# # #

Chico o cachorro do síto

886 palavras | 3 |5.00
Por

então vi aquele cacetão grosso, cheio de veias escuras,

No auge dos meus 14 anos, com a libido explodindo e tendo a bunda enorme que eu tinha, a única coisa que eu precisava resolver era minha timidez, que ainda levaria tempo. Então um belo dia meu pai disse que iriamos passar o final de semana em uma chácara/sítio de um amigo do trabalho. Chegamos, um lugar lindo com uma casinha simples, mas bem confortável, um rancho com um fogão de lenha e uma mesa grande. Mas a primeira coisa que notei foi um vira-latas que veio nos receber, chico era o nome dele. Já depois de um tempo que estávamos ali, já havíamos almoçado, meu pai me diz: olha que lugar incrível, porque não vai dar uma volta por ai. Na mesma hora Sr. José o amigo de meu pai e dono do lugar diz: lá pertinho daquele morro tem até um ribeirão e uma mata bastante bonita. Mas eu, além de tímido sempre fui meio preguiçoso, mas foi só ele dizer que se eu fosse ia ter de aguentar o chico, porque ele iria junto, na mesmo hora comecei a acaricia-lo e perguntar se ele queria ir passear. Quando resolvi que iria dar a volta, meu pai todo preocupado, começou a dizer que não era par ir logo e bla bla bla… e sr. José disse que não precisava se preocupar pois o chico não se perde. E assim passando pela primeira cerca de arame farpado, parti em direção da mata, volta e meia eu parava e acariciava chico, que não se afastava mais de 5 metros de mim, logo olhei e a casa já era um pontinho longe e eu continuava a caminhada. Cheguei então no ribeirão, que na verdade era um córrego de no máximo 2m de largura, com uma água cristalina e gelada. Como eu voltaria pelo mesmo caminho, tirei meu tênis e deixei ali na margem, e acompanhando chico, começamos a entrar na mata. Chegamos então em uma parte onde o córrego tinha uma praiazinha, com enormes pedras e totalmente coberto pelas arvores. Me sentei na areia e chico se aproximou, ele estava todo encharcado e quando fui acaricia-lo vi que ele começava a lamber seu próprio pau, devo admitir que aquilo me deu um baita tesão, me lembrei na hora dos meus primos, e eu já de pauzinho duro, comecei a acariciar a barriga do bicho, que retribuía lambendo meus braços e meu rosto, fui bem devagar me aproximando do seu pau e ele parecia gostar cada vez mais, depois de já estar regaçando seu pau para fora da pele não resisti e me abaixei sobre ele e comecei a passar a língua na ponta do seu pau. E com um tesão louco e com o cuzinho piscando, tirei minha bermuda e ainda em pé arreganhei minha bunda para o bicho. E aquela língua áspera e gostosa começou a acariciar meu cuzinho, quando começava a me abaixar par ficar de 4, chico já tentava subir em mim, porem ele estava gelado da água, mas meu fogo era bem maior e com a mão esquerda guiei seu pau na portinha e aquele pau ainda pequeno entrou todinho em mim e chico começou a estocar. Rápido e insaciável, o bicho socava seu pau em minha bunda e eu sentia aquela piroca crescendo cada vez mais. O tesão era tanto que chico estava bombando em meu rabo e eu já gozei, deliciosamente eu gozava sentindo aquele bicho me comendo, era a minha melhor trepada da vida. Percebi que um caroço se formou em seu pau e chico parou de estocar, porem com o pau enfiado em mim, eu podia sentir o cacete pulsando e gozando dentro do meu cuzinho e adivinha? Gozei de novo com aquele bicho gostoso. Depois de um tempinho ele retirou o pau da minha bunda, então vi aquele cacetão grosso, cheio de veias escuras, ainda com o caroço, pingando porra ainda de 4, me virei e fui me aproximando e mais uma vez comecei a passar a língua naquele pau, que vagarosamente foi se recolhendo. Eu estava realizado, havia dado meu cu para um cachorro e era a melhor experiência que tinha tido na vida. Eu era só alegria com o rabo todo melado e cheio de porra, então resolvi me vestir, foi quando chico mais uma vez se aproximou e começou a me lamber, só que mais frenético, não perdi tempo e fiquei de 4 novamente, ele me lambia muito e não é que quis subir, na terceira tentativa seu pau entrou em mim de novo e ele começou a meter e enquanto ele metia meu pau endureceu e eu comecei a me punhetar. O que tinha sido bom estava agora maravilhoso e no meio das estocadas eu gozei mais uma vez. Porem chico teve seu ritual completo me enchendo de porra ainda mais. Depois que terminamos, eu me lavei ao máximo no córrego e voltamos para a casa. Onde com muita dor no coração sabia que iria embora no outro dia.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 5 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Cu arrombado ID:3v6ose2ufia2

    Já é meu terceiro cão, já tracei 2 cães de médio porte, agora estou com um que tem um nó tão avantajado que são 20 minutos pra poder tirar. Meu cu já é uma cratera.

  • Responder Osvado ID:8ef7uyz49d9

    Deve ser muito bom meter com um cachorro de pau enorme e grosso. E deixar ele colocar o nó e ficar engatado.

  • Responder GiSissy ID:3nwp9jpvt0d4

    Depois da primeira vez não tem jeito a gnt vicia mesmo em piroca canina