# # # #

Submissa a Gonçalo

1177 palavras | 0 |4.28

Prazer a todos, meu nome é Graziela (nome fictício) e essa história real aconteceu em março de 2005, nesse período eu estava com 17 anos.

Por conta da separação dos meus pais, e os vários conflitos que estavam tendo, minha tia paterna que morava em São Luís do Maranhão me chamou para passar uma temporada na casa dela. Minha tia é dermatologista, e na época tinha um caso extraconjugal com o Gonçalo (nome fictício) que é cirurgião plástico. O Gonçalo tinha 54 anos, por volta de 1,83 m e 80 kg, mulato de olhos verdes, já eu tinha mais ou menos 1,75 m e 72 kg, com seios e bumbum avantajados, tenho cabelos preto, olhos castanhos escuro e sou branca.

Numa sexta-feira à noite minha tia saiu pra namorar com o Gonçalo, eu ainda não o tinha conhecido pessoalmente, ele foi buscar tia Gladys (nome fictício) de carro, mas não entrou. Eu fiquei assistindo uns filmes em DVDs na televisão do quarto da minha tia, principalmente o filme “Barbie: Lago dos Cisnes” meu filme favorito na época, acabei pegando no sono. Já era tarde da noite quando acordei, escutei barulhos vindo da cozinha e fui olhar o que estava acontecendo: Gonçalo estava metendo a piroca com força na tia Gladys encima mesa de jantar, e eles gemiam pra caralho. Eu fiquei em êxtase vendo aquela cena, na época eu ainda era virgem e nunca tinha visto vídeos porno na vida, em pouco tempo o Gonçalo notou minha presença, a visão dele dava direito pra mim, minha tia estava de costas pra sala e não me percebeu olhar para eles. Ele ficou me encarando com um sorriso largo no rosto, bem pervertido, e eu não conseguia parar de olhar pros dois, de repente:

Gonçalo: Isso, isso, isso cachorra…vou gozar, vou gozar…huuuu rrrrrr!!!

Tia Gladys: Goza papaiiii!! Quero leite, leite grosso!!

Ele gozou me olhando fixamente nos olhos, como um lobo observando a presa. Eu corri silenciosamente até meu quarto e me tranquei lá, quase não consegui dormir passando aquela cena nos meus pensamentos. Pela manhã encontrei Gonçalo fazendo o café, vestido apenas num calção de futebol notoriamente sem cueca, deixando o pênis volumoso dele bem marcado.

Gonçalo: Opa! Bom dia mocinha…sua tia acabou de sair para comprar umas guloseimas pro nosso café da manhã, já já ela está de volta…Ah, nem me apresentei Rsrsrs desculpa, prazer querida, sou o Gonçalo.

Eu/Graziela: Olá, sou a Graziela…minha tia já deve ter comentado sobre mim pra você.

Gonçalo: Sim, ela me comunicou em relação a sua estadia aqui por um tempo…ela só não me disse que a sobrinha era tão gatinha assim rsrsrsr.

Eu/Graziela: Obrigada pelo elogio…olha Gonçalo, aproveitando que minha tia saiu, me desculpa por ter ficado olhando o momento de intimidade de vocês ontem a noite, eu fiquei sem reação na hora…foi mal!

Gonçalo: Relaxa gracinha, isso fica sendo nosso segredinho bebé rsrs. Vou te confessar uma coisa, ver você me olhando fixamente subiu ainda mais meu tesão naquela hora gatinha.

Gonçalo falou isso e me abraçou, de uma forma que me imobilizou me encochando contra a parede, e rapidamente já estava com sua língua enfiada na minha boca me beijando freneticamente. Eu novamente fiquei em êxtase, sem reação alguma, comecei a sentir seu pau crescer sobre o calção ficando bem duro e pulsante, se contraindo entre minhas pernas. Sua língua percorria toda minha boca, seu corpo estava quente e ele me encoxava deliciosa contra a parede e seu corpo. Quando ele escutou minha tia chegando da padaria ele me soltou e foi como um relâmpago pro quarto dela.

Tia Gladys: Bom dia meu amor, já de pé? Trouxe umas delícias para nós…o que foi Graziela? Você está pálida.

Eu/Graziela: Não foi não, só me assustei com uma aranha grande que estava aqui…mas ela sumiu.

Tia Gladys: Não sabia que você tinha medo assim de aranhas, pra ficar pálida assim…pega essa água e bebe Rsrsrs…você já viu o Gonçalo? Cadê ele?

Eu/Graziela: Já sim, ele foi pro seu quarto…tia, ele não é casado? Por que ele dormiu aqui?

Tia Gladys: A mulher dele está fazendo um doutorado em Brasília, e os filhos dele estão pra lá também. Aí é melhor pra gente ficar juntos Rsrsrs.

Eu estava completamente confusa com o Gonçalo, em relação às suas ações, durante o sábado ficamos tranquilos os três, parecia que não havia ocorrido nada entre nós. Na noite de sábado para domingo, eu acordei com o Gonçalo em cima de mim tapando minha boca com sua mão, eu estava numa camisola de cetim de renda, e calcinha.

Gonçalo: Menina, você é uma luxúria prós homens porra, desde a primeira vez que pus os olhos em você meu pau ficou descontrolado…é ver você, que ele fica igual uma árvore de pé srsrssr rígido e alto…Agora relaxa, só quero fazer um carinho.

Ele tirou a mão devagar da minha boca, ele botou as mãos por baixo da minha camisola e tirou devagar minha calcinha, eu fiquei imóvel perante ele, afinal eu gostei dos amassos que ele havia me dado na cozinha pela manhã. Então o Gonçalo abriu minha perna e começou a chupar e lamber minha buceta num ritmo cada vez mais acelerado, em 3 min eu gozei com a língua grande dele na minha buceta molhadinha e babada. Depois de me fazer gozar ele se levantou e foi pro quarto sem falar uma palavra.

No Domingo fomos os três pra um churrasco de aniversário da amiga da minha tia em São José de Ribamar, por volta das 16:40 todos já estão alcoolizados, eu estava banhando de piscina e fui até o banheiro arrumar um probleminha no meu maiô quando o Gonçalo entrou junto comigo. Ele estava bêbado, antes de me falar alguma coisa ele trancou a porta e abaixou as calças, o pênis já estava ereto. Ele num movimento rápido arrancou meu maiô, me deixando completamente pelada, começou a me agarrar. Ele me encostou na parede, cuspiu na mão, lambuzou o pau e depois minha buceta e penetrou rapidamente, a dor foi grande, então ele abafou meu grito com a mão. Ele metia com vontade, suava bastante, me contraia contra a parede me fazendo urrar com aquele pau suculento em mim. Durante esses atos nenhum dos dois falava, era algo bastante estranho, eu parecia uma prostituta em relação ao Gonçalo, ele chegava como se eu fosse um objeto dele, me comia, beijava, sarrarva, e gozava em sua plena vontade de fazer o que quisesse, eu como uma puta submissa. Em 5 min, fazendo algumas posições, ele gozou na minha buceta com vontade, vestiu sua roupa e voltou pro churrasco.

Continua…

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,28 de 18 votos)

# # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos