era extremamente atlético, fui eleito naquele ano o gato da escola.
Fernando tbm tinha mudado muito, estava com 1.80 de altura, já tinha barba, peitoral com pelos sempre bem aparados, treinávamos juntos ele sempre muito gato, as pernas e bunda dele sempre chamaram muita atenção.
Nesses anos ele nunca namorou ninguém, pegava umas menininhas aqui e outra ali, mas nada sério com ninguém.
Estávamos estudando muito pois os exames de fim de ano estava chegando, com isso vestibular e o paies que era tipo um vestibular que fazia nos finais do 1º, 2º e 3º ano do ensino médio, ao final dos 3 anos fazia uma média das notas e dependendo da média ingressava não faculdade, foi por esse método que consegui entrar na UFU (Universidade federal de Uberlândia) no curso de odontologia.
A escola que a gente estudava era uma das melhores de Uberlândia, e sempre oferecia uma festa pra comemorar os alunos que tinha passado no vestibular e paies, e uma despedida tbm pros alunos que encerravam aquele ciclo na escola, muitos estudaram ali a vida inteira “tudo começou nessa festa”.
Deborah queria fazer medicina e não conseguiu passar no vestibular nem paies estava extremamente chateada, tinha se inscrito em outros vestibulares pelo país e estava viajando pra fazer os exames.
O dia da festa chegou, Deborah não estaria na festa pois estava em outro estado fazendo vestibular, íamos eu e o Nando, encontraríamos outros amigos lá.
Tinha uma menina chamada Rafaela, estudava com gente, era muito linda, morena cabelos longos extremamente sexy e vivia mandando indireta pra mim, Deborah odiava ela por isso.
Entramos com vodka escondido na festa, ainda éramos menores e não era permitido bebida alcoólica. Já estava bem alto pela bebida quando Rafaela se aproxima pra conversar comigo.
-Oi Hugo, vamos terminar a festa lá na minha casa e você está mais que convidado é claro você tbm Nando.
Como ela era gostosa, olhei pro Nando e respondi.
– Claro Rafa, nós vamos sim né Nando. Dando um cutucão nele.
– Sim, Rafa nós vamos sim,
Ele responde me olhando sem entender nada.
– Hugo, se a Deborah sonhar que vc vai numa festa na casa da Rafaela, ela vai te matar.
– Relaxa Nando, eu me resolvo com ela depois, é a chance que eu tenho de pegar essa gata.
– Você não vai fazer isso, não pode ser tão escroto assim.
Fernando fala me olhando com reprovação.
– Qual é Nando? Você é meu amigo ou não?
– Sou cara, mas não é certo vc fazer isso.
Fomos pra casa da Rafa e lá bebemos muito mais, os pais dela estavam viajando então podem imaginar uns 30 adolescentes bebendo e com uma casa inteira pra gente.
Certa hora da noite Rafa se aproxima e começa a conversar comigo, o som alto fazia ela se aproximar de mim e falar próximo ao meu ouvido.
– E aí gato, como anda o namoro?
– Ué tá indo ela está em Ribeirão Preto, amanhã tem vestibular.
– Hummmm, se ela passar no vestibular vão continuar o namoro a distância?
– Não sei, ainda não conversamos sobre isso.
– Bom, você sabe que namoro a distância não dá certo, você precisa de uma namorada perto de você.
Após concluir a frase ela beija meu pescoço e sorri com uma cara muito safada.
De longe Nando observa tudo, e com ódio nos olhos se aproxima.
– Oi Rafa, vou falar com o Hugo só um minutinho.
– Que merda é essa que vc está fazendo? Se continuar com essa palhaçada eu vou contar tudo pra Deborah.
– Você tá ficando doido Nando? Por que tá falando assim comigo?
– O recado está dado
Fernando vira as costas e vai direto pra uma garrafa de vodka e vira um copo inteiro.
Fiquei puto tbm e fui pra perto de um grupo de amigos, bebi mais ainda.
Já era de madrugada quando Nando se aproxima e diz:
– Hugo, já bebemos bastante está tudo rodando vamos pra casa?
E realmente estávamos muito bebados, naquela noite ele dormiria na minha casa,
Chamamos um táxi e fomos pra casa, assim que chegamos fui pro banheiro e vomitei quase a alma, tudo rodava.
Nando tbm estava ruim e mesmo assim me ajudou.
– Tira essa roupa e vai pro chuveiro, você precisa de um banho gelado!
Sentei no vaso e ele tirou minha camiseta, meu tênis, desabotoou minha calça e começou a tirar elas, abri os olhos e olhei pra ele.
Sem dizer nada ele tira minha cueca e me ajuda levantar, me coloca de baixo do chuveiro, me dando um banho gelado.
Ele me ajuda a me secar e a colocar um shorts , estou sentado na cama e ele de frente pra mim.
– Qual foi Nando? O que foi tudo aquilo lá na casa da Rafa?
Ele não fala nada fica de cabeça baixa e percebo que está chorando.
– Ei, o que foi? Desculpa, esquece essa história não precisa chorar.
Puxo ele pra perto de mim e abraço forte.
Nando continua chorando e me abraçando, me sinto culpado por ele ter ficado mal e tento acalmar ele.
– Calma cara, não precisa ficar assim, você é uma das pessoas mais importantes pra mim, não quero te ver assim, eu te amo porra.
Levanto seu rosto e seco suas lágrimas.
Ele olha pra mim de um jeito que nunca olhou, ou eu nunca percebi.
Sem falar nada Nando me beija. Eu fico completamente sem reação, única coisa que eu fiz foi retribuir.
Terminamos o beijo o silêncio toma conta do quarto e nos beijamos de novo, só que dessa vez com mais vontade, com pegando, Nando tira sua camisa e calças sem dizer nada e volta me beijar, não consigo explicar o que sentia naquele momento, meu corpo inteiro tremia, já estávamos sem roupa na cama e falo no ouvido do Nando quando beijava meu pescoço
– Eu não sei fazer isso!
– Calma eu faço tudo.
A pele macia de Nando, o cheiro, o beijo, o hálito, tudo me excitava, meu pau estava duro feito pedra, ele foi beijando todo meu corpo, eu não acreditava que aquilo estava acontecendo, foi passando a língua até chegar no meu pau, e é um senhor pau, 20cm, retinho, grosso, cabeça rosinha é muito babão, quando Nando passa a língua na cabeça do meu pau eu quase gozo, olho pra baixo e vejo aquele cara lindo, me mamando, ele colocava quase meu pau todo na boca, ninguém nunca tinha me mamado daquele jeito, era extremamente prazeroso.
Ele vai subindo pelo meu corpo de novo beijando cada centímetro, dava pra perceber que ele estava reprimindo seus desejos a muito tempo, voltamos a nos beijar e que beijo,sua boca macia, seu cheiro, ele vai até meu ouvido e diz
– Você não faz ideia de quantas vezes eu idealizei esse momento, quero ser seu Hugo, quero você como eu nunca quis ninguém, quero sentir você todo dentro de mim.
Eu não consigo falar nada, só sentir.
Ele voltou a me mamar e deixou meu pau todo babado, veio por cima de mim e começou a sentar no meu pau.
Nunca vou esquecer o rosto dele naquele momento, vendo aquele cara lindo, aquela bunda perfeita sentando no meu pau, uma expressão de dor e prazer, aos poucos fui sentindo meu pau entrando naquele cuzinho apertado e quente, pqp que delícia.
senti sua bunda nas minhas coxas ele se inclina e me beija, ficou parado por uns minutos e começou a rebolar, bem de vagar e conforme ele foi se acostumando, foi aumentando o ritmo das reboladas, pouco tempo depois ele cavalgava, como ninguém nunca cavalgou na minha pica, aquilo estava me deixando louco de tesão.
Seus gemidos, sua pele suada, eu deslisava minhas mãos pelas suas costas, beijava seu pescoço, eu não imaginava que aquilo me daria tanto prazer.
Algum tempo depois eu tiro ele de cima de mim, me levanto e o beijo, coloco ele de quatro em cima da minha cama, ele empina aquele cuzinho pra mim, por um tempo eu fiquei só contemplando aquele rabo lisinho, grande, formava um coração, me aproximo e esfrego a cabeça do meu pau no cuzinho dele que pisca na hora, sinto sua pele toda arrepiada, quando começo a penetrar, ele solta um gemido que foi abafado pelo travesseiro que de imediato ele pois no rosto, sua bunda estava na minha cintura já, sentia o cuzinho dele apertando meu pau, que delícia era aquela sensação, começo a foder ele com vontade, cada vez mais forte, fodi ele de quatro por algum tempo, depois virei ele de frente pra mim continuei fodendo ele de frango assado, fodia como um animal, comecei a beijar ele e anunciei que ia gozar, ele me diz
– Não para, continua…
Ele queria meu leite dentro dele, continuei e explodi num orgasmo que nunca tinha sentido eu tremia todo, enquanto enchia ele de leite sinto seu cuzinho contraindo ainda mais no meu pau, começo a beijar e ele em meio aos gemidos de prazer extremo, olho pra baixo e jorrava leite do pau dele, Nando tinha gozado sem nem encostar em seu pau.
Estávamos bebados ainda e exaustos.
Caímos num sono profundo.
Quando eu acordo, começo a ter flashs do que tinha acontecido naquela noite, olho pro lado e não vejo mais o Fernando.

Continua.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,79 de 34 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Nojento ID:8315w31b0b

    Traição pura

  • Responder Charada? ID:1dl89d9d8ya2

    Ótimo ansioso pra part 2

  • Responder Men ID:81rx67hfi9

    Maravilhoso, continua por favor