# # #

Fui comido por um afeminado…

1373 palavras | 5 |4.17
Por

Por sorte , na divisão dos quartos, dividi o quarto com afeminado, mas o resultado foi exatamente ao contrario do que eu imaginava.

Tenho 58 anos, casado com a mesma mulher a mais de 30, e como uma puta já a uns 20 anos. Já contei varias estórias aqui , principalmente sobre como descobri o sexo , quando um primo de 8 me comeu. Depois houveram muitas outras estórias, quem quiser saber mais pode ler os contos aqui no site.
Hoje vou contar como voltei a dar o rabinho depois de 8 ou 9 de casado .
Estava numa excursão a São Paulo. No ônibus sentado do lado aposto umas 3 fileiras a frente, tinha um jovem, de uns 18 , 20 anos, muito bonito, rostinho angelical, bem magrinho, e levemente afetado.
Dava para perceber que era gay, com jeitinho delicado, quase andrógeno. Levemente afeminado.
Chegamos a 4 da madrugada em SP, e fomos para a divisão dos quartos. A guia me dei uma chave de um quarto triplo, onde ficaria mais o meu companheiro de viagem e por sorte o jovem afeminado.
Entrei e peguei a cama da janela, bem em frente a porta do banheiro. E o jovem ficou na cama do meio.
Dei uma encarada no jovem antes de dormir, ele era muito bonito mesmo. Deitamos luz deligada. Minutos depois o jovenzinho entra no banheiro, mas deixou a porta entre aberta. Esperei um minutos , me enchi de coragem e entrei no banheiro. Ele estava de pé ao lado da janela, parei ao lado dele. Trocamos uma ou 2 palavras , e ele agarrou meu pau e perguntou se eu gostava. Meu pau ficou duro na hora e eu disse que gostava.
Nunca tinha comido um cuzinho, já tinha dado bastante o rabo na infância, mas depois dos 18 quando perdi a virgindade, comendo minha primeira bucetinha, casei e minha mulher não dava o cuzinho. Ele mandou eu deitar , e eu deitei de barriga para cima, e fiquei esperando.
Ele veio bem quietinho e deitou por cima de mim. O outro cara que estava no quarto percebeu, mas virou para o outro lado, ficando com a cara na parede.
Ele também estava só de cueca, e ficou esfregando o pau dele no meu pau. Pegou minha mãos,
e segurou-as ao lado da minha cabeça. Ficou só esfregando o pau dele no meu. Logo os dois estavam muito duros. Ele soltou minha mão e colocou ao lado da minha bunda. Fui mexer a braço, mas ele empurrou novamente para ao lado da minha cabeça.
Ele ficou comandando toda a ação. Mantive os braços ao lado da cabeça, e ele colocou as 2 mãos embaixo da minha bunda. Ficava alisando a bunda e forçando o pau no meu pau. Me entreguei e deixei ele fazer o que queria. Apesar de ser bem novinho, ele sabia o que estava fazendo.
Baixou minha cueca e a dela também. Senti o pau duro dele cutucando meu pau , minha barriga e meu saco. A mão dele começou a procurar meu cuzinho. Eu estava inebriado por ele, fui deixando. Ele lambeu seu próprio dedo e quando me dei conta estava dedando meu anelzinho.
Enviou o dedo todo no meu rabinho. Quando eu fazia menção de levantar o braço para toca-lo, ele empurrava para baixo. Acho que queria mostrar que ele é que estava mandando.
Brincou um pouco comigo assim, e depois , sem falar nada, só com o movimento dos braços, me fez virar e ficar com a bundinha para cima.
Passou o pau para cima e para baixo no meu rego. Que delicia. Depois colocou os 4 dedos da sua mão na minha boca. Lambi e deixei bem molhado. Ele tirou a mão e o passou aquela saliva no meu reguinho. Apontou o pau no meu anelzinho, e cutucou meu cu. Fui reclamar. Mas entrou a cabeça, acabei abrindo as pernas para facilitar a penetração, e em segundos senti todo o peso do seu corpo descansar na minha bunda.
Esperou e meu rabo se acostumar com invasor, e levantou o quadril, quase tirando o pau, depois desceu com força. Fez isso algumas vezes, depois começou alternar o ritmo. Bem devagar, deixava o pau todo dentro, quase tirava, colocava de novo. Que delicia. O pau dele era fino, levemente cumprido, e não doeu nada. Apesar de anos sem dar a bundinha, meu rabinho lembrou do passado e se abriu para aquele invasor.
Eu estava entregue aquele jovenzinho afeminado. Ele atolou o pau quase até as bolas, e falou no meu ouvido :
—-era isso que tu queria neh viadinho…
Não tive coragem de admitir, estava realmente gostando, então só dei um gemidinho.
—-mexe , mexe a bundinha putinho. Bem devagarzinho.
Obedeci. Mexi devagar a bunda, senti a respiração mudar, e ele sussurrou no meu ouvido:
—-vou encher teu rabinho de leite.
Deu umas 3 ou 4 estocadas com força, e gozou. Se deixou cair sobre mim, senti a pressão ir diminuindo no rabo, e tão logo ele tirou o pau, senti a porra escorrer pelas coxas.
Ele levantou e foi ao banheiro. Fiquei ali acabado, sem forças para me mexer.
Ele voltou parou de pé ao meu lado, alisou meus cabelos, abri os olhos e dei de cara com pau dele se aproximando da minha boca. Só tinha chupado o pau uma vez (muitos anos atrás quando fui estuprado por uma travesti, já contei essa estória aqui no site). Mas aquele menino era irresistível, mesmo sem falar nada ele mandava em mim . Abri a boca e ele colocou aquele pauzinho meia bomba na minha boca. Agarrou minha cabeça com as duas mãos e começou a fuder minha boca suavemente como já tinha feita na minha bunda.
Não precisou muito tempo para o vigor juvenil deixar o pauzinho duro. Ele tirou o pau da minha boca. Se inclinou e falou falou no meu ouvido:
—-quer mais viado ?
Assenti com a cabeça. Ele sentou nas coxas e colocou o pau já bem duro na minha bundinha. O pau estava todo babado, e meu cuzinho ainda molhado de porra. Entro fácil, até o fundo.
Ele agarrou minhas mãos , colocou ao lado da cabeça, e encaixou todo o corpo sobre mim.
Mexia só o quadril, forçando o pau no meu cuzinho. Não sei quanto tempo demorou, mas ele gozou de novo dentro do meu rabinho. Tirou a pau melado do meu rabo e bateu na minha bunda , deixando-a toda melada. Levantou me deu um boa noite viado e foi dormir.
Fiquei uns minutos assim , lembrei que não tinha gozado, por que meu pau estava duro mas desde a primeira metida o meu pau foi amolecendo e não ficou mais duro.
Leventei fui a banheiro, sentei no vaso para deixar a gosma sair do meu rabo, agarrei meu pau e comecei um bater uma punheta.
Tentava processar o que tinha acontecido, lembrava da carinha de angelical do jovem afeminado. Meu pau foi endurecendo, e em segundos estava gozando na minha mão, ainda sentado no vaso.
Me lavei e fui dormir, quando acordei as 8 horas, ele já tinha saído. Passei o dia todo imaginando como seria a outra noite.
Cheguei no quarto ,mas ele não estava, dormi de pau duro, mas ele não voltou a naquela noite.
Esperei pela volta no ônibus, mas ele não apareceu.
Foi uma frustação. Voltei a viagem de 18 horas, com pau duro ou meia bomba. Tive coragem , inventei uma desculpa e perguntei pela guia o nome dele, e de que loja ele era.
Ela disse que ele era de São Leopoldo, cidade vizinha a Porto Alegre. Passei 2 vezes na loja da
família , mas ele não estava.
Nunca mais vi aquele pedaço angelical de pecado.
Depois desta viagem, comecei a visitar cinemas gays em São Paulo. Fui fazendo um pouco de tudo. Também já contei aqui no site as aventuras nos cinemas, nas saunas e nos clube de sexo de São Paulo.
Ainda sonho em encontrar aquele jovem e fazer de novo o que ele mandar.
O resultado disso vocês podem ver no site : d4swing, pesquise por : boneco1965 , na região de Porto Alegre. Tem algumas fotos lá.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,17 de 12 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Beto 20 03 2024 ID:5h7kjd9i

    Marcos. de Recife 24 5 2024 Sempre tive vontade de dar meu cuzinho pra minha esposa já pedi pra ela colocar o dedo no meu cuzinho tocando uma punheta gosei como nunca mais ela não curte esse lance não mais eu realizei meu desejo com uma trans. Que pika linda ela me botou pra chupar sua pika não pediu duas vezes não já caiu de boca chupei como chupa um picolé depois ela me posicionou de costas pra ela e encheu meu cuzinho com sua rola. Que coisa mais gostosa ver aquela mulher fudendo meu cu com muito tesao fui ao delírio foi tão gostoso que deixei ela gosar dentro sei que corri um risco mas o tesao foi maior. Quem nunca deu para uma trans aí vai a sugestão é muito gostoso

    • Marconi ID:1eps4gzb6qol

      Sou de Recife, casado, 60 anos, pouca experiência mas com muitos desejos.

  • Responder Luiz ID:3v6otnnr6ic

    Boneco vc é tao viado que ate na hora de dar o cu vc da para um efeminado

  • Responder Rogério ID:xgnfotqk

    Eu um dia vi um rapaz mijando e mole o pau dele era maior que o meu duro ele viu falo tá olhando oque ,eu disse isso não é pau é uma anaconda ele falou vc precisa ver duro fiquei sem graça daí ele falo leva um segundo pra ficar quer ver eu vai ele falo vem cá chupa nem precisa falar que sai do mato com o cuzinho ardendo cheio de pora

  • Responder Beto 20 03 2023 ID:5h7kjd9i

    Beto. Gostoso 16 5 24 Que coisa mais gostosa sempre acontece com quem gosta de rola os vindos são uns tarafo por cu. Atacam na hora certa. Difícil resistir uma investida deles sempre comi o cuzinho de um viado mais a intenção dele era comer meu cu até que conseguiu e eu me apaixonei pela sua rola