# #

Mamei o inquilino da minha mãe

620 palavras | 7 |3.92
Por

Minha mãe alugou a casa onde morávamos pra um senhor e eu acabei mamando ele…

Eu morava em uma casa que tinha um quarto de hóspedes separado da casa, como um puxadinho, com uma porta individual, era usado normalmente pelos meus tios quando vinham nos visitar. Pouco tempo depois essa casa foi alugada e minha mãe foi morar em outro Estado e eu aos 19 fui morar com uns amigos, quando minha mãe precisava resolver algo, como pegar o dinheiro do aluguel, rever amigos e outras coisas, ficávamos nesse quarto separado, porém, pra banhar era necessário entrar na casa, questão que já havia sido discutida com o inquilino que não se opôs, era um homem gentil de quarenta e poucos anos, cabelos lisos e grisalhos e um rosto protuberante e sua barriga saliente, que deixava o conjunto completo de um porteiro de prédio. Um dia qualquer chegamos na casa, minha mãe cumprimentou nosso inquilino e disse que precisaria tomar banho, tanto quanto eu e minha irmã, ele logo se aprontou pra tomar seu banho pois iria sair e aproveitou a deixa pra nós deixar a vontade dizendo que iria demorar voltar, minha mãe apesar da confiança nele, pediu que eu fosse tomar banho primeiro, afinal a porta do banheiro era de PVC e frágil e ela não confiava cem por cento nele. Então eu fui, minha mãe toda vez que ia pra lá trancava a porta do quartinho e dessa vez não foi diferente, tanto pela segurança quanto pelo medo, eu entrei na casa e logo ela fechou a porta, perguntei pro senhor se ele havia terminado o seu banho e ele então gritou que sim, nesse momento eu fui entrando e vi que a porta do banheiro estava aberto e quando chego na porta vejo que ele ainda estava se enxugando, tomei um susto, ele me pediu desculpas e se justificou dizendo que sabia que era eu o primeiro a tomar banho, como de costume. Confesso que senti uma indireta da parte dele, então fiquei puxando assunto enquanto ele se enxugava, vi que ele estava ficando excitado com minhas olhadas pro seu pau, eu nem disfarçava, não era tão grande mas ver aquele senhor pelado com aquele pau latejando me deixou louco, então eu agi como se nada estivesse acontecendo, ele então seguiu pro quarto que ficava ao lado do banheiro e ficou passando a toalha só no cabelo com aquele pau pulsando e balançando pra cima, eu fiquei na porta do quarto por um tempo conversando com ele pra atiçar e aproveitar mais um pouco a cena, então deixe ele lá sozinho e na porta do banheiro fui tirando a roupa pra ele ver, entrando no banheiro com meu pau duro também o que pra ele foi o “sinal”, então ele me seguiu e falou que teria que ser rápido cochichando no meu ouvido, entramos no chuveiro e eu comecei a punhetar ele, e ele só me falava: me alivia aí, eu tô sem gozar faz um tempão. Eu perguntei o que ele curtia e ele falou que era hétero, só queria gozar, então eu não liguei pelo menos a porra dele eu teria na minha boca, então eu mamei e com vontade, cara que gozada gostosa daquele puto, e sentir ele segurando minha cabeça me deu um tesão maior ainda acelerei a punheta e gozei tanto que melou os pés dele, eu claro como um bom bezerro tratei de mamar até a última gota, mal terminamos ele se virou vestiu sua roupa mal agradeceu e foi embora como qualquer outro puto safado!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,92 de 26 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Ítalo ID:bcd61nh7fnj

    Morei num quarto alugado na casa de uma senhora, que a princípio não quis alugar pra mim. Ela era viúva, morava com a filha e o neto. A filha era separada, era desvairada toral, e não parava em casa. O neto tinha doze anos, e quase não saía de casa, a não ser pra ir a escola. O que fez a velha mudar de idéia, foi a dona Beila, dona do mercadinho. Deu ótimas referências minhas, e a mulher alugou o quarto pra mim. A casa tinha dois banheiros, e eu podia usar qq um. A filha da velha, até tentou fazer graça comigo, mas não me deixei levar, apesar dela ser gostosa, e bonita tbm. Ela viu que não ia arrumar nada comigo, tomou rumo. Eu chegava do trampo, tomava banho e ia pro meu quarto. Lá pelas 19h saía pra ir jantar num bar ali perto, até que a mulher me fez uma proposta qto ao almoço e o jantar. Aceitei na hora e passei a jantar com a família diariamente. Um certo dia, antes do jantar o garoto bateu na porta do quarto. Não esperou nem eu abrir e já foi entrando. Me pegou nu andando pelo quarto. Estranhei essa atitude, pq ele era super educado, pra não dizer mimado. Ele ficou estático com os olhos arregalados, e sem desviar o olhar da minha rola. Me aproximei, puxei ele, fechei a porta e falei que não devia entrar assim no quarto de ninguém. Ele continuou mudo, mas sem tirar os olhos da minha rola, perguntei.
    – que foi, nunca viu uma rola ?
    Ele respondeu.
    – grande assim não
    – ah tá, mas já viu outras então ?
    – ahã
    – gostou ?
    Ele deu um sorrisinho, e acenou que sim. Afaguei-lhe os cabelos e falei.
    -pode ser sua se quiser
    Ele fez sinal de silêncio e falou baixinho.
    -shhiii…minha mãe tá aí ainda…
    Aquele gesto deixou claro que eu ia me dar muito bem com aquele garoto. Após o jantar a mãe se mandou, à avó subiu pro quarto dela, falou pra ele não ficar assistindo tv até tarde. Eu fui pro meu quarto, e discretamente falei pra ele que ia deixar a porta aberta. Meia hora depois ele entrou. Eu estava nu. Ele trancou a porta, sentou na cama, e sorriu. Não precisei fazer nada.

    • Ítalo ID:bcd61nh7fnj

      O garoto se ajeitou na cama, acariciou minha rola, cheirou, lambeu e mostrou o que sabia fazer de melhor. Chupou como ninguém havia me chupado até então. Ele me chupou gostoso demais e não deixou escapar uma gota de gala sequer. Do mesmo jeito que entrou, ele saiu. Aquilo virou rotina, todos os dias ele me chupava, e não era só após o jantar, chupava de manhã tbm, antes de ir pra escola. Raramente trocávamos algumas palavras qdo ele estava em ação, até um dia que à avó foi na festa da padroeira, e ele não quis ir. Ela fez várias recomendações, inclusive pra não fazer barulho e não deixar a tv num volume alto, pra não me incomodar pq eu levantava cedo. Ela mal saiu ele trancou tudo e veio pro meu quarto. Conversamos um pouco mais que o normal, enquanto ele me chupava. Quem transformou ele num bezerrinho foi um primo, ele tomou gosto, e depois que o primo foi morar em SP, ele passou a chupar um amigo de escola. Lógico que perguntei qto ao resto, se já tinha feito. Ele disse que tentou, uma vez com o primo, e duas com o amigo, mas não rolou pq chegou gente. Perguntei se tinha vontade de fazer, ele sorriu e falou que sim, mas comigo não pq não ia aguentar. Minha rola era enorme perto das outras, ele sabia que ia doer. Falei que era questão de jeito, preparo, ele teria que estar relaxado tbm, e se estivesse muito afim, a dor seria só um detalhe, até pq só ia doer a primeira vez. Naquela noite ele tomou leitinho duas vezes, e só não rolou nada pq à avó chegou. Mas ele já estava peladinho na cama, e eu estava sarrando o reguinho dele. A rotina prosseguiu com os dois boquetes diarios. Até que um dia a velha foi até SP fazer compras no Brás. Falei que ia comprar sorvete e já voltava. Passei na farmácia tbm e comprei o kit completo. Voltei, ele melou meu pau com sorvete pra chupar assim, e foi bom demais. Após uma boa conversa ele quis arriscar. Uma hora depois e várias tentativas, finalmente tirei as preguinhas dele. Chorou, gritou e mesmo se debatendo, ele não desistiu…

  • Responder Marcelo - Serra-ES ID:41ih0tug49a

    Se eu ver um coroa de pau duro não sei se irei aguentar, caio de boca e deixo gozar dentro da minha bundinha.

    • coroaSP ID:1ckx6pbl6ox4

      Que delícia!

  • Responder Curioso ID:81rdxfyxii

    Cara que tesão, eu tenho 26 anos, sou casado com mulher e tal. Mas tenho um tesão enorme em coroas, morro de vontade de ser uma puta mesmo. Quem sabe um dia tenha a sorte de ter uma experiência homossexual.

    • casadosafado ID:1ckx6pbl6ox4

      Bora trocar experiências

    • Marcelo - Serra-ES ID:41ih0tug49a

      Ei Curioso. Eu tenho 50 anos, sou casado e tenho filhos, meu primo me iniciou quando eu tinha 10 anos e fui putinha dele até minha adolescência, levei muita porra dentro da minha bundinha, hoje para satisfazer minha bunda eu levo travestir para o motel para me comer, já tentei contato com outros caras casados mais só consegui pessoas enroladas e parei de procurar, estou deixando acontecer e quem sabe um dia aparece, fiz sexo com um medico também casado mas ele também é passivo com outro homem, fizemos um troca troca, foi bom mais não foi o que eu queria.