Carla – Um tesão de mulher (Pt1)

Autor

Eu sou Henrique, tenho 34 anos e moro em São Paulo. Sou moreno pardo, corpo normal, tenho 1,65 de altura, cabelos e olhos castanhos escuros e sou capoeirista há mais de 20 anos, o que talvez possa atrair algumas mulheres com quem tenho belas aventuras.
Eu quero contar uma coisa que aconteceu recentemente comigo e uma amiga, a Carla.
Carla é morena, tem 20 anos, aproximadamente 1,70, cabelos lisos e longos até a bunda, magrinha, mas uma bundinha empinadinha que é um tesão.
Eu já conhecia Carla de vista há alguns anos. Como pratico capoeira e treino na mesma rua onde ela mora, não é tão raro ela aparecer por lá.
Mas de um tempo pra cá e através de amigos em comum começamos a conversar, ficando mais próximos. Com isso pegamos uma amizade legal e estamos conversando sempre.
Nesse tempo eu tentei algumas vezes ficar com ela e ela me rejeitou, mas como todo bom brasileiro, eu não desisti e enfim consegui.
Foi difícil, mas numa oportunidade aproveitei que estávamos a sós na minha casa e cheguei perto naquela tentativa, conversando, pegando na cintura, nas coxas dela e nisso consegui beijá-la.
Foi um beijo quente, não teve resistência da parte dela e nisso, como estávamos no meu quarto, já deitei ela na minha cama e deitei por cima dela enquanto à beijava. Era um beijo quente e cheio de tesão, comecei a percorrer minhas mãos pela lateral de seu corpo, levantando a blusa e enfim removendo deixando ela de sutiã. Comecei a beijar seu pescoço enquanto ia tirando a peça que cobria seus seios médios e durinhos com biquinhos marrons que já estavam ficando pontiagudos. Caí de boca beijando, chupando e lambendo aqueles seios tão deliciosos.
Chupava um enquanto massageava o outro, apertando o biquinho que estava duro e fazia isso revezando entre um e outro.
Carla tem um gemido gostoso que só aumentava o meu tesão, meu pau já estava muito duro e eu já estava roçando nela que ainda estava de calça.
Ela puxou minha camiseta, retirando enquanto minha mão que estava livre prosseguiu por cintura a baixo apalpando sua bunda e coxas.
Comecei a descer por sua barriga beijando e dando leves mordidas, já abrindo sua calça e tirando bem devagar deixando ela só de calcinha que era tão pequena que mostrava todo o contorno de sua buceta e sumia na sua bunda.
Eu tive que parar para contemplar aquele monumento que estava ali a minha disposição.
Puxei uma de suas pernas beijando dos pés até as coxas e fiz o mesmo com a outra. Beijei atrás dos joelhos, a parte externa e internas daquelas coxas durinhas e enfim cheguei na virilha beijando, passando a língua e sentindo o aroma que aquela bucetinha exalava. Era maravilhoso.
Por fim, comecei passando meu queixo na sua bucetinha de baixo pra cima por cima da calcinha e senti a umidade daquela delicia que já tinha deixado a calcinha ensopada.
Não aguentei e subi até o elástico e agarrei no dente puxando e revelando aquele tesouro que me aguardava ansiosamente. Estava toda depilada, parecia que tinha preparado pra mim naquele mesmo dia.
Bem devagar retirei aquela pequena peça, cheirei e dei uma lambida no mel que estava ali depositado. Parecia uma bebida ao que me deixou levemente embriagado. Mesmos com algumas experiencia anteriores, nunca imaginei que algo me deixaria com tanto tesão como fiquei naquele momento.
Afastei suas pernas e já fui de boca, sua buceta estava muito molhada, era doce e estava muito quente. Safada, me rejeitou só pra atiçar porque eu só vi desejo quando olhei pra cima e vi em seus olhos e seus gemidos agudos perfurando meus tímpanos não demonstravam outra coisa.
Enquanto recolhia seu liquido com a língua passando desde a entrada, eu senti seu grelo duro, bem saliente que não resisti e o suguei tirando um gemido longo de seus lábios e senti suas mãos agarrando meus cabelos e afundando meu rosto naquela buceta gulosa que só faltou engolir minha cabeça.
Não demorou muito tempo pra ela gozar na minha língua e me dar mais um pouco daquele manjar dos deuses.
Eu não estava mais aguentando e logo retirei minha bermuda junto com a cueca e ela logo percebeu o que eu queria e de pronto se virou por cima de mim metendo a boca no meu pau.
Meu coração quase parou quando ela encostou aquela boca quente e gulosa no meu pau. De uma só vem ela engoliu meu pau que até engasgou e tossiu, tamanha era a sua sede.
Carla tem um talento nato naquela boca que nunca encontrei antes. Eu chegava a ver tudo escuro enquanto meus olhos reviravam naquelas chupadas que ela me dava.
Eu estava com fome dela e nisso puxei seu corpo pra cima do meu encaixando sua buceta na minha boca que aí sim ela começou a esfregar na minha cara e chupar meu pau com mais vontade ainda. Tive que me segurar pra não gozar, pois ela sabia muito bem o que estava fazendo e novamente ela gozou em minha boca enquanto tirava da boca o meu pau pra tomar fôlego.

Comente e se tiver um bom feedback, estarei postando um pouco mais sobre essa aventura com Carla.
Contato: binarius@live.com. Mande-me um e-mail.