# # # #

Padrasto

851 palavras | 3 |4.48
Por

Eu tenho 15 anos, me chamo Jelson, esse fato aconteceu há um mês.

Levantei de noite para urinar e passando proximo pelo quarto dos meus pais ouvi uns gemidos bem altos .

Colei o ouvido na porta e ouvi uma pouco da conversa.

– Que puta gulosa ! Vou encher sua buceta de porra!

Minha mãe gemia gostoso e dizia estar gozando.

– Limpa meu cacete… Passa a lingua. Caralho! –

Ele parecia estremecer a cada passada de lingua.

– Assim sua puta, lambe bem pra ele ficar duro e eu fuder o teu cu.

Fiquei ouvindo mais um pouco e voltei pra meu quarto.

Minha mãe sai bem cedinho e o meu padrasto vai trabalhar lá pelas nove horas.

Eu levantei fui direto pro banheiro tomar banho. E tomei café da manhã. Quando eu acabei o café pico meu padrasto me chamar.

Eu fui e sentei do lado dele então ele fez uma cara calma.

– A quanto tempo você fica me ouvindo eu e tua mãe?

Pensei em inventar algo.

– Eu vi tua sombra na porta. Só tinha você aqui ontem.

Então eu jurei que foi a primeira vez e que eu tinha passado ali e ouvi-os falando sacanagem e logo depois fui pro meu quarto.

– Eu não vou falar nada com tua mãe, mas quero saber outras coisas.

– Me esculpa aí cara não vai mais acontecer.

– Você gostou de ter ouvido eu fuder ?

Soltei sem pensar.

– Gostei da tua pica.

– Cara como você sabe que o meu pau é grande? Você já me viu nu?

– Só imaginei.

Durante a conversa eu percebi que seu pau estava duro.

– Eu vou ser direto com você. Eu sei que você me espiona, te vi várias vezes voce me olhando.

– Cara não é o que você está pensando

– Você quer ver de perto?

– Não. Não sou gay!

Ele riu e disse que há muito tempo me observava e já havia me visto cheirando uma de suas cuecas.

Sabia também que eu havia dado o meu cuzinho ao primo na sala. Tentei negar, mas não teve jeito.

Ele botou o pau pra fora e me mandou pegar.

– Pega aqui meu viadinho.

Eu demorei a pegar, mas não resisti.

– Gostou ? Sente o cheiro vai… Você não precisa mais cheirar minhas cuecas.

Eu cheirava com vontade e comecei a passar a línguas.

– Olha não vai dar pra fazer agora, já estou atrasado.

Depois ficou esfregando na minha bunda, eu sentia o pau dele cada vez maior.

– Ta gostando minha bichinha? A partir de hoje você será minha “bichinha”.

Eu gemia sentindo a pica dura e grossa nas costas.

Ele abaixou minha bermuda e botou no meio das minhas coxas então eu abri um pouco as pernas e peguei no cacete dele, ele falou no meu ouvido

– Isso putinho brinca bem com o meu caralho.

Aquela pica pulsando na minha mão me deixou doidinho.

– vamos ver se você me chupa gostoso seu viado! Capricha aí!

Eu comecei a lamber a cabeça e segui pelo saco peludão.

Ele enfiou o pau na minha boca.

– Abre a boca bichinha, abre pra o papai fuder.

No começo eu até fiquei sem ar, mas depois acostumei, lambi e chupei com vontade. Engasgava sempre, mas estava adorando.

– Eu quero te fuder gostoso moleque.

– Eu acho que não consigo, tua pica é grande .

Ele me abraçou e me jogou na cama e me colocou de quatro

– Mas a gente pode já ir treinando esse rabo.

Do nada ele caiu de boca do meu cu.

– Nossa! Isso é muito bom! Ui ! Meu cuzinho!

Ele ficou colocando 1 dedo no meu cu, ele ia com calma e me bando beijos na bunda.

Minha pica começou a babar

– Enfia mais vai! Enfia!

– O dedo já está todo meu gostoso, mas vai ficar melhor.

Dois dedos entrava no meu cu.

– Está doendo! Aí! Aí!

Ele ficou parador esperou eu acostumar.

– Mete mais .

Ele começou a tirar e botar os dedos no meu cu.

– Nossa! Assim é bom! Nossa! Eu vou gozaaaaaa!

Ele continuou com o dedo no meu cu e esperava a onda de orgasmo passar.

Ele deu um tapa na minha bunda.

– Safado ! Gozou gostoso né! Agora é minha vez.

Agarrou a minha cabeça e mandou eu engolir a pica dele toda .

Ele FODIA minha boca de um jeito calma, mas a pica ia lá na minha garganta.

– Vou gozar viado! Bebe tudo!

Quando eu pensei que havia acabado.

– vamos veadinho chupa!

Eu chorava, mas com gosto.

– eu gostei de gozar na tua boca, agora deixa ele limpinho vai…

Então ele tirou o pau da minha boca.

– Eu vou te fuder meu viadinho. Vou te dar um dos consolos da tua mãe pra ir alargando teu rabo.

Eu fiquei na cama todo aberto e ele foi buscar o consolo em uma gaveta..

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,48 de 67 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder [email protected] ID:1dhrcmpcguon

    Eu viúvo ficava com um menino vizinho, a mãe era solteira e meio bipolar, trabalhava fora e pediu pra eu ficar com ele pelo menos duas vezes na semana, aceitei a judiar, ele 9 yers na época, um dia jogando game e eu ao lado ele começou a falar que já tinha dado a bunda pra uns amiguinhos da escola, me assustei mas comecei a especular, depois ele disse que sentia vontade de dar pra um adulto.. tirei o pau pra fora eke agarrou e começou a chupar, levei pra cama e comecei a acariciar e brincar com o rabinho dele, lubrifique bem e meti a cabeça, era apertado e escapava, coloquei de 4 e ele ajeitou meu pau no buraquinho, demorou um pouco mas o pau entrou um pedaço, aí esperei um pouco e fui colocando aos poucos até que entrou quase tudo, meti devagar até gozar lá dentro.. depois desse dia ele vinha quase todo dia ficar comigo e dava gostoso pra mim, foram 3 anos comendo ele até a mãe se mudar pra outro estado… fiquei viciado num cuzinho .. rss

  • Responder Luiz ID:3v6otnnr6ic

    Porra podia meter sem consolo viado de verdade é alargado com a pica do macho

    • Lagartixa ID:w73hy49d

      E foi o que aconteceu. Continuação postada.