# #

Sexo com o pedinte

1215 palavras | 3 |4.26
Por

Sexo com desconhecido, sendo surpreendente.

Saindo do serviço a noite, passo por um sinal e um homem sem camisa pedindo dinheiro. Como o sinal estava vermelho e só tinha meu carro, ele vem em direção a mim, abaixo o vidro e consigo ver e sentir melhor.

Um moreno, de 1.80m, tinha uma virilha que fazia um “V” e como estava sem camisa, e sua bermuda um pouco abaixada, dava pra ver os pelos e fazia um volume, demonstrando que ele estava sem cueca.

Pedinte: moço, me ver um dinheiro pra eu comer algo. Tô o dia inteiro sem comer nada. E coça o saco.

Como estava sem dinheiro físico, digo logo de início que não tenho, mas ele insiste e parece que de propósito começa a coçar o saco, até que dá uma puxada no short um pouco mais pra baixo.

Não, consigo disfarçar e que estou olhando pro volume e com toda a situação eu digo que estou sem dinheiro mesmo,mas se ele quisesse eu fazia uma marmita em casa pra ele comer algo.

Ele aceita e diz que ficaria esperando, mas peço que ele entre no carro. Logo em seguida abre o sinal, e nesse tempo já estava chegando carros, ele fica sem jeito e entra no banco de carona.

No caminho conversamos, ele explica que está na rua a pouco tempo, que foi expulso de casa por conta da bebida…
Ele não cheira mal, era suor apenas, e não parecia sujo.

Como moro próximo a trabalho logo chego.
Entrando eu ofereço se ele quiser tomar um banho, que poderia. Ele fica sem jeito mais agradece.

Não sei se por falta de costume, mas ele entra no banheiro e nem chega a encostar a por, começa a tirar a roupa. E consigo ver de longe ele nu, coxas definas, e pelos pubianos, ele tava com pau mole, mais ainda assim era grande e pesado. Parecia ter uns 16cm mole.

Ele liga o chuveiro, e eu me desperto daquela visão e penso em pegar uma roupa limpa pra ele se vestir. De propósito esqueço a cueca e pego roupas bem soltas pra que ele fique bem folgado.

Chego ao banheiro e o chamo, entregando as roupas e uma toalha junto a um desodorante aerosol.

E como antes ele veste somente o short e vem com a camisa pendurada no ombro.

Preparo um alimento, e o chamo pra jantar, em meio ao jantar conversa vai e vem, ele me pergunta se não tenho namorada ou família. Digo que não moro com meus pais a tempos, e não me relaciono com ninguém a tempos, que estava só no 5×1.
Ele e eu rimos, e ele diz que também, que apesar de ter sido expulso recentemente de casa, ele já não vinha tendo relação com a esposa a tempos, e que o tesão era tanto que ele batia 2 por dia, e na rua não era diferente.
O questiono e como ele faz pra se aliviar, já que ele mora em um local público agora, ele olha pra mim, e pergunta se quero mesmo saber. Eu já ficando excitado digo que sim.

Ele diz que as vezes para um caras de carro a noite e chama ele pra eles chuparem e dão um trocado pra ele. E que por isso ele não usava cueca, ele deixa marcando o pauzao dele.

Nisso eu digo que notei mesmo o volume.
Ele toma a liberdade de dizer que percebeu e por isso abaixo a calça um pouco mais achando que iria rolar ali, só que como não dei abertura ele não falou nada.

E nisso percebo que ele começa a se tocar por cima do short.
Ele começa a me olhar diferente e pergunta se eu gostaria de ver o volume agora mais próximo.

Digo que sim, sem perder tempo ele levanta e o pau tá duro já, apontando pra frente, o safado tava já com tesão.
Começo apalpar ainda por cima do short, e o pau marcando o short com babá, o safado fazendo cara de que tá gostando. E puxo o short pra baixo, e vejo o pau dele pela primeira vez de perto. Um pau grosso, veias definadas e babando, Uma dlc. Bato uma pra ele, e começo a cheira, tava com cheiro de sabonete e passo a língua só na cabeça ele vira o olho, e o gosto que me sobe de um sabor salgado que só pau tem. E começo a colocar ele na boca, fazendo pressão com a boca e passando a língua por dentro na extensão daquela pauzao. Ele começa a gemer gostoso, eu chupo com mais rapidez e firmeza, o safado começa a falar putaria.

Pedinte: me chupa sua putinha, isso, mama seu macho vai seu viado.

Pedinte: mama esse pau, até ganhar leite vai, mama seu macho porra

Eu sigo quieto obedecendo.

Até que ele tira o pau da minha boca e manda eu ficar de quatro no sofá que ele vai me comer.

Obedeço s falar nada e fico de quatro pro pedinte, noeu sofá.

Ele abre minha bunda com as mãos e passa a língua no meu cuzinho de um jeito que não consigo segura e dou um gemido bem algo abaixando os ombros e a cabeça, deixando só a bunda empinada. Ele me dá um tapa e me chama de puta safada.

Ele começa a chupar e dedad meu cuzinho, eu gemendo e pedindo mais.

Ele coloca um segundo dedo e mete com mais rapidez me levando a um prazer intenso, que quase gozo ali mesmo.

Até que ele tira de uma vez e volta mais dessa vez com o pauzão dele enfiando até o talo.
Não me seguro e dou um grito/gemido muito alto, foi uma mistura de dor com prazer que só uma cadelinha sabe como é bom. Nisso ele puxa meu cabelo e meu corpo de volta pra posição de quatro, e começa a bombear meu rabo, e continua me xingando de putinha, que ele era meu dono agora, e que iria me engravidar. Me dando soco na costela, soco no rabo, começo a gemer e rebolar com a fica no rabo e começa a gemer, e diz que tá quase gozando, eu começo a pedir leite, pedir pro meu macho gozar pra mim. E aumenta ainda mais a socar, socando tão forte que doía mas eu não o atrapalho e só começo a me masturbar também, até que ele rugi com um gemido delicia de macho Alpha e goza muita porra no meu rabo e eu acompanho e gozo junto gemendo com a metida que esse safado me deu.

No final eu e ele tomamos outro banho juntos dessa vez, faço uma marmita pra ele e devolvo ele no mesmo sinal que o encontrei…

Comenté o que acharam, meu primeiro conto, se gostarem eu faço mais. E me contem o que vocês gostariam de ler.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,26 de 38 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Luiz ID:3v6otnnr6ic

    Amigo teve um tempo na minha vida que eu saia toda noite para trazer morador de rua para casa é otimo eles sempre estao com tesao e nunca dizem nao, alem de estarem sempre com os pentelhos grandes que adoroDepois vc da 20 reais a ele e se vc quiser ele volta no outro dia, o perigo é so roubar agente tem alguns mais ese perigo vc corre com todos.
    Adorei seu conto se eu fosse vc colocaria ele dentro de casa como seu caso fixo de a liberdade dele sair procurar trabalhar mas garanta sua pica todos os dias, namora com ele

  • Responder ERYCKZINHO ID:1ct80ibecbvo

    Curti muito o conto,nossa! Homens que tem a virilha em formato de “v”,acho muito sexo, eu tenho um quase “v” na virilha.

  • Responder ERYCKZINHO ID:1ct80ibecbvo

    Faz a parte 2, só que com final na qual os dois dicidem viver juntos.