# #

Resgatando um amigo

1349 palavras | 11 |4.69
Por

Ele pede para que eu fique novamente de quatro. Brinca, pincelando sua rola no meu cú, e na sequência, soca tudo de uma vez na minha bunda.

Morando na casa nova, sem nenhuma outra opção no momento, passei a dar uma atenção muito especial ao Seu Paulo.
Ele passou a me confidenciar coisas, tipo: dizia que gostava de transar mais comigo do que com a mulher dele, entre outras coisas.
Todo lisonjeado, eu dava um trato na sua rola. Mamava, deixando o pinto durinho, depois, sentava no pau, e cavalgava como um maluco. Seu Paulo me agarrava, me puxava contra si, me beijava e me acariciava.
Rebolando no seu pau, adorava sentir seus jatos de porra me invadindo.
Assim, cheios de vontade e sempre com gostinho de quero mais, ao final dos nossos encontros, viramos e começamos mais um ano.
Iniciava a última série do fundamental, continuava na mesma sala do Pintado. Sabia toda a rotina dele, e meus encontros com o seu pai, continuariam acontecendo, pelo menos por mais um mês e meio.
Completei 14 anos, ganhei uma correntinha de prata do Seu Paulo, e adorava exibí-la, quando ia ao seu encontro. Num certo dia, assim que chegava à sua casa, Seu Paulo estava de saída, comenta que não está se sentindo bem, que está indo ao hospital. No outro dia, na escola, o Pintado comenta que o pai dele ficou internado, e dias depois, ele veio a falecer. A coisa foi muito repentina, foi um baque para mim.
Pintado ficou muito revoltado, saiu da igreja, passou a beber, mudou de escola, foi para o período noturno, e começou a trabalhar. Nos víamos muito pouco, e soube através de outros amigos, que ele estava fumando maconha.
Alguns meses depois, voltando da padaria, num sábado pela manhã, encontrei com a mãe dele indo trabalhar.
Ela me disse estar preocupada com o filho, disse que ele estava se perdendo.
Chateado e preocupado, resolvi ir à casa do Pintado, logo após o café.
Encontrei um Pintado bem diferente do que eu conhecia, palavras vazias, muita gíria, rindo de qualquer coisa e nitidamente alterado.
Apesar disso, durante a nossa conversa, ele percebeu que eu estava desaprovando as suas escolhas, e falou que não queria mais falar desses assuntos.
_Bom Pintado…eu só queria poder te ajudar, encontrei com sua mãe, e ela está bem preocupada com você.
_Você quer mesmo me ajudar? Tô precisando de uma coisa agora! Vem cá!
Me levantei e fui até ele, que continuou sentado:
_Fala Pintado…nós somos amigos, eu só quero ajudar…
Num movimento rápido, Pintado puxou meu calção para baixo, e antes de qualquer reação minha, ele me agarrou, e me puxou, me fazendo cair sentado no colo dele.
_Pára Pintado…que porra é essa???
_Ué…você não quer me ajudar…é o que eu estou precisando…quero comer sua bundinha, igual quando a gente era moleque…
_Eu vim aqui tratar de um assunto sério, e você vem com putaria….me solta…
Ele não soltou, e ficamos nos debatendo, e nisso, meu calção e minha cueca foram parar no chão. Pintado me segurou forte pela cintura, e ficou esfregando o pinto duro na minha bunda. Ele ainda estava de roupa.
_Ah vai…deixa de frescura, vai me dizer que você não curte mais….
_Pára Pintado….você está me machucando…
Além do cheiro da maconha, o que estava me irritando, eram as risadas dele. Ria de qualquer bobagem.
Num movimento mais brusco, me desvencilhei e me levantei do colo dele, só que ele pegou minha roupa.
_Vai Pintado…me dá minha roupa…
_Caramba Sombrinha….vamos brincar um pouquinho….
O foda é que ele não parava de rir.
Insisti para que ele devolvesse minha roupa, mas ele se levantou do sofá e foi para o seu quarto:
_Tá bom….vem pegar então. Disse ele.
_Eu não vou entrar aí. Falei.
_Você que sabe….sua roupa está aqui…
Sem outra alternativa, acabei entrando no quarto. Encontrei o Pintado completamente pelado, com a rola dura, apontada para cima.
Confesso que fiquei surpreso com o tamanho do seu pinto. Praticamente três anos se passaram, e a rola dele tinha crescido muito. É lógico que não era igual à do pai dele, mas imaginando que ele ainda ia se devolver mais, com certeza iria superar o pai.
Rindo, e com aquela cara de brisa, ele falou:
_Vem cá…dá uma mamadinha que eu devolvo!
Eu juro que quando fui lá, nem imaginava isso, mas eu já estava há alguns meses numa seca danada, só na punheta. Preferia homens mais velhos, mas, àquela altura, acho que não podia dizer não.
_Tá bom…você promete? Falei.
_Sim….
Me aproximei, me sentei na beirada da cama, me abaixei e abocanhei. Engoli praticamente toda a rola, e fiquei acariciando as suas bolas. Pintado se contorcia todo na cama, e ficava acariciando minhas costas.
Não sei explicar direito, mas aos poucos fui me ajeitando, e quando me dei conta, estava de quatro, ajoelhado na cama, mamando sua rola, com o seu dedo enfiado no meu cú.
Eu gemia, rebolava e apertava o dedo dele, enquanto babava na sua rola.
Mesmo na brisa, Pintado percebeu que eu estava fácil, que não iria oferecer resistência, tanto que, quando ele tirou o pau da minha boca, e se posicionou na cama, eu me abaixei empinando a bunda, e apoiei a cabeça no colchão.
Sem dar trabalho, recebo o seu pinto todo no rabo.
….Ahhh…..como eu precisava disso! Pensei.
Pintado socou por uns vinte minutos, tirou o pau da minha bunda, e se deitou de costas na cama.
Me posicionei por cima dele, encaixei a rola, e fui descendo bem devagar, rebolando no pau.
Depois de todo agasalhado, início uma cavalgada, arrancando gemidos.
_Ah Sombrinha…você tá muito melhor agora… vai…acaba comigo vai..ahhh….
Eu me empolguei, travei a rola dele, e rebolei desenfreado, gemíamos bastante. Mais alguns vários minutos, e eu acabo gozando, e melecando a barriga do Pintado.
Ele pede para que eu fique novamente de quatro. Brinca, pincelando sua rola no meu cú, e na sequência, soca tudo de uma vez na minha bunda.
Não sei se a maconha dá mais resistência, mas ele demorou muito para gozar. Na hora, ele me agarrou pela cintura, e me encheu de porra. Ainda agarrado, ele me puxa e me derruba de lado, e assim ficamos, agarradinhos, de conchinha.
Pintado fica me acariciando por um bom tempo, até que sinto seu pinto ficando duro de novo. Lentamente, ele fica metendo de ladinho. Não demora muito, e fico na posição de frango assado, recebendo suas estocadas. Com as pernas doendo, me viro de bruços. Insaciável, Pintado monta sobre mim, e soca sem parar. Varios minutos depois ele anuncia o gozo. Agora, meu cú não suportou e transbordou. Ele volta a me puxar e deixar de lado. Voltamos a ficar de conchinha. Sinto sua mão em meu ombro ficando leve, e percebo que ele dormiu. Relaxado, acabo adormecendo também.
Não sei por quanto tempo cochilei ou dormi. Fui acordado, sendo enxotado da cama pelo Pintado. O filho da puta veio me perguntar o que eu estava fazendo ali. Ele teve a coragem de dizer que não se lembrava de nada!
Aproveitei que ele não estava sob o efeito da maconha, e dei um esculacho nele. Falei que ele só estava dando desgosto para a mãe, que estava seguindo o pior caminho…etc…etc…
Ficamos um bom tempo sem se falar, até que ele me procurou e agradeceu pela preocupação. Disse que estava bem, tinha se endireitado…. me pediu desculpas pelo que ele tinha feito, falou que foi o efeito da maconha. Disse que nunca mais aquilo ia acontecer de novo.
É…maconha eu soube que realmente ele nunca mais usou, mas onze anos depois, ele me comeu de novo…só que dessa vez, estávamos sob o efeito do álcool…na minha despedida de solteiro…talvez um dia eu conte esta história….

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,69 de 42 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

11 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Luiz ID:3v6otnnr6ic

    Sombrinha tem que arranjar logo uns machos para te comer vc nao é viado para ficar sem macho eu tive mais de mil picas no cu de homens diferentes, ate onde lembrei cheguei a 534

    • Sombrinha sp ID:1dj1r9qtvh54

      Kkkk…acabei de comentar com o Curioso.
      Me lembro de 32…mais alguns nos cinemas e num sítio..e estava me achando o máximo…. kkk tô muito atrasado….

  • Responder Owenzinho ID:1edro00fj3q7

    Puta que pariu que delícia sabia que o pintado só tava influênciavel pela igreja hahaha conta tudo amigo sombra esconde nada não gato

  • Responder Mais falso que nota de 25 ID:8315w31b0c

    Ninguém se esquece do que fez por causa de maconha.
    Conta outra.

    • Sombrinha sp ID:1dj1r9qtvh54

      Quando encontrar com ele, vou falar sobre isso…

    • Curioso ID:3vi1u2udm9j

      Sombrinha posso te fazer uma pergunta indiscreta? Quantas picas vc experimentou no cuzinho ao longo da vida?

    • Sombrinha sp ID:1dj1r9qtvh54

      Caramba Curioso…que pergunta difícil. Das que eu me lembro, acho que 32. Mas foram mais, teve um dia num sitio que eu fiquei bêbado, e não sei quantos me pegaram naquele dia. E teve um período antes da pandemia, que eu fui a alguns cinemas no centro de São Paulo, e lá, normalmente, eu dava para uns três, quatro…

    • Curtidor br ID:3vi1u2udm9j

      e qual a pica maior? eu peuei uma de 23cm sofri viu kkk

    • Sombrinha sp ID:1dj1r9qtvh54

      Olha curtidor br…eu já estava casado. Foi em um Cine, no centro de São Paulo. Um Sr negro, que morava na zona leste de sampa. Ele disse que media 22cm×6,5cm. Não tive como conferir essa medida, mas foi a maior e mais grossa que vi. Deu trabalho para entrar. Ele ainda me comeu mais quatro vezes. Gozava litros com a rola dele enfiada kkkk

  • Responder Sonhador ID:xlolbnhm

    Uai viado! Vc casou com a bundumha suja de porra? Kkkkk ansioso pra ler esse conto!

    • Sombrinha sp ID:1dj1r9qtvh54

      Oi sonhador…vai demorar um pouco…