#

Minha esposa não resistiu, e meu irmão arrombou seu cuzinho

1966 palavras | 3 |4.44

Meu irmão é um cara divertido, moreno, já passou dos 40 anos, e tem uma cara de cafajeste. Sempre se gabou de ter a rola enorme e grossa. Quando éramos adolescentes, chegamos a dividir algumas namoradas.

Depois de casados agente se afastou devido morarmos em cidades diferentes. Eu moro em Curitiba, e de vez em quando ele aparece sem avisar.

Sábado a noite fez uma surpresa chegando com algumas garrafas de vinho, dizendo que queria comemorar meu aniversário.

Gostei da ideia, afinal de contas não ia fazer nada mesmo, até porque não era meu aniversário. Era o jeito dele de chegar para causar boa impressão, sempre funcionou.

Já casado a muito tempo, minha vida sexual não estava como posso dizer, aquela coisa toda. Algumas vezes usava o recurso de fantasiar ver minha esposa sendo abusada por ele, para o tesão aumentar.
Mas, nunca passou de apenas fantasias.

Minha esposa também, já não tinha mais aquele fogo como antes.

Mas, naquela noite, eu queria realizar minha fantasia, assistir meu irmão pegando minha esposa de todo jeito. Gostaria de ver minha mulher gemer de prazer com a rola do Braz atolada todinha dentro de sua xaninha.

Meu irmão como sempre divertido, contava piadas, fazendo minha esposa sorrir. Ela ficava bem a vontade, principalmente quando ele contava piadas de sacanagem. Percebi que ele estava preparado o psicológico dela.

Minha esposa foi fazer xixi. Ele então falou se eu não queria dividir a minha mulher com ele, como nos velhos tempos de colégio.

Brinquei com ele dizendo: mostra tua pica grossa, dura e enorme para ela, talvez não resista, e te dê uma chance.

Ele, então, me disse: e se ela se ofender? O que vou dizer?

Diga que é o efeito da bebida, e peça desculpas, disse eu sorrindo.

Na verdade não sabia qual seria a reação de minha esposa. Mas, estava tão excitado que queria ver alguma coisa acontecer.

Assim que ela aparece na sala, também digo que vou no banheiro, torcendo que meu mano tenha coragem de tentar seduzi-la.

Antes de chegar no banheiro me escondo na outra sala. Onde eu estava dava pra ver e ouvir o que eles conversavam.

Meu irmão fazia elogios, e segurando sua mão convidando para dançar, suas mãos alisavam suas costas, enquanto falava baixinho no ouvido dela. Só deu pra ouvir ela pedindo pra ele parar. Foi aí que ele confessou que tinha esperança em fazer amor com ela. Ela sorriu e disse para ele parar com aquela brincadeira.

Meu irmão estava confiante pegando na sua mão, e dizendo: sente como meu coração está queimando, e pulsando forte por você, ela faz um movimento para colocar a mão no peito dele, mas ele mais rápido, conduziu a mão dela na direção da rola dele, dizendo: é esse coração pulsante que eu quero que você sinta o quanto tá quente por você.

Minha esposa tentando tirar a mão da pica dele, mas ele fez uma certa pressão, fazendo ela sentir o pau duro dele por cima da calça jeans.

Minha mulher empurra ele, e disse: Braz você tá maluco, seu irmão vai aparecer a qualquer momento, e você tá com isso aí duro.

Ele nem deixou ela terminar de falar, baixou a calça e escalando a rola enorme e grossa na direção dela dizendo: olha como você me deixa de tanto tesão, vai segura um pouco, se não segurar não vou guardar, e teu marido vai me pegar, e não sei qual vai ser sua reação. Ela olhava para o corredor na direção do banheiro pra ver se eu estava vindo.

Fiquei quietinho só observando o que ela iria fazer. De repente ela segurou com as duas mãos a rola do Braz, e massageando deixando meu irmão tarado pra foder com ela. Depois ela mandou ele guardar aquela pica enorme.

Faço um barulho e vou me aproximando dos dois fingindo que não percebi nada. Dei um beijo na minha mulher e digo que estou muito cansado, que vou tomar banho.

Minha mulher diz que quer tomar banho comigo.

O Braz ficou na sala bebendo.

Enquanto tomava banho com a rola dura, cheio de tesão ao lembrar minha esposa segurando o pau de meu irmão.

Minha esposa pergunta o que eu estava pensando para estar desse jeito. Respondi, que queria chupar sua bucetinha, e foder a noite toda com ela. Ela então falou que já fazia duas semanas que eu não a procurava para transar.

Foi aí que ela confessou que também estava com muito tesão, porque o Braz fez com que ela pegasse na sua rola dura.

Aproveitando, perguntei se ela não queria experimentar fazer sexo com os dois irmãos, que estavam loucos para dividir seu corpo, e abusar dele.

Nesse exato momento meu irmão bate na porta do banheiro perguntando se ele pode tomar banho junto com agente. Os olhos dela brilhavam de vontade que o Braz entrasse.

Fui até a porta, abri, e o meu irmão entrou pelado, segurando sua pica grossa e dura. Ele olhava pra nós com uma cara de safado, e dizia: vamos brincar a noite toda até sua bucetinha não aguentar mais. Falava isso olhando para minha esposa nua de baixo do chuveiro.

Minha esposa me puxando para debaixo do chuveiro beijou minha boca com muita vontade segurando firme minha rola.
O Braz chegando por trás dela, beijou seu pescoço e apertando sua bunda. Falava putaria no ouvido dela.

Ela virou de frente pra ele, e recebeu um beijo quente de meu irmão. Ele não perdeu tempo, beijava seus seios, chupava parecendo que iria arrancar. Beijou sua barriguinha, e suas mãos apertavam seus seios.

Minha mulher segurando sua cabeça fazendo uma leve pressão, baixando e colocando praticamente sua cara na direção de sua bucetinha.

O Braz abriu um pouco as pernas dela, e abocanhou a buceta dela, beijava, chupava, e lambia, levando minha esposa aos gritos e gemidos.

Eu atrás dela amassava seus seios e beijava seu pescoço e me deliciava olhando o Braz chupando a buceta dela.

Depois de um tempo, ela ficou de joelhos em cima da sandália que usava, pegou firme a minha pica e a rola do meu irmão colocando na boca. Ela chupava as duas rolas, beijava, mordia fazendo eu gemer de prazer. Meu irmão esfregava o pau na cara dela, e chamava ela de puta safada.

Depois de um tempo de pegação debaixo do chuveiro, ela segurou agente pelas mãos e nos levou para a cama.

Meu irmão, safado que era, já foi abrindo as pernas dela, beijava sua virilha, cheirava sua buceta, e chupava com se fosse uma fruta deliciosa. Era muito bom ver aquela imagem. Meu pau chegava a doer de tanto tesão.

Enquanto o Braz se deliciava naquela buceta, eu dava minha rola pra ela mamar.

Vi meu irmão fazer algo que eu nunca tinha feito. Ele abria as pernas, e fazia uma pressão para cima, fazendo com que sua buceta ficasse totalmente aberta, e sua bunda levantava um pouco, dando pra ver seu cuzinho também. O Braz dava lambidas de baixo para cima, chupando assim, tanto sua buceta, quando sua bunda. Ele metia a língua no cuzinho dela, fazendo com que ela pedisse pra ele não parar.

Nunca tinha visto minha esposa tão excitada como nessa hora. Quanto mais ele chupava sua buceta e bunda ao mesmo tempo, mais ela dava gritos e gemidos de prazer.

De repente o Braz colocou as pernas dela nos ombros, chegando a suspender um pouco sua bunda.

Cheguei a pensar que ele iria foder o cuzinho dela, mas, não, somente esfregava a cabeça da pica no cuzinho, e na bucetinha.

Minha mulher já descontrolada, chamando palavrão, dizia: filho da puta, fode sua cunhadinha, vai, mete essa rola na minha bucetinha, vai logo, me come, me penetra com força, quero sentir seu membro todinho dentro de mim.

Eu olhando minha esposa toda arreganhada recebendo na sua buceta aquela pica enorme e grossa parecendo que seria rasgada a qualquer momento. Aquele homem de joelhos em cima da cama, segurava firme seus quadris, e penetrava sua buceta, dando várias bombadas.

O Braz parecendo um cavalo no cio em cima da sua égua. Mandou ela ficar de quatro, pincelava seu caralho duro na sua bunda e buceta.

Fiquei pensando, será que agora ele não vai dar nenhuma chance pra ela desistir, e sem avisar vai arrombar sua bunda?

Ela naquela posição toda arreganhada, e para surpresa minha, ela pediu pra ele chupar novamente sua bunda.

Eu não estava acreditando naquilo, ela nunca me pediu pra fazer isso. O Braz abria com as duas mãos a sua bunda, e chupava seu cuzinho e buceta, enfiava sua língua no cuzinho dela fazendo com que gritasse e gemesse de tanto prazer.

Meu irmão começa a foder novamente sua xaninha, dando várias estocadas com profundidade, chegando a fazer barulho, como se estivesse estapeando. Entrava todinho o caralho dele, era um entra e sai frenético.

Meu tesão estava a mil ao ver minha esposa sendo fodida daquele jeito pelo meu irmão mais novo. Fiz ela mamar na minha pica enquanto o Braz castigava sua buceta.
Mas, o melhor estava por vir. Ela tirou a boca da minha pica, e pediu para o Braz foder seu cuzinho. Eu não acreditei no que acabei de ouvir. Nesses anos de casados, ela nunca deixou eu comer seu cuzinho. E não era por falta de tentativas. Agora o Braz nem pediu, e ela praticamente tá implorando para ele foder seu cuzinho.
Já não sei se fico puto, ou aproveito para realizar minhas fantasias. Meu irmão me olhava querendo dizer: você não conseguiu foder o cuzinho da sua esposa, agora vai só olhar seu irmão tirar o cabaço do rabinho gostoso dela.

Meu irmão pincelava com a rola a buceta e o cu dela. Ele deu uma certa pressão até a cabeça entrar. Quando a rola deslizava dentro, minha mulher deu um grito. Meu irmão parou, e bem devagarinho começou a retirar seu pau do cuzinho dela. Quando só restava a cabeça pra sair, ouvi minha esposa pedir para meu irmão que não tirasse. E o castigo veio pra eu pagar.
Ela me disse que tinha uma fantasia, perguntei qual seria.

Ela, então, respondeu: quero que você chupe minha bucetinha, enquanto teu irmão fode meu cuzinho. Eu quero que você veja a rola do seu irmão entrar todinha na minha bunda.

Aquilo era novo pra mim. Mas, fiquei debaixo dela, com a boca na sua buceta, olhando a pica do Braz entrando todinha no cuzinho dela. Ela chupava minha pica loucamente, enquanto meu irmão deixava seu cuzinho todo arrombado.

Minha esposa anunciava um orgasmo alucinante, quase me afogando no seu mauzinho. Gozei gostoso na sua boca.

O Braz percebendo que ela, e eu gozava gostoso. Aumentando as bombadas despejou uma enorme quantidade de porta dentro do cuzinho dela.

E assim, ainda, fizemos dela um sanduíche, meu irmão focou por baixo fodendo sua Xana, enquanto eu por trás fodia sua bunda fazendo ela gozar novamente.

Naquela noite gozei muito, junto com meu irmão e minha mulher. Foi a trepada da minha vida.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,44 de 27 votos)

#
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Jhon ID:on97pw7b0c

    Delícia, ha cm eu queria q minha esposa de 22 anos fosse assim tbm
    Quero um safado p abusar e comer ela a força
    E-mail: [email protected]

  • Responder Casal Maduro ID:3ynziywmk09

    Show de putaria
    Quando seu irmão não aparecer me chame.
    Adoro puta de corno manso
    [email protected]

  • Responder Carioca 1 ID:2qls596ia

    Muito bom