# # #

Minha namorada e os amigos da faculdade

1369 palavras | 3 |4.23
Por

Minha namorada trouxe dois amigos pra fazer o trabalho da faculdade na minha casa, mas quem acabou fazendo fui eu enquanto eles se divertiam.

Surgiu um trabalho na faculdade da minha namorada bem difícil e ela decidiu que precisava que todo o grupo se juntasse pra fazer e pediu para que eu cedesse minha casa e eu atendi prontamente. Viriam ela, o Antônio, o Thales, a Isis e a Manu.
Pensei que seria uma boa ideia comprar umas brejas e cachaça, né. Tem trabalho, mas se fizer rapidinho da tempo de tomar umas, já que vão se reunir, pensei eu. Aproveitei pra pegar uns salgados também porque iam chegar pela hora do almoço.
Chegando no dia bem em cima da hora as meninas deram pra trás e ela me mandou mensagem contando e perguntando se tinha problema e eu disse que lógico que não.
Os dois chegaram antes do que ela, pelo menos uma meia hora, e eu pra não ficar aquele clima já abri umas geladas pra gente pra quebrar o gelo. Começamos a tomar as primeiras e vi que eles já estavam ficando alegres. Mas mesmo assim pediram mais. Enquanto eu fui pegar podia ouvir eles na sala comentando que estaria só você e três caras na casa e também pude ouvir o Antônio comentar que já tinha te pegado gostoso e contando os detalhes pro Thales. Cheguei bem na hora que ele tava falando que encheu a boquinha dela só pra ver a reação deles, se ficavam envergonhados, mas não, continuaram normalmente e quando perguntei de quem tavam falando um deles disse: “De uma safada aí” e deram risada.
Logo depois disso ela chegou, toda perfumada e com um vestidinho que tinha me mandado a foto dias antes, sem calcinha. Quando ela entrou na sala eu fiquei reparando na reação deles e foi nítido eles comendo ela com os olhos, o Antônio até mordeu o beiço e eu de pau duro vendo eles admirarem ela.
Porém ela chegou querendo fazer o trabalho e terminar logo e já pediu o notebook e sentou na mesinha da sala, começou a abrir o que precisava e chamou os dois pra ajudar.
Eu sentei no sofá e coloquei um negócio pra assistir e continuei tomando, mas estava mesmo interessado na movimentação deles
Enquanto ela estava sentada eles estavam em pé, inquietos, cada um de um lado. Já não pensavam mais no trabalho desde que viram ela chegar.
Enquanto ela pesquisava as coisas do trabalho os dois se olhavam com cara de maldade entre eles e tocavam nela, no começo de leve, no braço ou no ombro, mas depois já estavam os dois praticamente sarrando nela, tentando fazê-la sentir o pau deles ombros.
Ela perdeu a concentração e disse que precisava de ajuda e que não estava conseguia terminar. Eu disse que não tinha problema e que eu podia terminar pra eles e disse pra ela tomar uma e relaxar.
Fui na cozinha pegar mais breja e voltei. Peguei o note e disse que preferia me concentrar e terminar lá em cima. Ela pediu pra eu ficar, mas como eu disse que seria bem rápido acabou aceitando e ficou na sala com eles.
Na minha cabeça eu estava na dúvida se deixava ela com eles ou não, eles estavam muito assanhados, mas meu pau duro tava louco pra alguma coisa acontecer.
Subi a escada e fiquei no beiral, ouvindo tudo o que falavam.
Pareceu pra mim que todos sentaram no sofá e ela decidiu colocar uma música, que estava um pouco alta, mas consegui ouvir eles começando a conversa perguntando como estava o namoro e ela respondendo que estava tudo ótimo e eles dizendo “que pena” e rindo um pouco.
Depois disso pude ouvir algumas risadas dos três e o Thales falando que tinha um vídeo legal pra mostrar e pediu pra colocar na TV.
Nisso ficou um silêncio e uma espectativa na sala e também lá em cima enquanto ele colocava, e pediu pra ela tirar o volume.
Meu coração ia na boca de curiosidade, ficou um bom tempo em silêncio e eu não conseguia ouvir nada.
De repente ela solta um “ANTÔNIO”, alto e depois baixinho “É a gente?”
Aí ele falou que era e que tinha gravado ela chupando ele pra lembrar do boquete maravilhoso que tinha ganhado e que não ia mostrar pra ninguém, mas que tinha decidido mostrar pro Thales pra ver qual nota ele dava pro boquete sem saber quem era. Disse também que quando o Thales deu nota 10 ele revelou que era minha namorada e o Thiago duvidou, disse que só acredita se ganhar um também.
Depois disso eu só ouvi o rangir da porta encostando e ela falando que ninguém duvidava dela.
Lá em cima meu pau ficou muito duro e eu fiquei imaginando o que ela estava fazendo e o que estavam fazendo com ela. Não aguentei e desci as escadas com o maior cuidado que eu podia torcendo pra ter alguma fresta que eu pudesse espiar e tirei a sorte grande.
Quando miro meus olhos na pequena fresta que tinha tenho a visão da minha princesa ajoelhada entre os dois e revezando a mamada entre as duas picas. Os dois paus estavam bem babados e eu só consegui imaginar a vontade que ela puxou eles e tirou o pau deles pra fora e começou a mamar.
Meu pau já estava explodindo e eu louco pra bater uma punhetinha vendo aquela cena, mas quando eu vi o Thales fazendo sinal de silêncio pra ela e mandando ficar quietinha e o Antônio pegando ela pelos cabelos e socando o pau em sua boquinha tentando fazer ela engolir tudo eu acabei me gozando.
Meu pau continuava muito duro e eu com tesão que resolvi bater uma bem gostosa vendo até onde eles iriam chegar.
Ela continuava dando tudo? mamando aquelas duas rolas e eles já com o foda-se ligado não seguravam mais as gemidas e os elogios. Ela era a putinha deles e eles gostavam de lembrar isso, diziam “Chupa, cachorra… A gente sabe que você adora tomar leitinho!” E ela parava de chupar , toda babada, e respondia que SIM, e pedia pra eles darem leitinho.
Gozamos nós três juntos, o Thales na boca, o Antônio na cara e eu na porta.

Ficou algum momento de pleno silêncio enquando eu subia as escadas e depois pude ouvir os dois se cumprimentando e dizendo que ela era demais e perfeita.
Depois disso passou uns 5 minutos e ouvi ela subindo as escadas.
Chegou no quarto e me perguntou se eu estava indo bem no trabalho, e eu respondi positivamente sem nem ter começado e perguntei se estava se divertindo. Ela perguntou quanto tempo faltava e eu disse que ainda faltava um pouco e com isso ela se animou e disse que tudo bem, que ia me esperar com os meninos pra eu não me preocupar.
Desceu as escadas e fechou a porta, na cara dura, não quis nem disfarçar.
No começo não pude ouvir nada, só imaginar. Então tentei fazer o trabalho o mais rápido possível.
Dito e feito, 5 minutos e estava pronto, a tempo de eu ouvir os primeiros gemidos.
Desci correndo a escada e grudei na porta e pude ouvir tudo com clareza:
“Vai isso, soca tudo.”
“Isso, cachorra, rebola gostoso nesse pau”
(tapas)
“Geme alto praquele corno do seu namorado ouvir a gente”
“Fode gostoso essa puta, vai”
“Uma putinha gostosa dessas não pode ser de um só.”
“A partir de agora você é nossa, toda segunda.”
(Tapas e gemidos)
“Posso gozar no seu cuzinho hoje?”
“Pode, por favor.”
(Muitos gemidos e sons de alivio)

Passou quase uns 10 minutos, eu já tinha me recomposto das 3 gozadas e ouvi a porta da sala abrir e uma voz ofegante te mandando “vai ver se seu namoradinho terminou o trabalho pra gente”
Ela chegou no meu ouvido e falou:
“Amor, abre a porta pros meninos? Aconteceu uma coisa, depois te conto.”

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,23 de 22 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Casal Maduro ID:3ynziywmk09

    Corno manso é tudo de bom!
    Faltou detalhes que eu faria com ela
    Amo uma putinha completa
    [email protected]

  • Responder Jv ID:19p2ytnhl

    Pô, cara. Foi meu primeiro, se você puder falar o que está ruim me ajudaria para os próximos, obrigado!

  • Responder Lúcido ID:funxtr6ij

    Cada conto ridículo