# # # #

Ele faz do meu pau um dindin 2

1651 palavras | 0 |4.20
Por

Continuação do ele faz do meu pau um dindin

Seguindo q a coisa vai ficar mais boa ainda, pois ao nos despedimos, falei q ficasse a vontade qdo quisesse voltar, e n é q 20 hs toca minha campainha.
Olhei da fechadura só vi seu sorriso e fazendo sinal de positivo com celular. Abri trocamos uma bitoquinha o convidei a entrar e ficar a vontade, perguntei se queria um suco, disse q n só tinha vindo bater papo, mas pensei, claro q n ele veio afim de outra coisa rs.
Sentamos no sofá da sala um de frente pro outro, estávamos de short tactel bem a vontade, perna cruzada, e ja fui ajeitando meu pau q ja dava sinal de vida, todo serelepe.
Ele notou e disse…mas já?
Fiz cara de pidão e falei…fazer o q né, faz parte rs. Pra descontrair perguntei do q ele tinha mais gostado. Pensou, pensou, e disse…chupar, adorei chupar ele, se pudesse chupava o dia todo kkkkkk.
Então fique a vontade, é todo seu, por sinal q maestria vc tem com a boca.
É pq sinto muito tesão, ver ele duro pro alto assim, parece um troféu, e esse caldinho q sai adoro o sabor, fora a tua cara de prazer rs
Na mesma hora arriei o short escorreguei pra frente, abrir as pernas, ele sentou no chão, ja veio agarrando lambendo, subia da base ia até a cabeça, engolia, e começava tudo de novo, cruzei os bracos pra trás e me deliciei com tudo aquilo, os pensamentos vinham e eu de olho na bunda dele, o chamei pra cima do sofá, de joelhos eu estendo o braço e começo a acariciar sua bunda lisinha, ia até o cuzinho, ruguinhas tudo no lugar, bem apertadinho nem o dedinho entrava, fui acariciando molhei o dedo, e com cuidado tentava enfiar, ele só suspirava, e abriu bem as pernas, corri por debaixo dele alcancei o pau dei uma lambida no durissimo, passei pelo saquinho e alcancei o cuzinho q piscava, dei boas lambidas enquanto ele engolia meu pau, sentia a baba escorrer pelo saco, tentei enfiar a língua no cuzinho rosinha, pra facilitar ele com uma mão abriu bem a bunda, coloquei a pontinha la dentro e com um dedo consegui ir empurrando no cu bem lubrificado.
Um dedo passou bem apertado, vim com o segundo tentando acompanhar ele ajudava ficando bem relaxado, lembrei do ky no quarto, falei, pera vou pegar algo q facilita. Voltei rapido com ele na mão, nem esperou eu me ajeitar ja agarrou meu pau e engoliu, olhei pra baixo e do seu pinto corria um fio de baba até meu peito, iniciei o processo molhei os dedos com o creme e fui empurrando devagar, ele sentiu, eu…relaxa o maximo q puder, quero fuder esse cuzinho com meus dedos, na tv da sala eu tinha botado um filme de um cara comendo um cuzinho, bem parecido com o q eu tentava chegar e ele sabia.
Bom, 2 dedos com algum sacrifício ja entrava, com jeitinho eu girava e fui botando a ponta do terceiro e fui forçando dilatando, preparando pra algo bem maior e grosso.
Ele vira e fala vamos tentar tio, to doido pra sentir essa vara dentro de mim, só vá com calma. Falei vou com todo carinho, vamos pro quarto e tentar de ladinho, entrando a cabeça, fico parado e vc q vai empurrando a bunda e ajeitando ele pra dentro.
Chegando no quarto ele pega o ky passa bem no rabinho, lanbuza e empurra um pouco pra dentro, passa no meu pau q parecia uma estaca, duro, enorme, veias saltadas, cabeça inchada, parecia saber o q ja esperava o danado, preparado pra deflorar um cuzinho.
Deitou de lado eu fui atrás e ele mesmo apontou minha pica no seu buraquinho, e pediu calmaaaaaa. Fui forçando n entrava, ele relaxava e comecei a beijar seu pescocinho e morder o ombro, e dizia sacanagem em seu ouvido, ….vc vai ser todo meu, vai ser minha menina, e vai ter uma bela piroca quentinha dentro do seu cu, vou fazer vc suspirar de prazer, vou querer te comer todo dia, e vou deixar seu cuzinho cheio de esperma quentinha.. senti ele relaxar e a cabeça pulou pra dentro, gritou…eu…calma, a cabeça entrou, ele…caralho como dói, pqp. Espera deixa o cuzinho acostumar, o pior ja passou, relaxa, e mordi seu pescoço, e empurrei mais, ele…ahhhh caralho, ta me abrindo ao meio, eu quer q pare eu tiro?
N de jeito nenhum, eu vou me abrir todo empurra mais um pouco, dito e feito senti as pregas irem abrindo a piroca ir se alojando q cuzinho quem parecia ta pegando fogo.
Eu… calma meu amor aguenta, vc vai ser meu hj, vc quer? Ele consentiu com a cabeça, com uma mão abri uma nádega e empurrei mais um pouquinho, ele veio com a sua mão pra tentar pegar meu pau e disse.. caramba tio ja foi até a metade, pqp caralho como dói…
Mas to bem tô gostando de ser penetrado, to me sentindo uma fêmea dando prazer ao meu macho, pena q escolhi um pau tão grande, mas eu aguento, vai com calma quero ele todo dentro de mim.
E relaxamos esperando o buraquinho acostumar, resolvemos ficar de quatro, talvez fosse mais fácil, subimos lentamente sem deixar o pau sair, fiquei em pé fora da cama, ele botou um travesseiro na cara e outro embaixo da barriga, e ficou todo aberto, olhei e n acreditei, aquela bundinha linda branquinha pequena aguentando uma tora, peguei o ky e passei na parte q havia entrado ainda, peguei em sua cintura tirava um pouquinho e metia de novo, abria sua bunda, tirava e metia mais um pouco, sentia no pau as paredes do cu se arregassarem pra passagem do pau, nesse momento me senti um rei, dominava meu reino com minha espada, subjugava meu servo, q ao mesmo tempo sentia imenso prazer, a dor passava e ele suspirava de dor e prazer, era o q ele gostava, nessa hora senti como era gostoso ser ativo e ele passivo, falei isso pra ele, do momento, da vontade de comer e dele de dar, isso q une duas pessoas num dos momentos mais prazerosos da vida q é fuder, e queriamos estender esse momento ao máximo.
Sem dó empurrei tudo pra dentro, ele ja suportava tudo, acho q o prazer havia superado a dor, sentiu os ovos baterem em seu saco, veio com a mão tentou pegar meu pau n conseguiu estava tudo la dentro, fui no seu ouvido e falei, conseguimos ta tudo la dentro agora é aproveitar e comecei a puxar um pouquinho e botava de novo, só gemia, peguei na bunda abri e puxei até a metade, bem lubrificado mas mesmo assim quando entrava sentia as pregas abrindo sabiam q tinham de dar passagem, e iniciamos uma foda maravilhosa, bombava e ele suspirava o cheiro de sexo no ar era enebriante, foda fantástica lembro até hj e foram inúmeras punhetas lembrando.
Eu agora tirava tudo só deixava a cabeça e empurrava de volta, ele …ai delicia, mete tio mete sem dó, me abre todo quero pica, fode vai, aiiiiii
Peguei ele e fomos engatados andando até o sofá da sala, ele ria muito, botou um joelho no sofá e o outro no braço assim ficava todo aberto, nessa hora tirei a pica toda e antes q o cu fechasse enfiei de volta, ele suspirou delícia, faz de novo, e fiz varias vezes, via seu cu todo aberto vermelho, e o pirocão pronto pra entrar de novo, sentei no sofá trouxe ele q começou a tirar sentava metia tudo de novo, e tome rola, o pau sumia la dentro, numa dessas ele tirou tudo e falou, quero papai e mamãe, me levou pra cama de barriga pra cima abriu as pernas e vi aquele cuzinho esperando mais pica, me ajeitei por baixo apontei meti a cabeça, me abaixei e falei olhando pros seus olhos, senti a pica do papai entrando minha querida, eu empurrando bem devagar, sentir as pregas abrindo pra dar passagem ao cacete é um prazer indescritível, ele dava gritinhos no meu ouvido puxou minha cabeça e demos um longo beijo de língua como é bom fuder beijando, nesse movimento ouço ele dizer, n para n para, vou gozar, olhei pra baixo e com o movimento da pica no seu ânus, vi ele espirrar litros de porra na barriga, gozava copiosamente, qdo parou, vendo o resto de porra branca saindo do seu pau, falou…caralho gozei sem tocar no pau…pqp. fui a lua e voltei , fiquei feliz por ter dado esse prazer, só q avisei, prepara q sou eu, e comecei a bombar, tirava a pica toda e metia lá pra dentro do reto, avisei vou esporrar, ele…vai me enche todo, goza deixa eu sentir, a pica endureceu a cabeça inchou e avisei la vai, aahhhh sentia o pau esguichando, foram umas 10 gozadas, ele me abraçou e pediu pra n tirar, deixa dentro, e ficamos abraçados um bom tempo, levantei o corpo fui puxando a piroca ainda dura la de dentro, saiu um pouco de sangue, seu buraco todo aberto vermelho, saia porra la de dentro, desmaiei ao seu lado e ele corre pro banheiro soltando e pingando porra no chão, eu ria daquilo, e por dentro me sentia feliz, fomos tomar banho juntos mas a noite antes de ir embora meu pau endureceu de novo e pedi pra fuder mais um pouquinho, ele disse n aguentar o rabinho ainda doia muito, mas ganhei uma super mamada com direito a gozadinha na boca, missão dada é missão cumprida.
Fim

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,20 de 10 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos