# # # #

Peladão debaixo do lençol com o priminho – Isso não vai prestar! – Parte 1 (Perv)

2204 palavras | 16 |4.84
Por

A tarde em que meu priminho Kayke experimentou o sabor do meu sorvetão de 20cm em sua boquinha enquanto eu falava ao telefone com a minha tia.

Lá estava eu debaixo do lençol, peladão, extremamente duro com o meu priminho coladinho em mim, quanto mais os trovões faziam barulho, mas ele colava a sua bundinha no meu pênis… Acompanhe agora como chegamos aqui:

Essa tinha tudo para ser mais uma sexta-feira normal, onde eu iria sair com os meus amigos em algum barzinho, acabar transando com alguém e ido dormir bêbado, mas a chuva decidiu arruinar meus planos, então o que me restou foi acompanhar a minha mãe até o aeroporto, onde ela iria buscar meu tio que estava chegando de viagem, mas antes disso tínhamos que passar na casa da minha tia buscar ela e meu priminho, que iriam junto conosco.

Chegando na casa da minha tia, descemos para tomar um rápido café, já que a viagem seria um pouco cansativa, moro no interior de São Paulo e o aeroporto de Guarulhos fica umas duas horas de carro se você dirige devagar igual as mulheres da minha família, e como eu não poderia dirigir pois minha habilitação havia vencido e não tive tempo de renovar, teria que suportar a lerdeza da minha mãe na estrada.

Já sentado na mesa, minha tia me serve uma xícara de café, eu sinto a casa muito silenciosa e ainda não vi meu priminho Kayke, ele tem 7 anos e sempre costuma correr para me abraçar quando nos vemos, mas até agora nem vestígios dele.

– Tia, cadê o Kayke?
– Ah ele tá dormindo, de manhã ele teve ânsia tadinho. Tive que dar um Dramin e ele apagou, mas jajá vou acordar ele para a gente começar a sair.
– Coitado, mas ele melhorou?
– Sim, até comeu um lanche antes de dormir. Mas acho que ele ta meio enjuriado porque não queria ir com a gente buscar o pai.
– Criançada não tem paciência para estrada – responde a minha mãe entrando na conversa.
– Não mesmo, principalmente o Kayke que adora ficar em casa.
– Ai Su, vai ter que acordar ele coitado? – palpita minha mãe
– Ai vai ser o jeito, ele vai dormindo atrás com o Gabriel.

Ouvindo aquilo, eu que já não estava muito animado para ir decido sugerir ficar para cuidar do meu primo, enquanto as duas seguem para São Paulo. Como seria uma viagem de bate e volta, lá pelo fim da tarde já estariam de volta.

– Oo tia, você não quer eu fique aqui cuidando dele e vocês duas vão buscar o tio?
– Imagina querido, fazer você ficar aqui.
– Eu não ligo, sério mesmo. Para falar a verdade, eu to bem cansado também e nem to muito afim de pegar estrada, eu ia mais para fazer companhia mesmo.
– É Su, eu que arrastei ele junto – intervém minha mãe
– Você que sabe Ga! Tem certeza que prefere assim? – pergunta minha tia
– Sim, eu fico aqui vendo TV e descansando, se ele acordar a gente joga um videogame, eu distraio ele. Se ele ficar ruim de novo eu te ligo, fica tranquila.

Por fim, fica decidido então que a minha mãe e a tia Su vão para São Paulo buscar meu tio e que eu vou ficar esperando elas voltarem e de olho no meu priminho. Ufa! Me livrei de uma viagem cansativa. Alguns minutos depois então elas se despedem, entram no carro e partem para o aeroporto, eu fecho a porta e vou para o quarto do Pedro, meu primo mais velho que recentemente foi morar no Sul para fazer faculdade, o que significa que vou poder ficar a vontade na cama dele jogando vídeo game, mas não é bem isso que acontece…

Eu até começo a jogar algo, mas de repente a energia acaba, e além de perder meu entretenimento, começo a suar de calor, abro um pouco a janela para entrar um ar fresco, mas a chuva começa a cair dentro do quarto então fecho. Sem ventilador, sem poder abrir a janela, o que me resta é tirar a camisa e a calça, e é exatamente o que eu faço.

Apenas de cueca na cama, começo a buscar algum entretenimento no celular, até que no Twitter me deparo com o pornô e começo a me animar, em poucos minutos meu pau ta uma pedra e começo a bater uma punheta. Me animo mais ainda e quando me dou conta, já tirei a cueca e estou totalmente peladão me masturbando na cama do meu primo mais velho, pensar nisso me dá ainda mais tesão, sempre tive fetiche nesses lances familiares, incesto e coisas proibidas que são tabu na sociedade.
A chuva lá fora piora, e um grande estrondo de trovão treme as janelas da casa. Foi tão alto que até derrubei o celular na minha cara de susto, mas o susto maior viria a seguir… Eu totalmente pelado no quarto ouço um “MÃE”, só tenho tempo de me cobrir com o lençol antes do meu priminho Kayke entrar assustado no quarto, naquela meia luz com o pouco de claridade que vem da janela eu encaro seu rostinho assustado, e ele vem correndo para debaixo do lençol comigo, sem perceber que estou totalmente pelado.

– Cadê minha mãe Ga?
– Oi pequeno, ela foi buscar seu pai. Eu não queria ir então fiquei aqui para cuidar de você.
– Ah, eu to com medo.
– Fica com medo não, são só raios. A gente ta protegido aqui dentro.
– Ta bom!

Que situação, os raios continuavam caindo lá fora, fazendo barulho. A cada estrondo meu priminho Kayke, de 7 anos apertava o seu corpinho contra o meu. A sua bundinha roçava no meu pau, e eu que achava estar duro, descobri que tinha como ficar mais duro ainda. Eu sentia a grossura do meu pau roçando no shorts dele, e o suor do meu peito molhando as costinhas dele, que também estava sem camisa. Sem muito pensar, deixando apenas o tesão me controlar, eu começo a roçar de propósito mais e mais. Não demora muito, para eu entrar em um nível de tesão incontrolável, que vai me levar a cruzar os limites.

– Kayke, quer fazer uma brincadeira com o tio para passar o medo?
– Quero!
– Ok, primeiro vamos tirar a roupa? Tá muito calor né?
– Ta mesmo, mas a gente vai ficar pelado?
– Sim, não tem problema! É só não contar para nínguem, senão vão achar que você é gay.
– Ta bom, não vou contar não. Eu não sou gay.
– Eu sei que não. Então vai tirando o shorts que o tio vai buscar uma coisa na cozinha.

Vou até a cozinha e logo retorno ao quarto com um pote de Nutella, um danone e uma lata de leite condensado, escondo tudo isso nas minhas costas para ele não ver.

– Olha, a brincadeira vai ser assim. Você vai fechar o olho e eu vou colocar uma coisa na sua boca. Você vai ter que experimentar até descobrir o que é. Ok?
– Ta bom!!! – ele responde todo animado!
– Então bota o shorts assim na sua cabeça, isso! (Eu boto o shorts na cabeça dele para tampar sua visão) Ta vendo alguma coisa?
– Não!
– Vou começar então!

Eu passo um pouco de leite condensado na cabeça do meu pau e me direciono a boca do meu priminho.

– Abre a boquinha pro primo vai!

Ele abre e eu coloco a cabeça do meu pau para ele chupar. Confesso que a minha vontade era de socar minha rola inteira na garganta dele de uma vez. Mas tenho que ter paciência, não posso machuca-lo, e meu pau é meio grande, 20cm, brancão cheio de veias e bem grosso. (Foto no final do conto)

Kayke degusta a cabeça da minha rola, mas não consegue adivinhar o que é. Eu então coloco mais um pouco e volto a colocar na boca dele, dessa vez ouso um pouco mais, seguro a sua cabeça e empurro um pouco mais meu cabeção em sua boquinha. Cara! Que sensação gostosa, eu não sei explicar exatamente qual parte disso é melhor, se é o incesto, o abuso, a malicia ou se é estar no controle de uma criança e usa-la para o seu próprio prazer sexual. Talvez seja tudo isso, eu só sei que este tipo de tesão é muito além de qualquer relação sexual convencional.

Ficamos neste jogo por uns 20 minutos, eu fui trocando os sabores e a cada chute que ele dava eu tentava confundi-lo para que ele errase sempre, para que eu pudesse continuar enfiando meu pau na sua boquinha. A última enfiada foi sem nada, apenas meu pau babando demais.

– O que você acha que é Kayke?
– Esse tá salgado! É sal?
– Não, errou!
– Ai, então é tempero?
– Errou de novo!
– Não sei o que é Ga!
– Não? Tira o shorts da cabeça e olha então!

Ele tira o shorts todo animado e da de cara com a minha pica extremamente dura, pingando em frente a sua boca. Fica sem entender muito bem e da risada.

– É o seu pipi Ga?
– Era o pipi do primo Ga, gostou?
– Eca! – ele diz rindo e cobrindo o rosto.
– Não gostou é? Vou ficar triste assim.
– Não, é que… eu gostei, mas eu não sou gay.
– Ué, eu sei que não. Mas isso é nossa brincadeira, nosso segredo. Você só vira gay se você contar para alguém. Você não vai contar né?
– Não, eu não! Juro!
– Se você contar, você vai virar gay e nunca mais vai poder ver o primo.
– Eu nunca vou contar Ga.
– Então você gostou do pipi do primo Ga?
– Gostei, uhum! É salgadinho!
– É né? Quer experimentar mais?
– Querooo!!!
– Tem que chupar bem gostoso, quanto mais fundo você chupa mais gostoso o salzinho fica.
– Tá!
– Isso, lambe gostoso vai! Passa a linguinha de baixo até em cima para você sentir tudo!
– Assim? – Ele pergunta linguado meu pau da base até a cabeça.
– Isso! Agora tenta engulir o máximo que conseguir.

Eu gemo de tesão. O muleque até que chupa bem pow! Enquanto ele chupa vejo meu telefone tocar em cima da cama, sento e vejo que a minha tia. Falo para ele ajoelhar e continuar me chupando.
– Ajoelha no chão e chupa o primo, vou falar com a mamãe, tem que ficar quietinho, ok?
– Ok.

Atendo o telefone enquanto ele continua me chupando.
– Oi tia!
– Oi Ga, tudo bem aí? Kayke acordou?
– Acordou sim! Ele ta chupando sorvete que comprei pra gente!
– Ah ele ama sorvete!
– Sim, to vendo. Tá se deliciando aqui, não sabia que ele gostava tanto assim.
– Ah querido, se deixar ele chupa uns 10. Tem que controlar.
– Pode deixar tia, ele ta me obedecendo direitinho.
– Que bom, liguei só para dizer que estamos chegando no aeroporto daqui a pouco, antes de sair eu ligo avisando que estamos voltando. Vamos devagar porque a chuva apertou aqui.
– Ah ta bom tia, vem bem devagar. Cuidado na estrada, aqui tá tudo ótimo.
– Ok querido, beijos!
– Beijos tia!

Largo o telefone e solto um urro de tesão que estava segurando a ligação inteira! O muleque não parou de me chupar nem um segundo. Estou impressionado!

– Que delicia priminho!
– Ta gostoso Ga!
– Tá né, mas para um pouquinho. Vamos tentar outra brincadeira agora.
– Que brincadeira?
– Eu chamo de buraquinho. É bem gostosa. Quer brincar?
– Quero!!!
– Tá bom, deita na cama e fica de quatro pro primo!

Ele me obedece na hora! Que cena mais linda! Meu pequeno priminho de 4 na cama, preparado para levar uma rola de 20cm no cuzinho. Eu queria meter com força, fazer dele a minha putinha, mas vou ter que ter paciência, não vai ser uma entrada fácil! Aproveito que meu pau tá pingando de tanto tesão, e começo a passar a baba do meu pau misturado com a minha saliva naquele minúsculo buraquinho do meu priminho.

O resto da história? Eu posso contar na parte 2 se vocês quiserem. O que acharam da brincadeira com o meu priminho? Conta aí nos comentários, este foi só o começo!

View post on imgur.com

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,84 de 51 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

16 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Renato Lins - 56a - SP ID:fx7qyx20b

    Qdo fui morar na casa de minha irmã por causa da faculdade, o que eu não esperava de maneira alguma, era que ela tinha um enteado diferente. Eu jamais pensei em me envolver sexualmente com alguém do mesmo sexo, mas aquele guri, enquanto morei lá (um ano e meio), não me deu sossego. Ele tinha treze anos na época, e vivia se jogando, era superdiscreto, mas isso na presença de minha irmã e de meu cunhado, pq qdo estávamos a sós, ele se soltava mesmo. Eu era de poucas palavras com ele, pq já havia me tocado que ele queria mesmo era me dar a bundinha, e tive certeza disso, num dia que ele sentou ao meu lado no sofá, e veio com o papo esquisito, perguntado se eu tinha amigos gays na faculdade, coisa e tal, e se rolava alguma parada com eles. Fui direto, falei que não, e pq da pergunta. Ele continuou o papo dizendo que tinha um amigo que me achava bonito, gostoso, e vivia dizendo que queria dar pra mim. Óbvio que eu sabia que não tinha amigo nenhum, era ele que estava afim de dar a bundinha pra mim, e inventou aquela história idiota. Minha rola é pouquíssima coisa diferente dessa da foto, mas resolvi ver até onde ele estava decidido chegar. Mesmo tendo o corpo mais desenvolvido que os garotos de sua idade, imaginei que qdo visse minha rola, ia desistir pq era bem maior que a da molecada que ele andava. Resolvi mostrar e perguntar se ele achava que o amigo aguentaria. Ele ficou com os olhos vidrados na minha rola, peguei na mão dele, puxei, fiz ele pegar e falei pra sentir e dizer se o amigo ia aguentar ou não, pois ele conhecia o garoto melhor que eu. Sem dizer nada, instintivamente ele começou me punhetar, puxei ele pra mais perto de mim, apalpei as coxas dele primeiro, depois afaguei-lhe os cabelos, com jeito fui forçando a cabeça dele em direção a minha rola, e sussurrei.
    – vai garoto, chupa gostoso chupa…eu sei que vc tá querendo isso faz tempo…
    O menino era ótimo na arte do boquete, me fez gozar em minutos, e me surpreendeu ao engolir cada gota da minha gala…

  • Responder Ginho moreno ID:8d5pfs9b0c

    Que pica gostosa vc tem feliz e seu primo que teve o prazer de chupa e sentir, minha primeira pica que chupei tbm era assim grande e grossa eu tinha 8 anos e ele mas de 20 e negro ele só não me comeu no dia mas chupei muito ele e o irmão depois só ouve penetração quando eu tinha 9 pra dez anos o irmão dele que era mas novo que foi o sortudo que gerou briga pois o mas velho queria ser o primeiro

  • Responder putinho cwb ID:7xbywvk98i

    caralho que tesão de conto, e que delícia de pau🤤

  • Responder mauk12 ID:7xcdwnbhra

    Perfeito. Tu é mto bom, continua 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  • Responder Francisco ID:h5hn7tbd3

    Continua

  • Responder Blackthingz ID:xgmcvvv2

    Tesão essa brincadeira.
    Blackthingz quem quiser chamar no tl

  • Responder Tio50ão ID:gqau2hb0j

    Uau !!!
    Ah se eu tivesse “uma dessa” por perto, ia me esbaldar de tanto chupar…
    Só não sei se aguento uma como essa no meu cusinho sedento por rola, mas que eu ia tentar, ia mesmo…e como ia.
    Que pena que fica só nos meus sonhos…

  • Responder Tio50ão ID:gqau2hb0j

    Ah se eu tivesse “uma dessa” por perto…ia me esbaldar de tanto chupar. Só não sei se aguento uma dessas…mas eu ia tentar…oh se ia……

  • Responder Alan ID:8d5vcepxic

    O engraçada é que começou o cara era primo do Kayk, depois virou tio… ué

    • Primão Gabriel ID:469ctdip49c

      Acontece! Escrevi muitos contos hoje.

  • Responder Regi ID:19p2s96ib

    Realmente a rola é muito linda!!!!

  • Responder avaliador de conto ID:gsudr7zr9

    Belo conto 9,6

  • Responder Pk ID:gsuyuethl

    Amei seu conto e principalmente sua rola ,queria ser seu primo

    • Fael boquinha de veludo ID:1daic2ct0j

      Carvalho que pau bonito e gostoso eu quero ver essa rola até o talo dentro da putinha e dentro do meu cuzinho apertado vc e uma delicia tira foto quando for estoura. O cabaço do priminha eu também perdi o meu com com um primo que tinha uma pica descomunal também mas está covid tirou a pirocona de mim 😪

  • Responder Safadao_pervertido ID:5c8ng9g8m

    Conto massa cara, tem telegram ? Chama lá ou deixa o seu aqui para trocarmos uma ideia.

  • Responder brabo ID:g3ja3kv9i

    Viciou no teu caralho