# # #

Levando o Filho do meu amigo ao banheiro

1463 palavras | 19 |4.58
Por

Sou Marcos, tenho 43 anos, sou um ursão grisalho com a bunda e os braços fortes mais com uma pequena barriga de shope durinha, uma barba grisalha pequena e tenho 1,80 de altura.

Sou amigo de Daniel desde pequeno, crescemos e estudamos juntos e por isso, sou muito próximo a família dele. Daniel é parecido comigo, ursão, 1,80 de altura mas é um pouco lesado para algumas coisas.

Daniel é casado com Laura e tem 3 filhos, 2 já são adultos e o menor é o Vitor, um meninho de 7 anos muito lindo, cabelinho bem preto igual o do pai quando era novo e o menino é tão branco que a boquinha é vermelhinha. Como eu gosto de uma farra, preferi não casar e só curtir a vida do meu jeito, mas adoro sair com Daniel e sua família, todo lugar que eles vão (praia, clube, shopping etc) sempre me chamam para ir junto.

Certo dia, um dos passeios, Daniel falou que ia para o shopping passar o dia com a família e a irmã de sua esposa, como sempre ele pediu para eu ir junto, afinal sempre que a irmã de Laura ia, as duas viviam conversando sem parar e ele ficava de canto olhando seu filho brincar com as 4 priminhas dele. Então tomei um banho e fui para o Shopping daqui de São Paulo que e me encontrei com eles. O Vitor estava uma gracinha, cabelinho de lado, um shortinho vermelho acima do joelho e blusinha azul, conforme fomos caminhando pelo shopping, eu ia fazendo companhia para Daniel enquanto Laura ia nas lojas de roupas e calçados enchendo a gente de sacolas. Depois subimos para o 3° andar do shopping onde ficava a praça de alimentação para almoçar. A praça de alimentação estava cheia devido ser domingo, e foi difícil encontrar uma mesa pra gente e quando encontramos uma mesa, combinamos que a Laura ia com sua irmã comprar os lanches no McDonald’s para nós e as crianças, enquanto Daniel e eu ficávamos guardando mesa para a gente comer. Quando elas saíram, Vitor falou que queria usar o banheiro, logo Daniel ficou com raiva falando:
– A gente passou pelo banheiro quando estavamos subindo, porque não avisou antes?
O menino ficou sem jeito e abaixou a cabeça, então eu falei:
-Pode deixar Daniel que eu levo ele, eu também estou com vontade de mijar, aproveito e levo ele.
Vitor ficou espantado porque nunca tinha ido no banheiro com o pai, sempre era sua mãe que o levava no banheiro feminino com ela, pois não gostava dos mictórios do banheiro masculino, ela não gostava da ideia de um monte de homem com a rola pra fora mijando perto do seu filho. Mas como ela não estava, Daniel permitiu pois tinha muita confiança em mim devido a gente ter crescido juntos. Levantei e sai com Vitor, deixando o Daniel na mesa com as sacolas e as priminhas de Vitor.

A gente foi em um shopping muito grande, e estávamos longe do banheiro, a caminho do banheiro segurando a mãozinha do Vitor eu fiquei imaginando:
– ele sempre vai no banheiro público com a mãe, então será que ele nunca viu uma rola adulta?
Aquilo começou a né excitar e decidi descer para o banheiro do segundo andar pois era mais vazio. Como eu sabia que a fila do McDonald’s estava gigante, sua mãe iria demorar eu poderia ficar um tempinho com Vitor no banheiro, pois se sua mãe não voltasse logo, o Daniel não sairia da mesa para ir atrás da gente, porque não poderia deixar a mesa com as sacolas e as priminhas de Vitor, sem falar que perderíamos a mesa naquele shopping movimentado. Quando chegamos no banheiro, só tinha dois caras no mictório e as cabines estavam todas vazias, logo entrei em uma cabine com Vitor e falei pra ele mijar, o menino era tão delicado, que ele fazia xixi sentado, afinal era sempre a mãe que o levava. Enquanto ele mijava, eu escutei a porta do banheiro abrir duas vezes, o que indicava que os dois caras que estavam no mictório não estavam mais ali. Devido essa adrenalina que eu estava meu pau estava somente meia bomba, mesmo eu querendo fazer algo com o garoto eu tinha medo que alguém descobrisse. Quando o Vitor terminou de mijar ele fez um gesto que iria sair da Cabine, eu falei pra ele me esperar e ele ficou todo sem jeito em saber que seria a primeira vez que veria um pau. Logo abri meu zíper da calça jeans que estava, e coloquei meu pau meia bomba gordo pra fora, meu pau não é grande, tem uns 17cm mas é um pau grosso e macio com a cabeça bem rosada, o menino estralou os olhos e virou de lado pra fingir que não estava olhando, mas eu pude ver seus olhinhos de lado olhando meu pau. Aquilo fez meu pau ir crescendo enquanto eu mijava, quando terminei de mijar, dei umas balançadas na rola que até voou uns pingos de mijo no garoto. Então eu perguntei pra ele bem baixinho e bem safado:
– Que foi? Nunca viu uma rola? Não precisa ficar com vergonha.
Ele balançou a cabeça que não, então eu falei:
– quer pegar?
E balanço a cabeça dizendo que sim e perguntou:
– Porque ele ficou assim?
– É porque quer sair leite.
Ele franziu a sombrancelha e perguntou:
– Leite? Como assim?
– Isso mesmo, é leite de homem e fica aqui (tirei minhas bolas rosadas da calça e mostrei pra ele)
Ele levantou a sombrancelha surpreso e falou:
– Como faz então?
– Tem que massagear o pinto pra frente e para trás até sair. Você não quer fazer para o tio? Tem muito leite aqui nas bolas, vai ficar doendo se você não tirar.
Ele ficou animado e sentou no vaso de frente pra mim, minha rola ficou apontada bem na direção da carinha dele e eu ensinei os movimentos pra ele, ele ficou fazendo os movimentos e quando seu bracinho cansava ele ficava apertando. Eu não estava acreditando naquilo, era uma sensação tão gostosa e a adrenalina de saber que alguém poderia escutar os sussurros dentro da cabine. Como eu sabia que não poderia demorar muito tempo com ele lá, eu falei pra ele abrir a boca que era melhor e mais rápido pra sair leitinho, ele achou estranho mas nem dei tempo dele pensar, eu logo segurei a cabeça dele com uma mão e a outra eu peguei no tronco do meu pau e encostei a cabeça do meu pau na boca dele, ele abriu a boca e eu fiquei indo pra frente e pra trás apreciando aquela boquinha quente, ele achou muito estranho mas quando eu falei pra ele chupar igual pirulito ele abocanhou minha rola com vontade e ele mesmo segurava meu pau, como ele estava com a boquinha toda fechada em volta do meu pau gordo, delirei e gozei na boa dele. Foi quando ele quis tirar e eu forcei a cabeça dele por um segundo e soltei, ele engasgou e abriu a boca onde saia tanta porra que queria na camisa azul dele.

Limpei ele com papel higiênico e depois eu passei um pouco de água na camisa dele pra sair o cheiro de porra de homem. Nem ele acreditava o que ocorreu, eu perguntei se estava tudo bem ele disse que sim, aproveitei pra perguntar se estava tudo bem e que não era pra contar pra ninguém que era nosso segredo. Todo ingênuo sorriu falando que agora ele tem seguro com o tio Marcos e começamos a ficar mais próximos a partir dali.

Ao sair do banheiro percebi que tudo isso levou uns 15 ou 20min, e Laura ainda estava na fila do McDonald’s com sua irmã. Dei desculpa para Daniel falando que quando a gente chegou ao banheiro eu quis cagar e pra não deixar o menino sozinho no banheiro eu coloquei ele na cabine comigo e por isso demorou. Daniel ficou de boa, inclusive agradeceu por eu ter levado o Vitor.

*******************************
Este é meu primeiro conto, não sei bem como funciona pra fazer continuação. Caso eu não consiga imendar os contos, procure a continuação com o título: Levando o filho do meu amigo ao banheiro 2 que escreverei ainda hoje.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,58 de 86 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

19 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Gus ID:477hqa5bd99

    Eu também chupo e sou chupado ate sair leite.

  • Responder O Professor ID:1se4k50h

    Porra. finalmente um conto bem escrito. E extremamente excitante. O mais bem escrito que já li neste site.

    • cwb27 ID:40vpqk9sfi9

      Latejando aqui

  • Responder Paizão ID:41ii32u16ik

    O grande problema é que eles crescem. E nem todos que curtiram quando eram crianças, vão curtir grandinhos. E sempre fica uma mágoa por terem sido enganados devido a sua inocência. Se esse leke, quando fizer 14, 15 anos, contar para a mãe dele. Você tá fudido! Prefiro os desconhecidos. Garotos pobres e sem amparo. É fuder e nunca mais…

    • Pika ID:giplzdvzj

      Bem isso.

  • Responder Eni Sousa ID:8kqtlwp2qj

    Fico louco com esses contos, já fiz muita coisa nessa vida, comecei acho que com 5 aninhos quando era abusado por mulheres já formadas e pelos garotos da minha idade. Nunca reclamei de nada e hoje eu busco mesmo por esses contos.

  • Responder Maxx ID:8ef51phfic

    otimo começo

  • Responder Papa ninos ID:8efaj5nv99

    Muito bom ensinar nininhos mamar desde cedo

    • Eni Sousa ID:8kqtlwp2qj

      Eu meto logo, aguento não.

  • Responder Mario ID:gsu4r8209

    Fiz isso com meu.sobrinho, 10 anos.

    • @ThiagoDF33 ID:w71dj9v1

      Conta detalhes

    • Laís ID:3yny8uesd9c

      Eu também chupava meus tios enquanto eles durmiam

  • Responder Fellas ID:3c77hka9hra

    Dlc.. Chama lá @gbnorte

  • Responder Jucao ID:gsudr849k

    Muito excitante. Gostei. Fica com gosto de quero mais.

    • Bradley ID:5wiqz3fic

      Adorei esse conto, muito bem escrito.

  • Responder Scot Mendes ID:3cin5lybqrd

    Delicia esse conto,chama no Telegram scotmendes2911

    • Safado ID:6styj3f4m1

      Chama

    • Xandy ID:pvkykib0a

      Queria trocar uma ideia ctg mas nao te achei la

  • Responder Carlos ID:gqb0dg044

    Por ser o primeiro conto ficou muito bacana.