# #

Uma vida secreta. 05

2096 palavras | 0 |2.83
Por

O seu Cláudio estava com tanto ódio que se eu falasse qualquer coisa pra ele eu levaria uns tapas dele, quando ele chegou pra mim buscar eu figuei com

Quando o seu Cláudio chegou na escola e me pagou pelos os braços eu levei um susto enorme,
Além de me deixar eu com muito medo.
Naquele momento eu não pensei que as coisas iriam chegar onde chegou,
Ele mostrava que estava muito agressivo que até poderia me machucar naquele momento.
O jeito que ele me puxava pelos os braços da forma que ele olhava pra mim era de dá medo.
A pesar de todo o meu medo alguma coisa estava me deixando feliz porque o homem que eu amava estava uma fera comigo aquilo me deixava feliz.
Ele me levou para a minha casa chegando la ele mal esperou eu descer da moto ele me empurrou pra mim cair eu não cheguei a caí mais quase caí.
Eu de alguma forma estava satisfeita com tudo aquilo porque eu consegui provocar o homem que eu mais amava na vida.
Eu estava calada porque quando eu fui falar com ele as coisas começaram a sair do meu controle .
Eu não vou nega que estava fazendo aquilo só pra chamar atenção dele eu não queria afetar ninguém só ele mesmo e eu tinha conseguido fazer isso finalmente.
Pra mim aquilo era uma vitória mesmo com medo dele.
Uma mulher sabe quando a gente quer provocar um homem que amamos ele a satisfação que e pra gente,
Olha nós olhos dele vê ele espumando a boca falando coisa por coisas.
O tal do homem quando provocando ele perde totalmente o controle da vida dele porque ele vai pra cima da gente não importa onde aquilo vai para.
Ele não tem noção de nada que ele fala pra gente.
Dá pra ver que a vontade de mata a gente e muito grande ele não vai pensar duas vezes nessa hora que o ódio está correndo nas veias dele.
Mas pra nós mulheres sabemos daquela satisfação o tanto aquilo e gostoso pra gente saber que você está com um bicho violento perigoso e sem controle capaz de tirar a sua vida apenas com suas mãos.
Eu olhava pra ele com aquele ódio e aquela braveza toda dele e me dava um tesão tão grande e eu olhava pra ele e pensava comigo se esse homem soubesse o quanto eu o amo se ele podesse sabe que eu não sou nada sem ele e como ele me faz falta.
Eu estava toda molhadinha a minha bucetinha estava toda ensopada de tanto tesão na minha cabeça eu ficava imaginando ele me jogando na cama rasgando a minha roupa me beijando loucamente e me colocando aquela pica deliciosa dentro de mim com vontade.
O cheiro gostoso que saía do seu corpo me dava muito tesão era um cheiro de raiva misturado com tesão e ódio.
Eu não fazia nada só ficava esperando as ações dele comigo.
Entramos para a minha casa então ele fechou a porta e me levou para o meu quarto mandou eu sentar na cama.
Eu era uma boneca na mão dele.
Assim que eu sentei ele ficou andando de um lado para o outro falando com ele mesmo porque eu estava fazendo aquilo com ele oque ele tinha feito de errado porque eu era tão burra eu não passava de uma idiota .
Eu perguntei se ele estava me perguntando ele me olhou e me mandou eu ficar calada que ele estava com tanto ódio de mim que pra ele fazer um estrago na minha cara não demoraria nada e não custaria nada pra ele também.
Eu figuei um tempo escutando tanta coisa dele que os meus ouvidos chegou a doer.
Ele achava que eu deveria ser uma santa que eu não podia fazer nada de errado que eu deveria ser totalmente submissa a ele.
Eu resolvi responder ele também só pra testar até onde eu poderia ir com ele.
Eu comecei falando que ele não era o meu pai que ele não mandava em mim que a esposa dele era a outra puta pra eu falei isso eu achei que ele iria achar ruim porque eu chamei a esposa dele de puta mais ele ficou com raiva foi porque eu me chamei de puta.
Ele falou que eu iria deixar de ser puta de um jeito ou de outra se tentasse a volta a ser puta ele era capaz de tirar a minha vida e depois ele tirava a dele mas eu não iria ser puta de mais ninguém na vida.
Ele ajoelhou no meio das minhas pernas e começou a me explicar as coisas falando pra mim que aquela não era a minha vida que eu merecia coisa melhor que eu tinha futuro que eu não era mulher de qualquer um.
Então eu falei pra ele que puta do filho dele eu podia ser mais dos outros não ele falou que não era pra mim me chamar mais de puta que ele não queria ouvir mais essa palavra da minha boca.
Que eu nunca fui e não iria ser puta na vida.
Ele segurou no meu rosto e levou a cara dele bem perto da minha eu estava quase me jogando nós braços dele tremia toda o meu tesão a cada toque dele saía pela a minha pele.
Depois que ele cansou de falar comigo ele finalmente segurou o meu rosto bem firme e me beijou que beijo mais gostoso eu segurava os meus lábios pra não mostrar pra ele que eu estava querendo aquilo mais ele forçava eu beija ele foi até que aceitei ele me beijar ele como sempre foi com um jeito pra cima de mim nisso ele tirou os meus peitos pra fora a cada toque que eu recebia dele era uma gozada gostosa que eu tava enquanto isso eu aí ficando cada vez mais molhada até a minha calça chegou molhada por fora depois que ele tirou a minha brisa que ele finalmente tirou a minha calça deixando eu só de calcinha ele foi passar a mão na minha bucetinha então ele viu ela toda molhadinha esse homem quase ficou louco comigo ele achou que eu estava era suja de porra de outro homem esse homem me espremia na cama querendo que eu assumisse que era porra de outro homem eu falava que não era mais ele falava que ele não era burro que ele conhecia porra de homem que ele era homem também ele queria que eu confirmasse pra ele que eu tinha dado para outro homem na escola aquele dia eu falava que não ele me mandava eu parar de mentira porque eu não confirmava logo pra ele e parasse de mentir pra ele.
Eu não quis dá mais ouvido pra ele então eu puxei ele pra cima de mim quando eu peguei no pau dele gente pensa no tanto que o pau dele estava duro.
O pau dele estava tão duro que estava até roxo.
Eu fui obrigado ele subi em cima de mim aí eu com muito custo consegui colocar o pau dele na entrada da minha bucetinha e forcei para o pau dele entrar em mim.
Era como uma faca quente entrando na manteiga.
Ele resolveu agir e empurrou com tudo o resto que faltava pra entrar eu sentir na hora que a cabeça do pau dele empurrou a minha bixica pra cima.
Ele estava procurando um jeito de me machucar com o pau dele ele estava bombando com ódio com raiva ele mostrava que estava fora de controle.
Até pouco tempo ele me jogava na cara que eu mentir pra ele que aquele dia eu tinha sim dado para outro homem.
Eu parei de tentar falar pra ele que eu não tinha ficado com ninguém e deixei isso com ele.
Aquele dia eu fiz o amor mais gostoso que eu já fiz em toda a minha vida e olha que eu já fiz muito amor gostoso com ele mas igual aquele nunca mais fizemos de novo eu sentia prazer nas minhas gozadas os beijos era quente com gosto de tesão.
Ele não me chupou aquele dia porque ele achou que era porra de outro homem.
Eu pra provocar ele falava pra ele comer meu amor a sua puta do coração eu acho que quando eu falava aquilo pra ele era a mesma coisa de dá um tapa na cara dele.
Eu não sei quantas vezes nós gozamos aquele dia mais eu sei que foi muitas mais muitas vezes mesmo.
Ele tinha gozado então ele deitou em cima de mim e começou a falar que eu não tinha coração que eu era uma mulher fria sem alma.
Eu perguntei pra ele porque ele estava falando aquilo ele falou que eu não fazia ideia do tanto que ele me amava que daria a vida dele só pra mim deixar ser feliz porque ele não era capaz de viver sem eu ele foi falando aí ele chorou deitado em cima de mim.
Ele ficava me alisando com uma delicadeza parecia que ele estava com medo que eu fosse quebrar.
Eu não sei mais eu figuei com tanta dó dele naquele momento ouvido ele se declara pra mim eu estava achando tão bonitinho aquele gesto dele.
Eu só ouvia ele foi aí que eu acabei aceitando tentar namorar com o Carlos para poder ficar com ele.
Eu falei pra ele que não iria dar para ninguém mais também não iria dar para o Carlos ele concordou comigo então ficamos assim eu iria namorar com Carlos mais a primeira besteira que ele fizesse comigo eu colocaria ele pra correr.
Nós iremos só esperar ele comede um vacilo pra receber um tchau meu.
Era aquele tipo de namoro que a gente já começa com o pé fora dele torcendo para o outro errar com você pra gente colocar ele pra correr.
Bom eu estava satisfeita porque eu tinha colocado o Cláudio na minha mão e sabia que o Carlos era questão de tempo pra mim da um tchau pra ele.
No início eu não queria nem da beijo nele eu evitava de beijar ele eu não gostava dele como namorado ele não era nada doque eu queria pra mim.
Na escola eu voltei a fugi dos caras parei de ficar com eles não ia mais nas festas não encontrava mais com ninguém nisso eles voltaram a me evitar também.
Aquele ditado quem comeu comeu quem não comeu não iria comer mais..
No início a mãe do Carlos a dona Eva começou a ir contra o nosso namoro ela sabia que eu não gostava do filho dele então ele falava para o Carlos arrumar um mulher melhor pra ele que ele merecia coisa melhor que eu não prestava que ele iria se arrepender um dia.
Mas ela falava isso pra ele então ele corria e me contava tudo oque ele dizia pra ele.
Enquanto isso eu contava tudo para o Cláudio era um jogo de fofoca entre nós violento.
Era ela jogando o Carlos contra eu e eu jogava o Cláudio contra ela.
O Cláudio vivia brigando com ela pra deixar o Carlos em paz que era pra ela me deixar em paz.
Eu acho que ela sabia que o Cláudio traía ela comigo porque o Cláudio me deve dia de corpo e alma com coração ele não aceitava falar nada de mal sobre me.
Eu sabendo da raiva dela comecei a provocar ela.
Sabendo que ele tinha tomado raiva de mim eu abusava da paciência dela.
Foi até que eu contei pra minha mãe então elas voltaram a ser amigas eu aprendi a jogar com as pessoas coloquei na cabeça do Cláudio pra deixar ela ir para as festas dela com a minha mãe para que nós podessemos ter mais tempo pra nós dois ele quase obrigou ela volta a sair com a minha mãe então voltamos a ser amigos denovo.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,83 de 6 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos