# # #

O mulato comeu eu e minha prima

865 palavras | 0 |4.67
Por

Enquanto eu chupava a xana, Jardel me cravava a pica

​Na adolescência de duas primas foram morar com a gente, por viverem com o pai, na zona rural de uma cidade de Minas e longe de escola, morando conosco ficaria mais viável para elas estudarem. A minha história com a prima mais nova, uma lourinha, mignon, muito parecida de rosto com a Xuxa, sempre foi intensa, fui seu primeiro homem, nossa cumplicidade era total, mulher é sempre mais adiantada que o homem, e minha prima além de sapeca, era super desenvolvida intelectualmente, o que a fazia sagaz e comandar situações, e tínhamos total confiança e cumplicidade, o prazer dela era o meu, falávamos que ela era meu lado feminino e eu o lado masculino dela, usávamos essa sintonia para podermos sair, sem ser incomodados por meus pais, sabiam que estávamos juntos.
Nossas brincadeiras e aprendizado, foram intensificando a medida que nós descobrimos os prazeres que podíamos nos proporcionar, sem tabus, conhecendo nosso corpo, a ponto dela me perguntar se eu já havia chupado um pau, ou dado o cu e eu confirmar, e ela também confessar que até eu a comer tinha chupado uns meninos e beijado uma menina.
Confissões relatadas, desejo dela saber como eu ficava quando ela colocava o dedo meu cuzinho siriricando, eu gozava muito, fazíamos troca x troca, eu comi o cuzinho dela ela metia os dedos em meu cu, depois colocou uma banana verde, me levando ao delírio.
Eu comentei certa vez que um afilhado de meu pai, o Jardel, mulato, de outra cidade, era doido por ela, ela me perguntou se eu já tinha dado para o Jardel, eu confirmei, quis saber detalhes, contei tudinho, detalhes, tamanho de pica ela ficou interessada e combinamos um final de semana irmos para casa de nossa avó e ela iria junto; assim quando tivemos uma oportunidade, partimos para um fim de semana no sítio da vovó, como a outra prima nem minha irmã quiseram ir, fomos eu, ela e Jardel iria nos encontrar na rodoviária da cidade onde ele morava, pois teríamos que ir de onibus, e de lá iriamos para o sitio. Já no onibus pintou aqueles olhares entre eles, sentamos os tres nas ultimas poltronas, fazendo uma farra, a viagem correu tranquila, chegamos na casa da vovó foi uma festa, ela sempre tem guloseimas, doces, rapadura, queijos, bolos, alem das mais diversas frutas, como ainda era cedo, antes do almoco e era época de manga, corremos para baixo das mangueiras, colher manga, com minha vó falando para nao perder a hora do almoco , a brincadeira rolou solta, nos sacaneando mutuamente, fui elogiado por estar chupando manga com maestria, tinha experiencia, quem falou isso foi Jardel, eu adorei saber que ele havia gostado tanto que até se lembrou., minha prima, se lambuzou toda tambem, Jardel, nem se fala, para não chegarmos todos lambuzados na casa da vó, minha prima sugeriu tomarmos banho no riacho, proposta aceita de primeira, já chegamos mergulhando, minha prima quando se levantou no raso , sua camisa de malha rosa, ficou transparente dando destaque para os contornos de seus peitinhos durinhos. Aquilo foi colírio para os olhos de Jardel, que senti, certa insegurança e timidez, entao, eu me aproximei da prima e abraçando elogiei a beleza dos peitinhos dela, perguntando ao Jardel o que ele achava, ele concordou comigo, dizendo ser lindos mesmo, eu ensaiei uma surubinha, dizendo que dava até vontade de mamar neles, minha prima só ria, não contestava, eu aproximei a boca por cima da blusa molhada, e dei uma chupadinha no bico do seio, chamei Jardel para ir no outro, ela então incentivou , vem Jardel, ficamos brincando com os peitinhos dela, e ela com as mãos procurando nossos pintos, logo depois nadando para margem, se recostou falando que queria ser chupada pelos dois, a fdp já havia tirado o shorts estava peladinha, como eu caí de boca na bucetinha, Jardel continuou nos peitinhos e ela punhetando ele, quando vi, ela chupava a pica de Jardel.
​Foi quando ouvimos gritos de minha vó, . chamando para almoçar; nos recompondo, gritamos também que já estávamos voltando….depois do almoço, durante a tarde, ficamos os três acesos, arrumamos pretextos de voltarmos para o riacho, minha prima tomando as rédeas da situação, quis reiniciar onde paramos, começou um boquete em Jardel, agachei ao lado dela, que mandou eu chupar também, dividimos a pica de Jardel, até ela determinar que eu seria enrabado primeiro, com uma folha de babosa me lubrificou o cu enquanto eu mamava, depois mandou Jardel colocar a pica ali, entrou macio, sem resistência , Jardel me comeu e comeu minha prima, é a coisa mais linda ver a carinha dela levando vara, bem putinha, só não quis que Jardel gozasse dentro dela, ele gozou dentro de mim.
Naquela noite , dormimos os três num quarto só, enquanto me deliciava chupando a bucetinha de minha prima, Jardel cravava a pica em meu cu. A partir daqueles dias, quem comia minha prima, tinha um cuzinho de brinde, além das mamadas duplas. Éramos felizes.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,67 de 6 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos