Cu de comadre bêbada não tem dono

Autor

Sabadao a tarde voltando do futebol, chego em casa encontro minha esposa e minha comadre bebendo cerveja no quintal de casa, e brincando minha fila de 10 anos e minha afilhada de 2 aninhos.
Essa comadre é filha de uma amiga da minha esposa, que conhece ela desde os 8 anos, sabendo da descabeçada que eh, resolvemos ser padrinhos da filha dela. Conheço ela desde os 17 anos, ela era magrinha, moreninha tipo índia, muito bonita, mas com o tempo foi desenvolvendo, e hj tem uma senhora bunda, que ja foi alvo de muitas punhetas minha.
Como disse, muito descabeçada, arrumou um cidadão casado, um tremendo 171, e fez o cara largar da mulher dele pra morar com ela. É logico que era questão de tempo para acontecer o mesmo com ela. Enfim nunca dei muita atenção para a vida dos dois, e nessa semana minha esposa me falou que eles tinham largado. E logico ela estava bebendo com minha esposa para desabafar.
Nem fiquei com as duas, fui tomar banho e fiquei no quarto vendo tv e ouvindo a conversa das duas. Nada aproveitável, de vez em quando ouvia ela dizer que agora ia dar pra valer mesmo. O tempo foi passando e as risadas mais altas e resolveram ir pra sala ver tv. Minha filha ja estava na cama e minha afilhada junto ja dormindo. Quando fui ao banheiro percebi que as duas ja estavam ruiins de bêbadas e mudavam de canal ate chegar num porno e dali ficaram vendo. Eu nao gostei pois minha filha podia ir na sala a qualquer momento, fiz um barulho elas trocaram o canal, e minha esposa veio ate o quarto pra ver alguma coisa eu fingia que tava vendo tv, ela entrou no banheiro e ficou, nao saia de jeito nenhum, ja sei que qdo bebi muito costuma dormir no banheiro, passou mais um tempinho escutei um barulhao de alguma coisa caindo, achei até que foi no quarto de minha filha, mas nao tinha nada.
Fui até a sala e minha comadre estava caida no chao, corri para ajudar, pois achei que tinha acontecido alguma coisa, e ela nem reagiu. Dei uns tapinha nela e nada, chacoalhei e nada, dei mas uns tapas e ela fez uma careta ai pude perceber que estava bebinha, mas que tava normal e o barulho tinha sido desses puff no meio da sala que ela bateu ao cair. Tentei levantar, mas nao consegui fui ate ao banheiro e chamei minha esposa, mas nada de resposta.
Voltei a sala e me dei conta do shortinho que ela estava usando, jeans curtinho como sempre usou e o que dava mais realce para sua bunda, ate entao estava normal eu ainda estava assustado mas vendo aquilo resolvi investigar mais de perto. Fui ate as pernas e olhei do lado do short e deu para ver a calcinha branquinha com algum desenho em cima do capo.
Dei um chacoalhao de novo e ela nao reagiu, mas uns tapinhas na cara e nada, e como o tesao ja tava nas alturas resolvi investigar melhor. Puxei primeiramente o short de lado e fiquei admirando a visao, nao contente dei uma puxadinha na calcinha de lado t,b e deu pra ver a bucetinha vermelhinha e com muito carinho passei o dedo da mao direito no labio e pus na boca pra sentir o gosto, mas td isso me cagando de medo dela acordar e me pegar mas vi que nao tinha chance entao pensei em ir mas adiante, qdo derrepente escuto a porta do banheiro abrir.
Meu coraçao disparou ja sai de cima sentei no sofa e fiquei esperando, e minha esposa nao apareceu, confesso que quase deu um troço, me recompus e fui até o quarto e minha esposa ja estava roncando, ai pensei com o pau e voltei na sala de novo, fechando a porta do quarto e depois o da minha filha pois qualquer coisa dava tempo.
Imediatamente chacoalhei mas uma vez e vi que continuava a mesma coisa, voltei no short tirei de lado juntamente com a calcinha e passei o dedo. fiquei ali e me deu coragem de chupar, meti a lingua e a buceta dela ficou molhadinha rapidinho como se soubesse o que estava acontecendo chupava e olhava para ver a reação e nada.
Meti o dedo dentro da buceta que estava encharcada ai nao pensei duas vezes vou meter meu pau, mas tinha dois problemas 1 sem camisinha e outro que se alguém acordar, como eu ia fazer pois nao daria tempo. Ai tive a ideia de trancar os quartos e qualquer coisa inventaria que tinha sido ela e ja a levaria para o banheiro pelo menos dava tempo de falar que tava procurando a chave, meio estupida a ideia mas foi a unica. Porem nao tinha camisinha, 12 anos de casado nao precisava disso. Entao iria no pelo mesmo, fazer o que meu pau estava estourando de tanta dor.
Voltei o mais rapido pra sala, fiz o ritual pra ver se nao estava acordada, e ja fui tiranto o short inteiro e como tinha que ser rapido ja meti a pica na buceta dela, quentinha e ensopada dei umas bombadas e ela nada de reagir continuei e nada de gozar. então resolvi colocar ela de quatro no sofá e aquela bunda ficou toda pra mim, eu pensei qtas vezes ja quis comer essa bunda e nao tive coragem e hj do jeito mas fdp possivel vou comer, nao que acho certo a atitude, até hj fico meio encucado, mas qdo o assunto e o tesao a gente perde o controle literalmente.
Meti na buceta dela e bombei olhando pra aquele cuzinho, parecia que estava me chamando – me come, me come- dei uma cuspida e meti o dedo devagarinho, ela nem sentiu. Continuei bombando na buceta, rapaz me da agua na boca de lembrar, e fiquei dedilhando o cuzinho, ai nao aguentei e coloquei a cabeça na entrada do cuzinho e fui empurrando o pau pra dentro, entrou numa facilidade, ai pensei aquele fdp tem o pau maior que o meu ( o meu tem 18cm) e deve comer o cu dela todo dia. Foi o cu mais largo e facil que comi, parecia ate algumas bucetas de novinhas que tinha comido por ai.
Enfim fiz o que sempre quis fazer e gozei dentro sem do, enchi o cu dela de porra, peguei meu celular e tirei uma foto( tive que apagar depois pois minha filha pega sempre meu cel), fui no banheiro limpei meu pau que estava meio sujo, mas deixa pra la, voltei a sala e ela estava sentada ainda desacordada, levantei ela limpei sua bunda com papel higiênico pra tirar a porra que estava saindo, coloquei o short de novo e qdo olhei opara o chão estava cheio de porra no tapete, passei o papel e derrubei cerveja para não deixar vestígios. ajeitei ela no sofá deixei a lata no chão fui até o quarto destranquei os dois, fui pra cama e deitei como se nada tivesse acontecido.
No outro dia acordei ela estava indo embora eu dei um bom dia, ela sorriu e falou boa noite neh, eu fingi que nao era comigo. Ela falou que minha afilhada ia ficar, e que a tarde ela ia voltar pra buscar e quem sabe beber mais, pois aquilo tinha feito bem pra ela, sem ressaca sem nada ela estava inteira, em compensação minha mulher ficou parecendo uma zumbi o dia inteiro. A tarde ela voltou, mas ficou pouco tempo e foi embora pois no outro dia era segunda. Concerteza foi dar pro cara lá, e ja faz uns meses que nao acontece outra dessa pra comer ela de novo, mas dessa vez ela nao vai precisara estar bebada nao, so minha mulher que sim.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,15 de 20 votos)
Loading...