# # # #

Como me tornei a putinha dos machos Alpha parte 3

2118 palavras | 8 |3.32
Por

Nunca mais fale comigo assim, mesmo que seja sem querer você vai ser castigado por isso

Oi pessoal, desculpem o sumiço, passei por muita coisa mas resolvi voltar a contar meus relatos para vocês, hoje vou contar de como Victor (Se não sabe quem é, veja os relatos anteriores) tirou minha virgindade e terminou minha iniciação na Submissão.

Entrei na cabine do banheiro e usei minha cueca para limpar a porra que ele derramou em minha cara, nunca lavei aquela cueca, me troquei e fui correndo para casa, cheguei e me joguei na cama com a cueca dele em minha cara, passei uns 20 minutos sentindo o cheiro maravilhoso da sua porra e naquele dia dormi com aquela cueca perto do meu nariz como uma criança dormindo com o ursinho de pelúcia.
No outro dia quando cheguei na escola já entrei com um sorriso no rosto procurando por Victor, quando o vi fui em sua direção e ao me aproximar ele estava conversando com dois amigos, passei por ele e disse bom dia senhor, e sai mas a tempo de escutar seus amigos dizendo:
O que aconteceu com o viado?
Sei lá- Respondeu Victor, olhei para trás e percebi que ele estava com um sorriso malicioso no rosto.
Passei as três primeiras aulas com a cabeça nas nuvens, mais especificamente numa nuvem com Victor pelado em cima dela, quando tocou o sinal sai para o recreio e fui ao banheiro, estava em uma cabine quando escutei alguém batendo na porta, disse que estava ocupada, mas a pessoa insistiu e bateu novamente, abri a porta abruptamente dizendo:
Está ocupada caralho- Quando vi quem era me arrependi amargamente, Victor me pegou pelo pescoço, me empurrou dentro da cabine de novo, fechou a porta e deu um tapa na minha cara e um soco no meu estômago
E assim que você trata seu dono viadinho, esquece que quem manda aqui sou eu, ou quer que mandou sua foto para todos da escola ou pro seus pais?
Me… me desculpe senhor, pensei que era outras pessoas- disse gaguejando- Não foi minha intenção, me perdoa implorei para ele.
Nunca mais fale comigo assim, mesmo que seja sem querer você vai ser castigado por isso, quero você na minha casa hoje as 19:00, se não estiver em casa até as 19:01 mandou sua foto para todo mundo e quebro você na porrada.

Ele disse com um ódio no olhar que eu apenas assenti e disse sim senhor, ele soltou meu pescoço e saiu do box do banheiro, quando vi meu pescoço no espelho estava vermelho por conta da força que ele usou, dessa vez eu havia ficado com medo mas não ousaria desobedecer e virar a chacota da escola toda e correr o risco da minha família descobrir. Passei a aula toda pensando no assunto e olhando Victor pelo canto do olhos, ele não me olhou uma vez se quer, no fim da aula ele juntou suas coisas e saiu logo da sala, eu juntei as minhas e fui para casa, passei a tarde deitado na cama pensando no que ele faria comigo.
Quando deu 15:00 recebi uma mensagem de um número desconhecido, a mensagem dizia “Não se esqueça, as 19:00, meu endereço é rua…” Victor não havia desistido do meu castigo, será que ele iria me comer? Iria doer? Muitas perguntas rondavam minha cabeça, já havia dito a minha mãe que dormiria na casa de um amigo para fazer um trabalho disse que tinha que estar lá as 19:00 em ponto e ela perguntou se queria que meu pai me levasse, disse que não havia necessidade, meu pai chegaria em casa às 18:40, não poderia correr o risco de chegar atrasado já que no Google maps marcava mais ou menos 25 minutos de viagem, iria de ônibus mesmo.
Tomei meu banho, me arrumei e peguei o ônibus 18:20 as 18:50 já estava lá e mandei uma mensagem avisando ele, ele abriu o portão me colocou pra dentro e trancou a casa, percebi que estávamos sozinhos então indague:
Cadê seus pais Victor?- Por um segundo esqueci o real motivo de estar lá, ele me deu um tapa na cara e disse.
Você não aprende mesmo né sua vagabunda idiota, já não disse que você tem que me chamar de senhor- Disse com a mesma cara de quando estava no banheiro- Meus pais estão viajando, hoje você é minha, tira a roupa que vagabunda não usa roupa na minha casa.
Sim senhor- Respondi totalmente submisso a ele, tirei toda minha roupa e coloquei uma coleira que ele estava segurando.
Aqui agora você é minha cadelinha, quero você de quatro, cadelas não andam em duas patas.
Obedeci ele e fui seguindo-o até seu quarto sendo puxado pela coleira, quando chegamos lá percebi que seu quarto estava uma bagunça, quando entramos ele sentou na cadeira da sua mesa do computador e me disse:
Para começarmos você vai fazer o trabalho de putinha, vai arrumar meu quarto e deixar ele um brinco.
O que?- Falei com um tom de incredulidade.
Ta me questionando puta, você e minha escrava, sua única função e me obedecer- Falou se ajeitando na cadeira ligando o computador para jogar- E não quero enrolação viu, minhas cuecas e meia precisam ser lavadas a mão o resto você pode por na maquina e quando for limpar minha cama cuidado com a porra que tem em cima dela, comi uma mina agora pouco ai e não quero manchar o colchão.
Não estava acreditando na audácia dele de me fazer lavar suas meias e cuecas na mão e limpar a cama que ele havia transado, naquele momento eu percebi que realmente era uma viadinho submisso mesmo, no mesmo instante comecei a organizar e limpar tudo, dividia meu tempo e arrumar e admirar ele só de cueca jogando no computador, quando fui limpar sua cama entrei no seu banheiro e peguei o papel higiênico, quando ia limpar o esperma ele me interrompeu:
O que você pensa que está fazendo?- Ele disse como se eu estivesse cometendo um crime (No futuro eu descobri que realmente era)- Você não está pensando em desperdiçar meu líquido precioso né, uma parte ela guardou na vagina dele mas essa parte que escorreu você vai limpar com a boca.- Ele se levantou vindo em minha direção.
Por favor senhor, não faça isso comigo- Não queria ter que beber a porra que estava dentro de uma vagina
Ele chegou perto de mim, me pegou pelos cabelos e colocou minha cabeça perto do líquido:
Você vai limpar com a língua, se não vou te dar uma surra tão grande que vai sair daqui direto para o hospital.
Mesmo com um pouco de nojo fui lambendo cada gota do líquido até deixar a toalha que estava na cama protegendo o colchão limpa, quando terminei ele deu três tapinhas em minha cara, afagou meu cabelo e disse “boa garota, agora vai lavar minhas meias e cuecas”. Ele era jogador de futebol, então devem imaginar como estavam suas meias e cuecas, tinham mais ou menos 8 cuecas e 5 pares de meia, coloquei a roupa na máquina e fui para o tanque lavar uma a uma, toda vez que pegava uma peça nova para lavar leva a elas em direção ao meu nariz, era estranho mas tinham um cheiro bom, claro que era o mesmo cheiro de chule e suor que de todos, mas parecia que as dele eram diferentes (Futuramente também descobri que machos alpha exalam uns hormônios diferentes que para pessoas normais são horríveis, mas para nós betas e o melhor cheiro do mundo).

De Repente senti ele chegando por trás de mim e dizendo:
Sabia que ia curtir meu cheiro, todos os viadinhos fêmeas como você curte- Ele falava com um sorriso tão debochado, estava se divertindo com tudo aquilo- Chegou a hora de ter seu castigo, não aguento mais.
Ele me empurrou contra o tanque, pressionou minha cabeça para frente arqueando minhas costas, cuspiu no meu cu e meteu sua pica sem dó dentro de mim, não me deixou chupar e nem preparou meu rabinho, ali vi que esse era o castigo por ter desrespeitado ele, não haveria carinho, seria dor para mim e tesão para ele. Com as estocada funda, senti meu cuzinho virgem ser rasgado, parecia uma faca sendo enfiada em mim, comecei a gritar e para abafar os gritos ele pegou uma cueca e uma meia e pressionou contra minha boca e nariz para abafar o som e me deixar sem ar, ele começou uma vai e vem fundo metendo com força, eu já não sentia nenhuma parte do meu corpo, era como se ele estivesse fudendo uma boneca inflável, o que para ele não fazia diferença já que eu realmente era só um objeto.
Um pouco mais de um minuto depois, comecei a me debater sem ar, mas ele continua tapando meu ar e metendo com força, só me deixou respirar quando já estava começando a ficar roxo, Lágrimas escorriam pelo meu rosto doía muito mas no fundo eu estava gostando sei que parece estranho a dor me dava um tesão, ele meteu ate o fundo e tirou a cueca e a meia da minha boca e disse:
Isso é para você nunca mais me desrespeitar, Você tem que me tratar como um Deus, e se eu te der o mínimo de atenção você tem que ficar grato- Eu assenti choramingando e disse com dificuldade:
Obrigado pelo castigo senhor, prometo me comportar daqui em diante.
Foi só eu dizer que ele voltou a meter com força no meu cu, um vai e vem frenético, eu já nem sentia mais dor, na verdade não sentia mais nada além de tesão e vontade de satisfazer meu senhor, naquele dia fudemos muito, na lavanderia, no sofá da sala, no quarto até que depois de mais ou menos uma hora e meia ele tirou o pau de mim me deixando com um vazio por dentro e me mandou mamar pois iria gozar, coloquei seu pau na boca e ele instantaneamente gozou 4 jatos fartos do seu líquido precioso em minha garganta, nem parecia que já havia transado hoje, mas é óbvio que por ser um alpha seu corpo produzia muito mais espermatozoides que uma fêmea como eu.
Depois que terminou de gozar me mandou limpar seu pau com a boca, mas enquanto chupava ele meteu novamente seu pau na minha garganta e começou a soltar outro líquido lá dentro, mas dessa vez não era doce, era salgado um segundo depois percebi que era urina, levantei meus olhos para ele e ele disse:
Calma viadinho, só engole, já vai acabar- Falou isso mijando dentro de mim, fui engolindo tudo para não engasgar mas ele não acabava, ficou uns 25 segundos urinando em mim, nunca vi alguém mijar tanto assim.
Quando terminou, cuspiu na minha e boa e disse que agora havia marcado território, agora eu era propriedade dele, e deveria obedecer ele como uma boa cadelinha obedece seu dono. Depois de tudo aquilo ele me fez limpar os lugares que transamos e disse que me iria jantar antes de dormir, foi até a cozinha e me levou junto puxando-me pela coleira, quando chegamos ele tirou um lanche que havia comprado do forno para ele e uma metade que deduzi ser para mim, mas não imaginei que ele faria isso.
Me colocou de joelhos ao seu lado da cadeira e começou a comer seu lanche, quando terminou pegou a metade, olhou para mim e disse:
Você quer?- Perguntou novamente com aquele olhar cafajeste.
Sim senhor, por favor- Eu estava implorando, estava morrendo de fome.
Ele me mandou abrir a boca, ele deu uma mordida no lanche, mastigou um pouco e cuspiu na minha boca, estava com tanta fome que não tinha forças para contestar, comi cada pedaço que ele cuspiu em minha boca, parecia a melhor comida do mundo e sempre envolvendo algum líquido precioso que saia daquele monumento de Deus. Depois de tudo fomos deitar, ele deitou na sua cama e me fez dormir no chão em cima de uma toalha como um cachorro mesmo, me disse um “Boa noite cadela” apagou as luzes e foi dormir.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,32 de 19 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

8 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Vc sabe ID:1drnrju0a3e5

    Q dlc de conto!!!! Fala mais sobre os mimos e tals. Melhor parte rs será q ele coloca vc pra limpar a pica suja dele? Te coloca pra limpar o cu dele? Hehe ansioso pro futuro rs

  • Responder Aff ID:2ql0ptem0

    Continua pfvr

  • Responder Aff ID:2ql0ptem0

    Quero um macho assim kkk

  • Responder Marcelo - Serra-ES ID:41ih0tug49a

    Eu gosto de ser a putinha, mas não gosto de violência, gosto de carinho, fui putinha do meu primo e um colega por muitos anos, isso eu tinha uns 10 anos, meu primo 13 e o colega uns 15 anos, hoje sou casado com mulher, tenho o maior tesão pela minha esposa mas ainda dou meu cuzinho, eu tinha relações com um casal amigo, era com muito carinho nossas relações, ele me comia bem gostoso e eu ficava chupando ou metendo na buceta dela, minha esposa descobriu e tive que me afastar deles, depois de um bom tempo eu conheci um outro casal e marcamos de ir para o motel, no motel o cara que parecia tão tranquilo fica com ignorância comigo e a esposa dele, teve uma hora que ele me comendo segurou meu pescoço e quase me enforcou, sai de baixo dele na hora, coloquei a roupa e fui embora, foi a pior foda da minha vida. Não tenho nada contra quem curte levar uns tapas, eu curto um carinho, uma boa esfregação e uma bela de uma gozada dentro do meu cuzinho.

    • Pedro sub ID:81rd8esfib

      Marcelo, esse cara tbm é sem noção. Eu quando moleque gostava de tomar uns tapas, hoje tbm sou casado com mulher e ela que me domina e me usa à vontade. Com ela uns tapas na cara e na bunda, chicotadas nas costas, bunda e pernas eu adoro, mas sempre fazemos com consentimento. Tem muitas coisas do BDSM que não curto,tipo chutes no saco, próprio enforcamento, entre outros. Sempre gostei de apanhar um pouco e gosto muito mesmo é de humilhação…cuspes, xingamentos, lamber pés, botas,usar calcinha e biquínis e mijo! Mesmo quando transamos com outros homens, dificilmente eles me batem ( só uns 3 conhecidos) ,gosto de ser dominado por mulher, me deixa maluco de tesão,principalmente a minha, lógico..rsrs. E mesmo após as sessões de BDSM, rola um carinho especial quando estou com minha mulher.

  • Responder Pedro sub ID:81rd8esfib

    Delícia!! Eu quando era mais novinho, sempre fui a putinha submissa dos meus amigos. Quando rolava um troca-troca, eu só dava e chupava…com o tempo os meninos viram que eu era muuuuito submissa e já davam tapas na minha cara, mijavam na minha boca,gozavam no chão e me faziam lamber tudinho. Uma vez, com três meninos eles depois de me usarem inteiro, mijaram os três na privada e me fizeram beber direto da privada!! Depois dessa vez, já não era mais a putinha deles, e sim a escravinha!!

    • Subdealpha ID:8k45gw949d

      Que delícia cara, sempre fui feito de sub por meu amigos, primos, irmãos, sempre curti os novinhos alphas, incluso banco alguns até hoje

    • Pedro sub ID:81rd8esfib

      Subdealpha,eu com 12 anos fui flagrado sendo putinha pra 2 amigos por um cara de 35 anos. Pra manter o sigilo, ele acabou me fodendo gostoso, uma delícia, tava louco pra experimentar uma rola de macho mesmo!! Só que acabei tendo um rolo com ele por mais 4 anos, e ele bissexual me fez comer mulheres e trans. Nisso adorei as duas e vi que eu era realmente bissexual, pois sempre tive tesão em mulheres tbm. Acabei conhecendo minha esposa na faculdade, e ela assim como eu uma putinha e bissexual tbm…foi um encaixe perfeito. Ela era mandona,mas com o tempo é vendo como eu era submisso quando saíamos com outros homens,trans e até mesmo com ela e outras mulheres, passou a estudar o BDSM e dominação, começamos a frequentar lugares voltados a sadomasoquismo e até contratamos serviços de Dominatrix pra ela ficar cada vez mais “malvada ” comigo!! Hoje sou sua escravinha (como ela gosta de me chamar quando estamos sozinhos ou na frente de pessoas que sabem da nossa história. E eu adoro quando tem outras pessoas, principalmente suas amigas que junto da minha Dona amam me humilhar, me vestindo de empregadinha sexy e tirar o pó do sofá pra elas sentarem usando um espanador enfiado no cuzinho. Fora várias outras coisas que fazem comigo que eu adoro…
      E minha mulher adora garotos novinhos, 18,19 anos..é muita humilhação ser esculachado, xingado, humilhado por moleques com idade pra ser meus filhos!! Mas como bom submisso, masoquista e passivo, ei amo ser humilhado!!