# # #

Conversa de pai e filho

1284 palavras | 6 |4.50
Por

Tive um filho muito cedo. Aos meus 18 anos nasceu Joaquim, e hoje, com 33, meu filho é minha putinha.

Tive um filho muito cedo. Aos meus 18 anos nasceu Joaquim, e hoje, com 33, meu filho é minha putinha.
Sou alto, grande e musculoso. Tenho barba e pêlos por todo o corpo. Mãos grandes, dedos grossos e um pau de 22cm. Meu filho é pequeno, bem magro e definido. Tem a pele muito clara, macia e lisinha, sem pêlos. Seu cabelo é loiro e os olhos, azuis.
Tudo começou quando Joaquim se assumiu pra mim, dois anos atrás. Eu tinha voltado do trabalho havia pouco e estávamos assistindo televisão enquanto eu tomava uma cerveja. Ele estava ao meu lado, recostado no meu peito. Era um dia quente e sentia meu corpo começando a suar, molhando meus pêlos. Meu filho estava fazendo carinho na minha perna enquanto olhava pra televisão. Então, começou a passar sua mão pequena na minha virilha, disfarçadamente. Percebi que sempre que fazia isso, olhava na direção do meu pau. Eu já tinha tido experiências com outros homens – quando ainda morava na casa do meu pai com ele, em outra cidade. E com meus amigos do futebol, quando dizia a minha esposa que íamos sair pra beber. Mas nunca tinha pensado no meu filho de forma sexual. Sua mão chegando tão perto da minha rola começou a me dar tesão e senti meu pau começando a endurecer por baixo do calção. Joaquim percebeu e começou a olhar nos meus olhos.
-Tudo bem, filho?
-Tudo, papai. Podemos conversar?
-Claro meu amor, vem cá.
Puxei ele pro meu colo, e ele ficou sentado de frente pra mim. A bunda amassando meu pau.
-Pode me contar qualquer coisa.
-Pai, eu tenho pensado e acho que… que sou gay.
Senti meu pau latejar.
-Está tudo bem filho, não precisa se preocupar. O papai até já sabia.
-Ah, obrigado pai!
Ele me abraçou e eu o apertei contra mim, pressionando sua bunda contra minha rola.
-E você tá gostando de algum menino? É aquele Lucas que vem aqui de vez em quando? Acho que ele é gay também…
-Não pai, somos só amigos. Mas ele é gay sim… Ele até me contou que…
Ele hesitou em falar. Fiquei esperando e ele ficou de cabeça baixa sem dizer nada.
-O que foi?
-Não é nada.
-Pode contar pro papai, sei guardar segredo!
-Ele me contou que o tio Reinaldo deixa ele brincar com o pau dele, e sempre goza na boca dele no carro quando vai deixar ele na escola.
-Que maneiro…Meu pai também me deixava brincar com o pau dele.
-Sério?
-Sério mesmo. Sempre fomos muito próximos e nos amamos muito.
-Legal, papai! Posso brincar com seu pau também?
Eu estava explodindo de tesão. Meu pau estava todo babado e latejando. Não acreditava no que estava acontecendo.
-Claro que pode, mas não conta pra ninguém, nem pra mamãe, certo?
-Certo!
Joaquim ficou de joelhos na minha frente e baixou meu calção. Pegou minha rola com as duas mãozinhas e ficou segurando perto da boca, me olhando.
-Seu pau é muito grande papai!
-O seu vai ser também! Pode lamber ele se quiser.
Ele ficou passando a língua na cabeça da minha rola e de vez em quando colocava só a cabecinha dentro da boca. Não estava aguentando de tesão. Tirei sua blusa devagar e botei um dedo na sua boca.
-Abre bem a boca filho, pode colocar toda dentro.
Ele começou a colocar meu pau na boca até a metade. Sua boca era muito pequena e delicada. Comecei a bombar um pouco e ele estava gostando. Então puxei sua cabeça e enfiei meu pau inteiro. Ele se engasgou. Os olhos lacrimejaram. Tirou minha rola da boca, que escorria baba do meu pau.
-Tem um gosto bom papai.
-Posso te dar leitinho igual você tomava mamadeira quando menor.
-Quero sua mamadeira todos os dias!
Ouvir meu filho dizer isso me fez delirar. Queria ele todo pra mim. Queria ser seu dono, seu único homem.
-Posso te dar mamadeira sempre que quiser, mas tem que prometer que só vai brincar com o pau do papai!
-Sou sua putinha, pai.
Não aguentei. Botei Joaquim de quatro e tirei sua cueca. Ele empinou a bunda e seu cu rosinha e apertado piscava pra mim. Comecei a lamber todo e deixar molhado. Chupei seu cuzinho enquanto ouvia Quim gemer fino, baixinho. Estava gostando. Sua bunda era tão lisinha e macia. Parecia perfeita pro meu pau grande, veiudo e melado. Comecei a esfregar a cabeça da minha rola no cuzinho do meu filho.
-Isso é muito bom pai…Pode colocar dentro? Quero te sentir dentro de mim…
-Isso vai doer um pouco, mas fica calmo que passa e depois você vai gostar.
Molhei meu dedo e enfiei nele. Joaquim gemeu alto e se encolheu, ofegante. Senti seu corpo se abrindo enquanto enfiava o dedo cada vez mais pra dentro.
-Que delícia pai!
-Esse é só meu dedo Quim!
-O quê?! Como ass…
Antes que ele terminasse de falar, tirei meu dedo e enfiei meu pau com força. Senti ele, todo apertado, sendo arrombado. Tapei sua boca e colei em seu corpo. Cheguei bem perto do seu ouvido, cochicando.
-Sentiu o papai?
-S-Sim…
Ele mal conseguia falar de tão ofegante.
-Sente o papai dentro de você, filho. Eu que fiz esse seu corpo, então ele é todo meu.
-Sou sua… sua putinha! Enfia mais forte pai!
Comecei a bombar com muita força e abraçando aquele corpo pequeno. Meu filho gemia e pedia mais.
-Papai vai te dar leitinho hoje, mas vai ser dentro dessa bundinha!
Coloquei Joaquim de franguinho e comecei a enfiar e tirar meu pau.
-Agora que você é minha putinha, vai ficar todo arrombadinho. Qualquer um que te vir sem roupa vai saber que você tem dono!
-Sou todo seu, papai!
Soquei com força, pressionando meu pau pra dentro, e beijei meu filho. Um beijo quente e molhado. Seu primeiro beijo. Ele continuou e ficou me puxando pra perto com suas pernas. Gostava mesmo de levar pica. Comecei a sentir meu pau latejando cada vez mais dentro daquela bundinha. Estava quase gozando.
-Papai vai te dar leitinho agora!
Gozei. Gozei muito, dentro do cuzinho do meu filho. Senti minhas bolas desincharem. Foi a melhor transa da minha vida. Tirei meu pau e escorria porra daquele cuzinho que continuava apertado.
-Isso é muito gostoso pai! Quero mais!
-Parece que não consegui te arrombar dessa vez, vamos mesmo ter que fazer de nov…
A campainha tocou. Sabia que era minha esposa. Botei meu calção de volta e a blusa em Joaquim.
-Ainda está escorrendo seu leitinho pai, é gostoso sentir…
Coloquei a cueca nele.
-Lembra que esse é nosso segredo, nada de contar pra sua mãe!
-Segredo de pai e putinha!
Dei uma risada e fui abrir a porta.
Minha mulher entrou e não percebeu nada de diferente. Estava estressada com o trabalho. Foi direto pro banheiro e eu a segui, parando na batente da porta enquando ela tirava a calcinha.
-Escuta, Márcia. Faz tempo que não visito meu pai, estou pensando em ir vê-lo e levar o Joaquim pra matar a saudade. O que acha?
-Nossa, seria ótimo! Te ajudo com as coisas para a viagem.
Olhei para Joaquim. Ele me olhava com um sorriso enorme no rosto. Dei uma piscada de olho e me sentei ao seu lado de novo. Ele se deitou no meu colo. A cabeça encostada no meu pau. Comecei a ficar duro outra vez.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 44 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Marcio ID:81rj3yhfib

    Adorei. Esperando a continuação

  • Responder putinho cwb ID:7xbywvk98k

    delícia de conto caralhoo muito bom

  • Responder @Afemgay ID:g62l2joik

    O conto é muito excitante, mas muito fantasioso kkk
    Incesto <3

    • Ginho Moreno Corrêa ID:2j93w2qk

      Conta como foi a viagem Pai filho e avó

  • Responder PedoSafado ID:8d5hue5zri

    Que tesão de conto adoro incesto
    @FNND2020

    • Luiz ID:h5i094m9a

      Acho que vovô vai se divertir também