# # # #

Convidando Pedro e meu cunhado André para passarmos um fim de semana juntos… 5

1740 palavras | 6 |4.69
Por

Saí do banheiro enrolado na toalha e deitei em uma das camas de casal, eram duas exatamente iguais. Ouvi o chuveiro ligar, e uns 5 minutos depois eles saem juntos. Pedro completamente peladinho e André com a toalha enrolada na cintura.
– Pai, quer me comer agora? Eu ainda tô com vontade… meu tio foi muito rápido, meu cuzinho tá coçando ainda… me come mais um pouquinho…
Não dá pra negar um pedido desse. André deitou na outra cama e ficou calado, mas interessado no que iria presenciar.
– Vem cá filho, tira minha toalha e sobe na cama. Papai quer que você sente bem gostoso, do jeitinho que você sabe.
Pedro subiu e já começou a mamar.
– Pai, seu pinto já tá bem molhado né, acho que nem precisa passar o gel…
Meu pau estava realmente lubrificado naturalmente, e o cuzinho dele ainda tinha parte do leitinho do tio.
– Sim filho, vem sentar.
Pedro subiu no meu colo, levantou o bumbum, segurou meu pau, e foi se encaixando devagar enquanto olhava pra mim. A carinha de prazer dele faria muitos gozarem rapidamente. Eu sabia controlar bem e não iria perder a oportunidade de mostrar ao André como se deve comer um putinho. Pedro já estava cavalgando. Subia até perto do pau de sair e voltava a descer até o talo. André apreciava tudo e já acariciava o pau duro. Abracei o Pedro e levantei com ele no colo sem tirar o pau. O deitei na beira da cama num ângulo favorável ao olhar do tio. Passei a socar um pouco mais forte fazendo Pedro reclamar um pouco.
– Aí pai, tá doendo um pouquinho nessa posição… me bota de 4 agora.
Tirei o pau, o virei e pedi pra ficar de 4 e empinar o rabo. André estava visivelmente excitado com o que via… era exatamente esse o meu objetivo.
– Tá gostando de dar esse cuzinho pro papai? Seu tio tá vendo vc tomando rola no cu. Fala pra ele se tá gostoso, pergunta se ele quer dar o cuzinho dele também.
– Tio, é muito gostoso uma rola no nosso cuzinho… vc tem que experimentar, meu pai pode comer você também…
Com essa fala do Pedro o gozo veio intenso. Deitei por cima do Pedro ainda enfiado e aos poucos cai ao seu lado. Devo ter adormecido por um tempo e quando despertei o Pedro dormia. Olhei para o André que aparentemente também cochilava. Fui tomar outra ducha e retornei ao quarto. Cobri o Pedro e fui deitar ao lado do André. Seu pau estava coberto pela toalha. Acariciei seus cabelos e ele abriu os olhos.
– O Pedro apagou… não vai acordar por agora, tenho certeza.
– Também com a surra de pica que vc deu era de se esperar. Eu nunca o comi desse jeito Edu. Não acha que você pegou pesado demais?
– Talvez sim, mas sei que não iria machucá-lo. Tenho um pau do tamanho ideal pra ele, é só pouco maior que o seu.
– Sim, e mais grosso também, não muito mais, mas é.
– Mas ele gosta… rsrs. Queria ver era ele aguentar alguns que já me comeram… e outra coisa, pau grosso pode doer pra entrar, mas depois que vc acostuma não tem nada melhor… rsrs.
– Edu, vc é muito puto. Do jeito que fala acho que vc gosta mais de dar do que comer, tô certo?
– Cara, já te falei. Não tenho essa, deixo rolar. Várias vezes achei que ia dar e comi, outras foi o contrário. Na verdade, a melhor foda é quando o cara é versátil como eu, vc dá e come e todo mundo sai feliz… rsrs.
– Já vi que ainda tenho muito que aprender dessa vida…
– E eu tô aqui pra te ensinar… vc quer?
– Tenho escolha? Tudo que você já me contou só fez atiçar minha curiosidade, e não tenho outra pessoa em que possa confiar pra descobrir, só você.
– André, te conheci bem pequeno, tenho carinho por você. Você tem sido cuidadoso com o Pedro. Em momento algum o Pedro se queixou de você. Quero te dar o mesmo prazer que dá ao meu filho. Te mostrar todos os prazeres que é possível sentir com outro homem. E te orientar de forma a não cair em ciladas, não permitir ser usado por qualquer um.
André sorriu, me abraçou e disse:
– Comece então a me mostrar tudo que sabe.
Pedro dormia pesado. Era o momento certo. A presença de Pedro poderia causar certa inibição. Nos beijamos na boca outra vez, com mais intensidade ainda. Me virei pro outro lado da cama, tirei sua toalha e abocanhei o seu pau. Ele gemeu por um tempo e logo estava com meu pau na boca. Um 69 com os dois lado a lado. O puxei fazendo com que ficasse por cima. Continuamos nos chupando, mas agora eu já teria acesso ao seu cuzinho na hora que eu quisesse. Vi um cuzinho intocado, uma fina penugem dava a certeza de que ele não tinha a preocupação de se depilar. Provavelmente nunca imaginou dando. Tudo isso só me excitava ainda mais. Precisava tocá-lo, ver qual seria sua reação… e assim fiz. Salivei um dedo e toquei levemente. Senti uma pequena contração e um breve gemido. Não houve resistência. Deixei de chupá-lo e passei a chupar seu saco. Elevei um pouco a cabeça e toquei com a língua. Outro gemido e dessa vez ele parou de me chupar pra dizer:
– Que delícia… não imaginava que fosse tão bom assim…
Ele praticamente sentou no meu rosto. Intensifiquei o trabalho da língua e os gemidos aumentaram. Seus gemidos me fariam gozar sem tocar no pau… e não era assim que eu iria gozar…
– André, levanta um pouco. Deixa-me respirar.
Ele deitou ao meu lado e imediatamente fui ao banheiro pegar o lubrificante. Não iria pedir pra comê-lo… ele sabia que estava na hora.
Voltei e o encontrei deitado de lado, de costas pra mim. Ele já sabia que que essa era a posição ideal para a primeira vez.
Deitei ao seu lado, colei meu pau na sua bunda e falei no seu ouvido:
– Confia em mim… só relaxa.
– Edu, faz devagar, por favor.
– Devagar e com carinho, acredite.
Fiquei por algum tempo roçando em sua bunda, mordendo sua orelha e falando sacanagens em seu ouvido.
– Que bumbum gostoso meu cunhadinho tem… já já vai tá tomando rola nesse cuzinho… vou enterrar todinho… depois de hoje nunca mais vai querer ficar sem uma rola atolada nesse rabinho… e logo logo vai querer experimentar uma mais grossa…
– Nossa Edu, que tesão tô sentindo… me come logo, tira meu cabacinho…
Lubrifiquei seu cuzinho e meu pau… apenas o suficiente, sem exagero. Queria que ele sentisse aquela dorzinha da primeira vez. Levantei sua perna e acomodei a cabeça na portinha… continuei lambendo e mordendo sua orelha. Fui pressionando devagar… sentindo seu anel dilatando… vieram os primeiros gemidos…
– Tá doendo meu gatinho?
– Um pouquinho Edu, continua…
Forcei o suficiente pra alojar um pouco mais que a cabeça… outro gemido mais forte… não de dor, só prazer.
– Já entrou quase a metade, tá sentindo? Posso continuar?
– Pensei que já tinha entrado todo… caralho, como tá gostoso… enfia mais, enfia todo…
Empurrei lentamente até o talo, e disse:
– Me fala quando posso começar a te fuder de verdade… o melhor ainda nem começou.
– Deixa quietinho um pouco… tá gostoso assim…
Não demorou pra vir o sinal verde. Passei a sair e entrar, aumentando o ritmo aos poucos. André estava curtindo demais, eu ainda mais.
É um privilégio tirar um cabaço… André não era o primeiro… fui o primeiro de dois primos e de mais uns três, sempre novinhos… e em todas as vezes me preocupei que fosse prazeroso pra eles.
Queria curtir o máximo o momento, nem pensar em gozar ainda.
– André, quero te comer de 4, vc vai gostar, fica aqui na beira da cama, do mesmo jeito que vc viu o Pedro.
Por sinal, Pedro ainda dormia, melhor assim. André se colocou na posição que pedi, mas ainda não como eu queria.
– Levante um pouco as costas e empina o rabinho… isso, assim mesmo.
Essa posição é a minha favorita quando estou dando, e sei que nessa hora o passivo precisa ficar com as costas eretas e com o rabo devidamente empinado… nada de abaixar a cabeça e levantar a bunda, faz toda diferença pra quem está comendo, acreditem.
– Assim meu gatinho, perfeito agora.
Abri seu bumbum e dei uma lambida com gosto… meu novo putinho gemeu e disse:
– Porra Edu, vc vai me deixar viciado na sua língua, é bom demais…
– Eu sei moleque, também adoro que me chupem… outra coisa, seu cuzinho tá lindo, só um pouquinho aberto… vai ficar apertadinho assim até o dia que provar uma pipoca grossa… rsrs.
– Você é muito safado Edu, nem quero pensar nisso… só vou dar pra você.
– Hum, que delícia ouvir isso… mas se um dia quiser sentir uma maior é só me dizer…
– Quem sabe um dia… mas agora enfia esse pau caralho!
Agora sim a foda começa pra valer. Segurei sua cintura e comecei a socar mais forte. Entrando e saindo quase todo. André só gemia, era sua primeira vez dando o cu, e, com certeza, teríamos outras.
– Edu, não vou conseguir segurar, vou gozar… vou gozar… tô gozandoooo…
Eu também não esperei, senti seu cu apertar meu pau e despejei a primeira carga de porra naquele cuzinho…
Deitei sobre ele, beijei o seu rosto e disse:
– Foi perfeito André, obrigado por me dar esse prazer.
– Foi muito bom mesmo Edu, não imaginava que seria tão bom… eu que te agradeço por ter sido tão carinhoso.
Fomos tomar uma ducha e ao passarmos olhamos pro Pedro dormindo de bruços… sorrimos… sabíamos que ainda tínhamos muito tempo pra novas descobertas… e o Pedro iria participar também.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,69 de 13 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder P3RV_24 ID:1dai2s6343

    Bom de mais tirar um cabacinho. Esperando o próximo conto.

  • Responder analista ID:8ldsj53t0i

    Não sei pq perseguem esse tipo de gente. Que mal fazem à socidade? ameaçam por que fazem contos eróticos? Nem sempre isso que se tipifica como crime foi crime. Foi uma lei inventada no século XIX o amor entre adultos e crianças permeou toda a história da humanidade. É claro tem que se punir os abusos. Mas uma coisa é punir um abuso de quem causa dor e constrangimento em uma pessoa, outra é punir quem baixa um vídeo pornô que não tem nada a ver com os bois. Isso no mundo tem que acabar essa coisa ilusiva de caça as bruxas e achar que todo mundo, quem não denuncia algo é culpado também. É Lorota essa que quem escreve, quem assiste, quem ama dever ser punido por algo, é um absurdo total, sem falar que o incesto existe muito mais no mundo hétero do que no gay mas a corda sempre puxa para o lado mais fraco. hipocrisia

  • Responder putinho cwb ID:7xbywvk98i

    que tesão, Muito bom

    • Cwb ID:mtabi6xia

      Tbm sou cwb bora tele?

  • Responder Luiz ID:dlns5khrd

    Adorei mas quero ve Andre aguentado um dotado tem que ser batizado como um viadinho de verdade

  • Responder Nelson ID:3c793cycoib

    Que delícia, melhor não poderia ter sido. Bem detalhado e gostoso. Fico imaginando o que mais está a caminho. Quase gozando só de pensar.