#

Fiz minha esposa virar putinha II

1086 palavras | 1 |4.64
Por

Como relatei no último conto. A minha esposinha magrinha e gostosa realizou a fantasia de dá para negro roludo. Ela sempre me alertava que o risco era ela gostar de ser putinha. E ela gostou .. depois daquele dia dos as vezes que comia ela. Ela recordava da trepada do moreno. Sempre dizia : amor vamos procurar outro moreninho pra me comer gostoso. Acho que quero experimentar ser recheio de sanduíche. Fica toda penetradinha. Você come meu cu e o comedor na minha bocetinha. Ela estava bem safadinha. Tinha um posto de gasolina que sempre abastecemos e ela sempre ia com um vestido bem curtinho e ia dirigindo e o vestido subia e mostrava a calcinha. Toda vez que íamos neste posto ela subia mais o vestido e os frentistas ficam doidos. Ela adora ser comida com os olhos. Outro dia eu falei amor precisamos abastecer. Pois o menor vestido que você tem e vai se nada por baixo. Ela colocou vestidinho branco meio transparente e saiu sem calcinha e bem sutiã. Uma delícia. Um decote em V que mostrava a Marquinha do bronze. Paramos no posto ela subiu ainda mais o vestido de modo que dava pra vê sua bocetinha. Baixou o vidro e chamou o frentista. Que bateu olho logo nos peitos dela com os biquinhos bem durinho pegou a chave se para de olhar pra os peitos dela. Quando terminou abastecer e veio trazer a máquina de cartão foi que viu que ela estava sem calcinha. Olho pra ela e falou moça não faz isso não que não tem macho que resiste. Ela perguntou pra ele gosto da minha marquinha. Ele respondeu tu e muito gostosa. Ela falou pra ele tô meladinha que vê? Pegou a não dele e levou na bucetinha dela. Ele passou a mão com gosto. Ela tirou a mão dele se despediu e fomos embora. Chegamos em casa e demos uma foda gostosa. Durante a transa ela falou amor vamos procurar no site algum gostoso ou vamos caçar em uma casa de swing? Resolvemos ir em uma casa de swing. Ela se produziu como uma putinha de luxo. Micro calcinha micro vestido vermelho sem sutiã. Chegamos a casa estava com pouco movimento, ficamos bebericando. Até que chegou um mulato de seus 1.80 ela ficou animada. Pois ela vivi dizendo que o sonho dele é dá pro Léo Santana o GG da Bahia. O mulato era fortao com corpo definido. Ela falou no meu ouvido não é o Léo mas parece que é gostoso. Ficamos excitados ela levantou e acenou pra ele e fomos para as cabine. Percebi que ele veio atrás. Entramos na cabine e a vadia ficou nuazinha. Comecei a chupar ela. E depende pelo buraco de interação ela viu que o mulato botou a pica. Que devia ter uns 23 cm e grossa. Ela sorriu e começou a mamar a rola dele e eu comecei a comer ela. Uns cinco minutos ela parou e me disse amor eu vou dar pra ele mande ele entrar e comer sua putinha. Eu obedeci. O mulato de nome Afonso foi logo beijando ela, depois beijo o pescoço a te chegar nos maravilhosos peitos e em seguida caiu de boca na xoxota já encharcada. Ela com a voz manhosa falou deixa eu subir nesta pica? O mulato sentou e ela subiu em cima dele e começou a rebolar engolindo toda aquela pica. E começaram a se beija. E não demorou ela gozou muito. Ficou de perna bamba. Mas falou com ele me pega de quatro mas vai devagar para na me machucar. Ele falou deixa gata que vou fazer você gozar de novo. E assim fez ela de quatro ele colocou a ponta da rola e ela foi rebolando devagarinho. Até que pediu para ele meter com tudo. E foi frenético o ritmo até ambos gozarem. O mulato deu beijo nela e foi embora dizendo que se ela quiser mais ele volta. Ela disse vou querer eu pau todo dentro de mim. Aí eu já com dor na bolas doido pra comer minha putinha coloquei ela de quatro e gozei. Ela foi a banheiro se lavar e voltamos pra pista. Ela falou no meu ouvido e quero dá de novo para aquele gostoso, você vai deixar né? Eu respondi que sim. Fomos pra mesa dele e começamos a beber e conversar. Depois de umas cervejas ela disse para nós dois querem me comer no motel? Ele respondeu só se for agora gata gostosa. Pense numa magrinha deliciosamente gulosa. Rimos e fomos pro carro. Eu dirigindo enquanto ele se amassaram no banco de trás. Chegamos no motel e ela foi se lavar. Voltou nuazinha com suas marquinhas lindas. O Afonso deitou ela na cama e começou a chupar sua bocetinha ela sussurro me come gostoso. Pediu pra sentar nele desta vez de frente pra mime de costa pra ele. Rebolou até atolar toda aquela pica na boceta e me chamou..amor vem chupar minha boceta que está com está pica maravilhosa. Comecei a chupar o clitores dela ela se contorcia e gemia alto. Até gozar bem gostoso. Em seguida ela perguntou pra ele qual posição que ele queria gozar nela. Ele falou que gosta de comer putinha casada de quatro . Ela então ficou bem empinadinha para eles. Que começou metendo devagar enquanto ela rebolava e depois acelerou em ambos gozaram. Ela ficou deitada com a bundinha pra cima e ai foi minha vez de me deliciar. Ela enquanto me dava começou a chupar o mulato pra vez seu pau dele voltava a ficar duro. Não demorou ficou bem duro e ela então falou amor que experimenta um DP sejam bem carinhosos e metam de devagar. Eu peguei o lubrificante e comecei a massagear o cuzinho dela ela começou a gemer e pediu manhosa, vem meus machos me preencher todinha. Então subiu no pauzao do Afonso e falou vem amor coloca devagar no meu cuzinho. E assim nos dois começamos a come lá. Ela teve um pelo orgasmo e eu também. Passamos a madrugada na sacanagem. As 3 da manhã Afonso se despediu e foi embora. Dormimos acordamos seis da manhã e fudemos de novo. E ela disse amor agora sou uma putinha safada que gosta de pica grande. Mas te amo. Você deixa eu dá pro frentista daquele posto? Acho que ele é gostoso.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,64 de 11 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Lucas ID:1ckoxasm4g5e

    Delícia de conto