# # #

Começa Com Massagem, o Resto é História…

1248 palavras | 8 |4.25
Por

Oi, pessoal. Sou eu, Marina, de volta com os contos sobre meu amor com minha irmãzinha.
Foi difícil decidir por onde começar, então decidi ir por um caminho simples, uma memória bem banal, mas pra mim maravilhosa como todos os dias com o amor da minha vida.
Nesse dia em específico a Lara estava com seus 8 aninhos de puro charme e gostosura. Ela tirou um cochilo pós-almoço e eu fui pra sala ver televisão. Um tempo depois ela surgiu muito cheirosa e toda molhada com uma toalha pendurada no ombro.
Claro, nessa idade ela já sabia se enxugar sozinha, mas preferia que eu fizesse isso. E confesso que eu também preferia, ter a visão daquele corpinho sexy de menina era sempre uma delícia.

– Maninha, faz massagem no meu pé? – ela pediu fazendo um biquinho fofo enquanto me entregava a toalha.

– Por quê, lindinha? Tá doendo? – perguntei enquanto começa a enxugá-la.

– Não. Eu só gosto mesmo. – ela respondeu balançando os ombros.

Eu ri e só disse um “tá boooom”. Sim, eu mimava a Lara desde essa época. Na verdade mimo desde que ela era bebê e até hoje, afinal, ela é o amor da minha vida e merece o mundo.
Enfim, quando terminei de enxugá-la mandei que deitasse ali no sofá com as pernas no meu colo. Segurei um pezinho e comecei a massagear a pele macia, deixando minha irmãzinha bem relaxada, depois fiz o mesmo com o outro pé e quando terminei comecei a passar as unhas pela sola, o que ela adora e dá um prazer singular pra ela.
Olhei pro rostinho dela e ver esse prazer estampado foi o bastante pra me deixar acesa, então comecei a subir com massagem pelas pernas dela e quando cheguei as coxas fiz o mesmo que fiz nos pezinhos: comecei a passar as unhas. Ela separou as pernas um pouco, eu sabia a intenção que ela tinha com isso, mas não fui por esse caminho, fiquei de joelhos entre as pernas dela e continuei subindo a massagem pela barriga perfeita da minha gordinha com aquelas sobrinhas deliciosas, toquei os biquinhos do peito ainda liso deixando arrebitadinhos e massageei a clavícula, em seguida passei as unhas desde o pescoço até o umbigo.

– Maninha… – ela chamou toda manhosa e tesuda ao mesmo tempo.

– Oi, lindinha. – respondi tentando disfarçar o tesão na voz como se não estivesse fazendo de propósito.

– Você tá me dando tesão. – disse com um jeitinho inocente e mordendo a boca.

– To é?

– Arram. Um montão de tesão.

Eu adorava quando ela dizia isso, era tão fofo e infantil, me deixava com mais tesão ainda. Nem lembro como e porque ela parou de dizer isso, mas crescer é inevitável, né? Enfim…

– Quer que a maninha resolva isso pra você? – perguntei enquanto acariciava aquele corpinho de menina.

– Sim, por favor. – ela pediu com um biquinho super fofo.

Me inclinei pra frente e beijei a boca mais gostosa do mundo, ela colocou os bracinhos ao redor do meu pescoço e chupou minha língua. Que beijo gostoso, que delícia de menina. Eu poderia (e vou) beijar essa garota pro resto da minha vida.
Toquei os biquinhos arrepiados do peito dela e foi como um convite pra minha boca, então fui descendo passando a língua e roçando os dentes no pescoço e ombros dela, logo alcançando os peitinhos e chupando com vontade.

– Que gostoso, maninha. – ela disse acariciando meu cabelo e soltando suspiros conforme eu chupava mais forte ou passava a língua ao redor dos biquinhos.

– Tu gosta, né minha safadinha? Quem é a neném mais gostosa da maninha? – perguntei enquanto passava as mãos por baixo das coxas dela até alcançar a bunda e apertar com vontade.

– Eu sou a neném mais gostosa da maninha! – ela respondeu toda sorridente, perfeita.

Meu tesão por ela inflamou ainda mais dentro de mim e eu tive que continuar descendo, estava louca pra sentir o melzinho da buceta da minha irmã.
Mas o sofá era pequeno pra eu conseguir fazer isso naquela posição. Não foi problema, logo pensei em outro jeito sem precisar sair dali.

– Lindinha, vamo fazer daquele jeito que a maninha senta no chão e vc senta na cara da maninha? – propus com um sorriso safado.

– Siiiim! Mas se eu te machucar, desculpa. É sem querer. – ela respondeu primeiro animada, depois deu um sorrisinho culpado.

– Relaxa, meu amor. Se vc sentar demais e eu não conseguir respirar, eu te levanto. – falei rindo, sim isso já tinha acontecido.

A Lara relaxou com minha risada, então eu sentei no chão e inclinei o corpo pra trás deitando minha cabeça no sofá, então ela colocou um joelho de cada lado do meu rosto e foi sentando devagar até aquela bucetinha quente e gostosa encostar na minha língua.
Aquele gosto se apossou da minha boca e eu comecei a lamber e chupar como uma criança que prova um picolé pela primeira vez, saboreando com muito prazer o sabor da minha irmãzinha tão pequena e tão gostosa.
Ela gemia esfregando a buceta na minha boca e agarrando o sofá com suas mãozinhas fofas. O rostinho dela estava tão lindo cheio de tesão infantil.
Não resisti e enfiei uma das mãos por dentro da perna do meu short, que por sorte era bem folgado, começando a me masturbar ao mesmo tempo em que passava a outra mão pela bunda e a coxa dela. A chupada ficou difícil por conta dos gemidos e minha respiração acelerada, mas estava tão gostoso que não parei nenhum dos dois atos.
Depois de alguns minutos eu acabei gozando nos meus dedos e levantei a mão pra que ela pudesse lamber até deixar bem limpinha. Em seguida ela saiu de cima da minha cabeça e deitou no sofá pra descansar enquanto eu fazia o mesmo jogada ali no chão.
Alguns minutos depois ela conseguiu parar de ofegar e virou pra mim dizendo.

– Maninha.

– Oi, meu amor. – eu disse com um sorrisinho bobo e apaixonado.

– Posso te perguntar uma coisa? – perguntou com a testa franzida. – Eu queria saber faz um teeeeempão, mas sempre esqueço.

– Pode, claro. – respondi me ajeitando pra poder encará-la melhor e fazer carinho no cabelo todo bagunçado e ainda meio molhado dela.

– O que é safada?

Aquilo me pegou tão de surpresa que só comecei a rir, tipo rir de gargalhar mesmo. A Lara disse “ué?” e logo começou a rir junto também.

Espero que tenham gostado do retorno do casal #Larina (que sinceramente foi bem mais rápido do que eu esperava graças a uns puxões de orelha carinhosos que ganhei no Twitter kkkkkkkk).
Foi curtinho e cotidiano, mas os contos daqui vão ser mais assim pq a história história mesmo, as partes importantes, estão lá no perfil A Irmã Mais Velha. Aqui é só nós duas sendo boiolas e taradas uma pela outra.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,25 de 12 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

8 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Morenotarado ID:6sugpw3t0i

    Qual seu twitter

  • Responder Motenktarado ID:6sugpw3t0i

    Qual seu perfil no twitter?

  • Responder Jorge ID:7k6n6rshra

    Nossa , amei , vocês são muito tesudas uma para com a outra , isso é muito bom , continue sempre assim , uma cada vez mais apaixonada pela outra , espero ler muitos outros contos de vocês duas por vários anos , tem muito amor envolvido entre as duas , desejo tudo de bom pra vocês e também peço pra você nunca esquecer de nós que também te amamos cada vez mais , a história de vocês é muito linda , muitas felicidades pra duas , ate a próximo conto , não demora , tá .

  • Responder Lucas ID:xlpbrl8j

    Parabéns pelo retorno. Agora é ver como seguirá esse amor, ainda bem que vcs duas são felizes juntas.

    • A Irmã Mais Velha ID:xlpwktzl

      Muito felizes, eu não imagino minha vida sem minha lindinha.

  • Responder Anonimo ID:xlny97qk

    Obrigado por mais um conto. Amo a história de vcs duas! Parabéns!

    • A Irmã Mais Velha ID:xlpwktzl

      Grata fico eu de poder relembrar tudo isso. Obrigada vc por ler.

  • Responder A Irmã Mais Velha ID:xlpwktzl

    Meu tt é peua187