# # # #

Qual o meu problema? Por que eu amo ser puta?

3113 palavras | 13 |4.38
Por

Sempre fui uma garota estranha.. Desenvolvi depressão muito cedo e sem motivo aparente.. Hoje, trato a depressão através do sexo, e descobri cedo.

Oi, meu nome é Débora, tenho atualmente 22 anos e vou contar um pouco da minha história pra vocês, afinal amo ler contos (principalmente sobre incesto e submissão, temáticas que sempre me acompanharam durante a vida).

Atualmente eu tenho 1.67 de altura e tenho o corpo bem avantajado.. Pernas finas e bunda grande, cintura acentuada, seios medianos e durinhos.. Meus cabelos são lisos com cachos grandes.
Comecei a ter corpo bem cedo, com 12 anos eu já chamava a atenção das pessoas por ter corpo de “mulher”.. Já tinha bunda grandinha e seios de adolescente.

Eu já vivi muitas coisas, vou contar algumas delas nesse relato: Primeiramente, aos 7 anos eu e minha mãe nos mudamos de cidade fugindo do meu pai alcoólatra. Fomos para o interior, local em que minha vó nos recepcionou em sua casa. Ao chegar, lembro que fiquei feliz pois haviam muitas crianças na rua, inclusive meu primo um ano mais velho..

Com o tempo, comecei a brincar com ele. Ele me apresentou as outras crianças da rua e eu, inocentemente, brincava com elas. Não demorou muito até essas brincadeiras escalarem de grau.. Brincávamos de pique-pega e, claro, os meninos aproveitavam para me tocar na bunda e na buceta.. mas incrivelmente eu não ligava muito, apenas ria, assim como as outras garotas que também brincavam.

Eram muitas crianças, tinha dia que chegavamos a juntar mais de 10, de idades variadas. Com o tempo as coisas foram esquentando cada vez mais.. Quando juntavam muitas crianças a gente brincava da melhor coisa: Pique-Esconde. Precisava de muitos pois a gente brincava em uma espécie de pátio/jardim/quintal da mansao de um deputado da cidade.

Quando isso acontecia, as garotas e os meninos sempre se escondiam com aquelas pessoas que eles queriam aprontar.. Na primeira vez que brinquei lembro que não sabia disso, mas de alguma forma eu sentia um clima diferente.. íamos pro escuro e ficavamos perto um dos outros.. lembro que logo na primeira vez ja passaram e muito a mão em mim.. eu brincava muito de vestidinho, eles levantavam e ficavam passando a mão na minha bunda, nas minhas coxas e na minha buceta.. Eu deixava, gostava muito, inclusive as vezes eu até apertava mais a mão deles, meio que empurrando, pra que fizessem mais forte..

Não demorou muito até que fiquei com meu primeiro garoto. Mas não era nas brincadeiras. O primeiro foi meu primo. Um dia brincávamos na casa da vó e ela foi pra igreja e deixou a gente em casa com um tio especial, naquele dia nós fomos pra cama e eu fingi que dormia e ele também (vai saber kkkk). Delicadamente e com vergonha, fomos aproximando nossas cabeças com o tempo.. sério, a gente tava real se aproximando achando que ninguém tava percebendo a intenção.. kkk é até engraçado lembrar disso..
Depois de alguns minutos já conseguíamos sentir a respiração um do outro, estávamos bem juntos, eu estava muito excitada, nossa lembro como se fosse hoje como era boa aquela sensação.. nossos lábios se tocaram e nós nos beijamos.. ele passava a mão na minha buceta enquanto me dava uns selinhos.. Depois começamos a nos beijar de língua freneticamente e ele tirou o pau pra fora, colocando minha mão nele.. eu não sabia o que fazer então comecei a tocar e amassar, acho que machuquei ele então ele tirou de uma vez e falou pra eu ir devagar..
Ficamos assim por um bom tempo, ele colocou a mão na minha buceta por dentro da calcinha e massageava, eu ficava jogando a buceta pra mão dele, meio que querendo com mais força.. depois de um tempo ele pediu pra meter em mim e eu deixei. Fiquei de bruços e abaixei meu shortinho, ele abria minha bundinha e tentava acertar o pinto minúsculo dele lá dentro, mas aparentemente era difícil.. até entrou algumas vezes eu me lembro, mas eu preferia a mão dele.

Depois desse dia a gente não podia ver uma oportunidade que íamos brincar de papai e mamãe.. as vezes até brincávamos de verdade antes de acontecer algo, mas sempre acontecia.. era praticamente todo dia que a gente se pegava. Depois daquele dia a escola também mudou.. eu via os garotos com outros olhos.. especialmente os mais velhos, gostava muito de ver o volume deles no uniforme.. assistia os jogos de futsal e percebia aqueles maiores.

Nas brincadeiras da rua, gostava fe ficar perto dos garotos de 13, 14.. mas eu não fazia nada, ou melhor, não era tão atirada.. Se eles tentassem algo eu deixava, e foi assim que perdi a virgindade.. Atrás de um caminhão antigo.. quando tinha 10 pra 11 anos, depois de muito brincar com meu primo e alguns outros meninos.

Brincávamos de pique esconde na área da mansão do deputado.. Bem nos fundos tinha uma área bem grande, cheia de mato, com alguns caminhões antigos estacionados, pés de manga, e um pequeno casarão abandonado.. Naquela noite eu estava escondida com um grupo de 5 crianças, 3 meninos e duas mulheres (contando comigo).. assim que chegamos lá a outra menina já puxou alguém pra um canto e começaram a se pegar no escuro.. ficamos só eu, um menino de uns 14 que se chama Ian e outro menino de uns 10.. Quem estava procurando apareceu e viu alguém perto da gente, geral começou a correr inclusive o menino de 10, mas o Ian me puxou pelo braço quando eu ia correr e disse q ele não tinha visto a gente.. daí ele me puxou pelo braço me levando bem pro fundo, para o quintal com o caminhão.. eu já estava com o coração acelerado.
Chegamos na traseira do caminhão e ele falou que me ajudava a subir.. ele me deu pezinho e assim que eu tava subindo ele empurrou minha bunda, claramente passando o dedo pela minha rachinha com força. Eu caí na carroceria do caminhão e ele logo veio em seguida, tava bem sujo eu me lembro, até machuquei o cotovelo um pouco mas quando ele subiu e já veio por cima de mim perguntando se eu tava machucada eu acabei esquecendo da dor..

Eu vestia uma calça legging bem apertada que acentuava a minha bunda e uma blusinha de alça caída preta.. meu cabelo naquela época batia quase na minha bunda, era bem longo, e foi quando eu mais chamava a atenção dos meninos.. todos queriam ficar perto de mim e eu conseguia sentir os olhares de inveja das garotas.

Mas bem, voltando à perda da virgindade.. Depois que ele veio por cima de mim, perguntando se eu estava bem, eu balancei a cabeça afirmativamente e ele sem nem perguntar aproximou pra me beijar.. eu, claro, deixei, e nos beijamos bastante.. ele começou a pegar na minha buceta por dentro da minha roupa, eu soltei alguns gemidos e apertava e beijava ele com mais vontade.. Já queria dar.
Ele me chamou pra “ir ali”, e me ajudou a descer do caminhão.. ele desceu primeiro, e quando eu ia descendo pelo pneu ele me prensou e abaixou minha calça junto da calcinha, fiquei exposta.. mas gostei.. ele simplesmente abria minha bunda e enfiava o dedo na minha buceta, eu fiquei meio desesperada pra descer e briguei com ele, daí ele me deixou descer..
Perguntei onde ele queria me levar e ele falou que era ali mesmo kkkkk aiai homens.. perguntei o que ele queria, daí ele sem responder me virou de costas pra ele, segurei no caminhão e ele tirou o pau pra fora, abaixou minhas roupas e começou a passar o pau na minha buceta.. Esse era o mais velho q eu já tinha brincado e aparentemente ele sabia o que fazia, pois na primeira estocada ele quebrou meu cabaço e pela primeira vez eu senti muita dor..

Assim que ele enfiou eu me assustei e fechei as pernas, fiquei meio gélida, mas o pau dele não saiu, ele segurava minha cintura e deixou o pau dele lá dentro por algum tempo.. depois de alguns segundos me acostumei com a ardência, já não era tanta, e ele começou a meter devagar.. eu sentia minha buceta alargando e depois de provavelmente uns 2 minutos já estavam procurando a gente falando que já tinha acabado, que quem tava procurando tinha desistido..
Lembro perfeitamente que quando começaram a gritar o final o Ian falou pra eu esperar e gozou dentro de mim.. eu já sabia o que era pois já tinha batido punheta pra um bocado de meninos..
Quando ele tirou e falou pra gente ir eu fiquei triste mas aliviada.. ele falou pra eu ir na frente, e assim fiz. Ninguem parecia desconfiar de nada, mas sempre sabiam kkk depois de andar por alguns metros eu senti que queria mijar e que tava com a legging molhada, então fui pra casa tomar banho. No banheiro eu vi o sangue e a porra do Ian, e lavei minha roupa.

Depois daquele dia, o Ian e eu começamos a transar muito. Toda vez que brincávamos íamos pro mesmo lugar e ele metia em mim. Mas eu continuava beijando outros quando dava.. Nós meio que namoramos por uns seis meses, ele aparecia lá em casa pra me chamar pra brincar na rua e as vezes me levava era pra casa dele..
Aprendi a fazer boquete chupando o pau dele, mas ele nunca chupou minha buceta. Mesmo que eu falasse que só chupava se ele me chupasse também, eu sempre acabava chupando, pois gostava mesmo..

Nosso “namoro” acabou quando ele descobriu que eu dei pra outros meninos quando brinquei de jjogo da garrafa.. descobriu no dia seguinte quando íamos brincar, alguém falou pra ele e ele nunca mais apareceu pra brincar.. eu, por outro lado, vivia sendo assediada pelos “amigos” dele. Inclusive, dei pra todos.

São tantas histórias que me perco.. Mas acho que vocês gostariam de saber como eu aprendi a dar o cu e gostar (sim, eu gosto, se souber fazer).

Nessa época eu já tinha 14 e era uma “santinha puta”. Nós não brincávamos mais com frequência, mas as vezes nos reuniamos pra ficar na porta da rua conversando ou fazendo nada, nesses momentos acabavamos brincando de verdade ou desafio e rolava alguns amassos.
Eu já não dava mais pro meu primo pq ele tinha ido embora pra outra cidade e os garotos da rua não eram interessantes o suficiente para eu querer dar pra eles.. Com o tempo fui pegando nojo dos garotos da rua e parei de aparecer, não achava ninguém interessante por perto.

Eu não tinha amigas, vivia enfurnada em casa, e no colégio eu era bem calada.. nessa época eu já tinha traços de depressão, odiava todo mundo e vivia minha fase ‘emo’.. que por sinal na verdade chamava muita atenção. Muitos garotos, e até homens, pediam meu número.. mas eu ainda não tinha celular..

No colégio, eu continuava sendo a garota isolada.. tinha um mp3 que ganhei de um boyzinho e gostava de ouvir as músicas que ele tinha colocado.. foi quando comecei a gosta de rock e tal.. Era até que bem estudiosa. Nessa fase passei um bom tempo sem pegar ninguém, mas continuava me cuidando como se pudesse aparecer alguém de uma hora pra outra.. Foi quando eu mais assistia pornografia no computador da mamãe, quando mais descobri sobre meu corpo e comecei a me masturbar.. e foi quando eu conheci os Chats Online.
Nos chats eu conhecia homens de todas as idades, inicialmente eu era bem nervosa e inocente, mas com o tempo fui me acostumando com a perversão da internet.. Naquela época eu não tinha noção que era uma baita idiotice ligar a webcam pra estranhos, então não me surpreenderia se encontrassem algum vídeo meu pela internet..
Eu gostava de me exibir, sentia muito tesao em colocar o notebook da mãe na cama, ficar de quatro e abrir minha buceta.. Alguns deles pediam pra eu piscar o cu e tentar arreganhar ao máximo, e assim eu fazia.. fazia o que eles me pediam.. gostava de assistir eles gozarem, mas eu não falava nada, apenas digitava.. depois que comecei com isso, virou rotina me mostrar.. as vezes me preparava toda, colocava uma maquiagem gótica, vestia minha saia de colegial, meus moletons..
Nessa época eu encontrei muitas doideras, gente pedindo pra eu mijar na frente deles, cagar.. mas o que eu aprendi a fazer bem foi enfiar coisas no cuzinho.. Nessa época eu enfiava só no cuspe, meio que era fácil entrar.. descobri o lubrificante quando um dos meus ‘mestres’ falou.. Comprei no supermercado e comecei a usar.. adorava deixar meu cuzinho largo e ouvir os homens falando que estavam gozando pra mim.. eu queria receber aquele leite no meu cu..
Por um tempo, isso ficou só nas telinhas.. Até que ganhei um celular da minha mãe.
Depois que ganhei um celular e as pessoas no colégio descobriram, porra, foi instantâneo.. Geral pedia meu número. Tinha muitos contatos mesmo, maioria homem. Me assediavam sem descanso. Alguns até me mandavam foto da pica anonimamente.. eu recebia muitas confissões de garotos apaixonados, e isso era extremamente entediante pra mim kkkk

Depois de alguns meses eu já conversava sexualmente com alguns garotos do colégio e até de fora.. Inicialmente eu não mandava nudes, mas recebia e conversava putaria.. Fiquei com alguns deles até.. e dei pra um que disse ter 19 mas tinha 23. Esse tinha carro então era bom pra mim, eu era interesseira mesmo com 14 anos.. Tudo que fazíamos era no sigilo, se fôssemos tomar açaí ele comprava e me dava no carro.. Me levava pra lugares desertos e lá nós nos pegavamos até ele me comer.
Na primeira vez que ele me comeu dentro do carro, já quis enfiar o dedo no meu cu.. eu deixei.. Ele era espertinho, perguntou se eu já tinha dado.. eu disse que não.. ele perguntou se eu queria dar.. eu relutantemente disse que não sabia (mas queria sim).. perguntei se ele tinha lubrificante, e ele tinha.. então deixei..

Fiquei de quatro no banco de trás ele afastou os da frente e começou a meter com facilidade, afinal eu brincava com meu furinho diariamente.. senti o pau dele entrando e meu cu engolindo, fiquei sem ar de tanto sufoco.. mas aguentei, afinal eu era uma guerreira.. sabia aguentar dor… Eu pedi pra ele tirar uma foto com meu celular.. e assim ele fez.. ele falava algumas coisas muito gostosas, como se eu fosse a puta dele, seu objeto.. nem mesmo nas chamadas de vídeo os caras falavam essas putarias, gostei muito de ser tratada assim.. depois que ele tirou as fotos ele me mandou sair do carro pelada, e eu no clima de obediente saí.. quando estava lá fora eu perguntei “e agora” e ele fechou todas as portas do carro e começou a sair..

Eu me desesperei, nós estávamos em uma rua de terra deserta que ia pra algumas aldeias indigenas acho.. ele parou o carro alguns metros a frente e eu já lacrimejava.. quando me aproximei cheia de ódio ele estava gravando. Ele abriu uma janela e falou pra eu fazer tudo q ele mandava se não ele ia me deixar alí, pelada..

“Vai fazer tudo que eu mandar?”, Ele perguntou.. e eu acenei que sim.

Primeiro ele me mandou virar de costas e arreganhar o cu.. E assim eu fiz, virei de costas pra ele e abri minhas duas nádegas, revelando meu buraco usado e arrombado..

Ele falou pra eu falar que era a puta dele, e assim eu fiz.. disse que era a puta dele e falei todas as frases que ele me pediu.. as vezes ele me pedia pra gritar algumas coisas como “Eu sou uma puta barata e dou pra qualquer um” e assim eu fazia..

Depois de algumas ordens como essa, ele me pediu pra sentar com o cu no pau dele, e assim eu fiz.. comecei a sentir vontade de cagar então falei pra ele.. ele tirou o pau do meu rabo e falou pra eu chupar.. eu nunca tinha feito isso e estava bem relutante.. ele me ameaçou, então comecei lambendo.. tentei cuspir na minha mão pra passar no pau e dar uma limpadinha mas ele não deixou.. na verdade o pau não estava sujo ou algo assim, e a vontade de cagar era apenas ilusoria.. cai de boca e lembro de não sentir qualquer náusea ou algo assim.. muito pelo contrário, eu era indiferente.. até gostava.. era como qualquer outro boquete..
Nisso tudo ele gravando.. depois do boquete ele comeu minha buceta e ficou alternando entre o cu e a buceta.. claro, eu sabia que não era algo muito higiênico, mas fazer o quê..
No final daquele dia não dá nem pra dizer que eu sentia medo.. fiquei aliviada de chegar em casa, mas cá entre nós, gostei de ser usada..

Depois daquele dia nós continuamos nos vendo e eu obedecendo ele.. com o tempo comecei a procurar em outros rapazes o que ele me proporcionava, essa relação de submissão.. até encontrei, mas foi bote errado demais.. eu confiei no cara e ele explanou fotos minhas.. depois disso fiquei conhecida no colégio como Débora Cu Largo…
Daí que não fiz amigas mesmo.. e os garotos? Aqueles mesmos que ficavam zoando? Todos eles queriam me comer.. ah, homens.. tentam manter a aparência mas no fim são meros animais sedentos por sexo, assim como eu.. Fim.

Se quiserem eu posso continuar a contar alguma experiência.. Hoje meu sonho é encontrar um cara legal que queira formar uma família incestuosa com amor, carinho e sexo. De preferência um Nerd/Otaku que não seja um completo idiota. (A maioria desses tarados são nojentos sem qualquer nível intelectual, e se você se sentiu ofendido é por se aplica a você).

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,38 de 21 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

13 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder kiritokirir ID:4adfren2v99

    oi debyy iria adorar te conhecer e te fuder toda do jeitinho que vc gosta tenho 20 anos e curti bdsm

  • Responder O dominador ID:7xbyx5toia

    Eiii Raquel tô louco pra esfolar seu cu

    • Raquel gostosa ID:6stwykeoib

      Ai safado vou adorar dar meu cu pra voce . Es voce tiver um pauzao grande e grosso vou adorar. Meu cu e muito largo, por isso gosto de rola grossa. To te esperando com a minha buceta toda melada.

  • Responder BBB420 ID:74vaj5pd9b

    Olá! Como vai? Espero que bem!

    Adorei seu conto e super me identifiquei com ele.
    Tenho telegram se quiser, podemos ser amigis

  • Responder Cadela de Macho ID:1dupz9e2b7aw

    Amamos ser putas pq ser puta de macho é a melhor coisa que tem, amo ser puta mesmo, gosto de ser o depósito de porra deles, de mamar no pau até o talo e chupar as bolas bem gostoso, gosto de ter a minha buceta usada e abusada por eles, não fico de frescura, minha buceta foi feita pra levar pau, quanto mais forte o macho foder mais gostoso

    Tele: @manuellaxxx

    • Raquel gostosa ID:6stwykeoib

      Tambem sou dessas. Puta vadia submissa. Buceta foi feita pra levar rola. Eu dou pra qualquer um . Olhou gostou , pediu comeu. Mas nao precisa nem pedir, pode chegar e socar a vara

  • Responder J dad ID:gy0k82ndhnj

    Bela história e deliciosos momentos da sua vida que marcaram e dstaram sempre com vc, parabéns pelo relato e conte sim suas aventuras de agora ou qualquer outra epoca.
    [email protected]
    Caao queira falar mais sobre vc seus desejos e prazeres.

  • Responder PrincipeAzul ID:ona0tufv9c

    Olá Debyy, eu sou um menino dominador, já tenho experiência com BDSM e coisas relacionadas, inclusive tenho um conto real aqui explicando o q já fiz, seria ótimo encontrar alguém que curte receber ordens e querer ter um parceiro diário pra realizar diversos fetiches, caso tenha interesse, me chame: @marcos2002silva

  • Responder Tímido ID:1eh7qe5728eu

    Oi Debinha, adoraria fuder muito com você.

  • Responder Victor ID:g3iuhxthk

    Adorei, tbm tenho essa vontade e não me ofendi kk

  • Responder Stereophobic ID:gqbopwvm1

    Conta maisss

    • A ID:1eledlug7uoc

      Eu topo ser o seu irmão mais velho otaku.

  • Responder Vaan ID:1ds11x7roqnb

    Que conto maravilhoso! Adoraria que vc continuasse e que tivesse um email para conversar e falar putaria