#

Amizade e chifre sempre estão juntos 03

1381 palavras | 0 |4.00
Por

A mãe natureza nós prega cada peça, quando a vida de um homem está ruim ela ainda piora mais.

Bom na manhã de sábado eu estava disposto a jogar duro com a Joana ,
Mas resolvi esperar mais um pouco .
Eu ia trabalhar aquela noite , de sábado pra domingo.
Não queria arrumar problema com a Joana sabendo que a verá estava no outro quarto.
Eu queria estar sozinho com a Joana pra discutir o nossos problemas.
Na realidade eu estava disposto a separar dela.
Eu só queria ouvir oque ela tinha pra mim dizer a respeito de tudo isso .
Eu mais a Joana era muito tranquilo,
Nós não tiamos essas coisas de pensar em traição
De trair um ao outro nunca passou isso na nossa cabeça ,
A Joana era tão séria se alguém falasse qualquer palavrão pra ela já era motivo dela não querer falar mais com a pessoa.
Agora vê ela numa dessa era muito estranho pra mim.
Naquela tarde não teve como eu ficar com ela sozinha.
A verá ficou grudada nela o dia todo.
Deu a hora que eu tinha que ir trabalhar fui tomar banho.
Nisso a Joana foi arrumar janta pra mim ir trabalhar.
Quando eu fui jantar a Joana foi tomar banho e a verá foi com ela..
Jantei arrumei e fui trabalhar.
Cheguei no trabalho a síndica mandou me chamar pra conversar comigo.
O esposo da síndica estava na portaria no lugar do outro porteiro.
Assim que cheguei pra falar com ela ela me mandou eu sentar.
Achei estranho porque não tinha acontecido nada no meu plantão anterior.
Ela sentou e já foi logo falando olha o seu Geraldo sofreu um acidente e pegou 5 dias de atestado.
Não tenho ninguém pra substituir ele nesse período.tem como você tira esses dias aí pra nós.
Olha quem e empregado sabe que não tem você fala não .
Porque lá sempre pagou tudo certinho horas extras era tudo paga no pagamento certinho.
Nisso eu iria trabalhar de sábado até na quarta feira na quinta já era plantão dele de volta.
Assim foi mais na segunda feira cheguei em casa minha esposa já tinha indo trabalhar eu já fui pra cama da verá e passei o pau nela eu comi o cuzinho dela na boa a verá chegava chora quando a pica entrava mais ela chorando não era de dor não era de prazeres porque a verá adorava dar o cuzinho .
A verá tinha outra qualidade ela amava chupar um pau também .
E como a verá chupava bem um pau.
Eu trepava até dormir com a verá.
Quando eu dormia a verá levantava ia fazer almoço cuidar das coisas de casa.
Ela arrumava a nossa casa e a dela ao mesmo tempo.
Durante esse tempo minha esposa passou a ir almoçar em casa também.
A verá era boa conzinheira conzinhava bem.
Elas me chamava pra almoçar eu tomava um banho e nós almoçava todos juntos.
Minha esposa voltava pra escola eu chamava a verá para o quarto lá tava outro trato nela de pica.
A verá não tinha cerimônia com ela tudo que eu tinha vontade de fazer com a minha esposa a verá fazia comigo na boa.
E Não reclamava de nada.
Na quarta feira eu estava trabalhando quando o seu Geraldo apareceu pra falar comigo pedindo Eu pra trocar uma noite com ele se trabalhasse na quinta pra ele, ele trabalharia no domingo pra mim.
Sendo assim eu iria trabalhar mais quinta e sexta feira.
Mas eu só iria voltar a trabalhar na terça feira.
Porque as outras noites eu iria receber em dinheiro.
No sábado assim que cheguei em casa estava doido pra comer a minha esposa quando eu cheguei a minha esposa levantou e foi fazer café eu tomei um banho tomei café e chamei ela para o quarto.
No início ela queria sair fora eu tei uma olhada bem séria pra ela,
Ela resolveu ir mais não achando muito bom.
Ela quis fechar a janela pra deixar tudo escuro eu não deixei .
Quando eu tirei a calcinha dela já deu pra ver o motivo.
A bucetinha dela estava toda esfolada muito inchada.
Deu pra ver que até o cuzinho dela estava bem aberto todo feriado.
Até a calcinha dela tinha mancha de sangue tanto no rumo da buceta quando no rumo do cuzinho dela.
Aquilo me deu um tensão tão forte que eu achei que o meu pau iria explodir de tanto tesão.
Minha esposa querendo escapar de levar rola correu e passou a me chupar e me beijava abraçava chupava o meu pau com muita vontade.
Eu acho que ela queria fazer eu gozar na boca dela pra mim não comer a sua bucetinha.
Mas nem liguei quando eu coloquei o meu pau na bucetinha dela ela quis reclamar eu mandei ela para de frescura.
Depois de comer pastande a bucetinha dela virei ela de bruso e fui com tudo no cuzinho dela.
Aí ela quis chorar mais o cuzinho dela estava tão aberto que parecia que eu ainda estava era comendo a bucetinha dela.
Eu acho que ela chorou porque estava muito machucada.
Quando mais ela regramava mais tensão me tava.
Depois que que eu gozei pastande e não tava mais conta de nada fui dormir.
Na sexta anterior eu forcei a verá a me ajudar a ver a festa deles sem ninguém me ver.
A verá de início não aceitou mais eu fiz ela aceita.
Assim que combinamos eu fui lá na casa dela pra dar uma olhada como nós iremos fazer pra mim ver tudo.
A casa da Vera só tinha Lage em dois cômodos o resto era tudo aperto.
De cima da lage só tava pra ver uma parte da sala a conzinha um outro quarto e o banheiro e uma parte da área de serviço.
Eu subir lá em cima dei uma boa olhada e falei que iria ficar ali.
Nós temos uma limpeza lá em cima levei um colchão de solteiro bem fino uma coberta e um travesseiro no sábado a verá ia levar lá pra cima água café e um lanche pra mim.
Tinha uma caixa de água eu iria ficar atrás dela.
Como nós tínhamos limpando tudo não tinha problema pra mim fazer barulho.
O meu acesso estava todo livre pra circula lá em cima.
No sábado a verá iria colocar a escada e deixar as coisas lá em cima pra mim.
Nisso durante o tempo que eu estivesse arrumando pra trabalhar.
Que a Joana estaria lá em casa comigo e não veria nada.
A Joana achava que eu iria trabalhar no sábado e domingo também só folgando na segunda feira.
Eu iria deixar a moto na casa de uma vizinha que morava na rua de cima da nossa casa.
Deixava a moto lá e descia a pé e subia lá e quando isso a verá segurava a Joana lá em casa.
Assim eu fiz.
A verá deixou a casa aberta pra mim entrar e subir
Quando a verá chegasse ela tiraria a escada de lá.
A verá foi na frente da minha esposa pra tirar a escada quando ela chegou na frente ainda me deu uma olhadinha e tirou a escada.
A verá me contou que quando eles ficaram sabendo que eu iria trabalhar no sábado e domingo eles planejaram um churrasquinho só entre eles aquela noite de sábado .
Foi só a verá tirar a escada e passar uns minutos já chegou a Joana minha esposa um policial apareceu trazendo carne cerveja e outras bebidas .
Esse policial aí Deu um beijo na boca da minha esposa que correspodeu na boa depois ele deu outro beijo na verá já Deu pra ver que as coisas iria rolar solta aquela noite .
Mas vamos deixar um pouco pra depois .
Na próxima eu conto como foi a festa deles aquela noite .
Não vou deixar passar nada pra vocês .
Vocês vão ficar sabendo de tudo oque aconteceu naquela noite até a próxima .

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 22 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos