#

No meio da turma da periferia, gravei essa BUND bem de perto, sem ela perceber.

293 palavras | 0 |5.00
Por

A praia do Pina em Recife estava repleta de gente aproveitando o calor do sol e a brisa do mar. Eu, como sempre, estava à caça de momentos picantes para registrar com minha câmera escondida na mão. Foi então que eu parei com um grupo de pessoas da periferia, suas risadas e animação contagiantes me atraíram como uma isca.
Uma delas chamou minha atenção em particular: um corpo escultural envolto por um biquíni preto, suas nádegas firmes e arredondadas expostas em toda sua glória enquanto caminhava pelo calçadão. Sem hesitar, aproximei-me, dirigindo a lente da minha câmera para capturar cada detalhe dessa maravilha de bunda.
O biquíni estava tão profundamente enfiado em suas nádegas que eu podia quase sentir o cheiro da bunda. Me perdi em meus devaneios, imaginando o cheiro daquela bunda sob o sol quente e o calor intenso, uma mistura de pele suada e salgada, intensificada pelo bronzeador.
Meu coração acelerou ao pensar em como seria passar a ponta da língua pelo seu reguinho, deslizando pelas curvas suaves e acariciando o ânus, experimentando todos os sabores e aromas do seu corpo. Era um desejo irracional e fascinante. Veja e baixe em www.selmaclub.com e www.apoia.se/selma
Fiquei ali, de pau duro e com a câmera na mão, capturando cada momento e movimento daquela bunda encantadora, perdido na fantasia de explorar todos os detalhes e mistérios que se escondiam em seu corpo sensual. Aquela mulher desconhecida tinha tomado o controle de meus pensamentos e fantasias, mesmo sem saber da minha existência.
Daniel
Tem mais contos meus aqui, com vídeos e fotos reais em /?s=voyeur+pernambuco

8q1aqu

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos