Engatada com o Dog (Sansão) na beira da piscina

Autor

Minhas lembranças (XV) Sou a Flávia, e estou passando uns dias na fazenda fazendo companhia para minha tia, no conto anterior dei pro Sansão (Dog) pela 2ª vez, depois de transar com o Dog, e ele meter na minha buceta e no meu cu, fiquei acabada, a noite eu e minha tia vimos uns filmes e fomos dormir, acordamos cedo, tomamos nosso café da manhã, e fui dar ração para o Sansão, eu estava só de camisola curtinha que só cobria o meu bumbum, sem calcinha e sem sutiã, era Domingo e tinha pouca gente na fazenda eu poderia andar bem a vontade, quando cheguei perto do Sansão ele veio todo contente, nem ligou para o pote de ração, acho que ele pensou que eu era a sua cadelinha, pois veio me cheirar, balançando o rabo e querendo meter o focinho na minha bunda, falei pra ele ficar quieto e que fosse comer sua ração, e entrei pra dentro e comentei com a titia que o Sansão queria me comer novamente, ela rio e disse: – mais tarde se você quiser repetiremos tudo de novo, depois que tomarmos um sol na beira da piscina. Já era umas 10 horas da manhã o sol já estava maravilhoso, e fomos pra piscina, ficamos nuas para queimar tudo, para ficarmos sem as marcas do biquíni.
Mergulhei, nadei um pouco, depois pedi pra titia passar um bronzeador no meu corpo todo, e eu passei nela, e deitei de bruços para bronzear a parte de traz, quando de repente senti um ar quente entre as minhas pernas, olhei era o Sansão cheirando minha bunda, mandei ele sair e ficar quieto, mais ele deitou-se bem perto de mim, deu um tempinho e voltou a cheirar minha bunda, acho que ele gosta do meu cheiro, nem preciso dizer que fiquei toda arrepiada, só de sentir o seu focinho no meu rego, ele continuou me cheirando, eu abri um pouco as pernas e já estava com a boceta melada, ele continuou me cheirando, ato continuo ele meteu a língua no meu cu, senti sua língua explorar meu cuzinho e minha boceta, fechei os olhos e deixei ele ficar bem a vontade me explorando, minha tia estava vendo tudo e já começava a tocar na sua boceta que também já estava molhada, mais o Sansão só vinha pra cima de mim.
Quanto mais ele lambia, eu ficava com mais tesão, e eu lembrando que tudo começou com meus primos me segurando a força pra eu dar pro Sansão, e agora estava eu aí toda encharcada querendo ser possuída pelo Sansão novamente. Olhei por baixo dele e vi seu imenso cacete, que parecia ainda maior do dia anterior, pensei como eu consegui aguentar tudo isso dentro de mim; mais o tesão era tamanho, estava hipnotizada pelo cacete do Sansão, falei pra titia, – Tia acho que vou dar pro Sansão novamente, to com minha buceta encharcada de tão excitada. Ela disse: – Ele também não esta se aguentado, é só você ficar de 4 que ele te come aqui mesmo, vou pegar uma almofada pra não machucar seus joelhos e também uma blusa pra você vestir para ele não te arranhar muito, fique quietinha aí já volto.
Ela voltou com uma almofadinha pequena e uma camisa jeans, fiquei de joelhos em cima da toalha, vesti a camisa, olhei pro Sansão, seu cacete estava até pingando.
Eu estava doida de tesão e por estarmos na beira da piscina onde poderia aparecer alguém e me pegar engatada com o cão, a sensação de perigo me deixou mais excitada ainda, eu estava louca de tesão, fiquei de 4 e ele com sua língua quente lambia minha buceta e meu cu, gozei mesmo antes de ser penetrada.
Ele montou em mim, e com estocadas na minha bunda, e ele não conseguia acertar meu buraquinho, de repente ele achou a minha rachinha, e com um só golpe meteu tudo aquilo dentro da minha boceta, entrou até o talo, sentia suas bolas e seus pelos encostando-se a mim, minha tia estava próxima só olhando, se precisasse ele vinha em meu socorro, como estava tudo bem ela só observava o desempenho do Sansão, e que desempenho.
Eu senti a ponta do seu pau tocar no meu útero, sentia seu nó pulsar dentro de mim, me preencher por completo, gozei feito loca, foi muito intenso eu estava me sentindo uma cadela no cio, gemi, rebolei, gritei de tanto tesão, ele acelerou, senti suas esguichada de porra quente inundar minha buceta, ele foi diminuindo seu ritmo e começou a lamber minhas costas e meu pescoço, minha nuca parecia que ele queria me agradar, me agradecer, e logo ele se virou, e eu fiquei engatada como uma cadela, eu com a mão segurava seu cacete dentro da minha buceta, pedi pra ele ficar quieto para não me puxar em volta da piscina, ele parecia que entendia tudo, ficou quieto e eu sentia seu nó pulsar dentro de mim, é indescritível o quanto gostoso é. Depois de uns 30 minutos seu nó murchou e ele desgrudou de mim, nem podia acreditar na quantidade de porra que jorrou da minha buceta, era demais, o Sansão se virou e começou a lamber tudo aquilo e minha buceta também, quando ele parou de lamber ele deitou perto de mim, e aí foi a minha vez de retribuir, lambi seu pau, chupei deixei limpinho, mamei gostoso na pica do Sansão, o deixei pronto pra outra, pois eu tinha certeza que era só ele se recuperar ele ia querer outra vez.
Fui até um chuveiro que tem ao lado da piscina, passei uma agua no corpo e voltei e deitei ao lado do Sansão, acho que estava tão exausta que dei uma cochilada, acordei com a língua do Sansão lambendo minha bunda, abri as pernas para facilitar e ele começou a lamber minha boceta, depois de uns minutos dele me lambendo gozei novamente, ele sentindo o gostinho do meu gozo ficou todo excitado, e começou com o focinho querendo que eu levantasse a bundinha.
Eu falei pra minha tia que queria ele dentro do meu cu, que se ele tivesse muita dificuldade pra acertar meu cuzinho pra ela dar uma mãozinha, Fiquei de 4 empinei minha bundinha, ele montou, ficava me cutucando mais não acertava o alvo, ele grunhia de tanta vontade, choramingava e não acertava, minha tia pegou no cacete e colocou na portinha do meu cu, entrou um pouquinho, aí com uma estocada forte socou até o talo, senti seu cacete entupir todo o meu reto, seu nó foi inchando, sentia ele pulsar dentro do meu cu, e ele foi bombeando cada vez mais rápido, até eu sentir sua porra quente encher meus intestinos, aí ele foi parando, lambeu minhas orelhas, meu rosto, minha nuca depois se virou e ficamos engatados na beira da piscina, com minha tia olhando eu engatada com um Dog igualzinha uma cadela, ficamos engatados bunda com bunda.
Eu sentia seu pau pulsar dentro de mim, que coisa deliciosa e muito louca transar com um Dog de tamanho grande, com um pau de dar inveja pra qualquer homem, e que pegada que ele tem, é de ficar com os olhinhos virados.
Quando o nó murchou e desgrudou do meu cu, senti sua porra quente escorrer pela minha buceta e minhas, pernas, mais ele se virou e me lambeu todinha, me deixou limpinha, eu acho que ele pensa que eu sou sua cadelinha.
Fui pro chuveiro, tomei um banho, eu estava um pouco dolorida e exausta de tanto que gozei, perdi a conta, mais foi muito intenso, ele acabou comigo, que Deliciaaaaaa;
Perguntei pra minha tia se ela estava com vontade também de ser a cadelinha do Sansão, ela me disse que se a tarde ele estivesse se recuperado ela queria ser dele também.
Aí eu pedi que ela me arrumasse um filhote de Rottweiler, que eu queria um pra mim, pra eu leva-lo pra minha casa e cria-lo, ela me disse que vai falar com o dono do canil que é seu amigo, para quando tiver um filhote ela vai me dar de presente. Acho que não consigo ficar muito tempo sem transar com um Dog.
Entramos em casa, fomos eu e ela pro banheiro tomar banho mais antes do banho, chupei a sua boceta que estava encharcada de tanto tesão, amo sentir o gostinho do seu mel, ela gozou na minha boca, que delicia sentir seu gostinho, tomamos um banho e fomos almoçar, descanamos até a tarde.
No fim da tarde fomos para a varanda que tinha uma brisa gostosa e lá estava o Sansão nos esperando, mais essa é outra estória.
Comentem que pra mim é muito importante.
Beijos da Flávia.
E-mail: flaviacmantovanni@gmail.com