# # # #

Uma adolescência maravilhosa com minha prima…

5398 palavras | 2 |4.00

A minha prima Luana sempre foi uma menina muito bonita, e aí quando fez 13 anos ela começou a ficar gostosa e mais bonita também. Ela tinha pele clara, cabelos pretos lisos e longos, era a tal falsa magra, seus peitos era bem grandes pra idade e sua bunda era enorme. O problema é que eu sou filho único e a gente cresceu juntos desde o berço (literalmente), e nós fomos criados como irmãos pelos nossos pais. Nós éramos muitos amigos, tanto que ela vinha pra minha casa pra gente dormir junto, e isso se repetiu todos os dias dos 5 anos até os 12 anos.

Um dia eu comecei à gostar da minha prima, aquele gostar de estar apaixonado e foi no meu aniversário de 12 anos. A minha prima tinha 11 anos e me deu um presente do qual gostei muito, não foi nenhum parente caro, foi um colar, que me fez gostar ainda mais dela. Aí uns dias depois a gente se beijou pela primeira vez, estávamos aqui em casa brincando de lutinha na sala. Num certo momento ficamos um de frente pro outro, eu tava por cima dela e os nossos rostos estavam bem próximos. Nisso meu coração disparou e fiquei um tempo olhando ela nos olhos e do nada dei um beijo nela, que disse – Porquê me beijou primo? Eu – É que deu vontade… e eu gosto de você! Ela – Eu também gosto de você!.

Aí ela me beijou e nós ficamos o dia todo naquilo, e dali em diante a gente ficava “namorando” todo dia, até na frente dos nossos pais a gente se beijava. Só que era apenas de selinho, então eles não brigavam com a gente nada, muito pelo contrário, brincavam dizendo que éramos namorados. Eu lembro que um dia, lá pelos meus 8 anos, eu respondi os meus pais dizendo que ia namorar com a minha prima quando fosse mais velho, aí eles começaram a rir achando que tava falando de brincadeira.

Um dia tava no meu quarto, tinha acabado de tomar banho e tava me vestindo, de repente a minha prima entrou no meu quarto e ao me ver de cueca, ela deu uma risadinha. Aí ela sentou na minha cama e ficou olhando pra mim sorrindo, em seguida ela olhou pra minha cueca, porque o meu pau tava começando a ficar duro. A minha prima deitou na cama e pegou o meu celular pra jogar, ficando de bruços, quando eu olhei pra bunda da minha prima eu senti uma coisa diferente.

Na minha cabeça só veio uma coisa, uns dias antes vi o meu primo fazendo um negócio com uma menina (namorada dele), vi ele encoxando ela, que falava que tava gostoso. Aí eu, ainda de cueca subi na cama, me deitei em cima da minha prima e comecei a esfregar meu pau em sua bunda, ela não disse nada, só continuou jogando. Eu fiquei um bom tempo naquilo, depois que parei minha prima falou – Porquê fez isso?. Eu – Senti vontade… você gostou?. Ela – Acho que sim, foi meio esquisito, você gostou? Eu – Gostei muito.

Depois desse dia a gente passou a fazer aquilo todo dia, as vezes a minha prima vinha aqui em casa pra gente dormir junto, as vezes eu ia na casa dos meus tios dormir com ela. Eu e a minha prima dormíamos juntos quase todo dia, em todos eles a gente ficava fazendo safadeza até o sono chegar. A minha prima sempre dormia antes de mim, só que eu não parava, continuava debruçado sobre ela e esfregando meu pau em sua bunda até eu dormir.

Um dia eu e minha prima estávamos “brincando” de ficar esfregando o pau na bunda dela, que tava com o short arriado e eu só de cueca, debruçado sobre ela. Depois de um tempo a minha prima pediu pra parar, aí eu parei, ela virou de frente, baixou a minha cueca e botou o meu pau pra fora, em seguida desceu a calcinha e deitou de novo. Eu deitei em cima dela de novo e continuei esfregando meu pau na sua bunda, e dessa vez tava muito mais gostoso do que antes, mil vezes melhor. Depois desse dia eu e minha prima, a gente só fazia aquilo pelados, era muito gostoso fazer aquilo com ela, era a nossa brincadeira favorita, rsrs.

Aí quando fiz 13 anos eu passei à olhar com outros olhos pra minha prima, não estávamos “namorando” mais, porque um dia os meus pais viram a gente se beijando de verdade, e a gente tinha parado com as nossas “brincadeiras”. Eu ainda era bem safadinho, vivia reparando suas coxas quando ela tava sentada do meu lado no sofá, de vez em quando eu até dava uma olhadinha em seus peitos pelo decote da blusa dela. Aí uma vez minha prima viu que eu tava olhando pros seus peitos e ficou sorrindo pra mim, e aí falou – Para de olhar pra aí primo. Eu – Me desculpa prima, é que você tá ficando muito gostosinha, rsrs. Ela – E você tá cada dia mais safadinho, rsrs.

Um dia a gente tava deitados no sofá assistindo um filme de terror na TV, estávamos de conchinha com eu atrás dela, apoiando minha mão no seu ombro. A todo momento ela levava um susto e aí se chegava mais perto de mim, a ponto de pressionar a sua bunda contra meu pau, que rapidinho ficou duro. Aí eu meio que por instinto comecei a encoxar ela, foi bem rápido, pois tive medo da reação dela, mas logo que parei, senti ela dando uma reboladinha.

Eu entendi aquilo como se ela tivesse me pedindo pra continuar, aí eu comecei a esfregar meu pau em sua bunda, em seguida eu peguei em seus peitos e fiquei acariciando eles por cima da blusa. Minha prima logo tava com a respiração acelerada até que soltou um gemidinho bem baixinho, nisso ela jogou a cintura pra trás e ficou rebolando a bunda. Aquilo tava gostoso pra caralho, queria ficar daquele jeito a noite toda, mas de repente eu ouvi a minha mãe chamando por nós. Eu então parei imediatamente o que tava fazendo e minha prima correu pra cozinha, segundos depois minha mãe desce as escadas vê a minha prima na cozinha e diz que a sua mãe estava lhe chamando.

Depois desse dia a minha prima ficou meio fria comigo, ela ficou uns 3 dias sem vir aqui, e quando eu ia lá sua mãe dizia que ela queria ficar sozinha e tal. Achei que ela tava chateada com algo que eu fiz e isso me entristeceu, mandava mensagens pra ela perguntando se tava chateada comigo e pedindo desculpas, ela só tespondia que tava bem, que só precisava ficar sozinha um tempo. Depois desses dias achando que a minha prima tava brava comigo, ela ficou bastante safada comigo. Quando a gente ficava sozinhos, ela me chamava pra brincar de lutinha ou qualquer brincadeira de agarrar. No meio da brincadeira eu sentia ela ou esfregando a bunda no meu pau ou pegando nele com a mão. Eu percebendo a safadeza dela, retrubui o “carinho” pegando em sua bunda e em seus peitos, a gente fazia tudo rindo, como se aquilo fizesse parte da brincadeira, rsrs.

Num dia a gente tava brincando de lutinha na sala, e naquele dia ela tava de saia e sutiã (sem blusa por conta do calor), em dado momento fiquei por cima dela. Um tempo depois ela conseguiu me jogar pro lado, quando eu sentei pra me reposicionar e atacar ela, dei uma olhada pra baixo e vi que ela tava sem calcinha. No que eu vi a bucetinha dela toda lisinha e molhadinha já, fiquei com meu pau duraço, minha prima logo percebeu e deu uma apertada nele, por cima do meu short.

Aí ela se levantou dizendo estar com sede e foi na cozinha beber água, depois ela voltou, deitou no sofá e disse que queria descansar um pouco, e depois a gente ia continuar brincando. Assim que ela deitou, fechou os olhos e adormeceu, logo de cara me veio um pensamento maldoso, eu esperei uns 5 minutos pra tentar algo com minha prima. Eu me posicionei do lado do sofá, ficando de frente pra minha prima, ela tava de barriga pra cima, em seguida lentamente subi a sua saia, porque queria muito ver a bucetinha dela de novo.

No que eu fiz isso senti a minha prima se mexendo, parei na hora e olhei pro seu rosto, ela continuava com os olhos fechados, então continuei. Logo botei o pau pra fora e comecei a me punhetar, em seguida eu aproximei meu rosto da buceta dela, foi nesse momento que eu olhei pra cima e vi minha prima abrir os olhos e me ver tarado por sua buceta, eu até tentei disfarçar, mas aí ela falou – Tá olhando pra minha bucetinha né seu safadinho?. Eu – É que eu acho ela bonita!. Ela – Seu bobinho (disse abrindo as pernas).

Aí aproximei meu rosto da buceta dela e no calor do momento dei um beijinho nela, nisso a minha prima deu uma gemidinha e riu. Aí continuei dando vários beijinhos na bucetinha da minha prima, que gemia bem baixinho e dizia “ahhh, isso é muito bom primo, não para”. Fiquei um tempo beijando a bucetinha da minha prima, que se contorcia todinha e logo disse – Tá vindo primo… eu acho que vou gozar… continua assim que tá muito gostoso. Segundos depois senti a minha prima se contorcendo e gemendo bem alto, em seguida sinto sua bucetinha ficando muito mais melada que já tava (ela tinha gozado, aliás eu tinha feito a minha prima gozar, só com beijinhos em sua bucetinha, rsrs). Eu fiquei bastante contente por ter dado prazer pra minha prima e feito ela gozar, e ela com certeza tava muito contente também, eu via a expressão de felicidade estampada no seu rosto. Aí quando minha prima se recompôs, ela ofegante diz – Que que você fez comigo primo? Nossa! Eu nunca gozei tão gostoso como agora, rsrs. Eu – Eu não fiz nada demais prima, rsrs.

Depois desse dia eu fiquei muito safado com minha prima, vivia passando a minha mão em sua bunda e apertando ela, pegava nos seus peitos e dizia “Você é muito gostosinha prima”, ela só ria e me chamava de safado e tarado. Ela de vez em quando fazia o mesmo comigo, pegava no meu pau e apertava ele, ficava me provocando, quando vinha aqui de saia e sem calcinha, ela subiu a saia e me mostrava a sua bucetinha. Eu passei andar em casa com um short bem folgado e sem cueca, aí eu deixava o meu pau bem duro e passava em frente à ela na sala, ou em qualquer lugar da casa. Às vezes eu parava, botava meu pau pra fora e batia punheta na frente dela, que dava gargalhadas daquela situação, mas eu via ela morder seus lábios de tesão.

Um dia eu e minha prima estávamos no meu quarto, ela tava fazendo um trabalho da sua escola no meu computador e eu tava deitado na cama mexendo no celular. Logo fiquei de pau duro de tanto imaginar sacanagens com a minha prima, aí eu baixei o short um pouco, botei o meu pau pra fora e comecei a me masturbar. Pouco tempo depois minha prima olhou na minha direção e vendo eu me masturbando falou – De novo primo?. Eu – É!… e isso é culpa sua tá. Ela – Minha culpa nada, tu que é um tarado, rsrs. Eu – É, mas você que fica me provocando, vem aqui sem calcinha e me mostrando a tua bucetinha. Ela – Faço isso mesmo, rsrs. Eu – Senta aqui. Ela – Tô fazendo o trabalho primo. Eu – Depois você termina… eu até te ajudo, rsrs.

Aí ela veio, sentou ao meu lado e ficou me olhando, em seguida olhou na direção do meu pau e sorriu sapeka. Aí eu peguei na mãozinha dela, à coloquei no meu pau e comecei a me masturbar com a mão dela, que disse – Isso é esquisito primo. Eu apenas sorri e falei – Chupa ele prima. Ela – Como assim?. Eu – Põe na boca e chupa igual você chupa um pirulito. Aí ela levou sua boquinha ao meu pau e deu uns beijinhos na cabeça, aí falei – Agora chupa ele. Ela – Eu não. Eu – Chupa vai, só um pouquinho prima. Ela – Tá! Eu chupo?… mas depois faz aquilo em mim tá. Eu – Beijar a sua bucetinha?. Ela – Isso. Eu – Você gostou mesmo heim, sua safadinha, rsrs… eu faço sim, mas agora chupa o meu pau.

Minha prima logo colocou o meu pau na sua boca e começou a chupar ele, no início ela tava meio sem jeito e chupava só a cabeça, até porquê era a sua primeira mamada. Mesmo assim era muito gostoso sentir aqueles lábios macios envolvendo o meu pau, era a coisa mais gostosa do mundo pra mim naquele momento. Depois a minha priminha fez um esforço e colocou metade do meu pau dentro de sua boquinha e continuou chupando ele. Lá dentro era quentinho e eu logo sentia vontade de gozar, aí eu falei – Eu vou gozar prima. Ela tirou o meu pau da boca e falou – O que é gozar?. Eu então comecei a me masturbar, segundos depois eu gozei e mandei uns quatro jatos da minha porra nas coxas dela, que disse – Isso que é gozar primo? Eu – Sim prima!… eu gozei em você, rsrs.

Eu então fiz ela deitar na cama e tirei a sua calcinha, em seguida comecei a beijar sua bucetinha dela, ela logo tava gemendo baixinho, se contorcia todinha e fechava as pernas. Fiquei bastante tempo beijando a bucetinha da minha prima, aí quando senti que ela tinha gozado eu vesti a sua calcinha, em seguida eu me deitei com ela. Um tempo depois dei um selinho na minha prima, em seguida beijei ela de língua, não sabia beijar, mas sabia como era o beijo, pra minha sorte minha prima também sabia.

A gente ficou um bom tempo naquele beijo, não foi aquele beijo bom, pois ambos éramos BV, e aquele foi nosso primeiro beijo, mas foi um beijo MUITO gostoso. Lembro que fiquei bastante excitado depois do beijo, e meu pau logo tava duro de novo, aí eu comecei a esfregar ele na coxa da minha prima. Um tempo depois ela virou de costas e ficou alguns segundos esfregando sua bunda no meu pau, em seguida parou e aí eu fiquei esfregando meu pau em sua bunda. Eu fiquei assim por uns 5 minutos até gozar na bunda dela, depois a gente ficou um tempo descansando, em seguida fui no banheiro me limpar.

Ainda naquele dia, era umas 15h, nós estávamos na casa dela, a minha prima tava deitada no tapete da sala assistindo TV, tava com um vestidinho branco e só, ela ficava balançando as pernas no ar, e logo vi que ela tava sem calcinha. Eu tava sentado no sofá mexendo no meu celular e logo fiquei excitado, meu pau chega doía de tão duro, aí eu botei ele pra fora e comecei a me masturbar.
Um tempo depois eu me ajoelhei atrás dela e fiquei acariciando suas coxas enquanto me masturbava, em seguida debrucei sobre ela e fiquei esfregando o meu pau na sua bunda. Quando eu senti que tava gozando, fiquei de joelhos, aí levantei o vestido dela e fiquei me masturbando até gozar na sua bunda, que ficou toda melada com meu gozo, ela reclamou um pouco e disse – Seu chato, agora eu vou ter que me limpar. Mas eu não notei tom de brava na sua voz, acho até que ela gostou, pois eu vi que deu um leve sorrisinho, em seguida ela se levantou e foi até o banheiro se limpar.

Um pouco mais tarde naquele mesmo dia, era cerca de 17h, a gente tava na sala assistindo à um filme e conversando e tal, nós estávamos deitados no sofá de conchinha, com eu atrás dela já de pau duraço. A minha prima logo percebeu e empinou a sua bunda pra trás pressionado ela contra o meu pau, que eu logo botei pra fora e fiquei esfregando ele na bunda dela por cima do shortinho que ela usava, até tentei enfiar o meu pau pelo lado do shortinho e comer ela ali mesmo, só que ela não deixou. Então segurei ela pela cintura, meti meu pau no meio de suas coxas e fiquei dando umas sarradas nela, que olhou pra trás, e sorrindo falou – Só não vai gozar e melar o meu shortinho tá.

Enquanto eu encoxava minha priminha, que gemia baixinho e se contorcia todinha, enfiei a minha mão por dentro da blusa dela e fiquei acariciando seus peitos. Eu cheirava os seus cabelos e beijava o seu pescoço, sentia a sua pele arrepiar, ela nada dizia, só gemia baixinho e se contorcia. Eu fiquei roçando meu pau na minha prima, acariciando seus peitos e a beijando por um bom tempo. Cerca de 10 minutos ela virou o rosto pra mim, de um sorrisinho sapeka e falou pra eu parar – Tá bom primo… você já esfregou esse pau bastante na minha bunda.

Eu tava dominado pelo tesão e queria continuar, me abracei nela com força e continuei sarrando, uns 10 segundos depois falei no ouvido dela – Eu tô quase gozando!… espera só mais um pouquinho priminha. Alguns egundos depois eu gozei e melei o shortinho dela todo, ela reclamou muito, mas não conseguiu disfarçava a satisfação de eu ter gozado enquanto me esfregava nela. Aí a gente se levantou, eu fui ao banheiro me limpar e ela foi pro seu quatro trocar o short, quando voltou vestindo uma sainha, eu fiquei excitado na hora. Meu pau começou a ficar duro de novo, aí nós deitamos no sofá começamos tudo de novo, mas eu fiquei pouco tempo encoxando minha prima, porque o meu pau amoleceu.

Um dia eu finalmente consegui perder a virgindade com a minha prima, a gente tava aqui em casa, no meu quarto, deitados na minha cama e se beijando como se fossemos namorados. Um tempo depois eu fiquei de pau duro e minha prima logo percebeu, aí ela pegou nele por cima do short que eu usava e ficou apertando com força. Aí eu botei ele pra fora e pedi pra ela chupar, ela deu um sorrisinho safado e foi chupar ele, logo avisei que tava gozando e pedi pra ela parar. Aí eu comecei a tirar minha roupa até ficar pelado, minha prima sorria sem graça, aí falou – Porquê tirou a roupa primo? (disse tapando seus olhos com as mãos). Eu – Tira a sua também. Ela – Porquê?.

Aí eu tirei as mãos dela do rosto e pedi pra ela abrir os olhos, no que ela abriu eu estiquei seus braços e retirei sua blusa, revelando os seus lindos peitos. A minha prima imediatamente tapou os seus seios e me perguntou porquê fiz aquilo, aí eu falei – Quero transar com você prima?… faz dias que eu tô pensando nisso, e eu não aguento mais… eu quero muito transar com você rsrs. Ela – Eu também quero primo… mas tinha vergonha de contar, rsrs.

Aí eu tirei a roupa da minha prima toda, quando ela tava peladinha eu deitei ela e fiquei dando beijos em sua bucetinha, nisso ela começou a se contorcer e gemer baixinho. Depois me posicionei no meio das pernas da minha prima e fiquei esfregando meu pau na bucetinha dela por uns minutos. Depois comecei a enfiar, e enquanto meu pau ia entrando na buceta da minha prima, ela gemia, se contorcia bastante e agarrava o lençol da cama. Quando olhe pra baixo vi que a cabeça tava toda dentro já, aí eu parei e fiquei um tempo assim, e aí ela falou – Porque parou? Eu – Não tá doendo?. Eu – Tá sim!… mas pode continuar. Aí eu beijei ela e falei – Tá bom… vou continuar, mas vai doer muito agora.

Aí eu continuei enfiando meu pau, logo senti algo rasgando dentro da bucetinha da minha prima, que deu um grito muito alto. Eu fui rápido e tapei a boca dela com a minha mão e parei de novo, aí ela falou – Tira primo… tá doendo muito, tiraaaa. (disse já chorando um pouco). Queria muito tirar, mas não consegui pois tava muito gostoso, aí quando olhei pra baixo vi que meu pau tava todinho enfiado na bucetinha dela, e aí eu falei – Eu vou ficar paradinho um pouco prima… quando parar de doer eu continuo.

Um tempo depois vi que minha prima não tava mais chorando a não tava com cara de dor, aí eu falei – Eu vou continuar prima… posso? Ela – Tá bom, mas vai devagar tá. Eu então comecei a transar com minha prima, fui metendo bem devagarinho, mesmo assim ela gemia bastante, mas ela não reclamava nem me pedia pra parar. Logo senti o corpo da minha prima tremendo, alguns segundos depois senti uma coisa molhada e quente envolvendo meu pau, aí ela bem ofegante diz – Eu gozei primo… nossa que gostoso!.

Continuei transando com minha prima por mais uns minutos, agora eu tava metendo mais rápido, e logo senti que tava gozando. Então eu tirei o meu pau da buceta da minha prima e gozei em sua barriga e um pouco em seus peitos, em seguida eu deitei do lado dela e fiquei lhe fazendo carinho enquanto dizia que amava ela e que a amaria pra sempre, rsrs. Ficamos uns 20 minutos namorando, em seguida nós fomos pro banheiro e tomamos banho, depois do banho a gente foi pra varanda e deitamos na rede.

Depois desse dia eu e a minha prima começamos a
namorar, obviamente que ninguém da nossa família podia descobrir, então tomávamos todo cuidado do mundo. A gente transava todos os dias (às vezes mais de uma vez no mesmo dia), e a cada dia que ia passando minha prima ia ficando mais safada, e eu também. Com isso nós fomos ficando descuidado, e um dia a mãe da minha prima acabou flagrando a gente no ato da sacanagem.

Estávamos na casa da minha prima, no quarto dela, namorando, logo fiquei excitado e tirei minha roupa toda, minha prima fez o mesmo e começamos a transar. Aí ao invés de arrumar tudo, continuamos namorando, em seguida comecei a masturbar ela, que pegou o meu pau e ficou me masturbando também. A gente ficou uns 10 minutos assim, logo vejo a minha tia abrindo a porta e dando de cara com nós dois pelados e um masturbando o outro. Nesse momento eu, mesmo com o susto comecei a gozar, melando toda a mão de minha prima, que só teve uma única reação, que foi de se esconder debaixo do lençol.

Depois desse triste episódio, a relação entre nossas famílias ficou bastante abalada, e os meus tios até pensaram em se mudar, mas pra minha sorte eles não tinham pra onde ir. Mesmo com N proibições impostas sob nós, eu e minha prima continuavámos nos vendo, pois os meus pais trabalham o dia todo, e quando eu voltava da escola ficava a tarde inteira sozinho, aí a minha prima vinha pra cá escondida pra gente namorar. Mas conforme o tempo passava nossa relação foi esfriando, pois minha prima vivia me dizendo que aquilo que a gente fazia era errado e pecado, e tal. Até que um dia ela falou que a gente tinha que parar de se ver, isso a gente tava com 14 pra 15 anos, eu não aceitei, porque tava apaixonado por ela, mas mão adiantou.

Eu e minha prima ficamos quase 1 mês sem se ver, pois ela ficou esses dias na casa de uma amiga em outra cidade, foi muito ruim passar meu aniversário de 15 anos sem ela. Esse tempo que nós passamos longe um do outro fez muito bem pra gente, porque sentia saudade dela, e em nenhum momento senti falta da nossa safeza. Aí quando eu fiquei sabendo que ela voltou eu mandei pra ela mensagem falando que queria ver ela, pois tava com muita saudade, ela disse que também sentiu saudades minhas. Um dia a gente se encontrou com supervisão da mãe dela partir dali a gente só podia se ver quando os nossos pais estavam por perto.

Aí o tempo foi passando e nossa relação de primos parecia ter voltado ao que era antes de tudo isso, só que durou apenas aquela primeira semana. Um dia eu e minha prima ficamos sozinhos por 30 minutos, aí ela me chamou pra brincarmos de lutinha como a gente brincava quando éramos criança. Aí nós dois começamos a brincar, e tava tudo indo bem de boa, até que em certo momento da brincadeira eu acabei encoxando ela. Com isso eu acabei ficando de pau duro, minha prima logo percebeu e pediu pra parar, no que parei ela deu uma rápida olhada no meu pau e sorriu de sem graça. O meu coração batia muito rápido e se eu não tivesse conseguido me controlar teria “atacado” ela, e aí eu falei – Foi mal prima é que tem um tempo que não bato uma punheta, rsrs. Ela – Você tem que se controlar mais priminho, rsrs. Eu – Eu sei prima.

Uns dias depois (no caso ontem), tive certeza que a minha prima ainda sentia tesão por mim também, a gente tava sozinho na casa dela, aí quando ela falou que tava indo tomar banho eu perguntei – Eu posso ir também? Ela – Não vai tentar nenhuma safadeza? Eu – Não!. Aí a gente foi tomar banho, e obviamente eu não consegui me controlar, não conseguia não olhar pra sua bunda e pros seus peitos, até a buceta dela consegui ver. Aí eu acabei ficando com o pau duraço, até porquê minha prima é uma garota muito linda e gostosa pra caralho, é magra, coxas grossas, peitos grandes e uma bunda maravilhosa.

Depois de uns 2 minutos, eu já tava ficando maluco, queria agarrar a minha prima e meter meu pau nela, ao mesmo tempo não queria, pois sabia que ela não ia gostar. Só que eu não consegui me controlar, logo encostei a cabeça do meu pau na bunda da minha prima, aí deu ela uma olhadinha pra trás, mas nada disse. Então continuei e comecei esfregar meu pau na bunda dela, ao mesmo tempo fiquei acariciando os seus peitos, eu também beijava o seu pescoço e dava mordidinhas em sua orelha.

Um tempo depois eu virei ela de frente pra mim e a beijei, em seguida eu me ajoelhei na frente dela e fiquei beijando a sua buceta. Minha prima tava com a respiração intensa e logo soltou um gemido que tanto tava segurando, aí eu levantei e virei ela de costas, a coloquei contra a parede e fiquei esfregando meu pau na sua bunda com força. Aí eu coloquei o meu pau na entrada da buceta dela e enfiei ele de uma só vez, nisso minha prima falou – Para primo! A gente não pode fazer isso… também quero, mas não podemos!. Eu já havia iniciado o vai-e-vem e já tava gozando, então continuei metendo, eu fiquei bem pouco tempo comendo minha prima, gozei em menos de 10 segundos. Aí quando eu tirei o meu pau vi a minha porra escorrendo de dentro da buceta dela e descendo por suas pernas, aí eu falei – Me desculpa prima, eu tentei me controlar, mas não consegui… você é muito gostosa, me perdoa?. Ela – Tá tudo bem primo, rsrs. Aí ela me deu um selinho e saiu do banheiro, já eu fiquei tomando o meu banho e me masturbando, porque eu tava muito excitado e com o pau duraço de novo.

Um tempo depois gozei gostoso batendo punheta e terminei meu banho, aí eu saí do banheiro e fui atrás da minha prima, fui pelado mesmo, pois estávamos sozinhos. Quando entrei no quarto dela já tava com o pau duraço de novo, aí minha prima ficou olhando pro meu pau e deu uma risadinha, aí fui até ela, que disse – Não faz isso comigo primo (disse enfiando a mão dentro do shortinho que ela usava). Eu – Eu sei prima, mas é que eu não aguento… eu tenho MUITO tesão por você.

Aí eu deitei com ela e beijei ela, em seguida tirei sua roupa toda e fiquei chupando seus peitos, depois eu desci até a sua buceta e fiquei dando uns beijinhos nela. Aí eu comecei a lamber ela, nisso minha prima começou a gemer, ela gemia bastante, se contorcia toda, agarrava os lençóis da cama e falava que tava muito gostoso. Eu fiquei bastante tempo lambendo e chupando a bucetinha da minha prima, depois fui até ela e a beijei, aí ela disse – Nossa primo! Isso foi muito bom. Eu – Você gostou?. Ela – Eu gostei muito, rsrs… você fez diferente dessa vez, ficou lambendo ela, rsrs… foi muito melhor que das outras vezes. Aí começamos a se beijar, ao mesmo tempo eu fiquei esfregando meu pau em sua buceta, em seguida eu enfiei e fiquei metendo bem rápido. A minha prima gemia bastante e rapidinho gozou, aí eu senti que ia gozar também, então tirei o meu pau da buceta dela e fiquei me masturbando até gozar na barriga e nos peitos dela.

Aí ficamos descansando por um tempo, em seguida a gente foi tomar outro banho, aí fomos pra sala, lá ficamos assistindo um filme na TV a tarde toda. De vez em quando ficávamos nos beijando, aí eu fiquei excitado e comecei a alisar a buceta dela por cima da calcinha, pois ela tava de saia. Em seguida botei o meu pau pra fora e ela pegou nele, aí eu tirei a sua calcinha e fiquei masturbando ela, a gente ficou um tempão um masturbando o outro. Aí a minha prima montou em mim e me beijou, em seguida começou a rebolar, esfregando sua buceta no meu pau. Aí eu enfiei meu pau nela, que começou a subir e descer, menos de 1 minuto depois senti que iria gozar logo, aí eu falei – Vou gozar prima.

Aí a minha prima saiu de cima de mim e ajoelhou na minha frente, em seguida ela botou meu pau na sua boca, aí eu comecei a gozar. Aí a minha prima abriu a boca e me mostrou sua língua, ela engoliu tudo, aí ela deu uma risadinha e ficou dando lambidinhas no meu pau. Depois ela deitou no sofá com as pernas abertas e ficou me olhando, eu então caí de boca na sua buceta e fiquei lambendo ela até ela gozar. Eu a essa altura já tava com meu pau duro de novo, mas quando tava em cima dela já enfiando o meu pau na sua buceta, ouço o barulho do carro do pai dela. Me levantei as pressas e guardei meu pau, minha prima se arrumou e foi pro seu quarto, enquanto eu fui pra parte de trás da casa e fiquei por lá.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 17 votos)

# # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Machoincestuoso ID:sjewprw8

    Mano, hoje em dia não perdoo essas putinhas novinhas da família. Se tá com tesão e tá querendo, eu chupo e fodo gostoso até gozar no abdômen da putinha; e em seguida espalho esperma pela barriga e tórax da vadia. Fiz isso com uma prima de 15 anos, agora ela quer sempre. É impressionante como essas putinhas gostam de macho adulto.

    • Thiago ID:40vou7wo6id

      Kkkkk, tu nao come nem a tua mulher.