# # #

Elias – a volta do meu sobrinho Rob

2129 palavras | 3 |4.20
Por

Já estava superando a distância do meu com outros meninos , mas o destino tinha outros planos para mim

Sou Elias e estou de volta após uma pequena mudança em minha vida ; vou dar só uma repassada bem rápida do que se passou na minha vida nesse meio tempo para que todos entendam ; dos 3 meses que fiquei com André o menino de 12 anos de idade que foi onde parei no meu último conto, posso dizer que foi bom enquanto durou , sou o tipo de homem romântico e carinhoso e gosto de demostrar esse meu lado, mas o garoto ate que gostava das nossas safadezas mas com aquela cabeça avoada que todo adolescente tem então ele simplesmente um dia disse não querer mais ; agora já são 6 meses que estou com Pedro de 10 aninhos moreno claro e pura safadeza na cama uma delícia de menino, nos damos muito bem ele é carinhosos igual a mim , nos entendemos em tudo é um menino novo com pensamentos maduros ,não vou dizer que estamos apaixonados , mas sim que sentimos falta um do outro quando estamos longe ,estamos assim nesse meio tempo sem dar brecha para que alguém perceba , ou ele vai em minha casa sem que percebam ou em sua casa quando não tem ninguém , no início ele repetia tudo o que eu falava , agora sinto que quando fala as coisas , um eu te amo ou um eu gosto de você , ou até um simples suspiro é de coração , nossas transas são sempre gostosa uma melhor que a outra, ele adora me chupar e ama quando dou linguadas no cuzinho dele , enfim já estava superando a ausência do meu sobrinho o Robert(Rob) , que me ligou por esses dias fazendo minha cabeça pirar .
Eu < alo, quem é-perguntei diante do silencio
Rob < oi tio ,sou eu o Robert-respondeu ele
eu quase desabei ao ouvir aquela vozinha, todos os acontecimentos valtaram na minha mente.
Eu < oi meu sobrinho a quanto tempo já estava com saudades
Ele < eu também tio , mas meu pai não me deixava ligar-falava parecendo querer chorar
Eu < meu anjo voce esta com alguém por perto
Ele < não , to sozinho em casa o pai teve que sair
Eu < sabia que o tio ta com muita saudade das nossas brincadeiras.
aquilo saiu sem querer foi mas forte do que eu , quando vi já tinha falado.
Ele < eu tambem tio , eu tambem sabia
Eu < Rob
Ele < ham tio fala
Eu < voce chegou a fazer aquelas coisas com outra pessoa ou um coleguinha da escola
Ele < não tio – respondeu sem gauejar-eu tenho vergonha – tinha firmesa em sua voz
Eu < não mente para seu tio
Ele < não fiz , e olha o pai ta querendo morar ai com voce tio.
Aquilo sim foi realmente uma bomba , senti uma mistura de felicidade e triteza em saber que teria meu menino de volta ,mas tinha o Pedro que me fazia muito bem que me completava , mas para quem acompanhou meus primeiros contos , eu me descobri com meu sobrinho.
Eu < como assim vir pra cá Robert – perguntei já sentindo o chão se abrir debaixo dos meus pés.
Ele < é sim tio ele ja vendeu quase tudo na casa não quer levar nada daqui.
eu stava suando com o coração quase saindo pela boca
Rob < vai ser legal morar eu você e meu pai juntos – completou ele – assim vamos poder brincar bem mais – concluiu com este comentario.
Segundo meu sobrinho isso levaria mais uma ou duas semanas , nos despedimos e Rob estava muito contente com a possibilidade que ele já via como certa de morar aqui.
Naquele dia um pouco mais a tarde Pedro veio aqui em casa como de costume sempre que tem uma chance , ele mesmo nem perdeu tempo pulou no meu colo me fazendo cair sentado no sofá , massageando meu pau já entrando com sua mãozinha por dentro da minha bermuda e procurando minha boca , ele sabia com exatidão o que me enlouquecia , o que fazer e como fazer , meu pau não ficou rigido como de costume ; então ele começou a roçar seu piruzinho ja meio duro na minha barriga me dando beijos provocantes na boca , eu naquele momento tinha por obrigação de setisfazer aquele menino , mesmo por ter sido eu que abriu as portas do mundo da sacanagem pra ele , ele apos um tempo parou olhou bem nos meus olhos e perguntou
Pedro < lias(era assim que ele me chamava) você não vai querer agora
Eu < é que estou um pouco cansado
Ele < quer uma chupada nele , disso eu sei que você gosta – falou isso já tirando meu pau para fora
fui rapido em impedir que fizesse tal coisa , mas ele sabendo do que eu gosto me ofereceu seu cuzinho
Ele < ahhh já sei você quer enfiar ele no meu bumbum não é
então Pedro foi ficando pelado arriando sua bermuda e virando sua bundinha para mim revelando seu cuzinho que piscava parecendo me chamar; não que eu não queria comer aquele garoto ,sabem quando seu corpo esta querendo mas sua mente que comanda as ações não esta querendo ajudar , é isso aquele garotinho ali doido para ser enrabado mais uma vez esperando por um macho que sempre o devorou fazendo muitas vezes chorar na pica ,mas meu pau não tinha uma reação.
Eu < hoje não Pedrão vamos deixar para outro dia.
Vi aquele garoto todo sem graça e decepcionado levantar a roupa ainda com sua piroca durinha sendo tampada pela cueca e bermuda que usava.
Ele < você não vai querer fazer isso comigo nunca mas- falava procurando uma resposta em meus olhos.
Eu < não Pedro , não é isso , é apenas cansaço só isso
Puxei ele para o meio das minhas pernas lhe dando um beijo na boca foi um bem gostoso senti que ele não queria parar, e veio ele com sua mãozinha no meu pau outra vez, interrompi o beijo
Eu < Pedro , olha precisamos conversar – o afastei de mim
Ele < já sei você arrumou uma namorada não foi – com os olhos arregalados para mim
Eu < não , calma , deixa eu falar
foi quando seus olhinhos que sempre sorriram para mim , que sempre me encheram de muitas alegrias agora estavam cheio de agua , aquilo me partiu o coração , e este era o meu maior medo , magoar este menino que mesmo por ser tão novo já nutria um sentimento puro por mim ; dali em diante ele que ate então estava sendo forte desabou em choro e foi embora , não o vi mas o resto da semana.
Três semanas depois meu irmão chega de viagem , Robert pula no meu colo me sufocando com seu abraço carinhoso , dou um abraço de boas vindas a eles e entramos em casa.
Eu < e ai o que te fez mudar de ideia e vir morar aqui
Ele < tudo naquela casa e cidade me fazia lembra da mãe deste menino , pensei muito no que você falou e resolvi arriscar.
Eu havia chamado meu irmão para morar comigo mas com a intenção de ter meu sobrinho por perto , só que com o passar do tempo não achei que isso seria mas possivél ,por isso resolvi continuar minha vida só que me relacionando com meninos.
Ele < o Rob você não vai falar com seu tio direito
Rob < então , eu posso fazer aquela outra coisa pai-falava todo sorridente mas envergonhado
Ele < claro filho , não vou impedir se é o que você quer , faça.
Rob chegou perto de mim me fazendo sentar no sofá , entrou no meio das minhas pernas , eu já estava suando prevendo o que iria acontecer ,e tinha me esquecido que seu pai tinha liberado para gente ficar juntos ; Rob me deu um beijo na boca , tentei me afastar ainda receoso pelo por meu irmão estar ali vendo tudo , mas tocar aquela boca poder beijar meu sobrinho sentir seu cheiro outra vez estava além das minhas forças , então me deixei levar ; quando paramos meu sobrinho encostou sua cebeça no meu peito deu uma suspirada , daquelas de quem matou a saudade e a vontade e me deu um abraço bem gostoso.
Rob < aii tio que bom que eu to com voce de novo
Meu irmão < estava sentindo falta de ver meu filhote feliz , lutei muito para aceitar essa ideia ,mas a felicidade do meu filho vem em primeiro lugar.
Arrumamos as coisas no quarto de visitas, e já tinha comprado mais uma cama de solteiro onde iria ficar meu irmão e meu sobrinho ,mas meu irmão fez questão de que Robert ficasse no meu quarto , onde trocamos a cama de solteiro por uma de casal , meu sobrinho estava numa felicidade só .
A noitinha eu estava bem mas a vontade com Rob , os 3 na sala assistindo tv com ele sentado no meu colo , não gente ele não estava na mnha perna e sim diretamente no meu pau que cutucava a todo vapor aquela bundinha , coisa que a muito tempo não sentia , ele se espremia forçando meu pau com aquela bunda macia e toda hora se virava e me dava um beijo na boca bem molhado e safado me deixando louco e não se encomodando com a presença de seu pai , estavamos bem a vontade .
Rob < tio eu quero fazer aquele negocio de chupar seu pinto -dizia ele baixinho no meu ouvido.
Eu < eu sei , eu sei meu anjo , mas não podemos fazer perto do seu pai
Rob < então vamos estrear nossa caminha
Eu < assim de pau duro como estamos , hum,hum nem pensar.
Meu irmão derrepente pigarreia a garganta e fala
Meu irmão < olha não se preocupem comigo , e ppodem ir se deitarem , os dois devem estar loucos para fazer, essas coisas vocês sabem.
Rob < então tio vamos -falava com um brilho nos olhos e um sorriso de canto a canto no rosto.
O menino se levantou mas que depressa do meu colo revelando seu pintinho durinho e me deixando numa situação constrangedora , mandei que ele tomasse um banho primeiro , apesar de ter tomado um assim que chegou de viajem , mas eu queria meu sobrinho limpinho.
Acabamos de tomar nosso banho , eu fui o ultimo , estava tremulo nervoso como se fosse nossa primeira vez , Rob me esperava na cama só de cuequinha mechendo no seu pintinho , deitei por cima dele lhe dando um beijo daqueles , o menino tratou de ficar completamente nú se livrando da última peça que cobria seu corpinho
Rob < tio , eu quero chupar ele
mudamos as posições e fiquei deitado de frente com as pernas abertas , meu sobrinho foi rápido em colocar meu pau pulsante em sua boca , nossa , aquilo foram milhões de choque em sensações , aqula boca o calor dos seus lábios envolvendo meu pau , Rob chupava parecendo um animalzinho mamando faminto , quanto a mim , não pude segurar muito e gozei enchendo sua boquinha de porra , muita porra , que desta vez desperdiçou bem pouca .
O menino me oferece seu cuzinho para chupar .
Ainda engolindo meu leite , meu sobrinho fica de quatro para mim com seu cuzinho piscando freneticamente que com as mãos abre as bandas da bundinha arreganha seu furico e pede para que eu o beije .
Cai saboreando cada preguinha daquele rabinho
Rob < tio , eu estava co muita saudade da sua lingua ai
meu sobrinho gemia ao toque da minha lingua , forçando a bunda contra meu rosto .
Como ninguem e de ferro , em pouco tempo minha barraca estava armada outra vez e meu sobrinho com o cuzinho todo babado pelas chupadas a dificuldade foi minima pra entrar todinho nele por mais uma vez , mas entrei co meu pau indo ate o fundo , que coisa boa sentir aquela cuzinho na ponta da minha pica outa vez.
Meti com carinho naquele garoto , acho que foi a melhor foda da minha vida ,tudo foi perfeito ; estavamos exaustos , mas Rob ainda estava de pinto duro , então lhe proporcionei a melhor chupada de sua vida , afinal era o minimo que podia fazer , ainda fizemos um 69 depois de um bom descanço quando fomos vencidos pelo cansaço altas horas da noite , o que me deixou mas feliz foi ver a felicidade na cara do meu sobrinho enquanto dormia .
CONTINUA…

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,20 de 10 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Ursobranco37 ID:41iht3e3k09

    No aguardo do pai entrar nessa brincadeira, esse príncipe terá duas pica pra satisfazer.

  • Responder Taylor ID:g3ipy9342

    O pai já ta mas do que na hora de entra no meio disso

  • Responder Aaa ID:8d5pfrr6ia

    Esperando o momento que o pai vai entrar na brincadeira… ta enrolando muito =/