#

Comi a cliente na frente do marido corno dela 2

2707 palavras | 3 |4.44
Por

Parte 2 da história da primeira vez que eu comi uma cliente, e ainda por cima na frente do corno. Dessa vez, convenci a Marcela a dar o cu virgem!

Olá pessoal, massomanaus aqui de novo. Dessa vez vou contar como o corno do Pedro me pediu para ser amante fixo da Marcela e como eu tirei o selo do cuzinho dela!

Depois de ter gozado dentro da Marcela, ela ficou deitada um tempo em cima de mim. Só depois de alguns minutos ela se levantou e viu minha porra saindo da buceta dela. O Pedro ficou encarando o meu leite escorrendo da vagina mulher dele.

Pedro: Eu vou comprar uma pílula para ela e já volto.

Depois de o Pedro sair ficamos apenas eu e Marcela, chamei ela para sentar ao meu lado e perguntei se ela tinha gostado.

Marcela: foi ótimo, eu nunca tinha gozado tanto na minha vida, foi a melhor sensação que eu já tive.

Quando ela disse isso ele veio me beijar e agradeceu por tudo. Como nós estávamos bem suados eu perguntei onde era o banhei. Ela me indicou o caminho e disse que ia pegar uma toalha, mas não aceitei, segurei ela pela cintura e levei ela para o banheiro comigo, banhamos namorando e nos beijando. Eu deixei a porta aberta e percebi que o Pedro chegou bem na hora em que eu coloquei ela para me fazer um boquete. Depois de gozar na boca dela, nós terminamos de banhar e fomos para o quarto de novo. O Pedro estava lá esperando e deu a pílula para ela. Ele fez um sinal com os olhos e a Marcela saiu.

Pedro: Você não precisa se preocupar, ela toma anticoncepcional, é só para garantir .

Eu: Tudo bem, você não precisa se preocupar também, eu não tenho nenhuma doença.

Pedro: É bom ouvir isso. Obrigado por hoje, eu tenho esse fetiche a anos, mas só agora eu consegui convencer a Marcela a pelo menos fazer a massagem, fico feliz que foi com vc, ela adorou, nunca vi ela tão sedenta!

Eu: Também sou grato a vc, adorei sua esposa, espero poder me encontrar com ela de novo.

Pedro: Era isso que eu queria falar com vc. Conheço muito bem minha esposa, já faz dois anos que eu contei a ela sobre essa minha vontade de ver ela com outro homem, e desde lá venho tentando convencer ela sobre isso. Eu estava quase desistindo, até que eu ouvi sobre você de um conhecido, ele me disse das suas habilidades e depois de conversar bastante, ela aceitou pelo menos receber a massagem. Eu me surpreendi com você, graças a todos aqueles orgasmos, pude perceber que ela estava precisando de alguém como você.

Depois desse discurso, eu fiquei até envergonhado, não sabia nem o que falar, tinha acabado de comer a mulher dele e o corno estava me agradecendo. Mas ele não tinha terminado.

Pedro: Como eu disse, eu conheço minha mulher. Ela não vai querer sair com qualquer um por aí, além disso, nós temos filhos e temos uma reputação a zelar na área, não seria bom se alguma coisa se espalhasse. Por isso eu queria te perguntar, você pode ser um amante fixo para ela?

Eu: Você tem certeza? Não é que eu não queria, longe disso, mas estudo bem mesmo? Nós acabamos de nós conhecer!

Pedro: Claro que está bem, percebi que você tentou de tudo para não fazer isso, mas como já aconteceu, nós somos cúmplices, além do mais, a Marcela gostou muito, eu quero ver minha mulher feliz!

Mas uma vez eu fiquei besta kkk Eu meio que ainda estava tentando entender essa situação toda, mas percebi que de jeito nenhum eu estava perdendo. Então eu apertei a mão do Pedro e falei.

Eu: Ok Pedro, eu vou ser o macho da sua mulher agora, na parte do sigilo, isso é bom para mim também já que eu não posso ficar com fama de que eu como minhas clientes. Pode ter certeza que eu vou cuidar muito bem da Marcela a partir de agora.

O corno nem tentou esconder que ficou exitado quando ouviu aquilo rsrs.

Terminando minha conversa com o Pedro, vesti minhas roupas e me preparei para sair, mas claro antes de ir eu cobrei o corno pelas massagens, além disso quando eu estava saindo antes de abrir a porta, puxei a Marcela e dei um beijão nela, bem na frente do corno, puxei ela pela cintura e seguirei ela bem forte contra meu corpo, e com um mão na cintura e outra na bunda eu fiquei beijando ela com o corno de expectador. Depois de nós separar, eu falei bem baixinho na orelha dela “Agora você é minha, vou te mostra como homem trata uma mulher”. Ela ficou toda arrepiada, deixei meu número pessoal com ela e fui embora.

Depois disso eu fui para casa, felizmente eu não tinha mais ninguém para atender nesse dia, eu estava com um misto muito grande de sentimentos, não sabia o que pensar então quando deitei na cama eu desmaiei.

Já fui acordar no outro dia, como era um domingo, eu não tinha ninguém para atender. Me surpreendi com que tinha já algumas mensagens do Pedro.

Nelas ele falava que tinha dormido com a esposa dele e foi o melhor sexo que eles tiveram, ela estava um furacão e ele conseguiu durar bastante. Me agradeceu bastante de novo.

Mandei mensagem dizendo que estava feliz em ajudar eles e eu adorei ajudar. Claro, minha ajudar foi um chá de pica para mulher dele kkk

Passou alguns dias e eu e o Pedro sempre nos falando, acabamos virando amigos. Como eu poderia não virar amigo de um corno como ele kkk

Fizemos um acordo. Eu me encontraria com a Marcela 4 vezes por mês (tirando algumas excessões), os encontros seriam ou na casa dele ou em algum outro lugar neutro, se ele não pudesse assistir ao vivo, ele me disse que era para mim tirar fotos de nós com o celular da Marcela. Foram regras bem simples, só para manter a ondem e não cometermos algum erro que poderia comprometer a brincadeira rsrs

Depois esclarecermos tudo, marcamos um novo encontro, seria em no domingo, seria meu único dia de folga, dessa vez o corno não ia poder ir então dessa vez era só eu e a Marcela.

Durante esses dias eu estava sempre em contato com ela também, sempre provocando. Uns dois dias antes, nós meio das safadezas que eu mandava para ela eu perguntei.

Eu: Marcela, você gostou bastante das línguadas que eu dei no seu cu. Você já fez sexo anal meu amor?

Marcela: Eu não! Nunca nem tinha mexido, foi a primeira vez que tocaram no meu cuzinho daquele jeito!

Eu: Então esse cuzinho é virgem né? Vai me dar esse cuzinho virgem então? Eu quero comer seu cu virgem e gostosinho? Da ele pra mim sua cachorra?

Marcela: Você tá doido!? O cu não é lugar para isso não, deixa dessa ideia, não vou fazer anal!

Eu: Vai sim sua cachorra! Eu sei que você quer! Eu vou comer esse cu sim, e vou te fazer gozar com meu pau nesse seu cu!

Marcela: Eu tenho medo! Pode doer!

Eu: Vai doer só um pouquinho, depois passa, pode ter certeza que você vai adorar, vou te fazer gozar sedo sodomizada sua piranha!

Marcela: Eu vou confiar em você querido.

Pronto! Tinha garantido o cu dela. Não pensei duas vezes e avisei o corno que ia comer o cu da mulher dele.

Pedro: É seria que ela aceitou? Eu pedi algumas vezes para ela mas ela nem deu bola!

Eu: Ela se fez de difícil, mas não sou você seu corno, eu sou o macho dela, eu não peço, eu mando. Pode ter certeza que eu vou aproveitar bastante do cu virgem da sua mulher.

Pedro: Nossa!! Que tesão!! Tira bastante foto!!

Eu: Fica tranquilo corno, vou ter certeza de você poder ver por todos os angulos como eu vou arrobar o cu da sua mulher.

Os dias passaram e o fatídico dia chegou, nós combinamos de ela ir de Uber até um ponto e depois eu pegava ela em um carro que eu tinha alugado. Nessa parte foi tudo tranquilo, depois de pegar ela fomos para um motel.

Durante todo o caminho, eu fiquei elogiando ela, chamava de gostosa e depois chamava ela de puta. Dizia que hoje eu ia fazer de tudo com ela, descrevi tudo que eu tinha planejado, como eu ia fazer e como eu ia tirar o cabaço do cu dela.

Marcela: Faz com carrinho, eu realmente estou com medo de doer!

Eu: Não precisa se preocupar meu amor, sei muito bem o que eu tô fazendo. Vou comer seu cu com carinho, claro, até você se acostumar, depois, eu vou ter certeza de deixar ele bem arrombado, para você não esquecer quem é teu dono!

Chegando no quarto e nos fomos banhar juntos, ela queria me chupar mas eu não deixei, disse que era só para nós banhamos mesmo, claro ainda demos alguns amassos. Antes de sair eu ensinei ela a fazer a chuca, e fui me preparar para o que vinha. Eu levei uma malinha, nela estão vário brinquedo, desde vibradores, dildo, alargadores anais, óleos, géis, etc.

Quando ela saiu do banheiro, mandei ela deitar na cama de barriga para baixo, antes disso, eu coloquei uma venda nela. Ela deitou e eu comecei o que eu sabia fazer melhor, comecei com os movimentos leves sobre todo o corpo, mas dei uma atenção especial a bunda, passava mão toda e apertava as bandas abrindo a bunda dela, depois com o óleo eu comecei um massagem mais forte, com movimentos mais intensos, e fui alternando entre força e delicadeza, continuei dando atenção a bunda, só que agora meus dedos entravam na bunda dela e chegava até a porta do cu, com uma mão eu massageava a área das costas e com a outra eu estimulava o ânus dela, percebi que ela estava gostando, toda vez que eu forçava me dedo no cu, ela soltava um suspiro. Peguei um vibrador pequeno, e comecei a passar pela bunda dela, até chegar na entrada do cu, fiquei brincando com a portinha do cu, fui forçando um pouco e ela tava adorando, em uma dessas forçadas, o cu dela abriu e o vibrador entrou. Ela soltou um gemido de prazer misturado com susto, deixei o vibrador parado na porta do cu dela e fui forçando a entrada aos poucos, o vibrador, que era um bulette entrou todo no cu dela, meu dedo que tava forçando entrou um pouco também, com o susto ela trancou o cu, o que fez o vibrador entrar mais, aproveitei que já estava dentro e botei o vibrador na potência máxima, com o vibrador dentro continuei a massagem, com o estímulo anal, ela ficou bem sensível e junto com ela ter a visão tirada, deixou ela mais sensível ainda.

Meu pau já estava quase estourando, tentei me acalmar e continuei. Com ajudado óleo eu comecei a enfiar meu dedo no cu dela, forcei um pouco e entrou, depois aumentei para dois e fiquei fodendo o cu dela bem de leve, com o vibrador ainda dentro. Ela já estava respirando bem alto, ela tava adorando o estímulo. Tirei meu dedos e peguei o alargador anal, usei primeiro um pequeno, ainda com o bullete no cu dela, forcei o alargador e entrou com um pouco de dificuldade.

Depois com o alargador no cu dela, eu mandei ela se virar. Com ela de frente comecei com a massagem fiz o de sempre, depois peguei um outro vibrador e comei a passar de leve por todo o corpo dela. Nessa parte ela deu um suspiro bem forte. A safada gozou!

Percebendo isso, fui fazer um carinho de leve no rosto e na cabeça dela. Depois continuei, fazendo massagem nos seios, e depois fui para a região pélvica, bem leve, mais uma vez ela começou a respirar pesado, fui me aproximando da vagina e deslizei por ela toda com as mãos, com uma mão eu comecei a brincar com o clitóris e com a outra eu fui em direção ao cu, comecei a tirar bem de leve o alargador, depois tirei o bullete, e continuei estímulando a buceta dela, brincando com o clitóris, peguei vibrador e comecei a fazer movimentos circulares em volta do clitóris e com a outra mão eu comecei a estimular o ponto G dela. Não demorou muito e ela gozou de novo, dessa vez bem forte.

Esperei ela se acalmar um pouco, eu já estava sem roupa, levantei as pernas dela e passei um pouco de gel no cu dela. Ela se assustou, tirou a venda e ficou me olhando. Ela estava com um misto de desejo e medo.

Eu: Vou comer seu cu agora, vai doer um pouquinho, mas eu vou ser carinho tá bom amor!

Ela só acenou com a cabeça.

Posicionei meu pau na entrada do cu dela e comecei a forçar. Ela reclamou um pouco de dor, mas eu não me importei, continuei até a cabeça entrar.

Marcela: Aí! Espera, espera, tá doendo!

Eu: Calma putinha, só entrou a cabeça, vou ficar parado até você se acostumar!

Demorei um minutinho ali, quando ela se acalmou comei a enfiar meu pau, de pouquinho em pouquinho foi entrando, tive que me segurar para não gozar logo, tirar um cabaço é muito gostoso.

Depois de alguns minutos meu pau tava quase todo dentro. Ela já estava calma, fazia careta de dor mas não pedia para tirar.

Eu: Tá sentido minha cachorra, meu pau tá quase todo nesse cu, quem tirou su virgindade anal fui eu, não o corno do seu marido.

Marcela: Sim, eu sou sua mulher, me come safado, esporra meu cuzinho!

Comecei um vai e vem bem de leve, peguei um outro vibrador, um grande e comecei a massagear a buceta dela, ia de cima para baixo, no clitóris e nos grande lábios!

Eu: Tá gostando hein? Tá gostado de dar o cu pro seu amante sua puta traidora?

Marcela: Isso!! Come meu rabo seu puto, come sua puta casada, enche meu cuzinho de porra!!

Ouvindo isso comecei a acelerar, os barulhos de corpo se batendo começaram a ressoar pelo quarto. Ela começou a gemer muito alto, quase um grito, me chingava e pedia leite. Tentei segurar ao máximo, queria gozar junto com ela. Felizmente não demorou muito e ela começou a gozar.

Marcela: Aiiiiiii! Eu tô gozando!!! Tô gozando dando o cu!!!

Eu: Tô gozando também sua cachorra!!! Vou lotar esse cuzinho de elite sua vadia!!!

Eu gozei muito, dei uma 5 jatadas de porra no cu dela! Minha pernas até ficaram bambas, eu quase caí kkk

Ela ficou toda mole, fui por uma dela e comecei a beijar ela. Segurei ela pelo pescoço e olhei para ela.

Eu: Gostou de dar o cu não foi? A parti de agora esse é meu buraco pessoal, o corno não tem permissão de mexer aí, entendeu?

Marcela: Meu cu é só seu meu amor, não vou deixar aquele Pedro comer ele, já que ele quer ser corno vai ter aceitar que você é meu macho!!

Eu: Que bom que você entende, mesmo se o corno não quiser mais, você já é minha, ele vai ter que aceitar que como seu macho, que manda em ti sou eu!! Agora que eu já arrombei esse cuzinho, vamos continuar, vou ter fazer gozar muito mais hoje!

É isso pessoal, espero que tenham gostado, essa parte ficou bem grande mas foi nescessário. No próximo eu vou continuar com esse dia maravilhoso que nós tivemos!!

Telegram: @Massomanaus

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,44 de 9 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Pedro ID:3ynziywmk09

    Gostei cara
    Comer uma putinha sem arrombar o cuzinho fica faltando alguma coisa.
    Adoro cuzinho e de preferência com o corno olhando
    [email protected]

  • Responder Rnikit ID:w71g9chm

    Show de bola este conto eu também tenho um amigo que se apossou, do cu da minha esposa eu também como o cuzinho dela mais é ele que arromba pois o danado tem uma pirocona da porra

    • Ze maria ID:8cipnba7hk

      Que bom existir maridos assim como vc, parab3ns