# # #

Reforço escolar

3204 palavras | 2 |4.25
Por

Parecia um dia normal de aula. Era um atraso, gerou reforço escolar que terminou em sexo.

Acordei atrasada pra aula, era dia do vovô me levar pra escola, cheguei na sala ele estava me esperando e a Ana estava ao lado,  ele me tratou com um certo desprezo, ele sempre fazia isso quando uma delas estava por perto.

__Vamos Veronika, nao temos o dia todo, tambem estou atrasado. 

Saímos rápido e mantivemos esse teatro ate entrar no carro, ja no estacionamento do prédio. Vovô sorriu e me deu um beijo de lingua e disse:

__é difícil nao te agarrar ali mesmo na sala pra todo mundo ver. Cada dia que passa é mais difícil esconder que te amo.

Aquilo era como musica pros meus ouvidos, fui pra aula super feliz. Cheguei atrasada justo na aula do professor mais chato que tenho,  professor Arnaldo, de física. Ja levei uma bronca na entrada e me colocou pra sentar na frente, bem perto dele. Volta e meia me fazia algumas perguntas, errei todas. No fim da aula ele disse q eu teria q retornar pra uma aula de reforço a tarde, junto a mais dois colegas pq teriamos prova na semana seguinte. Odiei isso pq hoje provavelmente eu estaria sozinha com vovô a tarde, nao queria sair de casa. Mas eu nao poderia correr o risco de reprovar na matéria dele. A tarde conforme combinado eu estava na escola, minha avó me trouxe antes de ir pras reuniões de senhoras dela, cheguei na sala apenas eu e ele havíamos ido, os outros dois colegas nao. Professor Arnaldo sempre foi muito sério e rígido, igual foi pela manhã quando cheguei atrasada, mas por algum motivo ele tava delicado, prestativo até. Demorou um pouco pra eu perceber que ele estava claramente se insinuando pra mim e entao lembrei de um dia q uma das meninas falou ser assediada por ele mas ninguém acreditou, nada foi levado adiante. Sr Arnaldo é um coroa bonito, cheiroso e educado, apesar de toda sua imposição na sala de aula nao posso negar q ele é um gato. Desde que comecei a transar eu reparo essas coisas nos homens, e sempre me interesso por homens mais velhos, assim como ele. Confesso que inicialmente nao achei legal ele perto demais e roçando em mim as vezes quando ia me explicar algo , mas vi q ele ainda estava evitando um pouco ser descarado demais, certamente me testanto. Continuei fingindo nao estar entendendo nada mas lido a muito tempo com esse pra ignorar que ele estava me assediando. Em determinado momento cheguei a sentir sua ereção enquanto ele me ajudava com uma fórmula. Ele tocou nas minhas costas e eu senti seu pau duro como pedra, e entao passei a observar o volume na calça, ele estava com tesão em mim e ja nem conseguia disfarçar. Ele começou a fugir um pouco do assunto das aulas e começou a fazer perguntas sobre mim, até que em um momento me perguntou: __ e os namoradinhos Veronika, ja tem?

__nao senhor, eu nao namoro ainda.

__nem uns beijinhos de vez em quando?

__ja fiquei com alguns meninos mas atualmente nao to com ninguém, senhor.

__nao precisa me chamar de Sr quando estivermos sozinhos, aqui somos como dois amigos, agora estamos conversando apenas.

Ele puxou a cadeira dele pra mais perto de mim, sentando bem na minha frente, bem próximo,  levou uma mão ate minha bochecha e acariciou, fingi um constrangimento que eu nao tava sentindo, baixei o olhar pra nao encarar ele. 

__olha pra mim gatinha, deixa eu apreciar o quanto vc tem um rosto lindo. Parece uma princesa de tão linda. Sorri timidamente, entrando no jogo dele e agradeci o elogio mas disse q estava com vergonha de encarar ele. 

__nao seja boba menina, olha pra mim. Ele levou a mao ate meu queixo e o ergueu, me fazendo olhar pra ele. Ele lambeu os lábios e se aproximou do meu rosto e disse:

__sabia q te observo a muito tempo? E te acho a menina mais linda da turma? Da turma nao, da escola. Eu nao acreditava no que ele tava dizendo, eu sabia q nao era a mais gata da escola e sabia que ele nao achava isso, ele so tava querendo me seduzir.

__obrigada sr Arnaldo, fico grata pelo elogio. Sorri timidamente tentando desviar o olhar mas ele continuava segurando meu queixo, me encarando. 

__nao sente falta de beijar  ninguém?

__desculpa senhor mas tenho vergonha de falar disso com o Senhor .

__nao precisa ter vergonha minha linda, podemos ser amigos, nao podemos? Me fala , sente falta de estar com garotos? De beijar? Beijar é tao gostoso. Vc gosta?

Ele finalmente estava sendo mais específico no que queria , ja estava  bem perto, ja me tocando e sinceramente nao sei se queria q ele recuasse ou que avançasse. Ele é cheiroso, eu tava sentindo o xeiro dele de homem,  muito perto. Até o hálito de homem é diferente,  lembrei de vovô,  como era  no início,  esse jogo de sedução.  Como fiquei tentada quando descobri q ele me desejava,  mas eu queria ser so dele, ser fiel a ele. Ele me pedia isso e eu nao podia negar, hoje pela manhã ele foi tao carinhoso, me tratou como uma namorada e agora eu tava aqui, melando a calcinha por outro homem que tocava em mim e falava palavras doces. Eu comecei a ficar inquieta na cadeira, uma inquietação que eu conhecia bem, eu tava excitada. Ele percebendo, olhou pras minhas pernas e sorriu, dizendo em seguida:

__eu conheço de longe uma menina levada, evoluída sabe? Que gosta muito cedo de provar  coisas boas, eu sei que vc gosta. Eu posso te ajudar no sigilo, o que vc acha? Eu te acho linda e adoraria te beijar, se vc permitir. 

Eu fiquei pasma cm a atitude dele de falar direto assim? Fiquei sem ação,  apenas olhando para o lado, com as mãos apoiadas  nas pernas e tentando nao me mexer muito e demonstrar mais ainda minha excitação. Ele continuou

__veronika eu posso sentir seu cheiro, é como uma cadelinha no cio sabe? Sente tesão e exala o cheiro, eu sei q vc quer, deixa eu te beijar princesa. Deixa eu sentir seu sabor. Ele disse isso ficando em pé e passando sua virilha bem próxima do meu rosto, literalmente quase esfregando sua ereção na minha cara. Me puxou pra ficar de pé, afastou meu cabelo do rosto e puxou meu queixo pra eu olhar pra cima, pra ele. Olhou pra porta, e me deu um selinho. Eu nao recuei. Me olhou e perguntou: posso te dar uma carona até em casa? 

__melhor nao, Senhor. Meus avós nao gosta que eu pegue carona.

__diga que foi com uma professora mulher, eles nao vao ligar. Meu vidro é escuro,vc desce rapidinho quando chegar em casa. Ele continuou tocando meu rosto, acariciando. Olhava pra porta o tempo todo, a escola estava quase vazia, sem aulas no período da tarde mas era notório o medo dele de ser pego. 

__eu nao posso ir com o Sr. Desculpe. Preciso ir ao banheiro. Me soltei dele e sai da sala. Cheguei ao banheiro feminino eufórica,  queria muito ir com ele, que homem cheiroso, lábios macios. Ele me deu um selinho e o efeito foi de um beijão.  Eu vim ao banheiro so pra fugir um pouco dele, minhas coisas ficaram na sala, vou ter que voltar la. Respirei fundo algumas vezes pra me acalmar e quando resolvi voltar ele entrou no banheiro, levei um susto. Ele entrou e trancou a porta. 

__porque trancou? E se vier alguem aqui? Perguntei assustada, de verdade. 

__se alguem bater eu entro em uma porta dessas e vc abre, diz q trancou no automático,  sem perceber. E depois q sairem eu saio. O banheiro ja foi limpo, ninguem vai vir aqui agora, esse prédio ta praticamente vazio. Era verdade. E eu sabia perfeitamente,  ja vim muito aqui em aulas de reforço esse horário. Ele se aproximou, escostou o corpo no meu, a ereção ali, presente. Ele tava duro como pedra. Segurou meu pescoço e puxou minha boca pra sua e dessa vez nao foi um selinho, foi uma beijão,  de língua.  E que beijo. Ele agarrou minhas pernas e me suspendeu pra bancada das pias, me sentando la e se emcaixando entre minhas pernas, eu reteibuia o beijo dele mas nao sabia muito o que fazer com as mãos, ate que ele as pegou e meio q se abraçou com suas mãos,  retribuí. Ele tava muito excitado, gemia enquanto me beijava e isso tava me deixando doida. Ele começou a subir minha saia do uniforme, levando as maos ate muito perto da minha buceta. Parava de me beijar, me olhava toda e beijava outra vez. Depois de um tempo parou a pegação e os beijos e comecou a abrir sua fivela, eu fingi espanto. Disse que nao. Ele continuou.

__por favor Sr  Arnaldo.  Nao posso.

__voce é virgem? Perguntou ofegante.

Fiquei calada.

__responde princesa,  alguem ja te fodeu? Diz amor, eu quero muito meter gostoso em vc, prometo ser carinhoso, te fuder bem devagarzinho. 

Fiquei louca quando ele disse isso.

__nao sou virgem mas nao posso.

Ele continou tirando a calça, ficou nu da cintura pra baixo, o pau dele é enorme, maior q o do vovô, mais grosso. Veias bem salientes, um pau lindo, como dos vídeos que costumo ver. 

Quando tava nu se aproximou, se tocando. Uma punheta rápida,  eu nao sabia mas ele ja nao tava se aguentando, voltou a me beijar e quando me assustei ele tava gozando em mim, gemendo alto, quase que gritando. Um grito rouco, extremamente excitante.  

__que delícia q voce é Veronika. Preciso pelo menos te chupar, deixa, por favor. 

Eu ja tava muito excitada pra negar, coloquei meus pés na bancada e me abri, deixando apenas minha calcinha como empecilho. Ele me beijou, abrindo minha camisa do uniforme eu tava sem sutiã, bicos dos peitos duros como pedra, ele chupo rápido,  os dois. Mordiscou e desceu, ajoelhou no chão alcançando certinho a minha buceta. Ele me deixou louca em segundos, gozando como uma puta. Continuou me chupando, limpando tudo. Repetindo q eu sou linda e gostosa, que quer muito me fuder de quatro. Quando terminou seu pau estava duro como se nao tivesse acabado de gozar. Vovô demorava um pouco a voltar a ficar duro, ele nem chegou a amolecer  na verdade.

Ele ficou acariciando minha buceta, encostado na bancada, com seu pau reto pra mim. Disse:

__nao consigo parar, vc é gostosa demais. Preciso meter em vc, sentir o quanto deve ser apertada. Que buceta linda vc tem, e gostosa. Quero te fuder sempre, quero q seja minha namorada. Me beijou de no o, ainda me tocando, eu gemendo e ele sorrindo e gemendo junto.

__eu sabia q vc era putinha assim, via na sua cara. Tinha medo de avançar, mas porque nao fiz antes? Ja era pra ter fodido vc faz tempo, desde o ano passado. Vi sua calcinha ano passado, vc na cadeira toda abertinha, parece q fazia de propósito. 

__nao Senhor, nao fiz de propósito.  Sinto muito. 

__meninas como vc sabem o poder que tem veronika. Eu to fazendo isso pq vcs provocam. Eu tento me controlar sabe? Mas vc sao lindas e cheiram tao bem. É gostoso demais fuder uma ninfeta como vc. Me deixa te comer princesa? Pede meu pau te fudendo pede? 

__eu nao posso, preciso ir embora. Ja demoramos muito aqui. 

__Depois q eu te comer amor, deixa? Vai ser rapido, to com muito tesão,  vou gozar rapidinho. Quero meter em vc, gozar dentro.  Deixa?

__nao da Sr  Arnaldo,  por favor me deixa ir. Eu queria. Queria muito, mas sempre adorei esse jogo de gato e rato, ele louco olhando pra minha buceta, eu na sua frente toda aberta dizendo nao. Ele so queria q eu deixasse,  nao queria me forçar, seria estupro. Ele queria que eu autorizasse mas eu nao faria isso, mas faria com que ele nao resistisse mais e me fodesse assim mesmo. Comecei a rebolar no dedo dele q me tocava, gemer mais alto, beijei ele pedindo pra deixar eu ir, que eu nao aguentava mais. 

__nao faz isso princesa, nao pede pra ir embora. Pede meu pau, pede pra te fuder  pede amor. Pede rola dentro de vc princesa,  quero te fuder inteira, bem gostoso. Pede meu cacete nessa bucetinha gostosa. 

__me contorcendo mais, gemendo mais alto, eu repetia “nao”. Ele tava ficando doido. De olhos fechados me assustei com um tapa, um tava leve mas um tapa. Ele me olhava sério.

__que jogo é esse em safadinha? Fala que quer ir embora e fica rebolando assim na minha frente, toda melada, gemendo com uma puta , pedindo pra ir embora. Vc quer pau, quer muito, olha como ta melada. Pegou seu dedo melado, passou na minha boca e me beijou, puxou meu corpo pra perto do dele, segurou minha cabeça perto da sua e disse, começando a entrar em mim:

__vou te fuder hoje e sempre que eu quiser,  vai ser minha putinha. Sente meu pau entrando nessa buceta apertada,  olha que delícia. Rebola no meu pau assim, isso princesa,  rebola pro seu macho, assim entra mais gostoso. Que buceta gostosa, caralho veronika, quem te fode hein? Que te deixou putinha assim? Diz pra mim.

__fiquei calada. Apenas gemendo , beijei ele pra tirar o foco da pergunta. Ele parou, me olhou e perguntou de novo.

__quem te fode amor? Me diz? Quem te deixou puta assim, tao novinha e tao gostosa assim? Me diz, por favor. 

__nao posso. Desculpa. 

__tudo bem, rebola amor, isso. Nossa q putinha gostosa.  Quero te comer de novo, muitas vezes, que buceta apertada, gostosa demais. Geme amor, isso, geme no meu ouvido sua putinha. Delícia. 

Ele meteu gostoso, muito gostoso até minhas pernas perderem a força e soltar as costas dele, me puxou mais pra perto, me puxou da bancada, fiquei de pé, ele me virou de costas, me debruçou na bancada e meteu pro trás,  fundo, forte , puxando meu cabelo e acariciando meu seio esquerdo, apertando forte o bico, causando dor. Mas a dor era pouca comparado ao tesão, ele me abriu mais, acariciando a entrada do meu ânus, fodia forte minha buceta, estocadas barulhentas, temia q alguem ouvisse la fora, ele gemia, quase urrando, rouco. Anunciou que ia gozar, que gozaria dentro e fez, senti seu pau latejar dentro de mim, uma, duas, três vezes. Que homem gostoso, eu nao podia ser dele outra vez, seria a última.  Nos vestimos, nos beijamos mais um pouco, beijos de língua,  bem quentes, mas quando senti q ele tava ficando duro outra vez pulei da bancada e fui pra porta

__preciso ir. Corri pra sala, comecei a pegar minhas coisas, ele entrou. 

__vai rolar outra vez? Te quero muito ainda

__nao sei  , nao sei se posso. Vou ver

__eu posso te dar carona no meio da semana, posso te levar num motel, nao tem risco  vai ser gostoso 

__eu nao sei Sr  arnaldo, sério preciso pensar. Ele se aproximou, me beijou me enconstando na mesa, querendo mais. Que homem fogoso, meteu a mao na minha saia , afastou a calcinha,  olhou pra porta e meteu dois dedos em mim.

__eu quero vc outra vez, eu vou ter. Vc adorou ser fodida, eu amei te foder. Eu quero mais, muito mais. Ta?

__balancei afirmativa,  ele me beijou. Tirou os dedos de mim, lambeu e me beijou de novo. Encostando o pau duro ainda em mim. Afastei ele, disse q precisava ir, peguei minha mochila e sai da sala. Peguei o celular, mandei mendagem pra vovó.

“”Seu avô nao esta em casa, eu vou demorar um pouco. Aguarda na portaria alguns minutos, vou ver o que faço.””

“”Posso ir de carona com uma professora””

“”Faça isso entao””

Voltei correndo pra sala, ele ja havia saido. Fui ate a sala dos professores, nao estava la. Desci pro estacionamento e aguardei la ver se ele aparecia. Chegou uma mensagem, quando abri era ele, nem sei como tinha meu número. A mensagem dizia:

“”voce esta melhorando mas precisa de mais aulas. Podemos marcar outro reforço pra essa semana?””

“”Podemos. Vou precisar da carona, to no estacionamento.””

Demorou alguns segundos, ele chegou ao meu lado ao mesmo tempo que chegou uma mensagem.

“”Acho melhor um professor nao te dar carona, as pessoas podem entender errado. Desculpe, se quiser posso chamar um taxi pra vc.””

Ele nao queria criar provas contra ele. Ja havia sido denunciado uma vez. Entrei no carro, saímos. Ele voltou a ter aquele ar sério,  rígido. Ficou calado um tempo, depois disse:

__preciso que nenhuma amiguinha saiba disso, entende? É muito errado pra mim, vc queria , vc gostou mas ainda assim é errado. Me entende?

__nao precisa desse discurso, eu sei o quanto isso é errado. Mas ja que é tao errado porque quer de novo? É so nao me forçar a nada, como hoje. 

__nao te forcei, eu te conquistei. Vc queria, gostou, amou. E sei q quer de novo, eu tmabem quero muito, te quero muito ainda. Vc é linda, cheirosa, gostosa. Tudo que um homem como eu quer é uma gatota fixa, assim como vc. 

__eu nao sei se vai rolar de novo.

__vai sim amor, nos sabemos que vai. Veronika me conta uma coisa. Quem tirou sua virgindade? 

__um namoradinho da ultima escola.

__certeza?

__sim, porque?

__nada, deixa pra la. Mais alguém te fode com frequência?

__nao.

__me conta princesa. 

__o que quer q eu conte? Nao tem nada pra contar.

__ok. Ok. Chegamos. Ele parou um pouco distante. Tentei abrir, tava travado, tava agoniada com essa pressão dele, querendo saber demais. Prometi ao meu avô que nao contaria isso a ninguém.

__preciso ir. Destrava por favor. 

__e meu beijo de despedida? Ele disse tirando a fivela do cinto. Ficou faltando isso. Ali, perto de casa, a menos de 200 metros da minha casa eu chupei ele, ate ele gozar na minha boca.

__limpa tudinho amor, minha esposa nao pode ver nada sujo na roupa. Fiz o que ele pediu, ele me puxou pra um beijo de língua. E fui embora. Entrando no prédio mandei uma mensagem.

“”Nao vou contar a  ninguém,  mas nao vai acontecer outra vez.”” Logo recebi a resposta:

“”Ola Veronika. Esta falando de que? Das aulas? Nao estou te entendendo. Tenha uma boa tarde. “” 

Sacana esperto.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,25 de 16 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Pedro ID:3ynziywmk09

    Novinha, putinha e deliciosa
    Se alguma safadinha quiser trocar idéias
    [email protected]

  • Responder Dasilva oto-san sensei ID:1dai5li8ra

    Que deliciosa aventura e agora mais um pra te ensinar e levar a novos prazeres e desejos, amei o conto, longo, rico em detalhes e com muito tesão e prazer, esse jogo de sedução é delicioso, perigo porwue pode levar a consequências piores mais quando bem sincronizado leva ao delírio, continue!!!