#

Confissões – Origem

627 palavras | 8 |4.40
Por

Após uma grande pausa, retomo o relato que gostaria de compartilhar com vocês: o meu relacionamento com meu irmão.

Toda história tem um começo e… que começo! Eu gostaria muito de poder lembrar todos os detalhes de como essa vontade surgiu, mas eu era muito jovem e já se passaram décadas. Algumas pessoas relatam que seus desejos incestuosos provém de traumas do passado, até mesmo tentando reparar pedacinhos pontiagudos escondidos na memória através de psicoterapias, autoajuda… ou até mesmo se entregando ao proibido. No meu caso, foi tudo “estranhamente” natural, e é por isso que eu decidi relatar sobre… mesmo sabendo que a sociedade condena o ato, eu nunca deixei de acreditar que pudesse encontrar algum lugar para conversar com outras pessoas sobre esse tema. Já passei por diversos fóruns, sem sucesso. Porém, nunca deixei de caçar algum refúgio onde pudesse dizer que “eu tenho um relacionamento incestuoso” e as pessoas respondessem com “tudo bem, qual o problema?”. Enfim, perdão pelo desabafo!

Muitas coisas aconteceram e a maioria foi esquecida mas, obviamente, as marcantes sempre ficam registradas. Eu me lembro de assistir trechos de um documentário sobre diferenças culturais entre famílias e coisas que são comuns para algumas e completamente estranhas para outras. Acabei por reparar mais em quais diferenças poderiam existir entre a minha e as outras e eu percebi que minhas amigas, apesar de falarem sobre sexo desde cedo, nunca falaram sobre suas próprias famílias. O que seria ok pra muitas pessoas, mas no meu caso, me causava estranheza. Meus pais não eram nada sutis e por vezes eu os vi transando. Ligando alguns pontos, eu imaginei que pudesse ser algo da minha família, sermos pessoas mais abertas… e que seria ok, já que “cada família tem seus costumes”. É claro que, na época, eu não pensava que incesto era algo normal, mas eu estava começando a ter desejos e queria aprender mais e… não sei, sentir?

Comecei a pesquisar sobre “sexo entre pessoas da mesma família” e foi como se um turbilhão de fetiches bizarros aparecesse diante de mim. Eu não conseguia parar de pensar em incesto e comecei a tentar perceber nuances nas pessoas ao meu redor… Tudo era um pretexto em potencial. Comecei a ler contos eróticos, procurar filmes, escrever as famigeradas “fanfics”… Todo esse mundo obscuro que me fazia querer transar… No início dessa descoberta, eu fantasiava com minha família, mas era algo muito superficial e inocente, eu tinha aversão à ideia de ser penetrada pelo meu pai, por exemplo, até mesmo pelo péssimo relacionamento que nós tínhamos no cotidiano, mas… eu tinha uma amizade muito forte com meu irmão. Sempre brincávamos juntos e raramente brigávamos, o que nunca me fez ter nojo dele depois de fantasiar com nós dois. Essa vontade de transar se acumulando… essa “liberdade” que nossos pais tinham, como se fosse “tudo bem” não esconder o sexo dentro da nossa casa… eu também queria isso pra mim. Eu queria sentir essa mesma sensação que minha mãe estava sentindo. Eu queria poder ter prazer dentro do meu lar sem precisar conhecer alguém estranho, com pessoas que, de certo modo, me amam. Eu queria experimentar.

É claro que, na época, eu estava muito mais confusa e desesperada do que agora, mas felizmente consigo olhar pra trás e entender com mais calma o que se passava na minha cabeça.

Eu vou ficando por aqui, mas volto pra falar mais sobre a minha história. Obrigado pela paciência e aguardarei os comentários!

———-

Eu gosto de trocar experiências também, então caso alguém se interesse em papear, é só me chamar no insta: persephone 696969

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,40 de 10 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

8 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder IDK ID:3vi2jybufib

    Texto muito interessante, escreve a continuação por favor

  • Responder Sweetdaddy ID:8kqtk7zfia

    Gostei do conto ( desabafo) ,mulheres que gostam do tema pode chamar no tele @s33wt

  • Responder Fjoliveira ID:xgls2lhj

    Gostaria de conversar mas seu insta não tem foto

    • observador ID:46kpk8gy20j

      muito bom os seus desabafos, seria legal se vc fizesse um telegram pra conversar..

    • Persephone69 ID:1v7f4xic

      Obrigada, gente. O meu insta não tem foto por questão de privacidade. E vou considerar criar um Telegram. <3

  • Responder Dasilva oto-san sensei ID:1dai5li8ra

    ❓…

  • Responder mikaela ID:8eez5vj742

    ola Persephone69 também gosto porque a gente se sente assim confiante e protegida como sempre penso…. fazer sexo é esvaziar o corpo, porém… fazer amor é preencher a alma, caso goste de falar sobre o tema meu e-mail é [email protected], Instagram não posso entrar Escolheu bem teu nickname afinal Perséfone é o arquétipo que nos auxilia em nossa descida a nossa própria profundeza. A mediadora entre a realidade externa e a subjetividade ..Bjs

    • Persephone69 ID:1v7f4xic

      Obrigada pelos elogios, mika. <3