# #

Comendo o filho da puta

2895 palavras | 21 |4.68
Por

Um advogado de renome recebe uma proposta muito interessante para satisfazer seus desejos. Será que ele vai aceitar?

Bem pessoal, este é o meu primeiro conto. Sou um leitor dos contos do site, e me propus a fazer um conto que não vi ainda aqui. Ficou um pouco longo e com vários diálogos, mas acredito que diálogos são importantes. Espero que gostem. Haverão mais capítulos, portanto o feedback de vocês será essencial. Entonces, prepare o pulso e vamos lá!

Rodrigo dirigia calmamente pelas ruas da capital enquanto pensava na vida que levava. Aos 35 anos, advogado respeitado, tinha seu próprio apartamento e um dirigia um carro de 200 mil reais. Sua vida financeira era ótima, mas ele não conseguia se sentir feliz. Faltava alguma coisa. Faltava alguém.
Ele havia tentado se relacionar com mulheres, mas não conseguiu encontrar uma mulher pra casar e ter filhos. As vezes ser um homem de sucesso era um problema, pois ele atraia cada vez mais apenas as interesseiras. Quanto aos homens, houveram algumas transas esporádicas, mas nada que se fixasse em seu coração. E havia também seu segredo. Ele gostava de algo mais… específico, difícil de conseguir. Mas Rodrigo, por ser advogado, conhecia as implicações jurídicas de seus desejos. Sabia que se desse o passo errado, poderia passar anos na cadeia, numa vida cruel e sem sentido. E o medo, por toda a vida, falou mais forte. Como ele nunca encontrou o que queria, ele renegou este amor específico pro lado oculto da mente. Mas sempre que ele via o que chamava de “anjinhos demoníacos”, seu coração acelerava. Fosse num shopping ou num parque, quando avistava um menino seu coração acelerava-se subitamente. Mas ele nunca conseguiu – e também não fez muito esforço – aproximar-se de um menino para amá-lo como ele achava que um menino deveria ser amado. Então, ele se refugiava em noites vendo fotos dos lados obscuros da Internet e seguindo jovens influenciadores digitais. Rodrigo achava que jamais teria chance de “ser feliz” como sonhava.
Até esta noite.
Está noite ele tem um jantar para fechar um contrato milionário. Irão ele e seus dois sócios e o contrato iria injetar uma soma generosa nos cofres do escritorio. Sua tarefa era negociar até vencer e depois comemorar. Nada para o qual ele não estivesse preparado. Por fim, ele foi incumbido de providenciar que após o jantar houvesse “diversão” para estes ricos empresários. Ou seja. Eles iam a um puteiro.
Rodrigo teve que ir a vários locais para encontrar o mais adequado. Visitou mais de 10 nas semanas que antecederam o jantar. Por fim escolheu um que a proprietária falou longamente do sigilo, estava acostumada a fornecer prazer pra alta sociedade e de ter as putas mais quentes da cidade. A proprietária prometeu que suas meninas seriam discretas e empenhadas em dar o melhor sexo possível para os clientes.
O jantar transcorreu sem problemas e o contrato foi fechado. Substancialmente mais rico, Rodrigo seguia no banco de trás da limusine pensando que a noite estava apenas começando. Ia perder-se nos braços de uma quenga qualquer e encarar outro fim de semana solitário.

Ao chegarem, Rodrigo já havia feito as reservas e a área da piscina estava isolada à espera deles. Quando adentraram à ela, uma miríade de mulheres belas, com corpos esculturais e fartos seios e coxas os esperava.
Os empresários agarraram-se as putas e começou a fodeção. Rodrigo observou, mas não se interessou por nenhuma. Outra noite a sós consigo mesmo. Pediu uma garrafa de whisky e foi ver algumas fotos nos álbuns secretos e nas redes sociais que trazia no celular.
Lá pelas tantas da noite, Rodrigo sorvia calmamente seu whisky quando a proprietária do estabelecimento veio puxar papo com ele.
Então doutor, não se agradou de nenhuma de minhas meninas?
Não me leve a mal dona Rosa, elas são lindas, mas não estou com espírito pra putaria hoje.
Que pena. Eu tenho mulheres de todos os tipos e idades, talvez se você me dissesse o que lhe atrai, eu poderia providenciar e fazer a sua noite um pouco mais feliz.
Rodrigo, que já havia bebido algumas doses de whisky a mais, olhou nos olhos da mulher e viu algo. Decidiu ser irônico.
Pois bem dona Rosa, digamos que eu tenha um gosto… peculiar. Por exemplo, cadáveres. A senhora pode me fornecer cadáveres? Acredito que não.. Então não me fale do que pode me arranjar. O que eu gosto não é possível obter. A menos que algum anjinho demoníaco entre por aquela porta, não há nada que a senhora possa me oferecer que eu vá gostar.
Oh merda! Rodrigo percebeu na hora que falará demais. Maldito Johnie Walker.
Anjinho demoníaco, é assim que chama seus desejos? Bem, realmente eu não posso lhe fornecer… aqui. Mas e se o senhor tivesse a chance de ter o que pelo jeito sempre quis, mas nunca pode, na segurança da sua casa? Quanto o senhor pagaria?
Rodrigo olhou nos olhos dela. Havia algo ali. Quase como se ela soubesse. Procurou por palavras, mas não encontrou nenhuma. Estava embasbacado.
Sem palavras doutor Rodrigo? Pois bem, saiba que eu vivo de dar sexo as pessoas. Todos os tipos de sexo. O senhor como advogado nunca se surpreendeu com os tipos de acordos feitos nos negócios? Não passa de um negócio pra mim. Portanto me diga 2 coisas: o sexo, a idade. Vamos lá, surpreenda-me. Quer adolescentes?
Rodrigo pensou antes de responder. Poderia ser um golpe. Mas ela falava com uma seriedade que o deixou curioso.
O que a leva a crer que me interesso por… algo especifico dona Rosa?
Da próxima vez que for olhar fotos na Internet de uma zona, cuidado com as janelas do andar de cima. Do meu escritório eu vi que tipo de anjinhos o senhor deseja… e parece que eu posso ajudar.
Rodrigo congelou. O álcool sempre o deixava mais descuidado, mas não imaginou que o quê ele seguia nas redes sociais no perfil fake ia deixar na cara que ele gostava de crianças. Mas agora a merda já estava feita. Resolveu arriscar, afinal não tinha se comprometido a nada.
Então dona Rosa… como funciona e de quanto dinheiro estamos falando?
Bem, funciona assim: o senhor paga a ativação no esquema. Me diz as características do que quer. Eu encontro. Tenho várias mães dispostas a colaborar com o seu… prazer. Depois você marca o dia, horário e local e logo receberá sua “encomenda”. Paga no ato pelo tempo que for usufruir. Podem ser 2 horas, pode ser um fim de semana inteiro. Se o senhor tratar bem a “encomenda” e esta gostar do senhor, pode repetir na outra semana, ou no dia seguinte, ou na frequência que quiser. Se quiser pode dar presentes ao seu… anjinho demoníaco é isto?
Rodrigo pensou mais um pouco. Estava gostando da conversa dela. Poderia ter companhia nos fins de semana e pararia de esvaziar o saco na mão.
A sua proposta é deveras interessante dona Rosa. Mas como posso acreditar que é verdade? O que a senhora ganha fornecendo algo que pode lhe causar serissimos problemas com a polícia?
Bem, doutor Rodrigo, acho que posso lhe dar uma amostra do que posso lhe oferecer.
então Rosa pegou o celular e abriu um vídeo específico. Nele, um desembargador conhecido de Rodrigo estava se divertindo com uma menina que aparentava ter 12 anos. O homem tinha a menina no colo e dedilhava sua bucetinha com vontade enquanto com a outra mão segurava o telefone. A menina sorria e o beijava a todo instante. Rodrigo não entendeu muito do que ele dizia, mas parecia estar agradecendo a Rosa.
E ficou boquiaberto. Este desembargador, respeitadissimo no tribunal de justiça, era uma das pedras no sapato de Rodrigo.
Já haviam tido vários embates em processos, com Rodrigo mais perdendo que ganhando. Jamais lhe passara pela cabeça que aquele senhor grisalho de aparência severa se divertia com pré adolescentes. Rodrigo estava sem palavras.
Agora acredita doutor? Pois bem, tem mais uma coisa. Talvez no futuro eu precise de alguns favores profissionais seus. Mas creio que se nosso negócio fluir, o senhor fará com muito gosto o que eu precisar. Todos fazem. E assim o esquema se mantém. Tenho advogados, juízes, policiais, políticos, empresários… todos meus clientes. Todos felizes. E das minhas meninas, espere sigilo e apoio. Elas gostam muito de todo o dinheiro que obtém e não se importam com o que o senhor vai fazer, desde que não machuque seus filhos e filhas. Tem alguma preferência? Quer me dar as características do que mais deseja?
Rodrigo pensou alguns bons minutos. Se fosse um golpe, ele estava ponto de cair voluntariamente. A proposta era tentadora. Dinheiro ele tinha. Ela prometia sigilo, se ele cumprisse as regras. Poderia ter algo bom aí. Muito bom.
Rodrigo se perguntava o que queria. Já havia decidido que valia a pena entrar no esquema. Poderia realizar todas as fantasias que quisesse. Com quem devia ser sua primeira noite? Um pré adolescente fogoso? Ou primar pela pureza?
Bem dona Rosa… eu topo.
Primeiro pague a ativação.
Rodrigo imediatamente transferiu pelo celular a quantia que ela indicou. Era um valor bem alto, mas ele estava disposto a tentar ser feliz uma vez na vida.
Então dona Rosa, e agora?
Agora o doutor me diz o que faz seu pau ficar durissimo. meninos ou meninas?
Menino, 07 a 12 anos, inocente. Se possível virgem ainda.
Humm, difícil. Bem difícil, mas vou ver o que posso fazer.
Quanto tempo pra eu poder… me divertir?
Pois bem doutor.. Ainda falta uma coisa. Falta passar no teste, que acontecerá aqui mesmo, está noite.
Teste? Como assim?
O teste serve pra eu saber como o senhor é na cama. Para que eu possa ter certeza de que você vai se comportar direitinho quando eu lhe entregar o que você quer. O senhor irá transar com quem eu indicar como se fosse com seu menino.
Rodrigo estava ansioso. Por isto não esperava. Mas já que estava ali, e já tinha pago, e a promessa era de maravilhas…
Pois bem então. Quem testará meu sexo?
Tenho a pessoa certa para o senhor. Suba as escadas. Quarto 1023. E tenho certeza de que este é o começo de uma ótima relação negocial.
Rodrigo acompanhou a mulher até o quarto. Lá dentro, o normal: cama redonda, espelho no teto, frigobar. Deitou-se na cama. Não sabia o que esperar, mas estava meio excitado. Daria tanto sexo pra aquela puta que ela pediria mais, mas seria carinhoso como pretendia ser com seu anjinho.
É quando a porta abriu-se novamente após meia hora, dona Rosa voltou acompanhada de um adolescente. E que adolescente! Branquinho, olhos verdes, cabelo tijelinha, um par de coxas e uma bunda de dar inveja a qualquer quenga. Aparentava ter uns 15 anos.
Na hora que o viu, Rodrigo que já estava a meio pau, endureceu por completo. O garoto tinha um olhar safado e lhe deu um meio sorriso.
Este é Rodrigo também, doutor, mas pode chamá-lo de Digo. Cuide bem dele e ele cuidará do senhor. Aproveite a noite e logo após me procure para tratarmos de suas diversões futuras.
Quando ela saiu, o garoto se aproximou da cama. Rodrigo sentou na beirada da cama e fez sinal pro garoto aproximar-se. Encararam-se e Rodrigo puxou o garoto mais para perto. Abraçou-se nele. Olhou para cima e o garoto o encarava, sorrindo. Não foram preciso palavras. Rodrigo acariciou as costas do garoto, este acariciou se cabelo, e Rodrigo lentamente desceu até a frente da sua bermuda jeans. Esfregou o nariz no pau do garoto, procurando sentir o cheiro. Olhou mais uma vez para cima. O garoto passou a mão por seu rosto numa carícia terna. Assentiu.
Rodrigo imediatamente abriu o botão e puxou o zíper e desceu lentamente a bermuda e a cueca do garoto. Um pau adolescente durissimo com poucos pentelhos apareceu. Rodrigo depositou alguns beijos e começou a chupar e punhetar o garoto. Sua outra mão acariciava sua bunda, e foi seguindo a curvatura do rego até encontrar o anel. Rodrigo dedilhou um pouco enquanto chupava com vontade. O garoto gemia e emaranhava os dedos em seu cabelo, quando estava prestes a gozar, o garoto segurou a cabeça de Rodrigo e começou a foder-lhe a boca… e gozou fartamente.
Tio, agora é a minha vez de mostrar o que sei fazer.
Rodrigo deitou-se na cama encostado na guarda e o garoto puxou suas roupas. O pau estava durissimo e o garoto não perdeu tempo, abocanhou com vontade e prática de quem a muitos anos chupava. Subia por um lado e descia por outro, brincava com a língua na cabeça e punhetava e acariciava as bolas de Rodrigo com paixão. Mas então, subitamente o garoto parou. Desceu da cama, foi até sua bermuda no chão e tirou uma camisinha do bolso. Abriu o pequeno pacote e a pôs na boca. E com a boca a colocou no pau de Rodrigo. Chupou mais um pouco e o deixou bem molhado. Logo o garoto subiu pra cima de Rodrigo e encaixou o pau na portinha do cu. E começou a forçar para que Rodrigo entrasse nele.
Quando a cabeça passou, Rodrigo quase desmaiou. Nunca sentira algo assim com ninguém. Tamanho aperto e calor das entranhas do garoto o deixaram atordoado. E não só isto, mas também o fato de o garoto colocar e tirar a cabeça, colocar e tirar, brincando de se enrabar levemente. Por fim o garoto lhe deu um sorriso e começou a descer no pau. Só parou quando sentou completamente em Rodrigo, que estava extasiado. Rodrigo abraçou o garoto e seus olhos se encheram de lágrimas. Estava experimentando mais prazer nestes breves momentos do que já tivera em toda vida.
O garoto começou a a subir e descer num ritmo lento no começo, depois mais rápido.. Mais rápido e por fim estava quicando no pau de Rodrigo. Este acariciava-o, lambia os biquinhos dos seus peitos, beijava seu pescoço e o garoto lhe falava coisas macias ao ouvido. Ficaram assim por um tempo até que o garoto o empurrou e ficou de quatro na cama. Rodrigo entendeu o recado. Entrou por trás no garoto com carinho e calma, e fodeu longamente enquanto roça a os dedos pela coluna do garoto, sentindo cada vértebra e cada reentrância do reto do garoto. Foderam mais um pouco e Rodrigo decidiu mudar a posição para conchinha. Era assim que ele pretendia transar com seus meninos.
E de ladinho, Rodrigo demonstrou todas as capacidades sexuais que estavam ocultas em sua mente. Começou a punhetar o garoto e beijou calmamente o seu pescoço, sentindo o aroma de flores do shampoo dele. Num ritmo não muito rápido nem muito lento, Rodrigo fodeu Digo com o mesmo carinho que pretendia usar quando tivesse a oportunidade de fazer com seu menino. Chegaram ao orgasmo juntos.
Então, o tio passou no teste?
Tio… fazia tempo que eu não transava tão bem. Aprovadissimo!
Rodrigo vestiu-se e na saída deu um selinho no garoto. Encontrou com Rosa no bar da boate.
Entonces… como foi sua experiência doutor?
Bem, dona Rosa, o garoto era bom. Bom não, excelente. Me deu uma transa como a muitos anos não tinha. Quantos anos ele tem? 15?
Fará 14 no mês que vem. Ele começou aos 10 e agora é o o avaliador de futuros clientes que preferem meninos. É meu neto.
Acho que vou voltar mais vezes para vê-lo.
Infelizmente, isto não vai acontecer. Digo não está mais disponível para programas. É acredito que o senhor vai aproveitar bem mais o que tenho a lhe mostrar. Este é Arthur.
Quando olhou pro smartphone dela, Rodrigo quase teve um ataque cardíaco. Na tela, o menino mais lindo que já tinha visto. Cabelos castanhos caindo pelos ombros, olhos castanhos, sorriso faltando dois dentes, pele cor de oliva, vestindo apenas uma cuequinha do homem-aranha.
Dios mio! É este que a senhora tem pra mim?
É se o senhor quiser. Tem 07 anos. É virgem de tudo, nunca teve experiência sexual. A mãe é uma ex-menina minha que engravidou e teve que largar tudo pra cuidar da mãe doente. Falei com ela agora a pouco e ela está disposta a pôr o filho no esquema, se o senhor quiser.
É claro que eu quero! Quando posso tê-lo?
Talvez até mesmo amanhã. Então vamos combinar o seguinte: lhe passarei o contato dela. Depois é com o senhor.
Dona Rosa, prevejo que faremos muitos bons negócios
Rodrigo saiu de lá nas nuvens. Dormiu com os anjos. E no outro dia… teria um anjinho diabolicamente lindo só pra si. O fim de semana prometia.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,68 de 53 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

21 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Centauro ID:gstyw0gd1k

    Um pintinho desses do teste seria tudo de bom, se afeminadinho melhor ainda.
    @mariocentauro

  • Responder VugaidLandroy ID:19mie6n2h5

    Obrigado a todos pelos feedbacks positivos,agradeço do fundo do meu rabo,mas se realmente tem alguém que entende de veadagem entre um menino e um veado adulto,este alguém é ninguém mais,ninguém que Daniel Coimbra,o Homossexual
    Vida curta a ele!

    • LugaidVandroy ID:830xxpx3hmq

      Não pela tua mão

  • Responder Sleepsex ID:muje31d9kk

    Mal posso esperar pela continuação. Ckk ok não ótimo!

  • Responder luiz ID:dlns5khrd0

    muito bom !!! continua

    • Vitor ID:8310091izm3

      Caralho muito bom mesmo já imagino esse Arthur, ancionso pela continuação

  • Responder Messin ID:w735kv9aj

    Gostei deixa aqui seu telegram eu tenho uma sugestão pra dar mas eu não gosto dos comentarios do cnn

    • LugaidVandroy ID:830xxpx3hmq

      Sem telegram por enquanto. Comente que eu respondo e vamos fazendo uma conversa sobre o conto 😉

  • Responder Admirador ID:40vom29km9il

    perfeito!!

  • Responder Oldbutgold ID:3nwpelycxiio

    Muito bom!!! Só não exagere nos paus de 20 cm ou mais e nas penetrações violentas que logo viram prazer… Tudo na medida e dentro da lógica é gostoso!!!

    • LugaidVandroy ID:830xxpx3hmq

      Old, se tem uma coisa que me irrita na maioria dos contos é pau de 18cm em criança de 08 anos. Quem já viu um cuzinho desta idade sabe que não cabe nem metade porque o reto é pouco profundo. Sem contar que provavelmente mahucaria o menino. Lógica vai ter, inclusive nas falas do menino. Esperem que vem mais coisa boa por aí!

  • Responder Chupeta123 ID:27mnlend3n

    Delicia, sou doido pra achar um lugar assim poder paga pra ter b bs pra mim

  • Responder Chupeta123 ID:27mnlend3n

    Delicia de conto, sou doido pra arrumar um lugar e ter bbs pra mim

  • Responder SINCERO ID:gqauwthrd8

    Bom conto. Realmente é um conto que nessa narrativa ainda não tinha lido. Só espero que ao longo das sequências não estrague o conto.

    • LugaidVandroy ID:830xxpx3hmq

      Sincero, eu li quase todos os contos que envolvem crianças. A maioria repete a fórmula de pau grande+criança tarada, sem um único pé na realidade. Minha proposta é fazer algo como o Daniel Coimbra fazia, bem realista. Espere e lerá!

  • Responder Faruck ID:8kqtlwnt0a5

    Vou adorar ler essa saga

    • LugaidVandroy ID:830xxpx3hmq

      Vai. Tem muita coisa pra acontecer

  • Responder Delegado Youtuber ID:yaziprhlq

    Muito bom.

  • Responder Mórmon ID:5u0xt7wnm31

    Repito as palavras do Asmodeuss

  • Responder Asmodeuss ID:dlnwp9chjn

    Puta que me pariu, caralho faz tipo que eu não vejo algo tão bom assim por favor continua

    • LugaidVandroy ID:830xxpx3hmq

      Já to trabalhando na segunda parte. Até fim de semana publico