#

Eu Maurício Cristiano e Claudinéia, minha esposa, muito sexy, fomos num clube para ela dançar

1224 palavras | 3 |4.11
Por

Eu e a Claudinéia, combinamos de irmos num clube de uma cidade vizinha, ela vestida muito extravagante, muito sexy, para dançar agarradinha com outros

Sou Maurício Cristiano, 36 anos de idade, 1,70 de altura, 73 quilos, moreno claro, olhos e cabelos pretos e sou casado com Claudinéia, 32anos de idade, 1,65 de altura, 60 quilos, olhos verdes cabelos loiros, uma loirinha que por onde passa, deixa as pessoas exitadas pelo seu jeito de ser, muito gostosa e sexy.
Como já frisei algumas vezes aqui, adoro ser corno manso, fico extasiado ao vê-la nos braços de outros homens, gozando adoidadamente e me chamando de pintinho de criança, por ter o meu pênis só 15 centímetros, onde estas palavras me exitam e eu me masturbo várias vezes.
Na última vez, que ela transou com outro na minha presença, o rapaz tinha um pênis de 23 centímetros e grosso, onde no final, tive que levá-la no hospital para fazer curativos, pois sua vagina ficou um pouco machucada.
Mais vamos detalhar agora, o que aconteceu nesta última sexta feira.
Ficamos dez dias dormindo separados, para aumentar nosso líbido e eu bolando o que iríamos fazer no final de semana, para eu me sentir realizado.
Na quinta feira à tarde, fomos numa loja comprar roupas para a Claudinéia, ela já sabendo que eu queria vê-la muito sexy e dançar com outros homens, assim ela comprou uma blusinha amarela transparente, uma saia preta bem ou muito curtinha, que se ela se baixasse sua calcinha branca, fio dental, ficaria à mostra um par de sapatos salto alto, sutiã não foi comprado, pois queríamos que seus peitinhos rendidinhos e durinhos ficassem visível para quem quisesse vê-los.
Fomos num famoso clube de dança de uma cidade vizinha, adentramos o recinto e sentamos confortavelmente numa mesa e pedimos uma bebida e a seguir outra, etc.
Alguns casais dançavam alegremente onde eu disse para minha esposa; para que ela começasse a dar bola para alguém que lhe interessasse e se, a pessoa viesse tirá-la para dançar seria uma maravilha.
Não demorou muito, após ela quase chamar, surgiu um rapaz e a convidou para dançar. Ela de imediato aceitou e começaram a dançar. De início dançando normalmente, mais passado uma meia hora, o rapaz ficou doido por ela, agarrando-a contra si e com isto, as curvas do bum bum dela, chamava a atenção de todos que ali estavam.
O circo estava armado na calça do rapaz, pois o volume era grande e praticamente todos que no clube estava, observavam e alguns até faziam gestos de tesão.
Meu pênis ficou duríssimo quando avistei os dois no meio do salão, agarradinhos e trocando um beijo de língua, sendo que ela estava quase montada sobre ele. Notei que os dois estavam afim de colorir aquela noite num motel. Que delícia, que sensação de prazer aquilo tudo estava sendo para mim.
Ela ao longe olhou para mim, no que aproveitei e dei sinal para que eles viessem até a mesa. Os dois vieram e sentaram-se ao meu lado, onde pedi ao garçon mais 3 doses, para deixar-nos bem descontraídos, momento em que na minha frente eles se beijaram novamente.
Tanto ele como ela, estavam doidos para transarem e eu alucinado para ver os dois nus se amando sobre uma cama e eu em pé me masturbando, uma, duas, três……vezes.
Eu puxei a Claudinéia, para mim e, fazendo questão que todos vissem, dei-lhe um beijo com muito amor, carinho e tesão, instante em que ela cautelosamente apertou de leve meu pênis.
Disse a ele sou o marido dela, mais somos um casal liberal e hoje se você nos convidar, iremos os três para um motel, onde você poderá experimentar o mel super doce de minha esposa linda.
Ele rapidamente respondeu: então vamos logo, quero dar um banho de língua geral, centímetro por centímetro nessa mulher mais linda que caiu nas minhas mãos.
Ele se apresentou dizendo ter sido a primeira vez que estava frequentando aquele clube e que, jamais tinha passado pelo seu pensamento encontrar um casal tão lindo, como eu e a Claudinéia.Eu lhe respondi, esta noite ela é toda sua, ele abraçando-a, retrucou: isto parece um sonho.
Ele disse ser engenheiro industrial, ter sua própria empresa e ser da cidade de Jundiaí.
Ele fez questão de pagar a conta, tendo pago, saímos os três juntos e fomos a procura de um motel, sem antes ele ter parado o automóvel 2 vezes para se beijarem loucamente. Nesta altura eu estava completamente pelado, sentado no banco traseiro e observando a minha esposa acariciar o pênis do Eduardo que delícia = bem maior que o meu.
Ele parou num posto policial e indagou sobre onde encontrar um motel de primeira categoria. Foi orientado e seguimos até o tal motel. Muito luxuoso.
Como eu já estava nu, fui o primeiro a adentrar o apartamento e em seguida, o Eduardo, trazendo a Claudinéia no calo, também entraram.
Em menos de 5 minutos o Eduardo, deixou a Claudineia peladinha, deitou-a de bruços na cama, abriu suas nádegas e enfiou a língua no cuzinho dela, onde ela começou a gemer e chamar ele de meu amor, sendo que em instantes ela gritando que estava gozando.
Sem tomar banho mesmo; ele a virou de costas na cama, deram um beijo de língua e ele começou a mamar seus lindos peitinhos e foi descendo até chegar com a boca na xoxotinha dela, onde eu vendo aquilo também não aguentei e, em voz alta disse que também estava gozando. Ele ficou quase uma hora, só dando banho de língua nela e durante este tempo, ela gozou 4 vezes, ele 1 e eu 3 vez na masturbação.
Eu estava curioso para saber, então perguntei: qual o tamanho do seu pênis Eduardo ? Ele respondeu: pequeno só 19 centímetros. A Claudinéia, não deixou por menos e falou olhando para mim: Maurício, bem maior que o seu que só mede 15.
Eu respondi: amor mama o pênis dele, quero vê-lo gozando na sua boca e você tem que engolir todinho o leitinho dele.
Foi o mesmo que jogar gasolina no fogo – ela deitou no vão das pernas dele e começou a mamar aquele pênis deliciosamente, que rapidamente inundou a boca dela de esperma, ele gemendo e gritando que delícia que delícia e juntaram-se os lábios sendo o dela todinho melado e deram um longo beijo de língua.
Em seguida ele fez novamente um oral para ela e depois e em seguida, ajeitou aquele invejoso pênis na grutinha dela eu não deixei ele usar camisinha, porque assim que ele gozou e inundou a xoxotinha dela, foi eu que apossei da bucetinha dela e fiz uma limpeza geral, que no fim ela acabou gozando novamente desta vez na minha boca. Delíciaaaaaaaaaaaaaaaaa
Sexta feira o Eduardo, vai voltar, mais irá direto em nossa cidade e em nossa casa.
A Claudinéia, está muito feliz, pois agora encontrou um amante de verdade e eu muito contente e possuindo mais amor pela minha esposa…tesão de mulher !!!
Maurício Cristiano

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,11 de 9 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Casal Maduro ID:3ynziywmk09

    Corno do jeito que gosto
    [email protected]

  • Responder Lúcido ID:funxtr6ij

    Doente com certeza

    • Mauricio Cristiano ID:41ihvrkwt0j

      Você não sabe o prazer, o tesão que proporciona presenciar a esposa da gente, transando com outra pessoa. Isso é para os fortes de opinião – adoro ser corno –