#

Como me tornei corno parte I

2154 palavras | 8 |4.81
Por

Sempre fui muito safado na juventude, sempre gostei de putaria. Logo que comecei a namorar com Ana Paula, sabia que ela era a mulher ideal pra mim…

Olá a todos. Primeiramente me apresentarei e apresentarei minha esposa. Me chamo Roberto, 47 anos, moreno, cabelos pretos 1,72, um pouco gordinho, 16 cm de rola grossa. Minha esposa Ana Paula é morena clara, cabelos castanhos claros, seios grandes, bunda grande, coxas grossa, buceta com poucos pelos ou nenhum dependendo da época e também 47 anos.
Nesse perfil contarei do meu começo na vida de corno.
Pois bem, somos casados há quase 23 anos, sem filhos, pois ela tem um problema que nos impediu de termos. iniciamos nossa vida de safadeza há 21 anos. Sempre fui muito safado na juventude, sempre gostei de putaria. Logo que comecei a namorar com Ana Paula, sabia que ela era a mulher ideal pra mim, pois também era muito safada no sexo, fazíamos de tudo, nos mais variados lugares, praticávamos muitas safadezas mesmo.
Eu sabia que ela havia tido três namorados antes de mim, mas até então não perguntava de sua vida sexual, porém, conforme foi passando os anos comecei a ficar curioso com isso, principalmente porque adorava ler contos eróticos nas revistas da época e ficava muito excitado.
Certo dia após transarmos gostoso, resolvi perguntar, no começo ela ficou receosa e quis saber o porquê eu estar perguntando, falei que ouvir essa coisas me excitava. Ela safada que era falou: Tá bom, já que você quer saber! Então foi me contando algumas coisas. Nisso descobri que além dos três namorados, ela havia transado com outros dois. Um que foi o primeiro dela, coisa de menina curiosa por sexo mesmo e outro seu primo. Confesso que me deu tesão demais saber que seu primo já havia comido ela algumas vezes, até porque eu o conhecia e sabia da fama de safado dele.
Pois bem, algum tempo depois, já estávamos noivos e acabamos brigando e ficamos duas semanas separados. Após voltarmos, um dia conversando, ela quis saber se eu tinha me comportado durante os quinze dias que ficamos separados, dei um sorriso e falei que havia saído com uma ex minha. Ela me xingou de cachorro, mas aí eu falei que duvidava ela ter ficado sem rola naquele período também, então ela me disse que não. Perguntei pra quem ela tinha dado, ela não queria falar, mas após minha insistência ela confessou ter transado com o primo de novo. Chamei ela de vadia, mas isso me deu tesão demais em saber.
Após isso sempre que eu ia transar com ela, eu ficava imaginando ela dando para o primo, até porque como sabia que ela era safada quando transava.
Algum tempo depois nos casamos e passado uns dois meses de casamento estávamos vendo um filme pornô onde a mulher metia com dois, percebi que ela assim como eu estava bem excitada. Olhei pra ela e perguntei se ela teria coragem de fazer aquilo, ela me respondeu que tinha muita vontade, mas não sabia se teria coragem, principalmente comigo vendo. Então contei a ela que fazia tempo que eu imaginava ela dando para o primo e para outros também, ela achou um pouco estranho, mas entendeu porque eu sempre fui safado. Então falei que se ela tivesse coragem eu até deixaria ela dar pra outro sem mim, pois eu adoraria saber que ela tinha metido com outro, ela sorriu e me chamou de louco. O tempo foi passando e sempre que a gente transava, eu fantasiava ela com outro, nas mais diferentes situações, ela entrava no jogo e eu percebia sua excitação também.
Passado dois anos que havíamos casados, certo dia Ana Paula me falou de um cara que trabalhava com ela na época. Seu nome era Jair, um rapaz de 30 anos, negro, ele era segurança na clínica que ela trabalhava como recepcionista. Ela me disse que ele vivia chamando ela pra sair e que de tanto eu falar aquelas coisas para ela, ela estava sentindo tesão nele. Então falei pra ela se soltar e que se quisesse, eu aceitaria ela dar pra ele, ela disse que tinha medo dos outros saberem, até porque ele já tinha saído com duas colegas dela do trabalho. Falei pra ela pra ela fazer o que tinha vontade que eu apoiaria e ainda ia amar.
Alguns dias depois, me lembro como s fosse hoje, era dia 08 de maio de 2002, uma quarta feira. Ana Paula chegou em casa eu já havia chegado, ela me deu um beijo e sem falar muito foi direto tomar banho. Assim que ela entrou eu fui também pois não tinha tomado banho ainda. Quando ela estava no banho eu olhei sua calcinha jogada e percebi toda branca na parte da bucetinha, como se ela tivesse gozado, era muito gozo. Fiquei pensando ” Ela aprontou algo”, porém não falei nada. Jantamos, limpamos a cozinha e deitamos pra ver tv. Então comecei a alisa la, ela começou a ficar ofegante, percebi seu coração acelerado, então ela virou pra mim e disse: Tenho uma coisa pra te contar, mas estou com vergonha! Dei um beijo nela e disse: Pode falar minha putinha! Ela então disse: Amor, hoje na hora do almoço eu precisei ir ao banco e o Jair estava em horário também e se ofereceu pra me levar. Depois que saímos do banco, ele parou numa praça perto do trabalho, eu fiquei meio receosa, mas ele disse que só queria conversar. Então ele disse que estava louco pra sair comigo que já não aguentava mais, eu disse a ele que por eu ser casada isso ficaria difícil, porém ele me deu um beijo do nada. Pensei em até dar um tapa nele, mas aí lembrei de tudo que já conversamos e acabei cedendo. Como era um lugar bem deserto começamos a nos alisar, quando vi já estava pegando na rola dele e ele enfiando dois dedos na minha buceta. Ficamos assim mexendo um no outro e eu acabei gozando amor! Nisso acabei tirando a rola dele de dentro da calça e não sei o que me deu, caí de boca. Perguntei como era rola dele, ela me disse que bem grande devia ter uns 20cm preta e grossa. Meu tesão já era enorme, então ela continuou: Aí fiquei chupando mesmo com medo de alguém pegar e ele segurando minha cabeça. Quando ele ia gozar me avisou, porém não parei e deixei ele gozar na minha boca amor! Nossa amor, nunca bebi tanta porra, ele gozou demais. Aí nos recompomos e voltamos pro trabalho.
Quando ela terminou, não falei nada, coloquei ela de lado, enfiei minha rola em sua buceta e depois de umas quatro bombadas enchi a bucetinha dela de porra tamanho era meu tesão. Voltei e comecei a beija la, falei que isso tinha me dado tesão demais. Então ela me disse que havia aceitado o convite dele e que eles sairiam na sexta feira e iriam ao motel. Eu nem acreditava que finalmente ela iria fazer algo que eu tanto desejava.
Finalmente chegou a sexta feira, naquele dia levantamos, tomamos banho, Ana Paula me pediu pra depilar sua bucetinha, eu depilei com todo carinho, imaginando aquela bucetinha levando rola de outro a noite. Quando foi se vestir colocou uma calça preta, calcinha preta também bem pequena de lycra, uma blusinha verde decotada que realçava seus seios e sapatos de salto. Quando nos despedimos dei um beijo caloroso nela e falei em seu ouvido: Vai minha putinha mete bastante, a noite quero saber tudo. Confesso que meu dia parecia não passar de tanto tesão que eu estava. Por volta de sete da noite cheguei em casa e fiquei ansioso esperando por ela, meu pau parecia que ia explodir.
Já era por volta de meia noite e meia, quando ouvi uma porta de carro batendo em frente de casa, então ouvi a chave no portão, minha putinha havia chegado.
Quando ela entrou, já fui beijando a, ela ainda estava com os cabelos molhados, deitei ela no sofá e fui tirando sua roupa, parecia um animal no cio, ela mesmo disse pra eu ter calma. Quando tirei sua calcinha e vi sua bucetinha toda vermelhinha, caí de boca sem pensar. Chupei sua buceta como nunca havia chupado, imaginando que a rola de outro macho acabara de entrar ali. Então me levantei e ela começou a contar enquanto me punhetava:
Então amor, quando chegamos no motel fomos direto para o banho. Nos amassamos, beijamos, alisamos, ele queria me penetrar ali mesmo, mas não deixei sem camisinha. Então fomos para cama e voltamos a nos beijar, alisar. Nisso ele caiu de boca na minha buceta amor e começou a sugar com força. Amor, ele me chupou tão gostoso quanto você, eu não aguentei e gozei na boca dele. NIsso ele ficou de pé na cama e colocou aquele pauzão na minha cara, caí de boca também e chupava com vontade, ele segurava minha cabeça quase que fodendo minha boca. Nisso me deitei falei pra ele colocar a camisinha e ele então foi enfiando na minha buceta. Ele começou bem lento, me beijava, dizia o tanto que queria me comer a tempos. Aos poucos ele foi aumentando o ritmo e enfiando tudo, ia lá no fundo da minha buceta e voltava. Depois que ele me comeu bem desse jeito ele me colocou de quatro na beira da cama e atolou de novo amor. Começou a socar firme segurando na minha cintura, nessa hora senti um tesão indescritível amor, ele começou a dar tapas na minha bunda e me xingar de cadela, vadia. Confesso que amei ser tratada assim. Estava tão bom, que eu cabei gozando de novo, cheguei a soltar um grito na hora. Ele então deu um tempo ainda dentro da minha buceta e sem falar nada amor, começou a passar o pau no meu cuzinho. Você sabe que gosto de dar ele, mas a rola dele é bem maior que a sua, fiquei com medo, mas relaxei pra ele ir metendo. Aos poucos foi entrando amor, ele então disse que cú de casada vadia tem que ser comido mesmo. Então ele passou a socar mais forte, doia um pouco, mas ao mesmo tempo dava tesão demais amor. Ele ficou uns seis minutos ou mais comendo meu cuzinho e me xingando de puta, safada, e eu adorei isso. Quando percebi que ele estava pra gozar amor, fiz uma loucura, falei pra ele tirar a camisinha e gozar dentro do meu cú, ele mais que depressa tirou e quando socou de novo, bombou umas cinco vezes e gozou demais dentro do meu cú, dava pra sentir os jatos indo lá dentro. Quando ela terminou de falar isso, eu já tinha gozado como há tempos não gozava, melei tudo o sofá de porra. Ela então caiu de boca na minha rola e engoliu um pouco depois me beijou gostoso. Ela então ainda me disse que depois disso eles tomaram banho, beberam e comeram algo e depois meteram mais duas vezes, que na segunda ele gozou na boca dela e na ultima em seus seios. Que o único lugar que ela não deixou ele gozar foi dentro a buceta, pois mesmo com o problema que ela tem ela ficou com medo de engravidar dele. Chamei ela pra tomarmos outro banho, eu a beijava, alisava ela toda, meu pau ficou duro de novo e acabei penetrando ela, soquei gostoso pedindo pra ela me chamar de corno, ela ficou um pouco receosa, porém no calor começou a me xingar de corno safado, falando que tinha sido vadia de outro e que agora se eu deixasse ela ia dar muito pra ele, eu falava que sim, chamava ela de puta e acabei gozando de novo dessa vez dentro da bucetinha dela.
Quando saímos do banho, fomos para a cama e conversamos muito de novo, ela disse que tinha adorado mesmo e que era verdade que ela queria continuar dando pra ele ou até para outros se aparecesse, falei que deixaria até que ela tivesse confiança e coragem de dar na minha frente. Ela ficou transando com Jair durante uns oito, nove meses, com o passar do tempo ele já gozava dentro da buceta dela e as vezes ela chegava meladinha e eu metia gostoso na buceta dela cheia de porra.
Esse foi o nosso começo, algum tempo depois ela decidiu dar na minha frente e isso contarei no próximo conto. Espero que curtam esse e até mais.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,81 de 21 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

8 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Alexandre ID:gsuf5o4qj

    Meu sonho ser um corninho bem manso e obediente, vou obedecer ela e o macho dela fazer tudo que eles mandarem, ela é uma coroa gostosa, tem 63 anos, bundinha média e seios médios, tem 1.60 altura e pesa 62 kls uma delícia mas ela só fantasia na hora que quero arrumar alguém ela desiste, as vezes flerta, já flertou pela internet mas não passa disso, adoraria que ela me assumisse como corno

    • Corninho da Ana ID:4aosjyc3zra

      Uma pena ela não aceitar, você iria amar muito mesmo!

  • Responder Christian ID:btte5167v4

    Caro amigo, uma vez corno, sempre corno. É muito gostoso assistir a esposa fodendo com outros machos.

    • Corninho da Ana ID:4aosjyc3zra

      com certeza amigo!

  • Responder Silva ID:gqawbac8m

    Continua eu tenho um corno casa tenho certezas que vc vai amar ser bjs corninho

    • Corninho da Ana ID:4aosjyc3zra

      Com certeza, é algo que amo muito!

  • Responder Casado SP ID:8effqgg8ri

    Delicia de conto, agora esperar sua continuação….

    • Corninho da Ana ID:4aosjyc3zra

      Obrigado, brevemente postarei a continuação.