Senta Direito Menina 3

SENTA DIREITO MENINA!!! 3
Os dias se passavam e cada dia eu e minha filha ficavamos mais apaixonados.
Estavamos experimentando um nível de amor e cumplicidade jamais imaginados. Claro que eu continuava com minha responsabilidade de pai. Eu a ensinava, conversava e ate dava broncas quando precisava. Era dificil separar o pai; do amante, a filha; da mulher.
Brincavamos muito, fazia cocegas, risos e quando dava por mim estava excitado em sentir seu corpo no meu. Tentava me afastar mas minha mulher sem saber que aquele contato todo me excitava, me incentivou a continuar pois estava fazendo bem a Simone. Ela estava mais auto confiante, se vestia melhor, se cuidava mais. Então eu continuava, tocava seu corpo, ela tocava o meu. Ela sabia que era errado, mas continuou me procurando. De vez em quando me batia crise de conciencia tentava me afastar, mas ela me procurava e deixava as coisas acontecerem. Ela viciou em sexo oral.
Minha esposa continuava no mundo da lua. Faziamos coisas, quase embaixo do nariz dela e ela não percebia. O sexo oral virou um vicio pra minha filha. Sempre que pintava uma oportunidade iamos para um canto na casa pra ela me chupar ou ser chupada.
– Querida sua mãe esta em casa.
– A papai vai ser rapidinho, vem deixa eu te chupar só um pouquinho só.
Era o céu e o inferno ter uma garota tão grudada em mim. A levava ao shopping, ao cinema, a escola. Algumas vezes ela ate me roubava beijos em publico o que me deixava maluco de tesão e medo. Por ser perigoso e proibido, parecia que a deixava com mais vontade de fazer.
– Querida é perigoso você me dar selinho em publico, pode ter algum parente ou conhecido por perto e o que vamos dizer?
– Relaxa ninguem viu e nem vai ver. E vai dizer que o senhor não gostou?
Claro que eu adorava sua ousadia e inocência, mas meu medo era de ser pego no flagra e um dia esse medo se confirmou. Estavamos trancados no quarto dela nos amando quando pior aconteceu.
– Isso amorzinho tira o soutien, uau que peitinhos lindos meu amor, parece duas peras pequenas, que biquinho durinho, veja cabe certinho na minha boca. Vamos tirar essa calcinha agora. Hummm que delicia. Fica de 4 agora. Assim. Deixa o papai dar uns beijinhos nesse bumbum tão lindo. Como ele é macio, cheiroso. O papai pode dar um beijinho no seu cuzinho? Pode?
– Pode sim, mas não enfia o pinto nele, porque naquela ultima vez doeu muito.
– Ta bom querida. Nossa como ele é cheiroso e apertadinho. Que buraquinho mais delicioso. E sua xaninha tambem. Veja como ela esta molhadinha.
– Isso papai chupa ela. Assim mais forte. Vai, mais rápido. Isso continua ai, passa a lingua ai que ta gostoso. Que delicia, que delicia.
Simone rebolava na minha boca, gemia como uma louca. Falava coisas sem sentido. Arfava. Segurava meus cabelos e me puxava na direção da sua xota. E eu metia a lingua cada vez mais fundo ate ouvir e a sentir gozando na minha boca. Seu corpo tremia todo. Deitei ao seu lado esperando ela se refazer do orgasmo Fazia carinho no seus cabelos quando de repente ouvimos alguem bater na porta. ERA MINHA MULHER. A porta estava fechada mas não estava trancada. Desesperado peguei minhas roupas e enfiei embaixo da cama. Segundos depois a mãe dela abre a porta e pergunta se estava tudo bem. Simone ainda se vestia e sem graça ficou gaguejando tentando dar uma desculpa.
Minha mulher achou que Simone estava somente se masturbando e tentou tranquilizar minha filha.
– Calma querida, eu não sabia que voce estava é… tipo… deixa pra lá. Mas não precisa se envergonhar isso é normal.
– Mas eu… não estava fazendo nada mãe e…
– Meu amor se masturbar é normal, nessa idade os hormonios estão a mil, eu entendo.
– Ai mãe para, deixa isso pra lá.
– Senta aqui vamos conversar sobre você e sobre seu corpo.
Elas ficaram conversando uns 10 minutos e eu ali embaixo da cama, morrendo de medo de ser pego. Em seguida elas sairam do quarto, esperei um tempo e ouvi minha filha me chamando para sair rapido.
Ufa, foi quase!!! Mas escapei e fui pra rua sem minha mulher me ver.
Passei a redobrar a atenção e não da mais mole para o azar. Só iamos mais longe quando minha mulher ia pra casa da minha sogra ou outros lugares mais longe. Mas as exibições, beijos e boquetezinhos continuavamos fazendo e nos arriscando.
Algumas semanas depois minha mulher falou que ia na casa de uma amiga. Então decidi que ja era hora de Simone e eu irmos mais longe no nosso relacionamento. Não havia rolado penetração ainda, apenas sexo oral, beijos e esfrega-esfrega. Liguei pra confirmar a chegada dela na casa da amiga e assim poderiamos fazer tudo com calma, amor e carinho. Teriamos cerca de 2 horas pra nos amarmos sem incomodos.
Perguntei onde Simone queria que fosse nossa primeira vez, ela escolheu na sua cama.
Ficamos nús e deitamos na sua cama. Queria relaxa-la, pois ela era virgem, mas ja tinha tentado perder a virgindade uma vez. Porem o garoto sem experiencia e apressado fez tudo errado e deixou a impressão que transar era uma coisa ruim, sem prazer e amor.
– Voce esta bem meu amor?
– Sim papai, só um pouco nervosa.
– Relaxa meu amor.
Acariciei seus cabelos e seu rosto enquanto beijava sua boca. Minhas mãos percorria seu corpo macio, passava pelos seus pequenos seios passava pela sua barriga ate chegar na sua boceta. Alisei seu pelinhos fazendo ela gemer de prazer, depois passei meus dedos na sua xoxota, estava quente e molhada e ela abriu as pernas para facilitar meu carinho.
Ao mesmo tempo ela pegou meu pau e ficou punhetando e acariciando ele todo.
Resolvi fazer um 69. Enfiei minha cara entre suas pernas e meti a lingua na sua xaninha. Ela abocanhava meu pau e sugava forte e passando a lingua nele.
– Isso minha menina faz como o pai te ensinou.
Apos incontaveis minutos de sexo oral chegou o grande momento.
– Isso minha filha deite de barriga pra cima, agora abre as pernas, assim mesmo. Relaxa papai ta aqui e não vai te machucar.
– Eu confio em voce papai. Pode fazer o que o senhor quiser.
– Ta sentindo o pau do papai esfregando na sua xaninha meu amor?
– Sim. Ta tão quente e duro. Continue esfregando ele na entradinha papai. Hummm que delicia.
– Vou empurrar um pouco agora Viu?
– Ai papai.
– Ta doendo amor?
– Pode continuar eu aguento.
Fui empurrando aos poucos ate que entrou a cabeça. Esperei ela se acostumar. E depois continuei empurrando ate sentir uma resistencia. Empurrei mais e sentir sem himen se rompendo. Entrou ate a metade ela fazia carinha de dor, mas mandava continuar. Depois de um bom tempo consegui entrar todo nela e me movimentar sem ela sentir dor. Passei então fazer um vai e vem enquanto fazia uma siririca nela. Finalmente ela começou sentir prazer e eu pude me movimentar com mais velocidade. Ela foi se soltando e começou remexer no meu pau. Pude então bombar com força.
– Isso papai, mais forte, Mete tudo em mim. Que delicia. Que pau gostoso. Eu quero mais, vem me come, quero o senhor todo dentro de mim. Como seu pau é duro e gostoso. To sentindo ele todo dentro da minha buceta.
Chegamos ao climax e vi minha princesa gozar pela 1ª vez com meu pau enterrado na sua pepeca. Ela tremia, gritava, chorava e pedia mais.
Deixei ela gozar com gosto ate quase desmaiar. Deitei em cima dela ainda com meu pau dentro dela e fiquei beijando seu rosto e acariciando seus cabelos.
– Te amo filha. Eu ja era o pai mais feliz e agora sou tambem o homem mais feliz.
Dez minutos ela estava recuperada e pudemos transar novamente. E apos 25 minutos de muito sexo pude gozar. Ela se ajoelhou e me convidou.
– Vem papai goza na minha boquinha vem.
– Claro amor. Chupa o papai bem gostoso.
Segurava os cabelos dela e puxava sua cabeça ao encontro do meu pau. Segundos depois eu ja estava gozando na sua boca.
– Isso amor engole o gozo do papai todinho hummmmmmmm.
Minha princesa engoliu o que pode e deixou o resto escorrer pela sua boca, queixo e pingar nos seus pequenos seios.
Simone como sempre fazia, olhou pra cima com sua carinha de menina inocente e com a boquinha suja de porra perguntou:
– Acabou meu leitinho papai?
– Infelizmente sim meu amor, mas papai conseguira mais para voce.
Deitei e a deixei terminar de limpar a porra do meu pau semi duro.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,33 de 3 votos)
Loading...