# #

Tudo em família lesbica 22

2508 palavras | 2 |2.20
Por

Continua: quando sai da sala de aula olhei e não vi sr:Gil e pensei deve estar dentro da guarita e fui verificar pois não estava deixei meu caderno e estava chuviscando e voltei correndo pra beber água, quando saio olho e sr: Gil estava sentado na cadeira olhando meu caderno, e chego perto e digo está certo meus deveres, seu Gil diz estava olhando e vi tens uma letra bonita,eu logo falo só a letra,e Gil se cala, e nisso a chuva aumenta e começo e dizer sr:Gil quero falar com senhor sério e se vier alguém nós paramos, eu eu sei vc tem medo de sair pra deixar eu ver tua pica, eu entendo seu medo sua preocupação tua reputação entendo tudo mas vc tem que entender o desejo de uma adolescente me vc já bateu punheta pensando em mim diz homem, ele fala já perdi as contas então vou te dizer toco meu grelo sempre é gozo pensando em vc também, seu Gil diz Izaber vc tem idade de ser minha filha e tenho neta com pouco menos de tua idade, eu falo seu Gil não tem nada haver me confeça um coisa mas tem ser sincero, ele que é Izabel, e digo se tivesse um local seguro onde ninguém pudesse nos ver vc deixaria eu ver e poder pegar, seu Gil diz como ninguém irá nos ver se estaremos juntos, e corto a conversa dele dizendo hoje e amanhã eu estarei sozinha em casa pois minha confia em mim, seu Gil fala é teu pai e eu falo eles estão brigados e tem três dias que ele está na casa da mãe dele olho e vejo que a chuva parou e falo Gil sabe esse caderno aí depois que o sr sair leva lá em casa, seu Gil me diz mas ainda é dia, e respondo espera escurecer e vai lá estarei te esperando e sai rebolando quando olho pra traz seu Gil estava me olhando aí eu dei tchau e segui em casa fiz as coisas e almocei e descansei um pouco aí quando acordo já era quase a hora do seu Gil sair da escola e como estáva dia claro eu agitei as coisas como providenciei um lençol e deixei o tubo de vasilina perto da cama e fui toma um banho caprichado e me perfumei toda e vesti somente um camisão sem nada por baixo e fiquei aguardando seu Gil, não deixei uma luz acesa na parte da frente da casa pra ninguém ver seu Gil entrar toda hora eu ia na varanda pra ver e nada,toda vez olhava pra parte mas clara da rua e nada, já estava preocupada pois pensava que seu Gil não iria vir, quando volto pra ver e olho e vem seu Gil de bicicleta devagar e eu corro e abro o portão pra ele entrar direto e falo baixo coloca a bicicleta lá atrás que vou abrir a porta dos fundos pra ninguém te ver entrar, e eu entrei fechei a porta da sala fui correndo pra cozinha e quando abro a porta vejo aquele macho grande e pego sua mão e puxo pra dentro e tranco a porta e mando ele ir pra sala, quando vou ao seu encontro vejo seu Gil estático olhando meus peito que estava com os bicos duros quase furando o camisão e eu toco no peito dele e falo vc esta morto,eleme diz não Izabel e falo senta, e sentou eu pergunto quer um café ou água e seu diz me ver uma água por favor, fui peguei e ele bebeu, me ajuelhei entre sua pernas e falei vc ainda está com medo,ele diz sim mas vc me tira do sério menina eu digo Gil vc me tira da razão e aumenta meu tezão, eu vou dando beijinhos em seu rosto e pescoço e sentindo seu cheiro,Gil não aguenta e me beija na boca e quase arranca minha língua me deixando com minha buceta pingando, vou descendo e tiro sua camisa e beijo seu tórax e passo a língua em seus mamilos continuo indo pela sua barriga e passo minha língua por seu umbigo e abro o botão e o fecho da sua bermuda e vou puxando deixando Gil só cueca e percebo que sua pica continuava mole aí puxo a cueca e vejo aquela pica linda mas tava murcha me deito por cima dele e digo Gil vc está ainda com medo, ele me diz sim de nós fazermos besteira,olho e digo então vou fazer você perder o medo fiquei em pé e tirei minha camisa e fiquei totalmente nua pra ele, Gil arregalou os olhos e sua pica ficou dura como um ferro e a cabeça da pica brilhava, nunca tinha imaginado que era tão grossa e grande, Gil me puxou pelos braços e disse vc queria ver e pegar então vem agora é me ajuelhei e peguei com minhas duas mãos e ainda a cabeça ficou de fora das mãos e fui dando beijos e passei a língua e senti o pré gozo que saia da pica e vi suas bolas grandes e pesadas, e já com minha buceta babando de tezão eu comecei a chupar a cabeça da pica do Gil e a sugar fazendo ele gemer baixo e logo fui abrindo minha boquinha pra forçar a chapeleta grande entrar e ao mesmo tempo batia uma leve punheta e Gil pedia devagar Izabel não quero gozar logo e ele me puxa e me beija e aperta meus peitos me tirando gemidos agudos, Gil começa a chupar um bico do meu peito com força e apertar o outro é falo no seu ouvido Gil não deixa marca pois tomo banho com minha mãe e se ela ver vou apanhar muito, ele diz não farei isso, eu me levanto e digo espere um pouco vou ao meu quarto e pego o lençol que havia separado e a vasilina antes passo a vasilina no dedo e coloco um pouco dentro do meu cu e volto e forro o tapete e fico em pé no sofá e boto minha buceta na cara Gil que chupa meu grelo e aperta com seus lábios e eu me segurando pra não gozar quando não estava a resistir eu sai e voltei a mamar sua pica que latejava em minha boca e eu coloquei a pica do Gil entre meus peitos ele começou a fuder devagar deixei Gil louco e disse que iria gozar aí eu fiz ele parar e pedi goza na boca e deixa tua porra cair no meu corpo quero me banhar com tua porra, e logo abocanhei a cabeção e fiz força e entrou toda cabeça na minha boca que senti rasgar os cantos e fui punhetando fazendo ele tremer as pernas e começou a falar mama mas forte que irei gozar e pude sentir dois jatos fortes e quente na minha garganta que logo engoli e Gil puxou sua pica e melecou minha cara e meus peitos que me fez gozar só sentir sua porra em meu corpo, quando acabou de gozar eu espalhei sua porra no meu rosto e nos meus seios e barriga, Gil parecia um cavalo gozando pois era muito esperma que saiu da pica dele, aí ele se deitou no lençol eu deitei me em cima dele pois sua estava meia flácida e ficamos namorando e ele mamando meus peito e sentindo sua porra, eu ajeitei sua pica pra cima e fui roçando minha buceta na sua pica que não muito demorou pra pica endurecer novamente estava uma delicia que gemia e Gil falando goza menina mostra que vc é uma putinha safada, e eu não aguentei e comecei a me tremer e a ter orgasmo com a cabeçona da pica do Gil no meu grelo e gemendo eu melequei toda sua pica com meu gozo,ficamos um tempo parados pra me recompor e seu Gil me fazendo carinho com beijo no rosto e afagos deliciosos, Gil volta a apertar meus peitos e passar sua
Língua em meus bico me fazendo reagir novamente e levo minha mão até sua pica e boto entre minhas coxas e aperto bem as coxas e sinto latejar entre minhas coxas e faço movimentos leves e Gil aperta minha bunda com força me tirando gritinhos,quando Gil volta apertar meus peito eu no automático do tezão abro as pernas e sinto a cabeça roçando no meu cu e eu volto a rebolar sentindo uma sensação deliciosa e com medo de a pica entrar na minha buceta pois estava muito lubrificada do meu gozo e meu cu estava já com vaselina aproveitei e me ajeito e sinto a cabeça encostar na portinha do me cu e o calor da picona aí eu rebolava lentamente sentindo a intrusa cabeça pica como se tivesse pedindo pra entra e como meu cu piscava muito eu me inclinei um pouco e afrouxei cu e pude sentir a pica entrar a pontinha e fiquei parada e beijei o Gil e fui buscando sua língua e forço mas minha bunda que lentamente vai dando abertura pra cabeça ir mas um pouquinho e como era o início da pica não dilatou muito com eu faço um movimento e a cabeçona entra toda e dou um grito e cravo as unhas nas costa de Gil e digo aiiiiiiii aiiiiiii uiiiiiii Gil que dor, Gil vai e mão pra tira e pé vou rápido e seguro sua mão e falo,não Gil tira não deixa já me falaram que só dói no começo, seu Gil me diz Izabel vc é muito nova pra aguentar uma pica como a minha pois isso é estrupo menina me agarrei a aquele corpo e fui mexendo devagar e disse ao Gil meu coroa eu sempre sonhei com isso e agora tenho vc no meu e ja fui descendo meu corpo com leves reboladinhas e dizendo Gil está entrando mas ,Gil fala Isabel não quero te machucar menina, e digo em seguida vc não está me machucando sou eu que quero que vc meta no meu cu pois quero gozar com vc no rabo,e ele fala menina faz bem devagar pra vc não sofrer na pica e deixa assim, e volto a me inclinar e sinto o invasor ir mas fundo e dou um gritinho valorizando mas ele fala Izabel para assim está bom, e eu pergunto Gil já entrou tudo, ela me diz menina está a metade, eu faço ufa Gil estou sentindo meu cu cheio e um pressão gostosa e nisso Gil volta a mamar minha teta e apertar a outra me fazendo ir ao delírio e pego seu rosto e falo Gil vc sabe dizer o tamanho desta pica,e Gil me diz tem 19centimetro e eu digo é muito bom ter essa pica dentro do Gil e faço um sobe e desse e cada vez mas vai entrando e de tanto forçar pergunto já está todo dentro e Gil fala não falta um pouquinho só,é me deito sobre seu peito e peço Gil e peço coloca tudo quero sentir vc todo dentro de mim, Gil se levanta comigo intalada na pica em efaz sentar colada à ele é a pica vai toda de vez e Gil fala Izabel está toda dentro de vc, continua falando menina vc é a única que aguentou minha pica toda dentro do cu, e falo que isso vc está falando isso como fala pra todas, ele diz não Izabel nunca consegui meter a cabeça num cu nem da minha viúva e as outras mulheres faziam escândalo me chamava de animal mas novinha aguentou tudo,nisso digo Gil estou sentindo tua pica perto do estômago ecoloquei a mão e disse tua pica está aqui e já fudendo ficando um tempo assim sentados aí olhei pro rosto de Gil e falei era isso que vc queria, Gil me fala nunca pensei e comer teu cu pois tinha medo de estripar vc menina,olhei pro Gil e disse mas eu sempre quiz te dar meu cu meu coroa gostoso, falei Gil deixa eu ir no sanitário e fui me levantando e quando pica saiu não consegui prender pois soltava gazes alta e corri pro banheiro e vi não saia nada era só peido e mas peidos quando parou eu volte e fiquei de quatro e chamei o Gil vem me come assim e Gil veio e colocou a cabeça bem devagarinho e eu pedi Gil mete tudo quero gozar com vc dentro e empurrei meu cu e Gil colocou o resto de vez me fazendo arriar e sentir uma pequena ardência mas nada de escândalo e Gil começou a socar e eu a rebolar batendo Síririca e pedi mete isso mas rápido Gil mete com força assim assim uiiiiiiiiii e vou gozarrrrr e me desabei e Gil não parava meter tinha vez que a pica saia e ele nem queria saber doía ou não ia e enfiava e me deixando louca em delírios fala vai Gil isso me estrupa deixa meu arrombado te amo amo uiiiiiiii e Gil fala vou gozar menina goza comigo e digo Gil vamos estou gozando meto bem fundo amor e Gil espora dentro do meu e desabamos eu sentia seu peso sobre meu corpo e sua pica ainda jorra pouca gotas de porra no meu interior pois travei sua pica dentro e Gil pediu deixa sair minha pica menina e liberei e ele tirou a pica e eu olhei e pedi me dá pra eu limpar na minha boca estava sem fezes chupei deixei limpo peguei a toalha encostei na bunda e fui soltar a porra no vaso sai vesti meu camisão e levei Gil até o portão e lhe dei um beijo e disse a ele vem mas tarde não precisa ser a noite nos damos um jeito e vc entra, dei outro beijo e tchau meu estrupador tarado e gil juntou em sua bicicleta e se foi deitei me onde ele estava e pensei em deixar ele fuder minha buceta aí vem minha mãe e mudo de ideia,será só no meu cu. Bom gente aí está a continuação espero que gostem e desculpe, alguns erros mas tudo foi de verdade na minha vida. Muito obrigada a todos mil bjs

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,20 de 5 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Empregada Evangélica ID:3nwpbnn2qrc

    Você está me deixando cada vez com mais tesao

  • Responder Rafaella ID:funxvfyv3

    Lindo … Izabel..
    Obrigadinha.
    E tá certa, libera no cuzinho que não engravida.