# #

Minha cunhada meu tesão

931 palavras | 6 |4.29
Por

Meu tesão pela minha cunhada superou qualquer limite

Olá, caros leitores! O conto é real, e só de lembrar meu pau já dá sinal de vida. Antes de mais nada, me chamo Lucas, sou militar, 20 anos, namoro a 5 anos, e moro no interior do RJ. Tenho um corpo legal, e bem apreciado pelas mulheres, nada de exagero.
Namoro a 5 anos, e nesse tempo vi o crescimento da minha cunhada, nunca senti nada demais por ela, pelo contrário, sempre a tratei como minha cunhada.
Mas, de umas semanas pra cá isso mudou, agora ela já está com 13 aninhos, e tá uma verdadeira delicinha! Ela é branca, olhos claros, gordinha, mas com uma bunda e um belo par de peito que deixa qualquer mulher no chinelo, ninguém diz que ela tem a idade que tem, vamos chama-la aqui de Emily.
Esses dias tinha acabado de sair do serviço e fui direto pra casa dela, por eu está na formação dos recrutas tenho saido mais tarde que o normal, quando cheguei logo interfonei e Emily que atende:
-Oi, quem é?
-Sou eu, abre aí.
Aquela típica adolescente revoltada e arrogante kkk
Imves dela so abrir, ela desceu, e que delícia! Ela tava com uma blusa bem decotada, e um short de malha que marcava uma bela buceta! Sequei ela na cara dura mesmo, e ela percebeu!
Ficamos ali na frente conversando, já que a irmã dela tava lavando o cabelo. Papo vem, papo vai, e eu toda hora olhando pra ela. Subimos e ficamos lá esperando a irmã dela sair do banho!
Minha namorada saiu, e eu fui pro quarto com ela, ficamos lá a conversar sobre o dia e a descansar!
Poucas horas depois acordo, e Emily acaba de sair do banho enrolada de toalha enquanto eu passo pra ir pro chuveiro, do uma boa encarada e entro pro banheiro!
Eu juro que ia só dá uma mijada, mas quando olho pro box vejo uma calcinha vinho toda de renda pendurada no gancho do banheiro, não deu outra, peguei e comecei a esfregar no pau como um adolescente, o cheiro dela tava me deixando doido. Logo consegui voltar a mim, e sai dali. Fomos todos dormir, durante a madrugada minha namorada e eu transamos gostoso e ficamos na sala. Daqui a pouco Emily aparece e fica na sala com a gente, isso já era umas 2 e pouca da manhã, ela tava vestindo uma camisola afolgadinha, e tava toda cheirosinha. (Admito que tava e estou morrendo de tesão nela, os moles que ela dá de pagar calcinha, peitinho, de abaixar na minha frente, isso tudo tá me matando!)
Ficamos ali e por final dormimos, minha namorada e eu no colchão, e Emily no sofá em cima.
Minha rotina começa cedo, antes do amanhecer já fiz a barba, tomei café, e me aprontei pra sair, quando tava terminando de passar a farda, Emily aparece:
-Lu, me leva na casa de Júlia.
-A essa hora?
-Sim, é que elas vão pra praia e não vai dá pra mamãe me levar!
-To saindo daqui a dez minutos, você tem cinco pra está pronta.
Do risada e continuo fazendo minhas coisas, eu que não ia me atrasar pra fazer a vontade dela!
Ela só bota a mochila nas costa, e fala que tá pronta, de camisola mesmo! Kkk
Essa amiga dela, é como se fossem irmã uma da outra, vivem uma na casa da outra, então não é de se estranhar que ela fosse assim mesmo.
Descemos até o carro, e iniciamos viagem.
A amiga dela não mora tão longe do meu trabalho, então não ia me atrapalhar!
Mas, agora que tudo começa meus amigos!
Ela sentada do meu lado, de camisolinha, que delícia! Ponho a mão na coxa dela, e começo a acariciar, nada dela reclamar! Então começo a investir pra vê até onde vai!
-Voce tá ficando menos feia, deve tá cheia de namoradinho né?!
-Nunca que eu fui feia, feia é sua namorada.
-Aiai, se você fosse feia que nem sua irmã, vc não estava do meu lado, tava no meu colo!
Dei risada e percebi a brecha que ela tava me dando!
-Pelo menos um beijinho na boca você já deu né?
-Claro!
-Duvido!
-É porque não tem como eu te provar, mas já fiz muita coisa que você nem imagina!
A filha da puta tava me instigando, quem conhece sabe que esse papo é papo de cabaço, mas tava me enchendo de tesão.
Foi num sinal a três ruas do destino dela que eu cometi uma loucura:
-Quero vê se você é boa como diz, vem cá!

Puxei ela pelo pescoço e dei um beijo na boca daquela ninfeta, a filha da puta respondeu sem nenhum impecilho! Na hora já perdi os medos, e comecei beijando o pescoço, passando a mão nela toda.
E o gemidinho que ela soltava me enchia de tesão, minha cunhadinha toda entregue pra mim, toda molinha no meu braço. Mas foi só o tempo do sinal abrir pra ter que parar com aquilo, minha mão não saia da buceta dela, que por sobre a calcinha dava pra sentir os pelinhos, haha, toda molhadinha!!!!
Chegamos, nos despedimos normalmente e segui viagem!
Meu pau babando mais que tudo, mas infelizmente esse dia só ficou nisso!
Fiquei com medo dela falar pra alguém ou de da alguma merda, não deu!
E mais pra frente eu consegui fazer muita coisa com ela, se quiserem a continuidade peçam!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,29 de 31 votos)

Por # #

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Silva 90

    Tenho uma cunhadinha também, uma delícia de 14 aninhos.

  • Responder anti-PT

    empresta ela pra mim

  • Responder Was

    Contínua

  • Responder Nilramos

    Mete ficha, continua!

  • Responder Beto

    continua

  • Responder Grafit 21

    Continúa fiquei com de Pau duro so de saber dessa gostosinha novinha